AULA - Biologia do Tecido Epitelial (PDF)

AULA - Biologia do Tecido Epitelial (PDF)

(Parte 1 de 4)

A Biologia do Tecido A Biologia do Tecido

Epitelial no estudo do Epitelial no estudo do CâncerCâncer

Universidade Estadual do Piauí – UESPIUniversidade Estadual do Piauí – UESPI

Campus Alexandre Alves de OliveiraCampus Alexandre Alves de Oliveira

Curso: Licenciatura em Ciências BiológicasCurso: Licenciatura em Ciências Biológicas

Disciplina: Embriologia e HistologiaDisciplina: Embriologia e Histologia Período 2010.1Período 2010.1

Por: Gilmara Rabelo e Thiago NobrePor: Gilmara Rabelo e Thiago Nobre

Desde a antiguidade, existem relatos de casos Desde a antiguidade, existem relatos de casos de câncer;de câncer;

No séc.V a.C., na Grécia, aparecem as No séc.V a.C., na Grécia, aparecem as primeiras descrições sistemáticas do câncer;primeiras descrições sistemáticas do câncer;

É na escola de Hipócrates, o maior nome da É na escola de Hipócrates, o maior nome da medicina ocidental, onde aparece a palavra medicina ocidental, onde aparece a palavra karcinoskarcinos, que quer dizer "caranguejo"., que quer dizer "caranguejo".

Órgão Tecido

Tecido infiltrado

Célula

Célula cancerosa

Agente cancerígeno

Crescimento desordenado (Crescimento desordenado (malignomaligno) de células ) de células que invadem tecidos e órgãos, podendo espalhar-que invadem tecidos e órgãos, podendo espalharse (metástase) para outras regiões do corpo;se (metástase) para outras regiões do corpo;

Dividindo-se rapidamente, estas células tendem Dividindo-se rapidamente, estas células tendem

a ser muito agressivas e incontroláveis, a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de determinando a formação de tumorestumores ou ou neoplasias;neoplasias;

Um Um tumor benignotumor benigno corresponde a uma massa corresponde a uma massa localizada de células que se multiplicam localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao tecido vagarosamente e se assemelham ao tecido original, raramente constituindo um risco de original, raramente constituindo um risco de vida.vida.

Membrana celular

Núcleo

Agente cancerígeno

Agente cancerígeno

Carcinogênese

Citoplasma

Agente cancerígenoAgente cancerígeno

Célula

Normal Célula

Cancerosa

CDK4

CIC.D CDK6 CIC.D

CDK2 CIC.E

CDK2 CIC.A

CDK1 CIC.B

CIC.A CDK1

Doença do Ciclo Celular:Doença do Ciclo Celular: CDKs : quinases CDKs : quinases dependentes de dependentes de ciclinas;ciclinas;

Ciclinas : síntese e Ciclinas : síntese e destruição contínuas;destruição contínuas;

Expressão de ciclina ou de CDK;

Crescimento descontrolado

Ex. : ciclina D1 – linfoma CDK 4 e 6 - glioblastoma

COMO SURGE O CÂNCER?COMO SURGE O CÂNCER? Checkpoints:Checkpoints:

Uma célula normal pode sofrer Uma célula normal pode sofrer mutação gênicamutação gênica;;

As células cujo material genético foi alterado As células cujo material genético foi alterado passam a receber instruções erradas para suas passam a receber instruções erradas para suas atividades;atividades;

As alterações podem ocorrer em As alterações podem ocorrer em protooncogenesprotooncogenes, a , a prioripriori inativados em células inativados em células normais;normais;

Quando ativados, transformam-se em Quando ativados, transformam-se em oncogenesoncogenes e são responsáveis pela malignização e são responsáveis pela malignização de células normais.de células normais.

Células Cancerosas

Oncogenes:Oncogenes: Relacionados com ganho de função;Relacionados com ganho de função;

Genes Supressores de Tumor:Genes Supressores de Tumor: Relacionados com perda de função;Relacionados com perda de função;

Genes de Reparo de DNA:Genes de Reparo de DNA:

Relacionados com a estabilidade Relacionados com a estabilidade genômica.genômica.

1 2Iniciação

(Parte 1 de 4)

Comentários