Projeto intervenção

Projeto intervenção

(Parte 1 de 2)

UNIVERSIDADE TIRADENTES

CURSO PSICOLOGIA

ANDRÉIA ALVES DE OLIVEIRA CRUZ

CRISTIANE DACTES GONÇALVES COSTA

EGISÁLIA MARIA SANTOS ALVES

LAÍSE LINDEMBERG DE OLIVEIRA GOÍS

MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR E A INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL

PRÉ - PROJETO AMAR-SE

ARACAJU - SE

2010

UNIVERSIDADE TIRADENTES

CURSO PSICOLOGIA

ANDRÉIA ALVES DE OLIVEIRA CRUZ

CRISTIANE DACTES GONÇALVES COSTA

EGISÁLIA MARIA SANTOS ALVES

LAÍSE LINDEMBERG DE OLIVEIRA GOÍS

MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR E A INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL

PRÉ - PROJETO AMAR-SE

.

ARACAJU - SE

2010

SUMÁRIO

  1. INTRODUÇÃO ___________________________________________________4

2. DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO__________________________________5

2.1.1 Árvore de problemas ________________________________________5

2.1.2 Folhas ou Efeitos da violência _________________________________6

2.1.3 Tronco ou Problema _________________________________________6

2.1.4 Raízes ou Causas do Problema ________________________________6

3. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ____________________________________6

  1. PROBLEMÁTICA: _______________________________________________8

  2. OBJETIVOS _____________________________________________________8

5.1Objetivo do projeto AMAR-SE _____________________________________8

5.2 2º atividade ____________________________________________________8

6. ATIVIDADE PLANEJADA _________________________________________9

    1. Público Alvo ___________________________________________________9

      1. Metodologia ___________________________________________________9

  1. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO __________________________________9

  2. ORÇAMENTO __________________________________________________10

  3. PLANEJAMENTO DA AVALIAÇÃO _______________________________11

  4. CONSIDERAÇÕES FINAIS _______________________________________12

ANEXO

ANEXO 1 DIÁRIO DE BORDO _____________________________________________14

11. REFERÊNCIA BIBLIOGRAGICAS ________________________________16

1. INTRODUÇÃO:

O título em questão é um olhar no desenvolvimento do empowermentcomunitário, que implica um esforço de compreensão das pessoas e dos seus contextos e será denominado pela sigla AMAR-SE (Assistência à mulher em situação de violência intrafamiliar da cidade de Sergipe).

O projeto AMAR-SE foi voltado em levantamentos estatísticos e informações das usuárias do Centro de Atendimento á Grupos Vulneráveis – CAGV, divisão da Secretária de Estado da Segurança Pública de Sergipe – SSP/SE. Este é um centro composto por complexo de delegacias, e entre elas, a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher – DEAM na qual obtivemos informações do fluxo do atendimento as mulheres vitimadas e da demanda de abertura de boletim de ocorrência (BO), termos de circunstanciado, prisão, flagrante, suas dificuldades e inquérito policial sobre atos de violência contra mulheres residentes em Aracaju / SE.

Nos encontros com as mulheres que prestaram denuncias na DEAM foi possível coletar dados sobre o perfil das usuárias, o contexto em que essas violências ocorreram, seus medos, traumas e desejos.

De acordo com a estatística oferecida pelo DEAM em 2010, foram registradas 951 evidências de violência, onde 138 referem se a inquérito policial, 800 Boletins de ocorrência, 07 termos de oclusão circunstanciada, 06 prisões em flagrante.

O trabalho de intervenção foi escolhido por ser um assunto de bastante relevância e que abrange as mais diversas classes sociais. Nessa atividade, abordaremos estratégias de intervenção que possui um perfil estratégico na problemática social na cidade de Aracaju, sobre a saúde mental, traumas, medos, emponderamento e a re-inserção da mulher no contexto social, após ter passado por situação de violência sexual e ou doméstica, ocasionada por pessoas do seu grupo familiar.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as mulheres são as que correm maiores riscos de sofrer violência em ambientes familiares. Uma entre quatro mulheres é vitima de agressão acometida por seu parceiro ao longo de um relacionamento. (DAY, 2003).

O projeto de AMAR-SE será planejado através do método ZOPP (Ziel Orientierte Projekt Planung) que possui abordagem de planejamento baseada na gestão por objetivos. O conceito baseia-se num processo de planejamento participativos e transparentes, orientados das necessidades dos parceiros e dos grupos - alvo e na noção de que um projeto ou programa constitui um processo, cujos elementos principais têm de ser desenvolvidos passo a passo em equipes que contam com a participação dos indivíduos ou grupos afetados pelo projeto e que têm de ser documentados de forma facilmente reproduzível.

  1. DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO

      1. Árvore de Problemas:

Instrumento para a análise de problemas. Trata-se de um diagrama que visualiza uma situação - problema e as relações de causa - efeito entre os problemas considerados relevantes dentro da temática escolhida para o futuro projeto.

      1. Folhas ou Efeitos da violência

1 Constrangimento

2 Baixa estima

3 Desunião

4 Desagregação familiar

5 Dependência química

6 Doenças psicossomáticas

7 Exclusão social

8 Homicídio

9 Medo

10 Transtornos mentais

11 Mais violência

12 Suicídio

12 Submissão

      1. Tronco ou Problema:

Mulheres em situação de violência intrafamiliar.

      1. Raízes ou Causas do Problema:

ASSOCIADAS AOS FATORES SÓCIO-ECONÔMICOS:

1 Baixa renda

2 Desemprego

(Parte 1 de 2)

Comentários