vocabulario comportamental

vocabulario comportamental

(Parte 1 de 6)

Versão on-line do livro:

Vocabulário de Análise do Comportamento: um manual de consulta para termos usados na área

Autores: Ronaldo Rodrigues Teixeira Júnior e Maria Aparecida Oliveira de Souza Editora ESETec

O livro “Vocabulário de Análise do Comportamento: um manual de consulta para termos usados na área” foi elaborado para atender alunos e professores que vejam nesse tipo de material uma boa opção didática para auxílio do ensino e aprendizagem de conceitos da Análise do Comportamento. A lista completa do livro dispõe de 486 verbetes e a versão on-line dispõe de 91 verbetes com as principais definições usadas na área.

A lista completa pretende contemplar os termos mais usados pela Análise do Comportamento, excluindo aqueles que podem não ser considerados tão importantes para um estudo geral da abordagem. A seleção inclui, por exemplo, alguns conceitos usados em metodologia, termos de outras ciências, e palavras de uso cotidiano, tudo sob a perspectiva da Análise do Comportamento. Por outro lado, termos de áreas muito específicas, distantes da abordagem ou de emprego idêntico ao encontrado em dicionários não foram adicionados. Alguns conceitos filosóficos e termos usados quase que exclusivamente na clínica comportamental ou em outras áreas de aplicação, não são encontrados na edição atual, mas espera-se incluí-los em edições futuras.

Da mesma forma, também não se teve a preocupação na elaboração do livro de traçar evoluções teóricas dos conceitos, comparar posições de diferentes autores ou fornecer alternativas para as definições. Dentro dos objetivos do trabalho, optou-se propositalmente por definições ao máximo claras e didáticas, para fazer do livro um material de consulta que fosse principalmente prático. Nesse sentido, o trabalho seria melhor caracterizado como “vocabulário”, e não como “dicionário”. As definições não se encontram tão elaboradas quanto em outros materiais, mas, podem ser consideradas possíveis de acordo com princípios teóricos e empíricos da Análise do Comportamento.

Apesar da simplicidade de algumas definições, uma grande parte dos verbetes possui explicações complementares e/ou exemplos ilustrativos para facilitar sua aprendizagem. Estes verbetes estão assinalados com um asterisco (*) e a seção contendo todos anexos encontra-se logo após a seção das definições. Muitos dos verbetes também possuem referências a outros termos relacionados, os quais são indicados pela sigla “Cf.” que se encontra logo após a própria definição. Ela aponta distinções úteis entre termos que possuem definições contrárias, parecidas ou que possam ser de alguma maneira confundidas. Diferentemente dos anexos que complementam as informações contidas nas definições, esse recurso visa relacionar termos que possam ajudar na compreensão e comparação de cada verbete.

Como já foi dito, o principal objetivo desse material é ser um manual prático de consulta. Não se pretende que ele sirva como única base para entendimento teórico da abordagem, mas sim que auxilie principalmente alunos que já estejam em contato com a área a definir e diferenciar conceitos, bem como pesquisar por termos ainda desconhecidos. Seu uso deve ser, de preferência, acompanhado de outros materiais, disciplinas ou professores de suporte.

A versão on-line é apenas uma pequena amostra de toda variedade de definições que podem ser encontradas no livro. Assim como toda seleção, as escolhas que foram feitas dos termos e definições para as duas versões podem ser consideradas arbitrárias, e sem dúvida refletem as preferências e tendências regionais do grupo que o elaborou. Um esforço para constante revisão e atualização do material será feito disponibilizando parte do trabalho pelo site http://www.fafich.ufmg.br/~vocabularioac. Sugestões e críticas também podem ser enviadas aos autores pelo mesmo endereço, ou diretamente pelo e-mail vocabularioac@gmail.com. O livro com a versão completa do vocabulário também pode ser adquirido por esses endereços ou nas principais livrarias de cada região.

Versão on-line do livro: Vocabulário de Análise do Comportamento: um manual de consulta para termos usados na área Ronaldo Rodrigues Teixeira Júnior & Maria Aparecida Oliveira de Souza – Editora ESETec

2 Lista do Vocabulário (versão site)

Abstração Abulia (ou estafa) Acompanhamento público Adaptação Agente punidor Agressão (ou comportamento agressivo)

Ambiente: todo conjunto de eventos que afetam e são afetados pelo comportamento dos organismos. Cf. ocasião, colagem de estímulos.

Ameaça

Análise Aplicada do Comportamento (AAC): área de intervenção e aplicação do conhecimento produzido pela Análise do Comportamento. Cf. análise experimental do comportamento, behaviorismo radical.

Análise do Comportamento (AC): área de investigação conceitual, empírica e aplicada do comportamento. Cf. behaviorismo radical, ciências do comportamento.

Análise Experimental do Comportamento (AEC): área de produção e validação dos dados empíricos produzidos pela Análise do Comportamento. Cf. análise aplicada do comportamento, behaviorismo radical.

Análise funcional Ansiedade Aprendizagem explícita Aprendizagem implícita Aprendizagem incidental Aprendizagem intencional Aprendizagem latente Aprendizagem por tentativa e erro Aprendizagem relacional

Aprendizagem vicariante (ou aprendizagem por observação): aprendizagem baseada no responder de outro organismo e em suas conseqüências.* Cf. modelação, imitação.

Versão on-line do livro: Vocabulário de Análise do Comportamento: um manual de consulta para termos usados na área Ronaldo Rodrigues Teixeira Júnior & Maria Aparecida Oliveira de Souza – Editora ESETec

Aprendizagem: qualquer mudança relativamente estável no repertório de um organismo que o permita emitir novos comportamentos.* Cf. ensinar.

Aproximações sucessivas Atenção (ou “atentar para”) Ato falho Atraso de reforço Audiência Autoclítico Autoclítico de composição Autoclítico de manipulação Autoclítico de relação Autoclítico descritivo Autoclítico qualificador Autoclítico quantificador Auto-confiança Autocontrole Auto-estima Auto-modelagem Auto-reforçamento Auto-regras

Behaviorismo Metodológico: filosofia da ciência que tem como objetivo o estudo de comportamentos observáveis, restringindo seu campo de investigação de acordo com os métodos disponíveis.* Cf. behaviorismo radical.

Behaviorismo Radical: filosofia da ciência que tem como objetivo o estudo de todos os comportamentos, negando radicalmente a existência de quaisquer eventos metafísicos no controle dos mesmos.* Cf. behaviorismo metodológico, análise do comportamento, análise experimental do comportamento, análise aplicada do comportamento.

Versão on-line do livro: Vocabulário de Análise do Comportamento: um manual de consulta para termos usados na área Ronaldo Rodrigues Teixeira Júnior & Maria Aparecida Oliveira de Souza – Editora ESETec

Bidirecionalidade Bloqueio

C Cadeia comportamental: comportamentos unidos por estimulação comum.* Cf. contingências entrelaçadas. Caixa de Skinner Caixa problema Câmara de condicionamento Característica crítica Ciências do comportamento Classe Classe de comportamentos de ordem superior (ou classe generalizada) Classe de conseqüências

Classe de equivalência

Classe de estímulos: grupo de estímulos antecedentes que são capazes de evocar uma mesma resposta.* Cf. classe de respostas, classe de conseqüências, classe de equivalência.

Classe de respostas (ou classe operante): grupo de respostas que são efetivas na produção de um mesmo reforçador.* Cf. classe de estímulos, classe de conseqüências.

Classe funcional Classe probabilística Códice Coerção Colagem de estímulos Competição Competição de respostas Componente de esquema Comportamento adjuntivo (ou comportamento induzido por esquema)

Versão on-line do livro: Vocabulário de Análise do Comportamento: um manual de consulta para termos usados na área Ronaldo Rodrigues Teixeira Júnior & Maria Aparecida Oliveira de Souza – Editora ESETec

Comportamento alvo Comportamento colateral Comportamento complexo Comportamento de escolha Comportamento exploratório

Comportamento governado por regras: comportamentos operantes controlados por descrições verbais das contingências ambientais.* Cf. comportamento modelado pelas contingências, aprendizagem explícita.

Comportamento intermediário Comportamento intrusivo

Comportamento modelado pelas contingências: comportamentos operantes controlados diretamente pelas contingências ambientais.* Cf. comportamento governado por regras, aprendizagem implícita.

Comportamento novo

Comportamento operante (ou comportamento instrumental): tipo de comportamento cuja principal fonte de controle encontra-se nos estímulos conseqüentes. Cf. comportamento respondente.

Comportamento privado (ou comportamento encoberto): comportamento que só pode ser diretamente observado pela própria pessoa que o emite.* Cf. comportamento público.

Comportamento público

Comportamento respondente (ou comportamento reflexo): tipo de comportamento cuja principal fonte de controle encontra-se nos estímulos antecedentes. Cf. comportamento operante.

Comportamento simbólico Comportamento social

Comportamento supersticioso: tipo de comportamento modificado, mantido ou estabelecido por reforçamento acidental.*

Comportamento verbal: comportamento controlado por reforçamento mediacional que depende de um treino específico do falante e ouvinte na comunidade verbal para que ocorra.* Cf. linguagem.

Comportamento: interação entre um organismo e seu mundo histórico e imediato. Cf. resposta, contingência.

Comunidade verbal Conceito

Versão on-line do livro: Vocabulário de Análise do Comportamento: um manual de consulta para termos usados na área Ronaldo Rodrigues Teixeira Júnior & Maria Aparecida Oliveira de Souza – Editora ESETec

Condicionamento

Condicionamento avaliativo

Condicionamento clássico (condicionamento pavloviano, ou condicionamento respondente): processo pelo qual um estímulo neutro adquire funções similares às de um estímulo incondicionado através de emparelhamentos prévios.* Cf. condicionamento operante.

(Parte 1 de 6)

Comentários