Enfermagem em centro cirúrgico

Enfermagem em centro cirúrgico

(Parte 2 de 2)

♦ Promover comodidade no leito.

♦ Medica-lo para dor, quando necessário.

♦ Movimentá-lo no leito, de decúbito.

♦ Verificar e estimular a aceitação da dieta

♦ Curativo diário de acordo com a necessidade,

♦ Retirada dos pontos em torno do 7º dia de pós-operatório.

* TIPOS DE PROCEDIMENTOS : ♦ Cirurgias Gástricas.

♦ Cirurgias de Hérnia.

♦ Cirurgias Intestinais.

♦ Cirurgia Laparoscopia.

•••• Explicar todos os procedimentos e exames pré-operatórios para promover cooperação e relaxamento;

•••• Promover coleta de material para exames; •••• Monitorar a ingesta e o débito através do balanço hídrico ;

•••• Proceder limpeza Intestinal antes da cirurgia para melhor visualização . A preparação pode incluir modificação na dieta , uso de laxante prescrito pelo medico , supositórios ou enemas;

•••• Administrar antibiótico prescritos para minimizar , para o crescimento bacteriano no cólon ;

•••• O paciente deve permanecer em dieta zero após a meia-noite na noite anterior à cirurgias ;

► CUIDADOS PÓS-OPERATORIO: ■ Monitorar sinais vitais buscando detectar sinais precoces de infecção e choque – febre , hipotensão , taquicardia ; ■ Monitorar ingesta e débito para sinais de desequilíbrio , desidratação e choque .

Incluem todos os drenos ; ■ Avaliação do abdome para dor crescente e distensão , rigidez , pois podem indicar complicações pós-oporatórias. Comunicar os achados anormais; ■ Avaliar o curativo e a incisão , verificar drenagem purulenta ou sanguinolenta, odor, rubor no local da incisão ,o que pode indicar infecção u sangramentos; ■ Avaliar a eliminação de gases e fezes;

■ Monitorar para náuseas e vômito.Observar a presença de hálito ou material fecal no vômito , o que pode indicar obstrução ; ■ Verificar o aspirado da SNG , vômitos e fezes para os sinais de sangramento ,

Registrar e relatar os achados; ■ Monitorar sondas e drenos, acessos venosos e sinais de infecção e infiltração;

■ Administrar analgésicos prescritos se necessários, para promover conforto do

■ Trocar curativo diariamente ou quando necessário ,mantendo técnicas assépticas

paciente;

Caso tenha ostomias, reforçar cuidados; ■ Administrar medicamentos prescritos como emolientes fecal , laxativos , até que a função intestinal seja recuperada; ■ Proporcionar conforto mediante mudança de decúbito, estimular e auxiliar deambulação para promover peristalse. .

diagnóstico e tratamento de determinadas doenças pulmonaresOs procedimentos
englobam toracotomia , lobectomia , pneumonectomia

As cirurgias torácicas são procedimentos operatórios realizados para auxiliar no ► CUIDADOS PRÉ-OPERATÓRIOS

● Estimular o paciente a parar de fumar, a fim de restaurar a ação ciliar brônquica

O objetivo destes cuidados é maximinizar a função respiratória , para melhorar os resultados no pós-operatório e reduzir o risco de complicações:

e reduzir a quantidade de escarro e a probabilidade de atelectasia pós-operatória . ● ENSINAR A TÉCNICA DE TOSSE EFICAZ:

1. Sentar ereto com os joelhos flexionados e inclinar discretamente o corpo para frente (ou deitar em decúbito lateral com os quadris flexionados , quando incapaz de sentar ) 2. Imobilizar a incisão com as mãos ou uma toalha dobrada 3. Realizar três respirações curtas, seguidas por uma inspiração profunda, inspirando lenta e uniformemente através do nariz. 4. Contrair os músculos abdominais e tossir vigorosamente duas vezes com aboca aberta e língua para fora ● Umidificar o ar para liquefazer as secreções .

● Administrar antibióticos e broncodilatadores prescritos .

● Estimular a respiração profunda.

● Realizar drenagem postural afim de diminuir acumulo de secreções

● Monitorar sinais vitais

● Proceder hidratação, alimentação por sonda quando indicado e prescrito.

● Administrar anticoagulantes profiláticos , conforme prescrição , afim de diminuir incidência perioperatória de trombose e embolia pulmonar .

● Certificar-se de que o paciente compreende a cirurgia e está emocionalmente preparado para o procedimento.

Usar respirador mecânico , até que a função respiratória e o estado cardiovascular se estabilizem .Ajudar com o desmame e extubação . ■ Monitorar sinais vitais

■ Monitorar SaO2 ou gasometria

■ Monitorar e controlar drenagem torácica( se usar ), para drenar liquido sangue coágulos . ■ Administrar analgésicos prescritos se necessários .

■ Avaliar PVC (pressão venosa central), para controlar Hipovolemia e eficácia da reposição hídrica.

* TIPOS DE CIRURGIAS: ♦ Fixação Interna.

♦ Artroplastia.

♦ Amputação.

♦ Fixação externa, etc.

► CUIDADOS PRÉ-OPERATÓRIOS ● Monitorar hidratação , nutrição .O objetivo é maximinizar a cicatrização e reduzir os riscos de complicações pelo fornecimento de líquidos IV , conforme indicado. ● Administrar antibióticos se prescritos no pré-operatório.

● O paciente deve urinar em comadre ou urinol antes da cirurgia para diminuir a necessidade de cateterismo vesical. ● Familiarizar o paciente com o aparelho de tração e necessidade de imobilização a gesso , conforme indicado pelo tipo de cirurgia. ● Monitorar sinais vitais.

● Proporcionar conforto e segurança psicológica ao paciente.

► CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS ■ Auxiliar o paciente com suas limitações , mediante imobilização e proteção do local cirúrgico. ■ Atentar para sinais e sintomas de choque originado de hemorragias.

■ Avaliar e monitorar sinais vitais

■ Administrar líquidos e /ou Hemoderivados, se prescritos.

■ Administrar analgésicos se necessário, e proporcionar conforto ao paciente.

■ Atentar para infecções do sítio cirúrgico, se possível.

► TIPOS DE CIRURGIAS ♦ Nefrectomia

♦ Nefrostomia etc.

► CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS ● Preparar o paciente emocionalmente para o procedimento .

● Administrar antibióticos se necessário

● Proceder limpeza intestinal

● Proceder ensino de exercícios respiratórios de respiração profunda e tosse efetiva

● Verificas sinais e sintomas como dor no flanco, febre , hipertensão o que podem indicar embolia da ateria renal ou pós-infarto renal. ● Monitorar sinais vitais.

► CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS ■ Monitorar sinais vitais;

■ Atentar para sangramentos ou Hemorragia;

■ Monitorar distensão abdominal e dor;

■ Em casos de transplante é importante monitorar a temperatura como sinal de rejeição (superior a 38,5ºC), diminuição do debito urinário , Ganho de peso 1,5 kg ou mais durante a noite. ■ Administrar imunossupressores, se prescritos para pacientes transplantados.

■ Administrar antibióticos se prescritos;

■ Trocar curativos sempre que secretantes;

■ Monitorar acesso venoso , cuidado com infiltrações ;

■ Auxiliar o paciente com exercícios respiratórios e tosse e a deambulação também.

■ Auxiliar cuidados de higiene;

■ Proceder retirada de cateter vesical;

(Parte 2 de 2)

Comentários