(Parte 2 de 4)

Martin Christopher (1999) ressalta que empresas vitoriosas são aquelas que conseguem aumentar a taxa de inovação, lançar produtos e serviços mais rapidamente, atender à demanda com tempos de espera menores e conquistar maior confiabilidade. Em suma, as que têm maior poder de reação. O fato de ter o produto certo para o público certo é uma questão de marketing fundamental para a sobrevivência da empresa. Porém, estar no momento certo, na hora certa, pelo preço justo e na conveniência deste público é uma questão de logística, sendo o diferencial que terá grande impacto sobre a decisão de compra dos clientes e desse diferencial sabe-se que provêm os lucros.

Segundo Ching (2001), a logística empresarial cuida das atividades de movimentação e armazenagem que facilitam o fluxo de produtos desde o ponto de aquisição da matéria-prima até o ponto de consumo final, assim como dos fluxos de informação que colocam os produtos em movimento, com o propósito de providenciar níveis de serviço adequados aos clientes a um custo razoável.

O enfoque logístico tem como objetivo estudar a maneira como a administração pode aperfeiçoar os recursos de suprimento, estoque e distribuição dos produtos e serviços com que à organização se apresenta ao mercado por meio de planejamento, organização e controle efetivo de suas atividades que possuem relação, flexibilizando os fluxos dos produtos. A Logística é crucial para o sucesso de uma empresa. Ela é uma nova visão empresarial que direciona o desempenho das empresas, tendo como meta reduzir o tempo entre o pedido, a produção e a demanda, de modo que o cliente receba seus bens ou serviços no momento que desejar, com suas especificações predefinidas em local especificado e principalmente o preço desejado. O reconhecimento de um conceito bem definido de Logística Empresarial contribui para programar melhoramentos na estrutura organizacional, dinamizando os fluxos de informações e de produtos e serviços. A empresa que busca o grau de eficiência e de eficácia dentro do mercado globalizado, necessita estar atenta às constantes e vertiginosas mudanças que ocorrem no ambiente, devido aos avanços tecnológicos, às alterações na legislação e, principalmente, na economia, para enfrentar a forte e intensa briga pelo domínio de mercados.

Essa nova e moderna visão logística preocupa-se em agrupar sob uma mesma gerência as atividades relacionadas com fluxo de informações e dos produtos e serviços para uma administração integrada e dinâmica destes recursos vitais da organização que são a administração dos pedidos de vendas, o sistema de suprimento de materiais, o controle dos estoques de matéria-prima, materiais auxiliares e de manutenção, as peças em processo e o estoque acabado, o sistema de planejamento e controle da produção e, finalmente, o sistema de movimentação e distribuição dos produtos e serviços (POZO, 2002 p.13-14).

Das muitas mudanças que se apresentam no pensamento gerencial nos últimos tempos, talvez a mais significativa tenha sido a ênfase dada à procura de estratégias que proporcionassem um valor superior aos olhos dos clientes e consumidores com a finalidade de agregar valor à empresa e usuários .

A vantagem competitiva não pode ser entendida apenas visualizando uma empresa como um todo. Ela origina-se das muitas atividades discretas que uma organização desempenha projetando, produzindo, comercializando, entregando e apoiando seu produto. Cada uma dessas atividades pode contribuir para a posição de custo relativo da empresa e criar a base para a diferenciação.

O relacionamento entre clientes, empresa e fornecedores desdobra a empresa em suas atividades estrategicamente importantes, objetivando compreender o comportamento dos custos e as fontes de diferenciação existentes ou potenciais. Uma empresa obtém vantagem competitiva realizando estas tarefas estrategicamente importantes da forma mais barata ou melhor do que seus concorrentes possam praticar, buscando sempre superá-los.

As vantagens em competir surgem da maneira como as organizações desempenham estas atividades discretas dentro da cadeia de valor. Para obter vantagem competitiva em relação aos seus concorrentes, a organização deve proporcionar valor superior para seus consumidores desempenhando as atividades do modo mais eficiente do que seus rivais ou praticando tarefas que crie maior valor e aumente a percepção dos consumidores.

Carvalho (2002), afirma que não se pode mais admitir que um “bom” produto se venda por si só e que o sucesso de hoje esteja garantido para amanhã, temos então a importância estratégica da logística empresarial. A qualidade que no passado constituiu um instrumento de competitividade é hoje um pressuposto assumido.

Segundo Chistopher (1999) a vantagem de custo pode ser obtida através da administração logística, que permite racionalização e redução de custos, do aumento de produtividade por diversos meios e da economia de escala, que leva à diluição de custos fixos. Concentrar a produção e o armazenamento é um exemplo do diferencial e vantagem do custo, onde em decorrência da importância e necessidade de redução dos custos, as organizações têm investido em fábricas para proporcionar um crescimento da produção de um conjunto reduzido de produtos, numa única planta, com o objetivo de obter economias de escala e centralizando estoques visando à redução dos níveis, ou seja, trabalhando com estoques mínimos.

Em virtude dessa concentração de produção e armazenamento, poderá a empresa incorrer em crescimento dos custos logístico, pelo aumento das distâncias e a redução do nível de atendimento ao cliente, em função do afastamento dos mercados. Portanto, nessas circunstâncias torna-se fundamental um grande esforço para ofertar ao cliente um diferencial, que pode ser obtido através da administração logística. Pode-se afirmar então que o gerenciamento logístico possui grande potencial para ajudar a organização no alcance tanto da vantagem em custo/produtividade como na vantagem em valor superior ao cliente.

Portanto, a crescente aceitação da importância da logística e do gerenciamento de seus processos tem propiciado a condução de diversas pesquisas que buscam entender os fatores associados à qualidade das práticas logísticas. A questão principal passa a ser a identificação de elementos que estariam presentes nas empresas que, após terem adotado formalmente conceitos de logística, institucionalizando-os em suas estruturas e práticas organizacionais, passaram a apresentar desempenhos superiores aos de seus concorrentes mostrando assim a necessidade de as organizações deste setor melhorar suas práticas de gestão para que se tornem mais competitivas diante de um mercado tão concorrido e globalizado.

2.3 A logística na avaliação dos clientes

Ofertar serviços de qualidade é considerado uma estratégia crucial para o sucesso e sobrevivência das empresas no ambiente competitivo. A certeza da qualidade isoladamente não assegura a cada participante de uma cadeia logística um nível de competitividade adequado. A integração torna-se uma necessidade, permitindo um fluxo adequado de mercadorias até os clientes.

A seguir, serão apresentados os atributos relevantes na pesquisa com suas definições, oriundos do estudo bibliográfico e que foram ajustados e redefinidos de acordo com os resultados obtidos, obtendo-se um consenso apresentado abaixo: Acessibilidade - facilidade de acesso ao sistema de transporte e às atividades; Confiabilidade - minimização da incerteza do usuário quanto à prestação do serviço de forma efetiva nas condições pré-estabelecidas; Tempo - período de realização de atividades necessárias ao deslocamento (tempo de viagem, tempo de espera, tempo de transferência) entre uma atividade e outra; Preço - valor estabelecido por decisão política com base em definições contratuais e análise técnica ou pericial; Segurança

- confiança do usuário de que está protegido quanto à ocorrência de incidentes que atentem contra sua integridade física e psicológica; Atendimento e Relacionamento - relacionamentos estabelecidos pelas operadoras de transporte e também pelo poder regulador com os clientes do serviço, envolvendo trocas de informações e que resulte em uma imagem ou opinião que um passa a ter do outro; e Comunicação e Informação - troca de informações entre a operadora e os clientes (ou sociedade em geral), resultando em uma imagem ou opinião que um passa a ter do outro.

Assim, a qualidade dos serviços oferecidos pela Transportadora Central percebida pelo cliente é um resultado da comparação do serviço esperado pelo cliente e do serviço percebido, que pode ser determinada através da avaliação e priorização de determinados atributos apresentados nos resultados e discussões.

3 METODOLOGIA

Este diagnóstico foi realizada na empresa Transportadora Central Ltda., e se caracteriza como sendo uma pesquisa exploratória, pois visa proporcionar maior familiaridade com o problema para torná-lo explícito para a análise das informações obtidas durante o período de observação e coleta das informações.

possibilidade de enfoque para o assunto (PRESTES, 2002, p. 26)

A pesquisa exploratória configura-se como a que acontece na fase preliminar, antes do planejamento formal do trabalho. Ela tem como objetivos proporcionar maiores informações sobre o assunto que vai ser investigado, facilitar a delimitação do tema a ser pesquisado, orientar a fixação dos objetivos e a formulação das hipóteses ou descobrir uma nova

A pesquisa descritiva foi de fundamental relevância para buscar dados e verificar a funcionalidade de seus departamentos, investigando a melhor maneira de explicar a sua estrutura organizacional viabilizando assim uma melhor compreensão e conhecimento detalhado do processo logístico da empresa.

Na pesquisa descritiva, se observam, registram , analisam, classificam e interpretam os fatos, sem que o pesquisador lhe faça qualquer interferência. Assim, o pesquisador estuda os fenômenos do mundo físico e humano, mas não os manipula (PRESTES, 2002, p. 26).

A pesquisa exploratória de caráter descritivo e dedutivo foi possível com o estudo de caso, que envolveu o estudo profundo dos objetos de maneira que se permitiu o seu amplo e detalhado conhecimento das atividades organizacionais.

Para compreender perfeitamente a empresa em estudo, foram utilizadas técnicas de pesquisas como a entrevista não-estruturada, através da qual, foi possível obter informações sobre o assunto em estudo e também observação assistemática não participativa onde se verificou a realidade da organização.

A amostragem foi do tipo não probabilístico, por conveniência. Foram pesquisados 15 clientes da Transportadora Central. A pesquisa foi realizada no período de 20 de Abril a 05 de Maio do ano de 2010.

este interfere no seu ambiente externo

A análise proporcionou descrever as características da empresa, seus processos, políticas e forma de gestão bem como seus aspectos internos e como

4 LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO DA TRASNPORTADORA CENTRAL

A Transportadora Central LTDA, foi fundada na década de 90. Atua no mercado de transporte rodoviário de cargas e prestação de serviços há 18 anos, tem sua sede localizada na Avenida Filipinas, nº60 no bairro Jurema em Vitória da Conquista - BA.

O atual Sócio/Gestor foi quem concebeu a idéia da implantação da

Transportadora Central, pois o mesmo já possuía experiência , uma vez que o empreendedor já havia trabalhado neste segmento numa transportadora. Com um conhecimento aguçado no ramo ficou mais viável a concepção e fundação da empresa. O segmento de transportes é um ambiente competitivo bem como todos os outros, muito concorrido, mesmo assim a organização possui bons relacionamentos com clientes que atuam no comércio de materiais para construção civil e indústrias. Esse relacionamento duradouro faz com que a empresa esteja em fase de maturação de seus serviços prestados e no momento é mais importante ganhar novos clientes, mas principalmente criar estratégias para manter os atuais de forma a fidelizá-los ao longo prazo.

A Transportadora Central é uma empresa com foco na prestação de serviços no segmento logístico: coletagem, armazenamento, movimentação e distribuição de matérias-primas, materiais semi-acabados e de produtos acabados. A empresa conta com um quadro funcional de 2 colaboradores, atendendo assim suas necessidades para realização das atividades. O modelo de gestão é centralizado na diretoria, a mesma toma todas as decisões dentro da organização.

Foi possível observar que a empresa possui uma estrutura adequada as suas atividades organizacionais, no entanto, não há setores definidos de Recursos Humanos, Marketing, Financeiro, pois se trata de uma empresa pequena e que a estruturação destes setores não traria para a organização viabilidade econômicofinanceira.

O layout da empresa oferece comodidade aos colaboradores e clientes buscando proporcionar um fluxo de comunicação entre as unidades organizacionais de maneira eficiente, eficaz e efetiva. A área administrativa possui espaço bem distribuído com boa comunicação com os demais colaboradores, mesas, cadeiras e computadores modernos que são adequadas para realização de suas atividades.

A Transportadora Central possui uma estrutura funcional relativamente simples, onde as decisões são centralizadas na diretoria. No entanto, essa estrutura é adequada para as atividades as quais a mesma exerce, o que propicia um bom desempenho das suas atividades. As boas instalações e estrutura física são adequadas para as atividades da empresa.

4.1 Recursos humanos

Não há um setor um setor de RH estruturado, pois a mesma se considera uma empresa pequena na qual na há necessidade e fica inviável para a empresa manter, uma vez que possui um nível mínimo de contratação. O recrutamento é feito pelo sócio/gestor da empresa, o qual contrata pessoas que já são conhecidas ou por indicação. A seleção de pessoal é feita de forma a atender as necessidades específicas para a atividade que o novo colaborador venha a desempenhar na organização.

treinamento e sim de observação para avaliar o conhecimento que a pessoa possui

A empresa informou que o setor que contrata mais colaboradores é na parte do depósito. Esses novos colaboradores, segundo a empresa, já possuem experiência na prática dessa atividade e muitas vezes não há necessidade de um

A organização não possui um plano de cargos e salários, no entanto o salário é pago de acordo a função de cada um na organização.

No caso dos motoristas o salário é definido pelo Sindicato de Transportes Rodoviários de Vitória da Conquista (SINTRAVIC).

os motoristas

Em relação a rotação de mão-de-obra da empresa, ela é quase inexistente na área administrativa e de depósito, pois a empresa está no mercado a mais de 18 anos e os funcionários são praticamente os mesmos desde o período de sua implantação. A rotação de pessoal ocorre principalmente na área de vendas e com

A empresa trabalha com programas como o PCMSO e PPRA Exames laboratoriais e de análise clínica são realizados com os motoristas para melhor conhecer e diagnosticar sua capacidade e disponibilidade para dirigir, pois sendo o transporte a base de sustentação da empresa, a mesma deve cuidar bem dos colaboradores que realizam esse serviço.

4.2 Mercado

Os principais clientes da Transportadora Central são as casas de materiais de construção e indústrias em geral, pois há uma escassez de matéria-prima na região e também o seu custo é elevado, tornando assim um fator determinante para que essas empresas venham a comprar em outros estados como, por exemplo, em São Paulo, onde a transportadora possui um ponto de coleta de materiais.

Atualmente têm se conhecimento de que a concorrência deixou apenas de ser local e passou a um patamar global. Existe uma grande necessidades de as organizações que almejam sucesso, construir relacionamentos no longo prazo, bem como oferecer algo a mais além do serviço esperado pelo cliente. Dessa maneira, a Transportadora Central atua num mercado bastante concorrido, porém o fato de a mesma está no mercado há 18 anos, possui uma boa fatia no mercado de transportes de mercadorias.

A propaganda é um dos pontos fracos da empresa, a organização não possui uma política de marketing estruturada que possa evidenciar uma comunicação mais eficiente e eficaz. A captação de novos clientes é realizada através de indicações dos próprios clientes e colaboradores. O pessoal de vendas da empresa é responsável de divulgar o serviço prestado pela a mesma.

4.3 A logística da empresa

Racionalizar tempo e custo é crucial para conseguir aumentar a praticidade da empresa, obtendo assim vantagens competitivas. A logística quando usada na concepção da empresa acaba afetando os índices de preços, produtividade, custo com energia, custo econômico/financeiro, bem como sua eficácia e eficiência das atividades da organização, uma vez que as consequências reflete na satisfação dois clientes internos e externos à organização. As empresas têm dado um enfoque contínuo nas atividades de movimentação e armazenagem, resultando num gerenciamento coordenado e integrado das tarefas, baseando-se na idéia de que o gerenciamento logístico agrega valor ao produto e aos serviços.

A logística de distribuição praticada pela Transportadora Central é uma das ferramentas que provêem a disponibilidade de produtos onde e quando são necessários, harmonizando os fluxos de mercadorias e de informações.

Transportadora Central é uma empresa que está no mercado a mais de 18 anos atendendo aos seus clientes com agilidade nos serviços e com preços competitivos.

Suas atividades de logística iniciam na filial no estado de São Paulo, onde é feito a coleta das mercadorias as quais foram solicitadas pelos clientes, armazenadas no depósito, que em seguida é estipulada uma tara de peso e volume na carreta que irá transportar essas mercadorias até a cidade de Vitória da Conquista – BA.

(Parte 2 de 4)

Comentários