APOSTILA METEOROLOGIA e CLIMATOLOGIA AGRÍCOLA

APOSTILA METEOROLOGIA e CLIMATOLOGIA AGRÍCOLA

(Parte 1 de 6)

PROFESSOR: RICARDO MENDES - 2º SEMESTRE DE 2009

1. Introdução e importância dos fatores climáticos e meteorológicos

1.1 . Definição de tempo e clima / meteorologia e climatologia

1.2 . Agroclimatologia: Definição, objetos e sua relação com outras ciências.

1.3 . Elementos e fatores climáticos

1.4 . Escala espacial dos fenômenos atmosféricos

2. Atmosfera terrestre

2.1. Importância 2.2. Composição atmosférica

2.3. Estrutura vertical da atmosfera

2.4. Controle atmosférico como ferramenta agrícola

3. Radiação solar

3.1. Espectros solares e sua significação biológica

3.2. Balanço e distribuição geográfica da radiação solar

3.3. Efeito da radiação no crescimento vegetal (fotoperíodo)

4. Temperatura

4.1. Temperatura do ar, termoperiodismo, vernalização e unidades térmicas 4.2. Temperatura do solo e plantas cultivadas

5. Umidade do ar

5.1. Características físicas 5.2. Cálculo da umidade relativa 6. Ventos

6.1. Correntes de ventos

6.2. Formação de massas de ar (altas e baixas pressões) 6.3. Classificação de ventos

6.4. Equipamentos e instrumentos de medição do vento

7. Chuvas

7.1. Classificação de nuvens e chuvas

7.2. Formação atmosférica diferenciada 7.3. Conseqüências para a agricultura

7.4. Medição e elaboração de mapas pluviométricos

8. Evapotranspiração

8.1. Definições e tipos de evapotranspiração

8.2. Determinação da evapotranspiração (métodos diretos e indiretos)

8.3. Coeficiente de cultura (Kc)

8.4. Aplicações agronômicas da Evapotranspiração

9. Balanço Hídrico Climatológico

9.1. Definições dos fatores que determinam o BHC 9.2. Determinação do BHC

9.3. Aplicações do BHC

10. Interações agrometeorológicas na agricultura e Zoneamento Agroclimático

1. Glossário Meteorológico

12. Estudo Dirigido

13. Trabalhos Extra-Classe 14. Referências Bibliográficas

CLIMA = GENERALIZAÇÃO OU INTEGRAÇÃO DAS CONDIÇÕES DO TEMPO PARA UM CERTO PERÍODO CRONOLÓGICO, EM UMA DETERMINADA ÁREA. TAMBÉM DEFINIDO COMO A SUCESSÃO HABITUAL DE TEMPOS ATMOSFÉRICOS OU A SÍNTESE DO TEMPO ATMOSFÉRICO NUM DADO LUGAR, DURANTE UM PERÍODO DE APROXIMADAMENTE 30 A 35 ANOS.

Meteorologia – Ciência Atmosférica

Tipos Climáticos Brasileiros

Agrometeorologia e interdisciplinaridade

Meteorologia é a ciência que estuda a atmosfera terrestre e seus fenômenos; também é conhecida como Ciências Atmosféricas. A palavra Meteorologia vem do grego, meteoron

(alto no céu) e logia (conhecimento). Os gregos da antiguidade observavam as nuvens, os ventos e a chuva e tentavam entender como

eles estavam conectados. A compreensão do tempo era importante naquela época por causa da agricultura e das atividades de navegação.

As relações da sociedade atual com o meio ambiente se tornaram muito mais complexas e por isso podemos ser mais seriamente afetados com as mudanças que ocorrem na atmosfera. O tempo pode nos afetar de diversas maneiras. Por exemplo, a seca resulta na falta de água, aumento do potencial de incêndios, e estrago na colheita.

Para entender como ocorrem as mudanças na atmosfera e como elas afetam o tempo e o clima de uma região, existe uma importante área da Meteorologia que se dedica ao estudo e previsão do tempo. Mas a Meteorologia não faz só isso; ela é conhecida como sendo uma ciência interdisciplinar. Isto significa que ela se relaciona com outras ciências por causa de suas aplicações em: agricultura (Agrometeorologia), biologia (Biometeorologia), clima (Climatologia), hidrologia (Hidrometeorologia), interação ar-mar (interações com a Oceanografia), ilhas de calor urbana

(Meteorologia Urbana); entre outras. A posssibilidade de se estudar os impactos ambientais da atmosfera e suas relações com a atividade humana são aspectos interessantes da Ciência Atmosférica.

O meteorologista pode atuar em diversas áreas, entre outras podemos citar:

a. Pesquisas atmosféricas em laboratórios, universidades, institutos de pesquisa com problemas relacionados com aquecimento global; com química atmosférica que estuda processos relacionados com poluição atmosférica; previsão de eventos extremos como furacões e tornados; previsão de relâmpagos; etc.

b. Previsão do tempo e clima: em institutos de pesquisas que fornecem previsões para a sociedade através dos meios de comunicação, para o setor agrícola, aviação, etc.

(Parte 1 de 6)

Comentários