Metabolismo do Potássio

Metabolismo do Potássio

(Parte 1 de 8)

Capítulo

12Metabolismo do Potássio Miguel Carlos Riella e Maria Aparecida Pachaly

Concentração plasmática do potássio Determinação do potássio total com 40K Determinação do potássio trocável Outros métodos INTERPRETAÇÃO DO POTÁSSIO PLASMÁTICO FATORES QUE AFETAM A DISTRIBUIÇÃO TRANSCELULAR DE POTÁSSIO BALANÇO DO POTÁSSIO

Ingesta e excreta Excreção renal de potássio Transporte tubular renal de potássio

Canais de potássio Túbulo proximal Ramo descendente da alça de Henle (RDAH) Ramo ascendente da alça de Henle (RAAH) Túbulo distal (TD) Reciclagem medular de potássio Fatores que influenciam a secreção de potássio nos túbulos distal e coletor SISTEMAS HORMONAIS ATUANTES NA HOMEOSTASIA DO POTÁSSIO

Insulina Glucagon Catecolaminas

Hormônios adrenocorticais

Como age a aldosterona? ADAPTAÇÃO A NÍVEIS ELEVADOS DE POTÁSSIO

Adaptação renal ao potássio Adaptação extra-renal ao potássio PAPEL DO BALANÇO ÁCIDO-BÁSICO HOMEOSTASIA DO POTÁSSIO NA INSUFICIÊNCIA RENAL

Papel do sistema renina-angiotensina-aldosterona Excreção gastrintestinal de potássio Tolerância celular ao potássio AÇÃO DOS DIURÉTICOS DISTÚRBIOS CLÍNICOS DO METABOLISMO DO POTÁSSIO

Depleção de potássio (hipocalemia)

Causas de hipocalemia Manifestações clínicas Diagnóstico diferencial Tratamento da hipocalemia Cálculo do déficit de potássio Reposição de potássio em algumas situações especiais

Excesso de potássio (hipercalemia)

Causas de hipercalemia Diagnóstico diferencial Manifestações clínicas Tratamento da hipercalemia EXERCÍCIOS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ENDEREÇOS RELEVANTES NA INTERNET RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS

190Metabolismo do Potássio

O potássio é o cátion intracelular mais abundante e sua influência se faz sentir em vários processos metabólicos da célula. A função neuromuscular e os potenciais de membrana dependem de maneira crítica da relação entre a concentração de potássio intracelular e extracelular.

Em vista disso, os mecanismos que regulam a concentração de potássio devem ser bastante precisos. Embora a concentração de potássio no líquido extracelular seja reduzida, quando comparada com a concentração intracelular, a variação é pequena (3,5 a 5,0 mEq/L). As repercussões clínicas de pequenas variações nesta concentração extracelular de potássio são, no entanto, dramáticas. Cabe ao rim grande parte da responsabilidade pelo controle da concentração de potássio.

O potássio total do corpo está em torno de 5 mEq/kg, e portanto, num indivíduo de 70 kg, há aproximadamente 3.500 mEq de potássio, sendo pelo menos 90% intracelulares1,2 e 10% extracelulares (Fig. 12.1). Porém, apenas 2% do potássio extracelular se encontram no plasma e fluido intersticial (50-70 mEq); o restante encontra-se no tecido ósseo, de onde pode ser mobilizado lentamente.3

A maior parte do potássio intracelular (em torno de 3.0 mEq) está no interior das células musculares, o que não implica um acúmulo relativo de potássio no músculo, mas apenas reflete a preponderância da massa muscular em relação à massa corporal.

A acentuada diferença de concentração entre os espaços intracelular e extracelular é mantida pela bomba iônica sódio-potássio-ATPase (Na-K-ATPase), que ativamen- te transporta o potássio para dentro e o sódio para fora das células.4

O papel do potássio intracelular com relação à água é análogo ao papel do sódio no líquido extracelular, isto é, cada um é o principal determinante da osmolalidade do seu compartimento e a quantidade absoluta de cada um está relacionada com o volume do compartimento intraou extracelular.5

A facilidade com que se pode determinar a concentração de sódio no líquido extracelular contrasta com as dificuldades existentes na determinação direta do potássio intracelular.

Concentração Plasmática do Potássio

Demonstrou-se que há uma correlação entre a quantidade de potássio no plasma e a quantidade total de potássio no organismo de um indivíduo normal.6 Embora alguns estudos não tenham mostrado uma correlação entre a concentração plasmática de potássio e o potássio total do organismo, há muita evidência na literatura que demonstra que a concentração plasmática de potássio reflete a quantidade total de potássio no organismo.5

Determinação do Potássio Total com 40K

A administração de potássio radioativo (40K) permite a detecção externa de toda a radiação emitida pelo 40K proveniente do corpo.7 Por este método, chegou-se à conclusão de que o potássio total do homem está em torno de 5 mEq/kg, e o da mulher, em torno de 49 mEq/kg.1 A dife-

Fig. 12.1 Distribuição do potássio num adulto pesando 70 kg. Observe que a maior parte do potássio está contida nas células musculares. (Obtido de Black, D.A.K.1) capítulo 12191 rença deve-se ao fato de as mulheres possuírem maior quantidade de tecido adiposo e menor massa muscular.

Determinação do Potássio Trocável*

O potássio trocável representa 92 a 9% do potássio total e refere-se ao potássio que se mobiliza com mais facilidade. O método baseia-se na administração de uma quantidade conhecida de 42K, e, após um período de equilíbrio, a concentração de 42K, multiplicada pela dose administrada, fornece o potássio trocável.

Outros Métodos

A determinação do potássio total ou trocável não nos permite saber a concentração intracelular de potássio. Para isto haveria necessidade de determinar a água do organismo e o volume do compartimento extracelular.5 Estas determinações são difíceis e não muito precisas. Felizmente, existem outras maneiras de expressar os dados de potássio: o potássio do organismo pode ser relacionado com o peso do indivíduo (v. Quadro 12.2), com a sua massa corporal sem gordura e com a altura e excreção de creatinina.

Além disso, há métodos de análise tissular. A biópsia de músculo é útil, pois o músculo contém aproximadamente 60% do potássio do organismo, e uma estimativa do potássio muscular total dá uma idéia grosseira do potássio total do organismo.5

A determinação do potássio intracelular em eritrócitos e leucócitos também tem sido utilizada para a estimativa do potássio total.

Os vários métodos existentes refletem as dificuldades encontradas pelos investigadores.

Scribner e Burnell desenvolveram a idéia de que depleção e excesso de potássio devem ser definidos em face das alterações do potássio total do organismo, tomando-se um ponto de referência.8 Os autores acreditavam que um ponto de referência era essencial, pois que alterações no potássio total, per se, não tinham significado. Exemplificavam com o paciente em jejum, que perde potássio mas não se torna deficiente em potássio porque, ao mesmo tempo, destrói massa protéica (devido ao jejum). O ponto de referência escolhido foi denominado capacidade total do potássio (total potassium capacity)§ e refere-se à soma de todos os ânions e outros grupos químicos fora do líquido extracelular e capazes de reter íons K ou ligarem-se a estes. A capacidade do potássio teria vários componentes (v. Fig. 12.2). As células musculares contribuiriam com a maior parcela, além do fígado, glicogênio, hemácias e ossos.

Desta maneira, define-se depleção de potássio como uma diminuição do potássio total em relação à capacidade do potássio. Exemplo: depleção de potássio devido a perdas gastrintestinais ou renais, sem ingesta adequada (v. Fig. 12.2).

*A determinação da massa de eletrólitos no corpo está intimamente relacionada com a determinação do volume dos líquidos no corpo. Quando se administra sódio ou potássio radioativo, eles são diluídos pelos isótopos, que ocorrem normalmente no corpo. Alguns eletrólitos do corpo estão em solução e se equilibram rapidamente com os eletrólitos marcados por substâncias radioativas. Outros eletrólitos estão incorporados em fáscias, tendões, ossos etc. e se equilibram mais lentamente com os eletrólitos marcados. Isto dificulta o cálculo da massa total de determinado eletrólito. A massa de eletrólito que se equilibra ou se troca rapidamente com o eletrólito marcado é denominada massa trocável ou permutável. Daí as expressões sódio ou potássio trocável, de troca ou permutável. É óbvio que a massa trocável será sempre inferior à massa total do organismo.

Quadro 12.1 Alterações no potássio sérico

Distribuição transcelular alterada 1. Ácido-básico a.Acidose: para cada 0,1 unidade de pH que cai, o potássio se eleva em 0,6 mEq/L b.Alcalose: para cada 0,1 unidade de pH que sobe, o potássio diminui em 0,1 mEq/L

2. Insulina 3. Aldosterona 4.Agentes -adrenérgicos (epinefrina)

Alteração das reservas de potássio 1.Depleção — 1 mEq/L de redução para um déficit de 200-300 mEq 2.Retenção — 1 mEq/L de aumento reflete um excesso de 200 mEq

Modificado de Tannen, R.L. Manual of Nephrology. Edit. Robert Schrier. Little, Brown and Co., 1981.

Quadro 12.2 Depleção de potássio: algumas causas gastrintestinais

Diarréia

Fezes líquidas: cólera, síndrome de Zollinger-Ellison Fezes formadas: esteatorréia, pós-gastrectomia

Secreção de tumores: adenoma viloso Exsudato inflamatório: colite ulcerativa Vômito e diarréia: gastroenterite Vômito: estenose pilórica Aspiração gástrica contínua Fístulas: biliar, pancreática, gastrocólica Outras: abuso de purgativos, enemas

Modificado de Black, D.A.K.O termo capacidade total do potássio talvez não traduza com fidelidade o significado do termo total potassium capacity.

192Metabolismo do Potássio

Define-se excesso de potássio como um aumento na relação potássio total/capacidade do potássio. Como os rins normalmente excretam rapidamente um excesso de potássio, a causa mais comum de excesso de potássio é uma diminuição da capacidade do potássio e não um aumento no potássio total. O exemplo representativo seria aquele do paciente com insuficiência renal aguda. O paciente geralmente não se alimenta, de forma que o potássio total permanece constante, pois o rim cessou a excreção. No entanto, devido ao jejum, ele passa a destruir a sua massa celular em busca de fontes de energia, consome as reservas de glicogênio e, assim, reduz a sua capacidade do potássio (Fig. 12.2).

Quando existe um quadro de caquexia ou jejum prolongado, não há depleção de potássio, pois o potássio total e a capacidade do potássio decrescem simultaneamente (Fig. 12.2).

(Parte 1 de 8)

Comentários