(Parte 2 de 5)

Apesar de simples, o projeto contém detalhes indispensáveis na sua confecção e no seu funcionamento. O dimensionamento do coletor solar em relação à caixa d’água ou acumulador, é importantíssimo. Para limitarmos a temperatura a níveis que mantenham a rigidez do PVC (temperatura máxima de 55ºC), sem causar o amolecimento dos mesmos, e por conseqüência comprometer a estrutura do coletor solar na parte superior, causando vazamentos.

OBS: Cuidado também com a caixa d’água ou reservatório, se os mesmos forem de materiais com limites de temperatura.

60 Qt

4. DIMENSIONANDO O PROJETO E OS MATERIAIS

Para facilitar o cálculo da quantidade de material necessário para a produção do aquecedor, iremos listar abaixo a Se na sua casa houverem 4 pessoas, basta multiplicar os valores por 4. quantidade de material para 1 pessoa.

Lembre-se que as garrafas PET e as embalagens longa vida pós- para evitar a proliferação de microrganismos e mal cheiro consumo devem ser LAVADAS

Garrafas PET cristal de 2 litros (transparentes) pós-consumo dêem preferência as da marca Coca-Cola e Pepsi Cola, devido ao seu formato cônico, PETs de outras cores não são recomendadas.

Embalagens Longa Vida de 1 litro pós-consumo.

Metros de Canos de PVC de 20 m ½” Conexão T em PVC de 20 m ½”

São dois tipos de garrafas PET pós-consumo que utilizamos na construção do aquecedor solar, dando preferência às garrafas transparentes (cristal) lisas (retas), cinturadas da marca Coca Cola e da marca Pepsi Cola. Para facilitar o corte das garrafas, sugerimos a construção de um gabarito muito simples utilizando dois tubos de PVC de 100 m nas seguintes medidas:

Garrafas da marca Coca Cola: 31 cm Garrafas da marca Pepsi Cola: 29 cm

Com os tubos nas dimensões corretas proceda com um corte longitudinal (vertical) no tubo o que possibilitará a introdução da garrafa no mesmo, servindo como régua para corte das garrafas como ilustra os desenhos ao lado.

Sugestão: Neste corte, utilize um estilete.

Observação: Após o consumo do refrigerante, lave a garrafa e deixe escorrer a água. Leve à geladeira por 2 min sem a tampa e ao retirar da geladeira, tampe-a rapidamente. O ar frio no interior da garrafa voltará à temperatura ambiente, expandindo-se no interior da garrafa impossibilitando que ela se amassase quando guardada em lugar frio, até a sua aplicação no coletor solar.

Como a cor verde absorve calor, supostamente causará a degradação da garrafa mais rapidamente, comprometendo a eficiência do aquecedor, razão pela qual não a recomendamos.

Caso existam poucas garrafas e entre elas algumas amassadas, há um método muito simples para devolver seu formato original.

Adicione 100 ml de água fria, tampe-a e aqueça-a no microondas por 45 segundos.

Ao retirá-la do forno, gire a mesma na horizontal por uns 10 segundos, molhando todas as paredes internas com a água que foi aquecida. Deixe-a em pé e só depois com cuidado desenrosque a tampa lentamente para liberar o vapor. Jogue a água fora e deixe a garrafa esfriar sem a tampa.

Não se recomenda utilizar água quente diretamente porque a garrafa sem a pressão do vapor como sustentação, ao receber a água quente deforma-se ainda mais.

Obs.: Por se tratar de manuseio de água em alta temperatura, utilize algum tipo de proteção como óculos de proteção, luvas, avental, e em local longe de outras pessoas, especialmente crianças, para evitar qualquer tipo de acidente.

As embalagens longa vida pós-consumo têm em sua composição, 5% de alumínio, 20% de polietileno e 75% de papel, o que dificulta sua coleta como apenas papel, exigindo portanto equipamentos especiais na separação desses três materiais. São poucas as empresas especializadas em tal processamento, o que desistimula os catadores.

A aplicação das embalagens neste projeto oferece excelentes resultados, pois a combinação dos três materiais evita que se deformem na temperatura a que serão submetidas, dentro das garrafas PET, ao contrário do papel comum. Vale lembrar que, quando vazias as caixas devem ser abertas na parte de cima lavadas e deixadas escorrendo a água, caso contrário, teremos a formação de microrganismos e forte mal cheiro.

Para guardá-las você deve proceder com a planificação das mesmas, ou seja achatá-las, para tanto basta descolar as orelhas laterais em seus quatro cantos e apertar no corpo da embalagem, de modo a retirar o ar contido dentro de seu corpo, deixando-a pronta para os cortes e dobras, diminuindo assim o volume e ocupando menos espaço na estocagem.

Com o propósito de simplificar os cortes nas embalagens longa vida, adotamos um único tamanho para os diversos tipos de garrafas, ou seja 2,5 cm de altura. O corte para a redução da altura da embalagem deve ser feito na parte de cima por onde sai o leite ou líquido de seu interior para deixarmos a embalagem totalmente reta e sem cortes em suas paredes.

Do mesmo lado da embalagem faremos um novo corte de 7 cm na parte de baixo da caixa, depois do corte, será como se a embalagem ganhasse duas pernas. Esse corte servirá para o encaixe do gargalo da próxima garrafa PET.

As demais dobras que precisam ser feitas na embalagem podem utilizar o molde que se encontra na próxima página seguindo as seguintes instruções:

Faça com que durante as dobragens a superfície lisa fique para cima e a que possui a emenda de cola da embalagem fique voltada para baixo.

Dobre as laterais da embalagem longa vida, como se fosse remontar a caixa original, aproveitando os vincos que já existem na mesma, e das abas que você acabou de dobrar, pegue as pontas e dobre novamente em diagonal, como se fosse para montar um aviãozinho de papel. Essas dobras vão se moldar a curvatura superior interna da garrafa PET dando também sustentação à caixa mantendo-a reta e encostada quando for encaixada junto ao tubo de PVC.

Volte para a área onde você realizou o corte de 7cm, pois será necessário realizar duas dobras, para que a base assuma o formato de um triângulo, assim, dobre as pontas soltas em diagonal. No final do processo, a embalagem terá assumido um formato parecido com uma seta. Apontando para cima, e com um “buraco” na base em forma de triângulo.

Antes de pintar fazer todos os cortes e dobras

O molde contido nesta página se encontra no tamanho real. Tire uma fotocópia desta página ou decalque o desenho e construa o seu molde em material rígido como uma placa de PVC ou material similar.

Realizadas todas as dobragens necessárias, poderemos iniciar agora o processo de pintura das embalagens longa vida pós-consumo.

Devemos pintá-las com tinta esmalte sintético preto fosco secagem rápida para interiores e exteriores, usada para ferro, madeira, entre outros. Evite a tinta em spray pois trata-se de um produto mais caro e o resultado final é o mesmo da tinta convencional. Deve-se dar preferência as latas de 1 litro.

Utilize-se de um rolo ou um pincel na aplicação da tinta. Para um melhor aproveitamento da tinta, você pode espalhar todas as embalagens planificadas sobre uma mesa que neste caso deve estar protegida por uma lona ou panos para evitar que ela sofra algum dano durante o processo de pintura.

Com esse processo será possível pintar várias embalagens de uma única vez.

OBS: Não use tinta com brilho, pois comprometerá o desempenho do coletor, uma vez que os raios solares serão em parte refletidos.

O lado que deve ser pintado é aquele que contém a superfície lisa, o que contém a emenda da embalagem deve permanecer voltado para baixo.

9,2 cm

1,7 cm

Os tubos das colunas do coletor solar, devem ser cortados de acordo com os tipos de garrafas PET pós-consumo que dispomos. Veja abaixo a medida que melhor se enquadra:

Garrafas da marca Pepsi Cola: 100 cm Garrafas da marca Coca Cola: 105 cm

Para garantir a uniformidade no tamanho dos tubos utilizaremos um gabarito para proceder com este corte. Essa metragem é muito importante porque a variação de tamanho do tubo pode resultar em vazamentos de água ou mal encaixe das conexões entre as colunas.

O gabatiro nada mais é do que uma tábua de madeira e alguns pregos. Na parte de cima da madeira pregue 3 pregos em forma de triângulo, a distância entre eles é o diâmetro do tubo de pvc, assim em cada lateral do tubo haverá um prego, enquanto que o prego na parte de cima servirá de apoio para que o tubo não ande pelo gabarito possibilitando sempre um corte parelho e homogêneo dos tubos de PVC.

Marque partindo do prego que está na posição mais alta a medida a ser cortada e coloque outros dois pregos alinhados na lateral do tubo. Esses dois novos pregos marcarão a distância em que será corta- do o tubo e servirão de régua para o arco de serra. Lembre-se que se você estiver trabalhando com tamanhos diferentes de garrafa deverá cortar todos os tubos no tamanho da marca Coca Cola, pois caso contrário não haverá como encaixar os tubos pois as colunas terão tamanhos diferentes.

Depois do corte, lixe as extremidades do tubo afim de retirar qualquer rebarba que tenha permanecido.

Antes de pintarmos os tubos das colunas com a mesma tinta aplicada nas caixas, devemos isolar com fita crepe comum as duas extremidades, onde mais tarde serão encaixadas as conexões ‘T’. Para este encaixe se fará necessário a remoção deste isolamento mais tarde.

Para aquecer água para uma pessoa serão necessários dez tubos da mesma medida, logo se forem quatro pessoas serão quarenta tubos a serem cortados e pintados. Depois que cada tubo foi devidamente cortado e pintado, podemos proceder com o corte dos tubos que ficarão na parte superior e inferior ligando uma coluna a outra no aquecedor solar.

Se você for utilizar tanto as garrafas da marca Coca Cola quanto as de Pepsi Cola os tubos devem medir 105 m. Não deve haver diferença de tamanho, pois não haverá como encaixá-los no módulo final.

Esses tubos também de 20 m ½” promoverão a ligação de uma coluna a outra, que serão os “tubos de distanciamento”, e devem ser cortados com 8,5 cm e não necessitam ser pintados. Esta medida é padrão a todos os coletores, não importando os tipos de garrafas utilizadas. Mas, caso você queira melhorar o escoamento da água e construir os barramentos superior e inferior mais reforçados do coletor solar, pode-se aplicar conexões do tipo T com redução de 25 m 3/4” para 20 m ½ ”, e os distanciadores entre colunas com tubos de 25mm 3/4” cortados com 8 cm.

A montagem é muito simples, se seguirmos a ordem na colocação dos componentes, e tendo o cuidado de usarmos a cola para tubos de PVC, somente nos tubos e conexões da parte superior do coletor onde circula a água quente. Na parte inferior devemos apenas encaixá-los com a ajuda de um martelo de borracha, o que facilitará a manutenção, se necessário, simplesmente desencaixando a barra inferior. Se fossem coladas teriam de ser cortadas, com a perda de todas as conexões e tubos de distanciamento.

(Parte 2 de 5)

Comentários