saber eletronica

saber eletronica

(Parte 1 de 8)

Fevereiro 2010 I SABER ELETRÔNICA 445 I

Editora Saber Ltda. Diretor Hélio Fittipaldi

Associada da:

Associação Nacional das Editoras de Publicações Técnicas, Dirigidas e Especializadas

Atendimento ao Leitor: atendimento@sabereletronica.com.br

Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores. É vedada a reprodução total ou parcial dos textos e ilustrações desta Revista, bem como a industrialização e/ou comercialização dos aparelhos ou idéias oriundas dos textos mencionados, sob pena de sanções legais. As consultas técnicas referentes aos artigos da Revista deverão ser feitas exclusivamente por cartas, ou e-mail (A/C do Departamento Técnico). São tomados todos os cuidados razoáveis na preparação do conteúdo desta Revista, mas não assumimos a responsabilidade legal por eventuais erros, principalmente nas montagens, pois tratam-se de projetos experimentais. Tampouco assumimos a responsabilidade por danos resultantes de imperícia do montador. Caso haja enganos em texto ou desenho, será publicada errata na primeira oportunidade. Preços e dados publicados em anúncios são por nós aceitos de boa fé, como corretos na data do fechamento da edição. Não assumimos a responsabilidade por alterações nos preços e na disponibilidade dos produtos ocorridas após o fechamento.

editorial

Editor e Diretor Responsável Hélio Fittipaldi

Conselho Editorial João Antonio Zuffo, Renato Paiotti

Redação Daniele Aoki, Natália F. Cheapetta, Thayna Santos

Revisão Técnica Eutíquio Lopez

Colaboradores Bernhard Rohowsky, Bruno Muswieck Eutíquio Lopez, Fernando Pavanelli Filipe Pereira, Jürgen Kausche Luiz Fernando F. Bernabe Newton C. Braga, Nicholai Pavan Sorpreso Renato Paiotti, Roberto Brandão

Designers Carlos Tartaglioni, Diego M. Gomes

Produção Diego M. Gomes w.sabereletronica.com.br

Saber Eletrônica é uma publicação mensal da Editora Saber Ltda, ISSN 0101-6717. Redação, administração, publicidade e correspondência: Rua Jacinto José de Araújo, 315, Tatuapé, CEP 03087-020, São Paulo, SP, tel./fax (1) 2095- 5333.

PARA ANUNCIAR: (1) 2095-5339 publicidade@editorasaber.com.br

Capa Agilent/Divulgação e Arquivo Ed. Saber

Impressão São Francisco Gráfica e Editora

Distribuição Brasil: DINAP Portugal: Logista Portugal tel.: 121-9267 800 w.sabereletronica.com.br fone: (1) 2095-5335 / fax: (1) 2098-36 atendimento das 8:30 às 17:30h

Edições anteriores (mediante disponibilidade de estoque), solicite pelo site ou pelo tel. 2095-5330, ao preço da última edição em banca.

O Brasil precisa de Reformas

Nesta edição termina o Curso Rápido de Retrabalho com SMD, de autoria de Luis Fernando Bernabe. A repercussão foi muito boa e mostrou como o Brasil ainda sente falta de coisas básicas como um curso sobre este assunto, que não é novo. O SMD é da segunda metade dos anos 80. Mais ou menos há 2 anos apareciam os primeiros componentes. As estações de retrabalho são vendidas e os técnicos têm pouco ou nenhum treinamento para operá-las. Algumas grandes empresas ao procurar no mercado de trabalho, profissionais nesta área, exigem o certificado de conclusão de curso com certificação, segundo normas internacionais.

Não temos conhecimento da existência de cursos regulares em nosso país, por isso mesmo incentivamos, com o apoio da Quart, o primeiro com ampla divulgação através de banner em nosso portal. Para nossa satisfação, a procura foi grande para que várias turmas sejam formadas e, assim, cumprimos mais uma vez o nosso papel de fomentar o crescimento do setor eletroeletrônico que tanto precisa crescer e gerar empregos, apesar dos governos (municipal, estadual e federal) nada fazerem para diminuir o “Custo Brasil”. A ABIMAQ (Assoc. Brasileira da Ind. de Máquinas) anunciou que o custo Brasil é, em média, 36,27 % para a indústria em modo geral e 43,85% para a indústria de máquinas, se compararmos com as dos EUA e da Alemanha. Ou seja, se uma máquina destes países sai mais barata do que se a mesma fosse feita aqui em nosso país. Imaginem agora quanto não será a diferença de custo da mesma máquina se fosse feita na China !?

Isto provoca a desindustrialização do Brasil onde profissionais categorizados perdem seus empregos e como no caso da indústria de sapatos, para não ficarem desempregados ou mudarem para empregos de segunda categoria, são obrigados a ir trabalhar na China. Lá, já existe uma respeitável comunidade de gaúchos do setor calçadista. Este ano é de eleições e hora de exigir as reformas tributária, trabalhista e a regulamentação final da Constituição de 1988 que até agora não foi feita pelos funcionários do estado brasileiro - “os políticos “. Não trabalham com competência e recebem religiosamente!

Hélio Fittipaldi

4ISABER ELETRÔNICA 445I Fevereiro 2010 índice

Editorial Seção do Leitor Acontece Opinião

Instituto Monitor5
Tyco7
ALV13
Tato13
Globtek3
Duodigit39
Microchip2ª capa
IR3ª capa
Cyka4ª capa

Índice de anunciantes

Tecnologias 12 EMR Technology (Eletro-Magnetic Resonance)

Circuitos Práticos 14 10 Osciladores CMOS

Projetos 17 Display de senhas com o Arduíno

Desenvolvimento 20 Drivers de LEDs 26 LTSpice Simulação – Filtros

Instrumentação 30 Cinco Dicas para Redução de Ruído nas

Medições 34 Erros de Medidas em Multímetros Digitais 36 Medições de Campos Eletromagnéticos causados por sistemas de transmissão

Sensores 40 Sensor de Temperatura Isolado 42 Curso sobre Sensores

Microcontrolador 51 Tambor Eletrônico

Componentes 54 Técnicas de Extração de Circuitos Integrados 57 Curso Rápido de Retrabalho Manual em

Componentes Montados em Superfície (SMD) – Parte 3 61 O Transistor 2N3055

I SABER ELETRÔNICA 4 I Janeiro 2010 seção do leitor Colabore a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Saber Eletrônica nº 422

Contato com o Leitor

Envie seus comentários, críticas e sugestões para a.leitor.saberele tronica@editorasaber.com.br

As mensagens devem ter nome completo, ocupação, empresa e/ou instituição a que pertence, cidade e Estado. Por motivo de espaço, os textos podem ser editados por nossa equipe.

“Gostaria de saber se vocês tem em alguma edição o seguinte assunto: DTMF, que significa a soma de duas frequências em transmissão telefônica.” Empresa Genno Por email

Em nosso portal encontra-se dois artigos referentes a este assunto, para acessá-los basta assinar o portal Saber Eletrônica enviando um email para assinaturas@ editorasaber.com.br. Se desejar tê-las impressas, favor entrar em contato com a Nova Saber e solicitar a revista Saber Eletrônica nº 422, e a revista Eletrônica Total nº 124.

Se você gosta de escrever e trabalha com desenvolvimento de projetos, manutenção industrial, prédios inteligentes, automação ou outro assunto em nossa área e pretende construir um bom currículo para manter sua empregabilidade em alta, mande a sua idéia para artigos@editorasaber.com.br

Assinatura

“Preciso assinar a revista Saber Eletrônica, mas não quero a digital, e sim a revista igual a da banca. Como eu faço para adquirir e receber em minha casa.” Benedito Cardoso Por email

Prezado Benedito para assinar a revista Saber Eletrônica na versão impressa, basta enviar um email para assinaturas@editorasaber.com.br ou entrar em contato pelo telefone (1) 2095-5333.

Leitor

“Olá pessoal, meu nome é Wilson e conheço a revista desde quando usava fraldas! Me apaixonei por eletrônica, e me formei como engenheiro, hoje trabalho em uma grande multinacional exercendo a profissão. Mando um abraço a todos em especial ao professor Newton C. Braga, que para mim e colegas da época dos projetos iniciais, era o nosso grande herói. Parabéns a todos e um forte abraço!” Engº WIlson M. S. Filho Por email

Caro Wilson, ficamos emocionados com seu depoimento. São histórias assim que nos motivam a continuar trabalhando para fazer da Saber Eletrônica a melhor e mais importante revista de eletrônica do Brasil. Agradecemos muito o seu contato e a sua audiência.

Edições Antigas

“Senhores sou assinante e gostaria de saber se é possivel fazer download de edições anteriores da revista.” Rogério França Por email

Caro Rogério, estamos constantemente cadastrando as revistas mais antigas no nosso portal. O número mais antigo é a revista Saber Eletrônica nº 399. Caso precise delas impressas, pode entrar em contato com a Nova Saber pedido@sabermarketing.com.br ou pelo site w.novasaber.com.br

I SABER ELETRÔNICA 445 I Fevereiro 2010 acontece

Curtas

De olho no crescente mercado de substituição de telefones móveis antigos por modelos mais equipados, a fabricante do BlackBerry, Research in Motion (RIM), vai iniciar no Brasil sua primeira produção de aparelhos na América Latina fora do México, após fechar acordo com a Flextronics. O copresidente-executivo da Research in Motion, Jim Basillie, em visita ao Brasil, anunciou no início de março a produção com a fabricante terceirizada Flextronics, em São Paulo. Inicialmente produzirá um modelo, o Curve 8520, voltado para usuários iniciantes e jovens interessados por redes sociais, como twitter, facebook, orkut, myspace etc. Em entrevista à Reuters, Basillie afirmou que a empresa está avaliando mais modelos para produção no país, onde até agora apenas aparelhos importados da marca são vendidos sob incidência de custos de importação.

A empresa japonesa de robótica, Cyberdyne, criou uma perna artificial ortopédica, capaz de movimentar-se a partir das ordens recebedidas pelos sinais do cérebro, o que permite ao usuário caminhar de forma natural, sem a ajuda de muletas. A tecnologia utilizada é a mesma do revolucionário traje-robô batizado como HAL, apresentado em 2008. O sistema da perna tem sensores que podem ler os sinais enviados pelo cérebro. Quando os sensores detectam as ordens de movimento à perna, os pequenos motores instalados na extremidade artificial movimentam de forma automática os mecanismos do tornozelo e joelho. A empresa pretende aplicar os mesmos princípios robóticos para fabricar braços artificiais com fins ortopédicos. Até o momento, o principal produto da companhia era o “HAL”, uma espécie de armadura cibernética que aumenta as capacidades físicas do corpo humano e é recomendado a idosos e a pacientes com problemas musculares ou incapacidades físicas.

Produção verde-amarelaPerna ortopédica

A Texas Instruments (TI), lançou a linha de microcontroladores MSP430 Value Line, que oferece consumo baixo de corrente pelo preço de microcontroladores de 8 bits. Os novos microcontroladores têm suporte das ferramentas MS430, software grátis e ampla rede de suporte de parceiros, possibilitando tempo menor para chegada ao mercado por toda uma gama de aplicações sensíveis a custo, incluindo aplicações de segurança e sensores sensíveis ao toque. A linha Value Line assegura que projetistas que utilizam microcontroladores 8 bits não precisarão sacrificar a eficiência de energia, escalabilidade por causa de preços ou desempenho. Os microcontroladores MSP430G2xx possuem código compatível com toda a plataforma dos microcontroladores MSP430, permitindo fácil migração de código e upgrade para dispositivos mais avançados, de acordo com a evoluação das necessidades da aplicação. Para informações sobre disponibilidade e preço do produto, entrem no site w.ti.com

Microcontroladores

O balanço divulgado no mês de fevereiro na Suécia mostra que 2009, ano da crise econômica global, foi de crescimento para a Axis Communications. A fabricante sueca de câmeras de monitoramento, decodificadores e outros equipamentos de vídeo IP obteve, no ano passado, 2,301 bilhões de coroas suecas, ou 317 milhões de dólares de receita em vendas líquidas, 17% a mais que em 2008. Esta expansão é resultado do bom desempenho das vendas do continente americano, trazendo para a empresa números positivos.

Américas puxam crescimento de vendas da Axis

Nas Américas, as vendas líquidas atingiram 1,085 bilhão de coroas suecas (145 milhões de dólares), 27% maior na comparação com o ano anterior. “E todos esses sistemas de vigilância, em grande parte graças à Axis, estão abandonando as plataformas analógicas e abraçando o vídeo IP, ou já nascem mesmo totalmente dedicados ao vídeo em rede”, conclui a diretora. A fabricante aumentou também os investimentos em pesquisa e desenvolvimento. Em 2009, a receita para o setor chegou a 332,1 milhões de coroas suecas (45,7 milhões de dólares), valor 24% maior que 2008. “Para manter nosso market share (3,5% do mercado global de câmeras IP, de longe o maior do mundo) e nossa liderança de mercado, assim como assegurar nossa competitividade, a Axis continuará seu foco em lançamento de produtos inovadores para vídeo em rede, ampliará as parcerias com desenvolvedores de software e outros fabricantes e manterá a ampliação da equipe”, explica Ray Mauritsson, CEO da companhia.

Fevereiro 2010 I SABER ELETRÔNICA 445 I acontece

Os aparelhos auditivos acompanharam a evolução tecnológica decorrente do avanço digital dos últimos anos. Atualmente, os aparelhos são menores, mais inteligentes e com design moderno, além de possuírem características únicas, como microfones direcionais, gerenciador de microfonia e ênfase para fala, com o propósito de aumentar o conforto em ambientes sonoros difíceis. Exemplos disso são os aparelhos auditivos YUU e 360*™* do Grupo Microsom, uma empresa de soluções auditivas do Brasil. Este equipamento tem como característica a interatividade com o usuário e a programação automática, O YUU, equipamento de última geração, tem como característica a interatividade com o usuário e a programação automática, além de permitir que o próprio paciente realize determinado tipo de regulagem no equipamento, ou por meio de um controle remoto diferenciado. Já o 360™ se destaca pela alta potência, pela resistência à umidade e a impactos e ainda oferece uma gama completa de inovações avançadas e projetadas para proporcionar alta performance, mesmo em ambientes com barulho e ruído intensos. Os aparelhos auditivos com o passar dos anos sofreram transformações importantes com o avanço da tecnologia, eram grandes em forma de trombetas e funis. No século X, depois de muitas mudanças, eram compostos por microfone de carbono, alto- falante e uma grande bateria para produzir o som amplificado. Mesmo com esta evolução, ainda não era suficiente para pessoas com perda auditiva em um grau muito alto.

Novas tecnologias possibilitam aparelhos auditivos mais inteligentes

(Parte 1 de 8)

Comentários