Bafômetro

O bafômetro é um aparelho que permite determinar a concentração de bebida alcóolica em uma pessoa, analisando o ar exalado dos pulmões. O princípio de detecção do grau alcóolico está fundamentado na avaliação das mudanças das características elétricas de um sensor sob os efeitos provocados pelos resíduos do álcool etílico no hálito do indivíduo.

O sensor é um elemento formado por um material cuja condutividade elétrica é influenciada pelas substâncias químicas do ambiente que se aderem à sua superfície. Sua condutividade elétrica diminui quando a substância é o oxigênio e aumenta quando se trata de álcool. Entre as composições preferidas para formar o sensor destacam-se aquelas que utilizam polímeros condutores ou filmes de óxidos cerâmicos, como óxido de estanho (SnO2), depositados sobre um substrato isolante.

A correspondência entre a concentração de álcool no ambiente, medida em partes por milhão (ppm), e uma determinada condutividade elétrica é obtida mediante uma calibração prévia onde outros fatores, como o efeito da temperatura ambiente, o efeito da umidade relativa, regime de escoamento de ar etc., são rigorosamente avaliados. A concentração de álcool no hálito das pessoas está relacionada com a quantidade de álcool presente no seu sangue dado o processo de troca que ocorre nos pulmões.

Fonte: www.virtual.epm.br

Bafômetro

O bafômetro é um aparelho que permite determinar a concentração de bebida alcóolica em uma pessoa, analisando o ar exalado dos pulmões. A concentração de álcool no hálito das pessoas está relacionada com a quantidade de álcool presente no seu sangue dado o processo de troca que ocorre nos pulmões, isso se deve ao fato do etanol ser totalmente solúvel em água.

O motorista deve assoprar com força no canudinho, que conduzirá o ar de seus pulmões para um analisador contendo uma solução ácida de dicromato de potássio. O álcool presente no "bafo", é convertido em ácido acético conforme mostra a reação abaixo:

3 Ch2CH2OH + 2 K2Cr2O7 + 8 H2SO4 --> 3 Ch2COOH + 2 Cr2(SO4)3 + 2 K2SO4 + 11 H2O

Nesta reação o etanol é convertido a ácido acético e o cromo, na forma de íon cromato (amarelo alaranjado) é transformado em Cr+3 (coloração verde).

Quanto maior a concentração de álcool mais intensa é a coloração esverdeada obtida. O limite máximo permitido no Brasil é 0,6 g de álcool por litro de sangue.

% de álcool no sangue

Efeito no ser humano

0,05

sensação de euforia

0,1

perda da coordenação motora

0,2

desequilíbrio emocional

0,3

inconsciência

0,4 à 0,5

estado de coma

0,6 à 0,7

morte

Fonte: www.cq.ufam.edu.br

Bafômetro

Há três tipos principais de dispositivos de teste do ar exalado, que se baseiam em princípios diferentes:

  • bafômetro - usa uma reação química envolvendo o álcool que produz uma mudança de cor;

  • intoxímetro - detecta o álcool através de espectroscopia infravermelha (IV);

  • alco sensor III ou IV - detecta uma reação química do álcool em uma célula de combustível.

Independente do tipo, cada dispositivo tem um bocal, um tubo por onde o suspeito assopra e uma câmara de amostra para onde vai o ar. O resto do dispositivo varia em cada tipo.

O bafômetro contém:

  • um sistema para colher uma amostra do hálito do suspeito;

  • dois frascos de vidro contendo a mistura para a reação química;

  • um sistema de fotocélulas ligado a um medidor que avalia a mudança de cor associada com a reação química.

Para medir o álcool, o suspeito respira dentro do dispositivo. A amostra de ar borbulha em um dos frascos através de uma mistura de ácido sulfúrico, dicromato de potássio, nitrato de prata e água.

O princípio da avaliação se baseia na seguinte reação química:

Nessa reação:

Oácido sulfúrico remove o álcool do ar em uma solução líquida

Oálcool reage com o dicromato de potássio para produzir:

  • sulfato de cromo

  • sulfato de potássio

  • ácido acético

  • água

O nitrato de prata é um catalisador, uma substância que faz a reação ocorrer mais rápido, sem participar dela. O ácido sulfúrico, além de remover o álcool do ar, proporciona também a condição de acidez necessária para essa reação.

Durante essa reação o íon dicromato, de cor vermelho-alaranjada, muda de cor para o verde do íon cromo quando este reage com o álcool; o grau de mudança de cor está diretamente relacionado com o nível de álcool no ar exalado. Para determinar a quantidade de álcool naquela amostra de ar, a mistura que sofreu reação é comparada a de um frasco contendo uma mistura que não sofreu reação no sistema de fotocélulas, produzindo uma corrente elétrica que faz a agulha do medidor se mover do seu ponto de repouso.

O operador, então, gira um botão para trazer a agulha de volta ao ponto de repouso e lê o nível de álcool a partir do botão: quanto mais o operador precisar girar o botão para retorná-la ao repouso, maior é o nível de álcool.

A química do álcool

O álcool encontrado nas bebidas alcoólicas é o álcool etílico (etanol). A estrutura molecular do etanol tem essa aparência:

Hh2C - C - O - HH

onde C é carbono, H é hidrogênio, O é oxigênio e cada hífen é uma ligação química entre os átomos. Esclarecendo, as ligações dos três átomos de hidrogênio com o átomo de carbono da esquerda não estão representadas.

O grupo OH (O - H) na molécula é que faz com que ela seja um álcool. Há quatro tipos de ligações nessa molécula:

carbono-carbono (C - C) carbono-hidrogênio (C - H) carbono-oxigênio (C - O) oxigênio-hidrogênio (O - H)

As ligações químicas entre os átomos são pares compartilhados de elétrons. As ligações químicas são parecidas com molas: elas podem dobrar e esticar. Essas propriedades são importantes na detecção do etanol em uma amostra usando espectroscopia infravermelha (IV).

Fonte: ciencia.hsw.com.br

FONTE PESQUISADA

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/alcoolismo/bafometro.php

Comentários