Métodos quantitativos aula 01

Métodos quantitativos aula 01

Aula_02 Introdução

Denilson C. Resende http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4761097J7&tipo=completo&idiomaExibicao=2 resendedc@gmail.com

Nesta unidade vamos estudar os conceitos que permeiam as definições para os métodos qualitativos e quantitativos.

Entender como se identifica cada um

Baseados neste conceitos, fazer com que sejam aplicados no decorrer deste curso, disciplina de métodos quantitativos

O que é método? É a escolha de procedimentos sistemáticos para a descrição e explicação de fenômenos.

O que são procedimentos metodológicos? São caminhos previstos pelo método científico:

delimitação de um problema e objetivos específicos; realização e interpretação de observações, com base nas relações encontradas, fundamentandose, se possível, nas teorias existentes.

Métodos quantitativos

São caracterizados pelo emprego da quantificação tanto nas modalidades de coleta de informações, quanto no tratamento delas por meio de técnicas estatísticas: percentual, média, desvio- padrão, coeficiente de correlação, análise de regressão, dentre outras.

É aplicado nos estudos descritivos (O QUE É):

Descobrir e classificar a relação entre variáveis;

Investigar a relação de causalidade entre fenômenos.

Prevêem a mensuração de variáveis previamente estabelecidas, verificando e explicando sua influência sobre outras variáveis, mediante a análise da freqüência de incidências e de correlações estatísticas.

Exemplos:

uma situação específica, um grupo ou um indivíduo; abordagem de aspectos amplos de uma sociedade (descrição da população economicamente ativa, do emprego de rendimentos e consumo, do efetivo de mão-de-obra: levantamento da opinião e atitudes da população acerca de determinada situação; caracterização do funcionamento de organizações; identificação do comportamento de grupos minoritários.

Exemplo de uma situação específica:

A reação de um gestor escolar sobre o uso de novas técnicas no ensino da geografia.

Observação: visa apenas investigar as reações e não os fatores que as determinam, bem como a relação entre as reações do gestor e seu estilo de dirigir a escola.

O estudo descritivo identifica, ordena e classifica as características dos fenômenos. Através desta dinâmica surgem novos estudos descritivos que procuram explicar os fenômenos, ou seja, analisar as variáveis que influenciam ou causam o surgimento dos fenômenos.

É muito importante estudos que correlacionem variáveis para um melhor entendimento do comportamento de diversos fatores e elementos que influem, causalmente, sobre determinado fenômeno.

Estudo de correlação de variáveis:

Escore contínuo: testes de inteligência, testes de avaliação e testes padronizados. Por exemplo: ao se medir o QI de um indivíduo é possível obter teoricamente um escore em qualquer ponto da amplitude. As informações são expressas em, apenas, duas categorias.

Dicotomia artificial: a divisão dos habitantes de um bairro em duas categorias segundo o nível de renda familiar, isto é, aqueles com renda alta e aqueles com renda baixa. Ao se compararem os indivíduos de ambos os grupos, é possível verificar que são semelhantes em vários aspectos , exceto quanto à renda familiar.

Dicotomia verdadeira: é desnecessário estabelecer um ponto arbitrário para dividir o número de casos em dois grupos. Neste caso, os membros de um grupo possuem algumas características que, de fato, os diferenciam dos indivíduos do outro grupo, por exemplo, a variável sexo.

Categórica: quando, por exemplo, a variável sexo pode ser estudada na perspectiva da aprendizagem, aspirações, nível salarial.

Observe-se a título de ilustração:

Uma escola realiza uma pesquisa para verificar se a instrução programada proporciona maior desempenho do aluno do que a utilização convencional do livro-texto. O resultado apresentou maior desempenho de alunos que se utilizaram da instrução programada. Isso não significa que tal resultado possa ser generalizado para todos os estudantes.

Deve-se considerar: a realidade;

as características pessoais dos alunos;

as possíveis interferências de outros fatores,quando se trata de aplicação em diferentes séries;

que o experimento só poderá ser reconhecido e considerado somente no momento em que ocorreu.

Métodos qualitativos

São caracterizados pelo não emprego da quantificação, ou seja, deixa de considerar, prioritariamente, um instrumental estatístico como base do processo de análise de um problema.

Não pretende numerar ou medir unidades ou categorias homogêneas.

Isso não quer dizer que há uma separação entre estudos quantitativos e qualitativos.

Há situações que exigem estudos de caráter qualitativo:

1) Situações em que há necessidade de se transformar dados quantitativos em informações qualitativas. Exemplo:

investigação de fatos do passado ou estudos referentes a grupos dos quais se dispõe de pouca informação.

2) Situações em que se evidencia a importância de uma abordagem qualitativa de modo a se compreender aspectos psicológicos cujos dados não podem ser coletados de modo completo por outros métodos devido a complexidade que denota. Exemplo:

estudos para análise de atitudes, motivações, expectativas, valores.

3) Situações em que observações qualitativas são usadas como indicadores do funcionamento de estruturas sociais.

Para a situação 1: estudos comparativos expressados através de estatística podem ser utilizados.

Exemplo: situar a posição de certos grupos populacionais através de indicadores da condição cultural e do estágio de desenvolvimento, considerando a renda per capita, nível de escolarização da população, analfabetismo, esperança de vida, sistema de governo, meios de comunicação disponíveis.

Para a situação 2: os estudos sobre a personalidade, atitudes e motivações podem ser representados:

a) Quantitativamente, quando se faz uso de testes ou análise fatorial (fatores).

Exemplo: psicólogos, cujo referencial teórico considere a personalidade como representativa de um conjunto de fatores

(análise fatorial), ou que a analisam segundo um conjunto de características peculiares a cada indivíduo empregarão testes projetivos (dimensão qualitativa).

b) Qualitativamente, viabilizam uma análise global, relacionando o indivíduo com a sociedade, ou seja, o modo pelo qual o indivíduo se integra na sociedade ou dela se marginaliza.

Para a situação 3: a observação qualitativa é fundamental na explicação do funcionamento das estruturas sociais, é preciso reconhecer as implicações que diferentes concepções teóricas

(estruturalistas, dialéticas) imprimem à análise da sociedade. Os procedimentos metodológicos mais utilizados:

observação e entrevista; pesquisas documentárias que exploram as análises de conteúdo e histórica.

Contribuições do método qualitativo ao quantitativo:

1) Planejamento da pesquisa: discussão com o grupo que participará da investigação. O uso da observação, entrevista poderão melhorar a formulação do problema, o levantamento de hipóteses e a definição da amostra.

2) Na coleta de dados, entrevistas, observações e discussões em grupo podem enriquecer as informações obtidas, especialmente pela profundidade e pelo detalhamento das técnicas qualitativas.

3) Na análise da informação, as técnicas qualitativas permitem verificar os resultados do questionários e ampliar as relações descobertas.

Contribuições do método quantitativo ao qualitativo:

1) No planejamento da pesquisa, a utilização de um questionário prévio no momento da observação ou entrevista pode contribuir para delimitar o problema estudado e a informação coletada, permitindo identificar casos representativos ou não, em nível grupal ou individual.

2) Na coleta de dados, o questionário prévio pode ajudar a evitar perguntas rotineiras e a identificar características objetivas, por exemplo, geopolíticas de um bairro, que podem influir no contexto da pesquisa.

3) Na análise da informação, as técnicas estatísticas podem ajudar na verificação de informações e na reinterpretação de observações qualitativas, permitindo conclusões menos objetivas.

Instrumentos e/ou técnicas de coleta de dados quantitativos para pesquisas experimentais:

1) Observação sistemática ou estruturada: situações previamente definidas, como por exemplo a definição de algumas categorias para o controle de comportamentos em sala de aula.

2) Questionário: é composto de perguntas pré-elaboradas, sistemática e seqüencialmente dispostas em itens que constituem o objeto de pesquisa. Tem por objetivo estimular os envolvidos a responderem questões sobre um assunto conhecido por eles. É uma interlocução planejada.

Comentários