Manual de tcc

Manual de tcc

(Parte 1 de 4)

Regulamento Acadêmico e Guia para

Elaboração e Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso

Reitor da Universidade do Estado do Pará

Vice-Reitor

Pró-Reitor de Graduação

Diretoria do CCSE Profa. Maria José Cravo

Vice-Diretor do CCSE Prof. Gilberto

Chefe do Departamento do Curso de Ciências Naturais Profa. Dra. Ana Lúcia Gutjahr

Coordenadora do Curso de Ciências Naturais Profa. Ionara Antunes Terra

Coordenadora de Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC Profa. Ligia A. Filgueiras Henriques

Assessora Pedagógica do Curso de Ciências Naturais Profa. Alice Sousa

Consultoria

Profa. Lucicléia Pereira da Silva

Profa. Maria Dulcimar Brito Profa. Inês Trevisan

Universidade do Estado do Pará

Rua do Uma No. 156

Belém-PA

Fone: 4009-9511 Edição 2008

ESTRUTURA, NORMAS E REGULAMENTO6
1 INTRODUÇÃO7
2 COORDENAÇÃO DE TCC7
2.1 Papel da Coordenação de TCC7
3 EXIGÊNCIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO TCC9
3.1 Matrícula na Disciplina TCC9
3.2 Escolha do Tema9
3.3 Áreas de Estudos e Linhas de Pesquisa10
3.4 Especificação do campo de estudo1
3.5 Especificação do tema de trabalho1
3.6 Etapas do Desenvolvimento do TCC12
4 O Professor-Orientador13
4.1 A Escolha do Orientador13
4.2 Professor-Orientador Externo14
4.3 Professor Co-orientador15
4.4 Documentação de Acompanhamento de Orientação de TCC15
4.4.1 Ficha de Acompanhamento do TCC16
4.4.2 Relatório Mensal de TCC16
4.5 Da Orientação do TCC16
4.6 A avaliação feita pelo Professor-Orientador17
4.7 Número de Orientandos por Professor-Orientador18
4.8 Local e Horário de Orientação18
4.9 Orientação durante as férias/recessos19
5 Problemas professor-orientando19
5.1 Mudança de Orientador19
Orientador

SUMÁRIO 5.2 Autonomia da Coordenação de TCC na escolha do Professor- 20

6 ORIENTANDO (Discente)20
7 O TCC21
7.1 Início da execução do TCC21
8 ANÁLISE DO TCC21
a) Pré-Banca – Correção do Trabalho Escrito2
b) A Banca Examinadora23
8.1 Resultado da Avaliação da Banca Examinadora24
8.2 Mudança na Data de Defesa do TCC25
8.3 Entrega do Trabalho Final25
9 DIREITOS E DEVERES26
9.1 Direitos e Deveres do Aluno matriculado na disciplina TCC26
9.2 Deveres do aluno matriculado na disciplina TCC27
9.3 Direitos do Professor-Orientador28
9.4 Deveres do Professor-Orientador30
10 REFERÊNCIAS50
APÊNDICES
APÊNDICE A - Ficha de Matrícula em TCC34
Ciências Naturais com seu Orientador

5 APÊNDICE B - Termo de Compromisso que fazem os alunos de 35

APÊNDICE C - Cronograma de Orientação/Viagem36
APÊNDICE D - Ficha de Acompanhamento de TCC37
APÊNDICE E - Relatório Mensal do TCC38
APÊNDICE F - Declaração de Desligamento39
APÊNDICE G - Declaração de Aceite40
APÊNDICE H - Ficha De Avaliação da Pré-Banca41
Curso

APÊNDICE I - Ficha de Avaliação do Trabalho de Conclusão de 43

APÊNDICE J – Termo de Consentimento46

ANEXO A – Capa capa adotadas pela UEPA 48 ANEXO B –Quarta capa adotada pela UEPA 49

1. INTRODUÇÃO

O Trabalho de Conclusão de Curso - TCC é uma exigência parcial do currículo do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais, e constitui-se em um trabalho escrito, de natureza técnica e/ou científica e é requisito obrigatório para o aluno obter o grau de Licenciado Pleno em Ciências Naturais pela UEPA, após sua apresentação para uma Banca Avaliadora. O Trabalho de Conclusão de Curso – TCC é a atividade final dos Cursos de Graduação. No Curso de Ciências Naturais da Universidade do Estado do Pará, o TCC deve ser resultado de um trabalho de pesquisa sob orientação dos professores do Centro de Ciências Sociais e Educação.

O TCC é uma atividade acadêmica que tem como objetivo favorecer ao aluno o uso do conhecimento adquirido e acumulado durante o curso, para a produção e demonstração na prática, de uma análise crítica em relação a um determinado tema.

A Coordenação do Curso determinará as áreas de conhecimento para a oferta dos temas dos Trabalhos de Conclusão de Curso, conforme as linhas de pesquisa definidas no Projeto Político Pedagógico. O aluno deverá optar por um tema de relevância para a sua formação profissional e sua ação docente na educação básica.

a realização de exigências constantes na formação acadêmica superior

A elaboração do TCC é uma experiência enriquecedora para o Orientador que tem a oportunidade de, num contato mais individualizado, contribuir de forma efetiva para o amadurecimento pessoal e técnico científico do Orientando, e para o aluno como experiência de produção de conhecimento que certamente o capacitará

2. COORDENAÇÃO DE TCC

A Coordenação de TCC foi criada para auxiliar orientadores e orientados ao longo do TCC e conta com um professor coordenador e dois professores supervisores.

A Coordenação do TCC é responsável pelas questões acadêmicas e burocráticas referentes ao trabalho de conclusão de curso. Nesse sentido, sua função é supervisionar as atividades da equipe do TCC, organizar e dar suporte aos alunos e professores-orientadores na elaboração da monografia, servindo de elemento facilitador e estimulador do trabalho de todos os envolvidos com o TCC.

2.1. Papel da Coordenação de TCC

Disponibilizar aos discentes o Quadro de Professores de Ciências Naturais lotados em TCC e suas respectivas linhas de pesquisas para suas escolhas.

Divulgar o Manual de TCC de Ciências Naturais para os professores,

Assessoria Pedagógica e discentes envolvidos no TCC.

Oferecer aos discentes oficinas, palestras ou mini-cursos, que auxiliem na confecção do TCC, quando solicitado.

Registrar as inscrições dos TCC’s e acompanhar o desenvolvimento de todos os trabalhos, baseados nos instrumentos criados para tais fins (Relatórios Mensais, Fichas de Acompanhamento de TCC).

Mediar os problemas que surgirem entre orientador e orientando, buscando fomentar o diálogo na perspectiva de conclusão do trabalho de pesquisa.

Indicar os nomes dos componentes da Banca. O professor-orientador envolvido no TCC pode sugerir nomes que estejam de acordo com a linha de pesquisa desenvolvida no trabalho e a Coordenação de TCC irá averiguar a disponibilidade dos convidados e posterior aceite dos mesmos em compor a Pré-Banca e Banca de Defesa. Marcar as datas dos exames das defesas, organizando as apresentações.

Na ausência do professor-orientador, a Coordenação de TCC presidirá a banca.

Na ausência de componentes da Banca Examinadora, a Coordenação de

TCC indicará um suplente. Receber os resultados das avaliações das Bancas Examinadoras.

Receber os TCCs definitivos impressos e em CD para arquivamento e para encaminhamento às bibliotecas Geral e do núcleo onde o grupo de TCC está matriculado.

3. EXIGÊNCIAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO TCC

3.1. Matrícula na Disciplina TCC:

A matricula deverá ser realizada no Campus de origem do discente, através do preenchimento da FICHA DE MATRÍCULA EM TCC, disponível na

Secretaria de cada campus e/ou na página online do curso de Ciências Naturais (http://www2.uepa.br/cnat) (Apêndice A). Lembre-se que seus dados devem estar atualizados e legíveis quando preencher a Ficha, para eventuais comunicações Coordenação-aluno; Professor-orientador-aluno. Também é importante chamar atenção para que os emails de contato sejam considerados os mais profissionais possíveis. Por isso, evite usar emails estilo luisinhogostadebolo@casino.com.br !!!

O discente deverá efetuar sua matrícula no final do 6° Semestre ou quando divulgado pelo núcleo de origem de acordo com o calendário da instituição.

Para cada TCC poderão se inscrever no máximo dois alunos.

3.2. Escolha do Tema:

O trabalho de conclusão de curso é a forma de o aluno aprofundar o conhecimento em uma área específica ou de aperfeiçoar a sua formação profissional.

Portanto, a definição do tema – a alma da pesquisa – é uma parte importante tanto para o desenvolvimento específico do trabalho, como também para o posterior aproveitamento acadêmico e profissional da monografia.

A escolha do tema deve estar centrada nas áreas de estudos no curso de Ciências Naturais: Educação, Biologia, Física e Química, obedecendo a alguns critérios básicos, tais como:

a) Deve estar de acordo com as possibilidades desta Instituição e com a área de interesse do orientador escolhido.

b) Deve atender aos interesses do aluno ou do grupo no plano acadêmico, pessoal ou profissional. c) Deve ser relevante para a área de conhecimento abordada pelo trabalho e apresentar relação com problemas e questões da área de estudo do curso de Ciências Naturais. d) Deve ser definido de forma mais objetiva e precisa possível. Deve-se evitar os temas muito abrangentes, pois podem se tornar irrealizáveis ou demasiadamente genéricos. e) Deve ser viável considerando-se a possibilidade de acesso às fontes bibliográficas, às fontes de informação e de dados e à disponibilidade de recursos de pesquisa. Além disso, o aluno deve ter conhecimento de outros trabalhos publicados, como artigos, revistas, livros e periódicos, através de seu levantamento bibliográfico prévio.

f) Deve ser viável também em função do limite de tempo disponível para a elaboração do trabalho (dois semestres letivos). g) Deve ser relevante em relação ao interesse do aluno ou do grupo, tornando o trabalho dessa forma mais instigante e em certo sentido, menos desgastante.

Esses são alguns aspectos que devem ser levados em conta na escolha do tema, mas representam diretrizes básicas que são bastante úteis para a sua escolha. Tente também definir os objetivos do trabalho logo no início, evitando a dispersão e o desperdício de tempo.

3.3 . Áreas de Estudos e Linhas de Pesquisa.

As Linhas de Pesquisa definidas no Projeto Político Pedagógico no curso de Ciências Naturais em vigor, são:

Linhas de Pesquisa Abrangência

Planejamento em educação na Amazônia

Fundamentos e princípios básicos do planejamento em educação; a educação como processo de ação planejada; o planejamento educacional no Brasil, no estado e no município.

Metodologias e recursos tecnológicos na educação em ciências naturais.

O ensino das ciências naturais no Brasil. Metodologias e recursos tecnológicos para o ensino das ciências naturais. Material didático no ensino de ciências.

Meio ambiente e saúde.

Estudo da relação homem-meio ambiente; dinâmica de desenvolvimento da vida na terra dinâmica do meio ambiente. A estrutura e a função do planejamento ambiental no Brasil, EIA / RIMA; zoneamento ecológico; manejo da flora e da fauna; legislação ambiental; impacto ambiental. Desenvolvimento sustentável. O meio ambiente amazônico. Problemas ambientais da Amazônia.

3.4. Especificação do campo de estudo.

Digamos que a delimitação do campo seja ensino de física e que o discente tenha interesse em metodologias para o ensino de física. O primeiro passo foi dado.

3.5. Especificação do tema de trabalho

Uma vez delimitado o campo, outra escolha se impõe: o tema escolhido não apenas como mais uma delimitação, mas também como uma especifica perspectiva de que, dentro do campo delimitado, várias são as possibilidades temáticas. Exemplo:

EXEMPLO 1 Delimitação do campo Ensino de biologia.

Temas - A pratica de ensino de professores de biologia na rede pública de Belém

- Metodologias utilizadas para o ensino de biologia nas escolas públicas de Belém. EXEMPLO 2

Delimitação do campo Meio ambiente Temas - Práticas de prevenção utilizadas por moradores do Km 51 de Moju – Pa. - Um panorama atual dos projetos de educação ambiental da cidade de Belém.

É interessante que no final da 3ª série o aluno já tenha em mente essa especificação. Sugere-se que o aluno, ao final dessa série, já entre em contato informal com o professor que eventualmente poderá ter interesse em orientá-lo.

Obs.: A escolha de um tema não poderá ser igual para diferentes grupos de TCC. Neste caso o aluno que fizer previamente sua matrícula no TCC, já tem garantido o seu direito de trabalhar com um tema que porventura seja de interesse de outros alunos.

3.6. Etapas de desenvolvimento do TCC

O componente curricular Trabalho de Conclusão de Curso – TCC deverá ser desenvolvido em quatro etapas:

-Elaboração do Pré-Projeto. -Orientações iniciais.

-Levantamento bibliográfico

A definir pelo Prof. orientador

2ª -Coleta da dados.

-Leitura e orientação para análise dos dados.

A definir pelo Prof. orientador

3ª -Orientações complementares

-Leitura e revisão.

A definir pelo Prof. Orientador 8ª

4ª Elaboração da redação final

Defesa

A definir pelo Prof. Orientador

4. O PROFESSOR-ORIENTADOR

O orientador é essencial a uma monografia de TCC. Sem um orientador o trabalho não poderá ser desenvolvido.

O professor-orientador é o pesquisador sênior que dá à monografia de conclusão de curso sua legitimidade acadêmica. Ele coordena e orienta todas as etapas de elaboração do trabalho, desde o projeto de pesquisa no 7º semestre até a finalização da monografia no 8º semestre.

Pode ser professor-orientador o professor que esteja lotado na UEPA e que trabalha e/ou trabalhou no curso de Ciências Naturais.

Vale lembrar:

4.1. A Escolha do Orientador

A escolha do professor-orientador deverá ser feita pelo aluno ou grupo, buscando sempre adequar o tema do trabalho à área de atuação do orientador e à sua disponibilidade e interesse.

O orientador deve ser um professor pertencente ao quadro de professores da

UEPA, efetivo ou substituto, não sendo permitido como orientador o professor horista.

A relação de todos os Professores-Orientadores de TCC disponíveis para orientação encontra-se na página online do curso de Ciências Naturais. Nessa relação há um breve currículo de cada professor contendo suas áreas de especialização juntamente com as áreas que pode orientar. É importante que o aluno escolha um Professor que também seja atuante na área de especialização do seu tema, pois o rendimento tende a ser maior.

Do quadro geral dos professores-orientadores de TCC, grande parte é membro do corpo docente do curso de Ciências Naturais sendo que, daqueles orientadores que não fazem parte diretamente do quadro docente, muitos estão

O Professor-orientador tem a função de orientar o trabalho e não de “realizá-lo!!!”.

ligados de alguma forma à UEPA, seja como professores de pós-graduação ou como professores de outros departamentos e todos estão qualificados para orientar qualquer trabalho dentro de sua área de atuação.

Recomenda-se que, antes de escolher definitivamente o orientador, sejam selecionados pelo menos três professores que tenham afinidade com o tema do trabalho. O grupo deve entrar em contato com esses professores para expor suas idéias e avaliar as possibilidades de trabalho com cada um deles (não deve haver inibição em contatá-los).

É importante que o grupo, ao conversar com os professores-orientadores, já tenha um esboço, ainda que preliminar, do tema do trabalho, ou seja, um pré-projeto impresso com o seu plano de ação. Isto poderá fazer com que o professor se interesse pelo trabalho e, portanto, esteja mais inclinado a orientá-lo.

Cada Professor-orientador tem seu próprio método de orientação e de trabalho, por isso, é importante que o grupo discuta e defina previamente com o seu orientador a forma, as etapas da pesquisa e a metodologia que será adotada para a elaboração do TCC.

4.2. Professor orientador externo:

A participação de orientador externo se fará desde que o mesmo se enquadre dentro das exigências, conforme listadas abaixo:

Ler o Manual de TCC e estar de posse do mesmo para eventuais dúvidas; Ter formação especifica em áreas afins do curso de Ciências Naturais;

Pertencer a uma instituição de pesquisa e ensino;

Ter no mínimo grau de Especialista; Pertencer ao mesmo município em que o aluno está matriculado;

Deve disponibilizar suporte ao aluno orientando, bolsa de iniciação científica, estágio, ou laboratórios para elaboração de TCC, com comprovação;

Entregar Termo de Compromisso (Apêndice B) e o Cronograma de

Orientação/Viagem (Apêndice C) devidamente autenticados em cartório, para fins de compromisso.

Deverá obrigatoriamente estar presente à defesa do estudante, do contrário o aluno será impedido de participar da jornada de defesa, consequentemente da cerimônia de outorga de grau, na data pré-estabelecida.

Caso haja desistência de Orientação, o aluno ficará impossibilitado de realizar a finalização do trabalho.

4.3. Professor Co-orientador

A figura do co-orientador não existe oficialmente para efeito de pagamento.

Porém, o trabalho poderá ter a participação de um co-orientador, pertencente ou não ao quadro docente da UEPA. Caso o co-orientador não pertença a UEPA, este deve estar diretamente ligado a uma instituição de ensino superior ou empresa de pesquisa. A UEPA não fornecerá declaração de co-orientação por motivos jurídicos, mas como sugestão, o aluno poderá colocar o seu nome nos Agradecimentos e/ou combinar formas de publicação onde o co-orientador será um dos autores.

4.4 Documentação de Acompanhamento de Orientação de TCC

Ao professor orientador será pedido a FICHA DE ACOMPANHAMENTO DO TCC (Apêndice D) e o RELATÓRIO MENSAL DE TCC (Apêndice E), com o objetivo de respaldá-lo perante a Coordenação de Curso, Coordenação de TCC e Coordenação dos Campi.

(Parte 1 de 4)

Comentários