(Parte 1 de 20)

Copyright © 1984, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210-3122 Fax: (021) 240-8249/532-2143 Endereço Telegráfico: NORMATÉCNICA

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

Palavras-chave: Pontes rolantes. Guindastes108 páginas

NBR 8400MAR 1984

Cálculo de equipamento para levantamento e movimentação de cargas

Sumário 1 Objetivo 2 Documentos complementares 3 Definições 4 Símbolos literais 5 Estruturas 6 Mecanismos 7 Compatibilização entre grupos de estruturas e de mecanismos ANEXO A -Exemplos de classificação dos equipamentos e seus componentes mecânicos

ANEXO B -Cálculos das solicitações devidas às acelerações dos movimentos horizontais

ANEXO C -Execução das junções por meio de parafusos de alta resistência com aperto controlado

ANEXO D -Tensões nas junções soldadas ANEXO E -Verificação dos elementos de estrutura submetidos à flambagem

ANEXO F -Verificação dos elementos de estrutura submetidos à flambagem localizada

ANEXO G -Verificação dos elementos de estrutura submetidos à fadiga

ANEXO H -Determinação das tensões admissíveis nos elementos de mecanismos submetidos à fadiga

ANEXO I -Considerações sobre determinação dos diâmetros mínimos de enrolamento de cabos

1 Objetivo

1.1 Esta Norma fixa as diretrizes básicas para o cálculo das partes estruturais e componentes mecânicos dos equipamentos de levantamento e movimentação de cargas, independendo do grau de complexidade ou do tipo de serviço do equipamento, determinando:

a)solicitações e combinações de solicitações a serem consideradas; b)condições de resistência dos diversos componentes do equipamento em relação às solicitações consideradas;

1.2 Esta Norma não se aplica a guindastes montados sobre pneus ou lagartas.

2 Documentos complementares Na aplicação desta Norma é necessário consultar:

NBR 5001 - Chapas grossas de aço carbono para vaso de pressão destinado a trabalho a temperaturas moderada e baixa - Especificação

NBR 5006 - Chapas grossas de aço carbono de baixa e média resistência mecânica para uso em vasos de pressão - Especificação

NBR 5008 - Chapas grossas de aço de baixa liga e alta resistência mecânica, resistente à corrosão atmosférica, para usos estruturais - Especificação

NBR 6648 - Chapas grossas de aço-carbono para uso estrutural - Especificação

ISO R-148 - Essai de choc pour I'acier sour aprouvêtte bi appuyée (entaille ENV)

Origem: ABNT 04:010.01-002/1983 CB-04 - Comitê Brasileiro de Mecânica CE-04:010.01 - Comissão de Estudo de Pontes Rolantes NBR 8400 - Cranes and lifting appliances - Basic calculation for structures and components - Procedure Descriptors: Cranes. Lifting Esta Norma incorpora as Erratas nº 1, 2 e 3

Procedimento

2NBR 8400:1984

DIN 17100 - Allgemeine baustähle; Gütevorschriften ASTM A 36 - Structural steel

ASTM A 283 - Low and intermediate tensile strength carbon steel plates of structural quality

ASTM A 284 - Low and intermediate tensile strength carbon silicon steel plates for machine parts and general construction

ASTM A 285 - Pressure vessel plates, carbon steel, low and intermediate tensile strength

ASTM A 440 - High strength structural steel

ASTM A 441 - High strength low alloy structural manganese vanadium steel

ASTM A 516 - Pressure vessel plates, carbon steel, for moderate and Iower temperature service

3 Definições

Para os efeitos desta Norma são adotadas as definições de 3.1 a 3.9.

3.1 Carga útil

Carga que é sustentada pelo gancho ou outro elemento de içamento (eletroímã, caçamba, etc.).

3.2 Carga de serviço

Carga útil acrescida da carga dos acessórios de içamento (moitão, gancho, caçamba, etc.).

3.3 Carga permanente sobre um elemento

Soma das cargas das partes mecânicas, estruturais e elétricas fixadas ao elemento, devidas ao peso próprio de cada parte.

3.4 Serviço intermitente

Serviço em que o equipamento deve efetuar deslocamentos da carga com numerosos períodos de parada durante as horas de trabalho.

3.5 Serviço intensivo

Serviços em que o equipamento é quase permanentemente utilizado durante as horas de trabalho, sendo os períodos de repouso muito curtos; é particularmente o caso dos equipamentos que estão incluídos em um ciclo de produção, devendo executar um número regular de operações.

3.6 Turno Período de 8 h de trabalho. 3.7 Translação Deslocamento horizontal de todo o equipamento.

3.8 Direção Deslocamento horizontal do carro do equipamento. 3.9 Orientação

Deslocamento angular horizontal da lança do equipamento.

Ar-Superfície real exposta ao vento (diferença entre a superfície total e a superfície vazada)

(Parte 1 de 20)

Comentários