Aula Prática 2 - Volumetria de Precipitação

Aula Prática 2 - Volumetria de Precipitação

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS – UEA

CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE TEFÉ – CEST

LICENCIATURA EM QUÍMICA – 7º PERÍODO

QUÍMICA ANALÍTICA II

TEFÉ

2010

RANIELE MARIA ZANE BATISTA

PREPARAÇÃO DA AULA PRÁTICA 2

VOLUMETRIA DE PRECIPITAÇÃO

TEFÉ

2010

Prática 2: Volumetria de Precipitação

  1. OBJETIVOS:

  • Determinar a concentração de Nitrato de Prata (AgNO3), através da titulação com solução de Cloreto de Sódio (NaCl) – Método de Mohr;

  • Determinar a concentração de íons Brometo (Br-), com uma solução de Nitrato de Prata(AgNO3) – Método de Volhard;

  1. PROPRIEDADES FÍSICAS E QUÍMICAS:

    1. Ácido Nítrico (HNO3)

2.1.1. Propriedades Físicas:

O ácido nítrico é uma substância fortemente oxidante. Explosivo quando misturado com materiais orgânicos ou materiais oxidantes. Trata-se de um líquido incolor fumegante, com odor característico, sendo que, à temperatura elevada pode ocorrer decomposição com emissão de gases tóxicos:

2.1.2. Propriedades Químicas:

Nome:

Ácido Nítrico

Fórmula Química:

HNO3

Massa Molecular:

63,0 g/mol

Densidade do vapor:

1,2

Ponto de fusão:

231 K (- 42 ºC)

Ponto de ebulição:

359 K (86 ºC)

Pressão de vapor:

8,0 mmHg.

2.2 Cromato de Potássio (K2CrO4):

      1. Propriedades Físicas:

O cromato de potássio é uma substância inorgânica, ocorre na forma de cristais amarelados, sendo estável em condições normais (ambientais) e apresenta solubilidade em água.

2.2.2.Propriedades Químicas:

Nome:

Cromato de potássio

Fórmula Química:

K2CrO4

Massa Molecular:

200,0 g/mol

Densidade:

2,73

Ponto de fusão:

1.248 K (975 ºC)

Ponto de ebulição:

ND º C

Classificação:

Tóxico.

    1. Cloreto de Sódio (NaCl):

2.3.1 Propriedades Físicas:

O cloreto de sódio é uma substância largamente utilizada, principalmente como sal de cozinha, atualmente é produzido pela evaporação da água do mar ou vindo de outras fontes como lagos de sal e pedras de sal.

      1. Propriedades Químicas:

Nome:

Cloreto de sódio

Fórmula Química:

NaCl

Massa Molecular:

58,442 g/mol

Aparência:

Branco ou incolor

Ponto de fusão:

1.074 K (801 ºC)

Ponto de ebulição:

1.738 K (1.465 ºC)

Classificação:

Não Tóxico.

Solubilidade em água:

35,9 g/mol.

    1. Nitrato de Prata (AgNO3):

      1. Propriedades Físicas:

O Nitrato de Prata é um composto químico, estável e sólido a temperatura ambiente, embora sensível a luz.

É venenoso, corrosivo, causa queimaduras em qualquer área de contato. Pode se fatal se ingerido. Nocivo se inalado. Forte oxidante.

O Nitrato de prata é bastante solúvel em água, formando soluções incolores. A sensibilidade do Nitrato de prata à luz é explorada em fotografia, sendo parte importante no processo de revelação. Também é usado em medicina para alguns remédios e em química para o desenvolvimento de certas substâncias.

      1. Propriedades Químicas:

Nome:

Nitrato de Prata

Fórmula Química:

AgNO3

Massa Molecular:

169,8 g/mol

Aparência:

Cristais incolores ou pó branco

Ponto de fusão:

485K (212 ºC)

Ponto de ebulição:

717 K (444 ºC)

Classificação:

Corrosivo, Forte oxidante

Solubilidade em água:

219g/100g água a 20°C

  1. MATERIAS E REAGENTES:

3.1. Materiais

  • Erlenmeyer;

  • Bureta;

  • Balão volumétrico;

  • Pisseta;

  • Pipeta volumétrica;

  • Balança analítica;

  • Haste com Tripé;

  • Conta-gotas;

  • Becker de 125,0 mL;

  • Rabo de Dragão;

  • Tela de amianto;

  • Espátula;

3.2 Reagentes:

  • Ácido Nítrico HNO3;

  • Nitrato de Prata AgNO3;

  • Cloreto de Sódio (NaCl);

  • Carbonato de Cálcio CaCO3;

  • Cromato de Potássio K2CrO4 - indicador

  • Alúmen férrico amoniacal Fe(NH4)(SO4)2 – indicador

  • Solução contento íons Br-;

  1. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL:

4.1 Prática 01 - Aferição de uma solução de Nitrato de Prata (AgNO3) 0,100 mol/L com uma solução de NaCl 0,100 mol/L (padrão primário0 - Método de Mohr

Transferir 2,00 mL da Solução de Cloreto de Sódio para um erlenmeyer de 125 mL, com auxilio de uma pipeta volumétrica. Em seguida, adicionar cerca de 50,00 mL de água destilada. Acrescentar cerca de 0,1g de carbonato de Cálcio (ajustar o pH entre 6,5 e 10), 02 gotas de cromato de potássio e titular com uma solução de Nitrato de Prata 0,100 mol/L, até a mudança de coloração de amarelo para avermelhado.

Fluxograma da prática 01 – Método de Mohr:

4.2 Prática 02 - Determinação da concentração de íons Brometo com uma solução de Nitrato de Prata 0, 100 mol/L (padrão secundário) – Método de Volhard

Transferir 2,00 mL de uma solução contendo íons brometo, para um erlenmeyer de 125mL, adicionar cerca de 50,0 mL de água destilada. Acrescentar 0,80 mL (16 gotas) de Ácido Nítrico (HNO3), 5,00 mL de Nitrato de Prata (AgNO3)0,100 mol/L e agitar vigorosamente até a coagulação total do precipitado, adicionar 08 gotas de alúmen férrico amoniacal Fe(NH4)(SO4) e titular com uma solução de Tiocianato de Potássio 0,100 mol/L até o aparecimento da coloração alaranjado, anotando o volume gasto.

Fluxograma da Prática 02 – Método de Volhard

  1. REFERÊNCIAS

    1. VOGEL, A. I. Química Analítica: Análise química qualitativa. 3 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos (LTC), 1971. Volume 1.

    2. BACCAN, N.; ANDRADE, J. C. de; GODINHO, O. E. S.; BARONE, J. S., Química analítica quantitativa elementar. São Paulo: Editora Edgard Blücher Ltda., 1979.

    3. HARRIS, D. Química Analítica: análise química qualitativa. 3 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos (LTC), 2004. Volume único.

Comentários