Neuroanatomia

Neuroanatomia

(Parte 1 de 2)

Neuroanatomia funcional

  • Bibliografia:

@ Ângelo Machado

@ Bear Neurociência

*sistema nervoso*

Apresenta duas funções: homeostasia (manter o corpo em equilíbrio) e a relação do nosso corpo com o meio ambiente. É formado por dois tipos de células: neurônios e neuróglias (células da glia ou gliais) responsáveis pela sustentação, defesa, regeneração, nutrição etc. do SN.

*Tipos de neuróglias*

SNC: astrócitos, oligodendrócitos, microgliócitos e células ependimárias.

SNP: células satélites e células de Scwann.

Os neurônios são formados por: dendritos, corpo celular e axônio.

*classificação morfológica dos neurônios*

* bipolar: 1 corpo celular, 1 dendrito e 1 axônio, é encontrado no ouvido e no globo ocular.

* Multipolar: 1 corpo celular, 1 axônio e vários dendritos, corresponde a maioria dos neurônios que possuímos.

* Pseudo-unipolar: 1 corpo celular e 1 axônio que se bifurca, ele conduz a maioria dos impulsos nervosos sensitivos, ex: dor, tato, temperatura etc.

Alguns neurônios possuem em seu axônio uma substancia lipoprotéica chamada de: Bainha de mielina. Quando o axônio apresenta este revestimento ele é chamado de mielinico ou mielinizado e o neurônio que possui este axônio também é assim chamado.

A bainha de mielina dá como característica a cor branca ao SN, os neurônios que não possuem este revestimento são chamados de amielinicos ou amielinizados.

* Funções da bainha de mielina*

Aumenta a velocidade de condução do impulso nervoso e reveste o axônio, isolando sua membrana citoplasmática (axolema) do contato com o meio extracelular.

Os axônios mielinizados não são completamente revestidos por bainha de mielina, eles apresentam regiões desprovidas deste revestimento, chamadas de nódulos de Ranvier, por onde é feito o contato do meio extracelular com o axolema.

O final do axônio apresenta uma dilatação chamada de terminação axônica ou bulbo sináptico.

O neurônio apresenta tanto no corpo celular quanto no axônio as seguintes propriedades:

@Condutibilidade = quando excitado ele conduz o impulso nervoso

@Excitabilidade = quando estimulado ele pode se excitar

*Potencial de membrana ou polarizado*

É o estado onde o neurônio se encontra em repouso, sem conduzir o impulso nervoso, onde o meio intracelular é eletronegativo com grande concentração de potássio e o meio extracelular é eletropositivo com grande concentração de sódio e cloro.

*Potencial de ação ou despolarização*

É o estado onde o neurônio se encontra conduzindo o impulso nervoso. Primeiro é dado um estímulo em um local chamado de zona de gatilho, este estimulo promove a abertura de canais de sódio localizados na membrana citoplasmática, como existe uma grande quantidade de sódio no meio extracelular, o sódio entra no citoplasma do neurônio deixando-o eletropositivo e o meio extracelular eletronegativo, esta inversão ocorre em direção à terminação axônica.

*Repolarização*

É o estado onde o neurônio volta ao estado inicial, isto acontece em duas fases:

1° fase = O mesmo estímulo que promoveu a abertura dos canais de sódio promove também a abertura dos canais de potássio, só que tardiamente. Como existe uma maior concentração de potássio no meio intracelular, o k+ se desloca para o meio extracelular deixando o meio intracelular eletronegativo e o meio extracelular eletropositivo.

2° fase = A bomba de sódio e potássio entra em ação (com gasto de energia), colocando 3 sódios pra fora e 2 potássios pra dentro do neurônio, finalizando assim o estado de repolarização sendo que o neurônio agora tem a capacidade de produzir um novo impulso nervoso.

*Condução saltatória*

É a condução do impulso nervoso através de um axônio mielinizado, onde a despolarização ocorre saltando a nódulos de ranvier. Como não há necessidade de despolarizar toda a membrana citoplasmática e sim apenas os nódulos de ranvier, a velocidade e condução do impulso nervoso é maior.

* Hiperpolarizaçao*

É o estado onde o neurônio apresenta a inibição da condução do impulso nervoso, devido ou pela entrada de cloro ou pela saída de potássio do neurônio, deixando o meio intracelular mais eletronegativo ou hiperpolarizado.

OBS: O laiser de baixa potência apresenta o efeito analgésico pelo o fato de que aumenta a produção de ATP a nível mitocondrial, este ATP aumentado aumenta a atividade da bomba de sódio e potássio, deixando o neurônio hiperpolarizado, inibindo a produção do impulso nervoso da dor.

*Sinapse*

É o processo pelo o qual o impulso nervoso passa de um neurônio para uma outra célula, esta célula pode ser um neurônio ou um órgão efetor, o órgão efetor pode ser um músculo ou uma glândula e o músculo pode ser liso, cardíaco ou esquelético.

* Classificação das sinapses*

Interneuronais = são sinapses entre dois neurônios

Neuroefetuadoras = são sinapses entre um neurônio e um órgão efetor, ela pode ser subdividida em:

@ Somática = é quando a sinapse é entre um neurônio e um músculo esquelético.

@ Visceral = é quando a sinapse é entre um neurônio e músculo liso, cardíaco ou glândulas.

OBS: a sinapse somática denomina-se: placa motora, junção mioneural ou junção neuromuscular.

*Componentes de uma sinapse*

*Membrana pré-sináptica = corresponde a membrana citoplasmática da terminação axônica.

*Membrana pós-sináptica = corresponde a membrana citoplasmática da outra célula.

*Fenda sináptica = corresponde ao espaço existente entre as duas membranas anteriores.

No citoplasma da terminação axônica existem vesículas sinapticas que apresentam em seu interior substâncias químicas chamadas de neurotransmissores. Na membrana pós-sináptica existem receptores que são específicos para cada tipo de neurotransmissor. Na fenda sináptica existe uma grande concentração de cálcio.

*Transmissão sináptica*

É o meio pelo qual o impulso nervoso é transmitido através de uma sinapse, ela acontece da seguinte forma:

1° passo = a despolarização chega na membrana pré-sináptica

2° passo = abrem-se os canais de cálcio, como existe cálcio em grande quantidade na fenda sináptica...

3° passo = o cálcio entra no citoplasma da terminação axônica

4° passo = ativa proteínas de ligação, que unem as vesículas sinapticas à membrana pré-sináptica.

5° passo = ocorre a ruptura da membrana pré-sináptica

6° passo = o neurotransmissor é lançado na fenda sináptica

7° passo = se espalha pela fenda

8° passo = é captado pelo receptor localizado na membrana pós-sináptica.

*Tipos de neurotransmissores*

@NT excitatórios = promovem na membrana pós-sináptica a despolarização ex: acetilcolina, adrenalina, noradrenalina etc.

@NT inibitórios = promovem na membrana pós-sináptica a hiperpolarização ex: GABA = ácido gama-amino-butírico.

*potencial pós-sináptico excitatório (PPSE)

É o potencial gerado na membrana pós-sinaptica quando o receptor capta um neurotransmissor excitatório gerando na membrana pós-sinaptica a despolarização.

*potencial pós-sinaptico inibitório (PPSI)

É o potencial gerado na membrana pós-sinaptica quando o receptor capta um neurotransmissor inibitório gerando na membrana pós-sinaptica a hiperpolarizaçao. Obs: Este potencial ocorre apenas nas sinapses inteneuronais.

Vocabulário:

  1. Núcleo: é uma região do SNC onde encontramos corpos celulares

  2. Gânglio: é uma região do SNP onde encontramos corpos celulares

  3. Tractos ou fascículos: conjunto de axônios do SNC

  4. Nervos: conjunto de axônios do SNP

  5. Fibra nervosa: um axônio

@Divisão do sistema nervoso

*Anatômica

@ sistema nervoso central = encéfalo e medula

# encéfalo = cérebro, cerebelo e tronco encefálico.

# cérebro = telencefalo e diencéfalo

# telencéfalo = substância branca e cinzenta

# diencéfalo = tálamo, hipotálamo, subtálamo e epitálamo.

# tronco encefálico = mesencéfalo, ponte ou protuberância, bulbo ou medula oblonga.

@ sistema nervoso periférico = nervos, gânglios e terminações nervosas.

# nervos = espinhais: 31 pares, cranianos: 12 pares.

Funcional

@ sistema nervoso somático = aferente e eferente

@ sistema nervoso visceral = aferente e eferente

Visceral eferente = sistema nervoso autônomo

SNA = simpático e parassimpático.

Aferente: é quando o impulso nervoso é conduzido da periferia para o SNC, também chamado de sensitivo, pois conduz impulsos nervosos de sensações.

  • Sensações gerais: dor, temperatura, pressão e tato.

  • Sensações especiais: visão, audição, olfato e gustação.

Eferente: É quando o impulso nervoso sai do SNC e vai para a periferia, mais precisamente para um órgão efetor (músculos ou glândulas).

Os músculos podem ser lisos, cardíacos ou esqueléticos.

O SN somático inerva músculo esquelético

O SN visceral inerva músculo cardíaco, liso e glândulas.

Quando o órgão efetor é um músculo a via eferente é também chamada de motora. Quando é uma glândula é chamada de secretora.

*Excitabilidade nervosa somática (aula prática)*

# Animal = rã

# preparo neuro-muscular

# estímulos = respondeu a todos devido ao potencial de despolarização.

Tipos de estímulos

  1. elétrico

  2. Físico – mecânico

  3. Químico = NACL

  4. Térmico = calor

*Ação de fármacos (bloqueio da condução)*

  • Anestésico local = bloqueia a abertura dos canais de sódio

  • Toxina botulínica (botox ou Dysport) = bloqueia a proteína de ligação (SNAP-25) da placa motora, não tendo liberação do NT, não acontece a contração do músculo esquelético.

  • Drogas curarizantes = ocupa o receptor específico da acetilcolina, o colinérgico nicotínico, a nível da placa motora.

CURARE

*Tronco encefálico*

É dividido no sentido crânio caudal em: mesencéfalo, ponte ou protuberância e bulbo ou medula oblonga.

* Vista anterior do mesencéfalo*

Existem duas estruturas chamadas de: pedúnculos cerebrais (direito e esquerdo) e tem a função de unir o mesencéfalo aos hemisférios cerebrais. Entre os pedúnculos cerebrais existe uma cavidade chamada de: fossa interpeduncular onde se encontra a origem do III par craniano, o nervo oculomotor.

*Vista posterior do mesencéfalo*

Existem quatro saliências chamadas de colículos (dois superiores e dois inferiores). Abaixo dos colículos inferiores existe a origem do IV par craniano que é o nervo troclear.

*Vista anterior da ponte*

Separando a ponte do mesencéfalo existe um sulco chamado de: pontíno superior. Separando a ponte do bulbo existe um sulco chamado de: pontíno inferior, também chamado de sulco bulbo pontíno. Na face antero lateral da ponte existe a origem do V par craniano que é o nervo trigêmeo.

*Vista posterior da ponte*

Existem duas estruturas chamadas de: pedúnculos cerebelares, que estão localizados na região postero-lateral da ponte, servem para unir o cerebelo à ponte.

Entre o cerebelo e a ponte existe uma cavidade chamada de: IV ventrículo, onde se encontra o líquor que é a mesma coisa que líquido cérebro-espinhal ou cefalorraquidiano que é o liquido que banha o SNC. No diencéfalo existe uma outra cavidade chamada de: III ventrículo que se comunica com o IV ventrículo através do aqueduto cerebral, que é um canal localizado no interior do mesencéfalo.

*Vista anterior do bulbo*

(Parte 1 de 2)

Comentários