Neuroanatomia

Neuroanatomia

(Parte 1 de 3)

Sistema Nervoso

Tem como função a homeostasia (equilíbrio interno do nosso corpo) e a relação do nosso corpo com o meio ambiente.

Exemplo de Homeostasia:

Aumento da produção de hormônio e distribuição em nosso corpo, Aumento da freqüência cardíaca e diminuição da freqüência cardíaca.

Divisão do sistema nervoso:

  • Funcional

  • Anatômica (morfologia)

Funcional:

  • Sistema Nervoso Somático

    • Aferente

    • Eferente

  • Sistema Nervoso Visceral

    • Aferente

    • Eferente

Aferente ou Sensitiva – Quando o impulso nervoso sai da periferia e vai para o sistema nervoso central. Ex. Tato, Visão, Dor, - Sensações - Sensitivas.

Eferente – Quando o impulso nervoso sai do sistema nervoso central para a periferia. A via eferente vai para a periferia mais precisamente para o órgão efetor que pode ser o músculo ou glândula.

Os músculos podem ser esquelético, liso, e cardíaco.

Sistema Nervoso inervam músculos esqueléticos e Sistema Nervoso visceral inerva músculos lisos, cardíacos e glândulas.

A porção eferente do sistema nervoso visceral é autônomo – simpático e parassimpático.

Divisão anatômica do sistema nervoso: (leva em consideração a anatomia).

Sistema Nervoso Central

  • Encéfalo

    • Cérebro

      • Telencéfalo

      • Diencéfalo

    • Cerebelo

    • Tronco encefálico

      • Mesencéfalo

      • Ponte ou Protuberância

      • Bulbo ou medula Oblonga

  • Medula

Sistema Nervoso Periférico

  • Nervos

    • Espinhais – Medula

    • Cranianos – Encéfalo

      • Sensitivo

      • Motores

      • Visceral

  • Gânglios

  • Terminações Nervosas

Sistema Nervoso é formado por dois tipos de células:

  • Neurônios

  • Neuroglias

Neurônios – è a unidade morfofuncional do Sistema nervoso – condução e interpretação – formado por dentritos, corpo celular, e axônio.

  • Dentritos – Pequenos e numerosos prolongamentos

  • Corpo celular – é o único que corresponde ao centro trófico (nutricional) do neurônio e onde encontramos a maioria das organelas.

  • Axônio – Prolongamento geralmente único e grande. O final do axônio apresenta uma dilatação chamada de terminação axônica.

A classificação dos neurônios quanto ao prolongamento:

  • Multipolares – Apresentam vários dentritos, um corpo celular, um axônio e eles correspondem a maioria dos neurônios que possuímos.

  • Bipolar – Apresentam um dentritos, um corpo, e um axônio.

    • Conduz impulso nervoso sensitivo – Ex. Visão e audição.

  • Pseudo-unipolar – Apresentam um corpo celular, um axônio que se bifurca

    • Conduz a maioria dos impulsos nervosos sensitivos – Todos menos da Visão ou da audição.

Células de Schwann

Quem produz a bainha de mielina no sistema nervoso periférico

Oligodentrócitos – quem produz a bainha de mielina no sistema nervoso central

Visão dupla (Diploplia)

Os axônios podem ou não apresentar um revestimento de uma substancia tipo lipoprotéica chamada bainha de mielina.

Axônios – são chamados mielinizados ou mielinicos que apresentam bainha de mielina.

A bainha de mielina encontrada apenas no axônio, não existe nos dentritos ou corpo celular.

O neurônio que apresenta axônios mielinizados, Ele é também chamado de neurônio mielinizado.

Função da bainha de mielina:

  • Aumentar a velocidade de condução do impulso nervoso

  • Revestir o axônio isolando a membrana citoplasmática do contato do meio extra-celular.

A bainha de mielina quando presente num axônio reveste completamente este axônio.

Existem áreas desprovidas de bainha de mielina chamadas nódulos de Ranvier.

Nódulos de Ranvier - Regiões que permitem o contato do meio extra-celular com a membrana citoplasmática

Os axônios podem não apresentar bainha de mielina e neste caso chamados de axônios amielinizados ou amielinicos.

O neurônio apresentam em toda sua extensão (dentritos, corpo celular e axônio) as seguintes propriedades:

  • Excitabilidade que corresponde a capacidade de excitar quando estimulado

  • Condutibilidade que corresponde a capacidade de conduzir impulsos nervosos

A membrana citoplasmática do axônio – é chamada de Axolema

O citoplasma do axônio – é chamada de Axoplasma

Potencial de membrana:

Estado onde o neurônio se encontra em repouso, ou seja, sem conduzir impulso nervoso onde o meio intra-celular é eletronegativo com grande concentração de potássio. E o meio extra-celular eletropositivo com grande concentração de sódio e cloro.

Potencial de Ação ou Despolarização:

Estado onde o neurônio se encontra conduzindo impulso nervoso. O estimulo é realizado, o local estimulado chamado de zona de gatilho e esse estimulo promove a abertura dos canais de sódio. Como existe uma grande concentração de sódio no meio extra-celular o sódio passa para o meio intra-celular deixando o meio intra-celular eletro positivo e o meio extra-celular eletronegativo. Esta inversão da polaridade se da em direção a terminação axônica.

Re-polarização:

Estado onde neurônio volta a situação inicial e ocorre em duas etapas:

1ª etapa: O estimulo inicial que promoveu a abertura dos canais de sódio gerando a despolarização também promove a abertura dos canais de potássio só que tardiamente como existe uma maior concentração de potássio no meio intra-celular deixando eletronegativo o meio intra-celular e o meio extra-celular eletro positivo.

2ª etapa: Ocorre a ação da bomba de sódio e o potássio, que com o gasto de energia (ATP) pode essa bomba transporta três sódios do meio intra-celular para o meio extra-celular e dois potássios do meio extra-celular para o meio intra-celular.

Potencial de ação ou despolarização em um neurônio mielinizado ou condução saltatoria. - Corresponde a despolarização (que é a condução do impulso nervoso) em um neurônio mielinizado onde a inversão da polaridade se da saltando de um nódulo de Ranvier para outro.

120 metros por segundo neurônio mielinizado e 0,5 metros por segundo o neurônio amielinizado

Como na condução saltatória não há a necessidade de despolarizar toda a extensão da membrana citoplasmática a velocidade de condução do impulso nervoso é maior.

Hiper-polarização:

Estado onde o neurônio se encontra em uma processo de inibição da condução do impulso nervoso onde o meio intra-celular se torna ainda mais eletro-negativo ou pela entrada de cloro ou pela saída de potássio.

Sinapse:

Impulso nervoso ao chegar na terminação axonica que precisa passar para uma outra célula. Isso ocorre através de uma sinapse. Esta outra célula pode ser outro neurônio ou um órgão efetor (órgão efetor – músculo ou glândula).

Componentes de uma sinapse:

  • Membrana pré-sinaptica – é a membrana citoplasmática da terminação axonica.

  • Membrana pos-sinaptica – é a membrana citoplasmática da outra célula

  • Fenda sinaptica – é o espaço entre as duas membranas.

No citoplasma da terminação axonica existem vesículas sinapticas que apresentam no seu interior substancias químicas chamadas de neurotransmissores. Na membrana citoplasmática da outra célula ou membrana pos-sinaptica existem receptores que são específicos para cada tipo de neurotransmissor.

A membrana pré-sinaptica e a membrana pos-sinaptica não estão juntas existindo entre elas um espaço chamado de fenda sinaptica onde é encontrada uma grande quantidade de cálcio (CA++).

(Parte 1 de 3)

Comentários