Função financeira

Função financeira

Conteúdo:

Finanças

Classificação das fontes de recursos àdisposição de uma empresa

Organização da função financeira Valor, empresa e mercado de capitais Estrutura financeira da empresa

Fatores que influenciam a composição da estrutura financeira de uma empresa

Análise de demonstrações financeiras Índices financeiros conjunto de recursos disponíveis circulantes em espécie que serão usados em transações e negócios com transferência e circulação de dinheiro.

Principais áreas de decisão na administração financeira de uma empresa

Investimento

Financiamento Utilização do lucro líquido

Algumas definições

Capital físico

Capital financeiro Custos

Principais Objetivos da Função Financeira

Obter o montante adequado para a continuidade do negócio

Conservar o capital e saber obter lucro com o uso desse capital, para que os investimentos continuem fluindo.

Modelo Sistêmico da Função

Financeira Analisando o modelo

Entrada: os elementos de entrada do sistema financeiro são todas as informações que afetam direta ou indiretamente o fluxo de fundos da empresa.

Fontes de fundo: o problema da aquisição suficiente de fundos para uma empresa operar eficientemente éum dos mais complexos.

Analisando o modelo –cont.

Aplicação de recursos: estábasicamente relacionado àadministração do caixa, que permite disponibilidade imediata para pagamento de despesas e materiais.

Saída do sistema: a saída do sistema da função financeira estámuito relacionada com o aspecto da imagem da empresa.

Planejamento e Controle Financeiro

O planejamento financeiro éafetado por todos os planejamentos da empresa: marketing, pessoal, produção etc., pois todos envolvem algum recurso financeiro, em menor ou maior grau.

Controle financeiro: éa única parte que dispõe do conjunto de informações e o conhecimento de como interpretar resultados financeiros.

Fontes de Fundos a)EMPRÉTIMO DE CAPITAL DE TERCEIROS: É considerado como empréstimo a curto prazo e é proveniente de bancos, outras empresas e agências governamentais.

b)EMISSÃO DE TÍTULOS: Debêntures são títulos representativos de dívida geral a longo prazo, com custo fixo de juros, prevendo uma escala de resgate do valor corrigido.

Écaracterizada como fonte de recursos a longo prazo, e vai desde a constituição do capital com reservas dos proprietários, como a utilização de incentivos, emissão de títulos ao público investidor, retenção de lucros e uso da depreciação do ativo fixo.

Fontes de Fundos

Principais Atribuições do Administrador Financeiro

Decisão de Financiamento: deve determinar qual a melhor forma de financiar as operações da empresa, isto é, ele deve determinar qual a estrutura de capital mais adequada.

Decisão de Investimento: deve determinar qual alocação de capital deve ser feita a projetos de investimentos cujos benefícios serão auferidos no futuro.

Decisão de distribuição de Dividendos (Lucros): consiste na determinação da porcentagem dos lucros a ser distribuída aos acionistas em forma de dinheiro, na fixação de um montante adequado de dividendos a ser distribuído a cada acionista, na distribuição de bonificações e na recompra de ações.

Classificação das fontes de recursos àdisposição de uma empresa

Recursos próprios: capital integralizado, reservas e lucros retidos.

Recursos de terceiros: compromissos assumidos e dívidas contraídas.

Recursos permanentes: recursos próprios e dívidas a longo prazo.

Recursos temporários: compromissos e dívidas a curto prazo. Recursos onerosos: provocam despesas financeiras. Recursos não onerosos: não provocam despesas financeiras.

Tesoureiro: Éo funcionário responsável pela administração do fluxo de fundos. Mantém relações externas com banqueiros e dirigentes de instituições financeiras não bancárias.

O tesoureiro éresponsável por: 1. Obtenção de fundos. 2. Custódia dos recursos monetários e outros valores. 3. Pagamento dos compromissos da empresa. 4. Elaboração do orçamento da empresa.

Controlador ou controller : Éo inspetor dos assuntos financeiros. Desempenha funções de assessoria e suas relações são preponderantemente internas. O controlador éresponsável por:

a)Análise e controle dos resultados financeiros e econômicos da empresa.

b)Planejamento e controle orçamentário.

c)Auditoria Interna: Examinando a documentação que serviu de base para os lançamentos contábeis, esse órgão certificaráao controlador de que os números apresentados nos demonstrativos contábeis correspondem à realidade.

d)Contabilidade geral e contabilidade de custos. e)Sistemas e procedimentos (organização e métodos). f)Cálculo e controle dos impostos

Vice Presidente de Finanças ou Diretor Financeiro: éresponsável por:

1. Formulação da política global da empresa.

2. Toda área financeira junto à presidência.

3. Pelas atividades do tesoureiro e do controlador.

OBS: Esse cargo existe apenas nas grandes empresas.

Uma empresa éadministrada para satisfazer os interesses e objetivos de seus proprietários. O problema econômico básico, para cada indivíduo que éproprietário na empresa, éa alocação de recursos financeiros no tempo.

1.Risco econômico: Incerteza ou variabilidade relativa dos resultados da empresa nos setores de atividades estáintimamente associada ao tipo de operação da empresa, bem como ànatureza do produto e às características de sua procura.

2.Risco financeiro: estáassociado àestrutura das fontes de recursos, principalmente em termos de endividamento relativo.

Efeito sobre o lucro líquido residual, ou seja, o lucro do acionista;

Adequação ou compatibilidade entre os prazos necessários para a geração de recursos nas aplicações e os prazos de vencimento dos financiamentos dessas aplicações;

Risco para os acionistas ou proprietários;

Facilidade de acesso disponível àempresa para que seja possível ajustar as fontes de recursos às mudanças de suas necessidades financeiras.

A análise do objeto recorre a:

demonstrações financeiras primárias (Balanço Patrimonial e Demonstrações de Resultados), secundárias (Demonstrações de Origens e Aplicações de recursos), métodos de análises (horizontal e vertical) e índices que são grandezas relativas construídas a partir dos números contidos nas demonstrações primárias.

Demonstrações Financeiras Primárias

Balanço Patrimonial: éa representação sintética dos elementos constituintes do patrimônio de empresa.

Demonstração de Resultados: utiliza-se um relatório em que a empresa indica os resultados das suas atividades num período especificado.

Demonstrações de Origens e Aplicações de Recursos:

São origens aquelas variações de saldos que representam acréscimos de recursos recebidos pela empresa, seja por fornecimento direto da sua origem, seja pela liquidação de investimentos anteriores ou, ainda, por deduções escriturais que não representam saídas de recursos.

São aplicações as variações de saldos de contas representativas de novos investimentos com os recursos obtidos.

Demonstrações Financeiras Secundárias

Utilidade da demonstração de origens e aplicações de recursos

Indicar comportamento desproporcional entre o investimento em ativos e a evolução das vendas, tanto no passado quanto com base em projeção para o futuro;

Permitir estimativas de necessidades de recursos a fontes internas e externas, bem como um equilíbrio mais apropriado entre elas;

Examinar relações entre dividendos e lucros, ligando-se às exigências de fundos da empresa;

Apontar a proporcionalidade entre o crescimento das vendas e o financiamento dos ativos correspondentes, que resultam do volume de vendas;

As relações de adequação entre as fontes de curto e longo prazos e as aplicações de maturação correspondente.

Métodos de Análise

Análise horizontal: acompanhamento da evolução, no tempo, de um dado item de uma demonstração. Ela envolve o cálculo de porcentagens de variação de cada item considerado, entre um ano e outro, quando se trata de Balanço Patrimonial e Demonstração de Resultados.

Análise vertical: refere-se a uma data ou a um período, embora deva ser mencionado o aspecto de complementaridade dos dois enfoques (horizontais e verticais).

grandezas comparáveis obtidas a partir de valores monetários absolutos, destinados a medir a posição financeira e os níveis de desempenho da empresa em diversos aspectos.

Serão definidas algumas medidas de liquidez e rentabilidade de uma empresa.

Índices de Liquidez

Índice de liquidez corrente: relaciona, através de um quociente, os ativos e passivos de mesmo tempo (curto prazo) de vencimento, sendo uma das medidas mais utilizadas para avaliar a capacidade de uma empresa para saldar os seus compromissos em dia.

ILC = Ativo circulante / Passivo circulante

Índice de liquidez seco: A formulação deste índice corresponde a uma tentativa de sanar as deficiências do índice de liquidez corrente, excluindo do ativo circulante o item “estoques”, ou seja, o ativo de realização mais problemática dentro desta categoria.

ILS = Ativo circulante –estoque / Passivo circulante

Índices de Liquidez -cont.

Índice de liquidez imediata: Representa mais um passo na direção de uma medida mais satisfatória da liquidez de uma empresa

ILI = Disponibilidade + Aplicações Temporárias / Passivo Circulante

Índices de Liquidez -cont.

Capital de giro: Esta relação corresponde àmesma noção subjacente ao índice de liquidez corrente, ou seja, àproporção de ativos transformáveis em dinheiro da empresa para saldar os compromissos com vencimento em curto prazo.

CGL = Ativo Circulante –Passivo circulante

Índices de Liquidez -cont.

Índices de Rentabilidade

Margem operacional líquida: Este índice mede o êxito alcançado pela empresa na obtenção de preços de vendas superiores aos custos necessários para efetuar a colocação dos produtos e/ ou serviços junto aos consumidores e/ ou usuários.

MOL = Resultado operacional + despesas financeiras – receitas financeiras / Receita operacional líquida

Margem líquida: Este índice compara o lucro pertencente aos acionistas com o volume de rendas gerado pela empresa em suas operações.

ML = Resultado líquido do exercício / Receita operacional líquida

Índices de Rentabilidade –cont.

Retorno sobre capital dos acionistas: Este índice mede o rendimento obtido pela empresa como remuneração do investimento dos acionistas.

RCA = Resultado líquido exercício / Patrimônio líquido médio

Índices de Rentabilidade –cont.

Retorno sobre o ativo operacional: Mede a rentabilidade das operações básicas de empresas em face dos recursos aplicados nessas operações.

RAO = Resultado operacional + Despesas financeiras –Receitas financeiras / Ativo operacional líquido médio

Índices de Rentabilidade –cont.

Comentários