Processo Saúde - Doença:Determinantese Condicionantes

Processo Saúde - Doença:Determinantese Condicionantes

(Parte 1 de 6)

Processo Saúde-Doença: Determinantes e

CondicionantesTEREZA ANGÉLICA LOPES DE ASSIS

Ciência que estuda o processo saúde-doençana sociedade, analisando a distribuição populacional e os fatores determinantes do risco de doenças, agravos e eventos associados à saúde, propondo medidas específicas de prevenção, controle ou erradicaçãode enfermidades, danos ou problemas de saúde e de proteção, promoção ou recuperação as saúde individual e coletiva, produzindo informação e conhecimento para apoiar a tomada de decisão no planejamento, na administração e na avaliação de sistemas, programas, serviços e ações de saúde.

Processo Saúde e Doença

1-O que significa ter saúde? O que contribui para que as pessoas tenham saúde?

2-O que significa estar doente? O que faz com que as pessoas adoeçam?

3-Como os profissionais de saúde interferem no processo saúde – doença?

ConceitosPrática clínica“Ausência de doença”“Doença: Falta ou pertubação da saúde”OMS (1948)“Saúde é um completo estado de bem estar físico, mental e social.” Aurélio“Saúde é o estado do indivíduo cujas funções orgânicas, físicas e mentais se acham em situação normal.”

Como percebemos Saúde?

Saúde como ausência de doença

Saúde como tratamento e recuperação

Saúde como prevenção da doença

Saúde como promoção da vida

Saúde como direito de cidadania

BINÔMIO SAÚDE-DOENÇA: Tempos remotos – magia ou

universo

a feitiçaria p/explicar os fenômenos do pajé, feiticeiro.

Hipócrates –400 a.C. –a saúde resultava do equilíbrio existente entre o corpo, a mente e o meio ambiente.

Teoria dos Miasmas: “maus ares”

René Descartes –filósofo do séc. XVII

Teoria mecanicista do universo mente e corpo absolutamente separados e distintos –visão fragmentada da realidade –não leva em conta funcionamento global ou integral do corpo humano.

Séc. X -1947 -OMS -saúde é um completo estado de bem estar físico, mental e social, não meramente a ausência de doença.

Foi considerado amplo demais, e pouco concreto.

“A segunda pessoa era um parente de

Virgília, o Viegas, um cangalho de setenta invernos, chupado e amarelado, que padecia de um reumatismo teimoso, de uma asma não menos teimosa e de uma lesão de coração: era um hospital concentrado. Os olhos porém luziam de muita vida e saúde.”

Machado de Assis (1881) Mémorias Póstumas de Brás Cubas

Promoção da Saúde e Prática Médica

Conceitos de Doença Conceitos de Saúde

Limites da Medicina da Doença

Possibilidades da Medicina da Saúde

Teoria da Promoção da Saúde

Promoção da Saúde e Prática Médica

Conceitos de Doença

Síndrome clínica

Teorias da Doença: germe, ambiente, estilo de vida, gene

Fisiopatologia

Conceito de Risco

Abordagem socioantropológica

Limites da MBD (Medicina Baseada na Doença)

Modelos explicativos

Modelos de intervenção: Correção de defeitos

Supressão de agentes

Compensação de carências

Controle de desequilíbrios

Fragmentação do Sujeito; individualismo

Reificação e Tecnologia

Modelos explicativos

1-MODELO BIOMÉDICO;

2-MODELO PROCESSUAL DE SAÚDE-DOENÇA

Denominado Modelo de História Natural das Doenças;

3-MODELO SISTÊMICO;

(Parte 1 de 6)

Comentários