1. Conceitos

  • 1. Conceitos

  • 2. O Balanço Patrimonial,

  • 3. A Demonstração do Resultado do Exercício

  • 4. Outros Demonstrativos Contábeis

  • 5. Contas, Livros e Registros

  • 6. Operações com Mercadorias

  • 7. O Modelo CONTAFACIL.XLS.

Definições de Contabilidade!!!

  • Definições de Contabilidade!!!

A história da Contabilidade

  • A história da Contabilidade

Ênfase será dada para a Contabilidade Financeira

  • Ênfase será dada para a Contabilidade Financeira

Os registros devem ser objetivos

  • Os registros devem ser objetivos

  • Baseados em documentação hábil, idônea, temporal e referente à entidade

a) Entidade

  • a) Entidade

  • b) Continuidade

  • c) Custo histórico como base de valor

  • d) Competência dos exercícios

  • e) Oportunidade

  • f) Atualização monetária

  • g) Prudência

O patrimônio é o objeto da Contabilidade. O patrimônio pertence à Entidade, mas a recíproca não é verdadeira. O patrimônio de seus proprietários não se confunde com o da Entidade e vice-versa

  • O patrimônio é o objeto da Contabilidade. O patrimônio pertence à Entidade, mas a recíproca não é verdadeira. O patrimônio de seus proprietários não se confunde com o da Entidade e vice-versa

A Entidade é um organismo vivo que irá operar por um período de tempo indeterminado, a não ser que fortes indícios mostrem o contrário. Não obstante, a continuidade ou não da entidade deve ser considerada quando das classificações e avaliações das mutações patrimoniais

  • A Entidade é um organismo vivo que irá operar por um período de tempo indeterminado, a não ser que fortes indícios mostrem o contrário. Não obstante, a continuidade ou não da entidade deve ser considerada quando das classificações e avaliações das mutações patrimoniais

Os componentes do patrimônio devem ser registrados pelos valores originais das transações com o mundo exterior, expressos a valor presente da moeda do País

  • Os componentes do patrimônio devem ser registrados pelos valores originais das transações com o mundo exterior, expressos a valor presente da moeda do País

As receitas e despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que ocorrerem, sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou pagamento. A receita é considerada quando do momento da venda ou da prestação de serviço, independentemente da realização efetiva em caixa. A despesa é considerada efetivada quando do reconhecimento de uma obrigação a pagar relativa ao exercício, independentemente da efetiva saída de caixa

  • As receitas e despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que ocorrerem, sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou pagamento. A receita é considerada quando do momento da venda ou da prestação de serviço, independentemente da realização efetiva em caixa. A despesa é considerada efetivada quando do reconhecimento de uma obrigação a pagar relativa ao exercício, independentemente da efetiva saída de caixa

Refere-se, simultaneamente, à tempestividade e à integridade do registro do patrimônio e das suas mutações, determinando que este seja feito de imediato e com a extensão correta, independentemente das causas que as originaram

  • Refere-se, simultaneamente, à tempestividade e à integridade do registro do patrimônio e das suas mutações, determinando que este seja feito de imediato e com a extensão correta, independentemente das causas que as originaram

Os efeitos da alteração do poder aquisitivo da moeda nacional devem ser reconhecidos nos registros contábeis através do ajustamento da expressão formal dos valores patrimoniais. A atualização monetária não representa nova avaliação, mas, tão somente, o ajustamento dos valores patrimoniais para determinada data

  • Os efeitos da alteração do poder aquisitivo da moeda nacional devem ser reconhecidos nos registros contábeis através do ajustamento da expressão formal dos valores patrimoniais. A atualização monetária não representa nova avaliação, mas, tão somente, o ajustamento dos valores patrimoniais para determinada data

O princípio da prudência determina a adoção do menor valor para os componentes do Ativo e do maior valor para os componentes do Passivo, sempre que se apresentem alternativas igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido

  • O princípio da prudência determina a adoção do menor valor para os componentes do Ativo e do maior valor para os componentes do Passivo, sempre que se apresentem alternativas igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido

Como registrar na Contabilidade Financeira o valor da minha marca, do meu know-how, da minha carteira de clientes ....

  • Como registrar na Contabilidade Financeira o valor da minha marca, do meu know-how, da minha carteira de clientes ....

  • Sem documentação hábil e idônea não é possível fazer o registro!!!

Contabilidade Financeira

  • Contabilidade Financeira

O que eu tenho!

  • O que eu tenho!

  • Meu apartamento

  • Meu carro

  • … meus BENS …

  • Minhas aplicações

  • … meus DIREITOS …

É preciso incluir as obrigações !!!

  • É preciso incluir as obrigações !!!

Conjunto de bens, direitos e obrigações …

  • Conjunto de bens, direitos e obrigações …

Financeira

  • Financeira

  • X

  • Gerencial

Terminologia contábil básica

  • Terminologia contábil básica

  • Investimentos

  • versus

  • Despesas

O Balanço Patrimonial representa uma fotografia do Patrimônio da Entidade!!!

  • O Balanço Patrimonial representa uma fotografia do Patrimônio da Entidade!!!

Alguns dados financeiros da Pepê Indústria e Comércio Ltda. estão apresentados a seguir. Com base nestes números elabore o balanço patrimonial da entidade.

  • Alguns dados financeiros da Pepê Indústria e Comércio Ltda. estão apresentados a seguir. Com base nestes números elabore o balanço patrimonial da entidade.

Informações ...

  • Informações ...

Organize as contas a seguir

  • Organize as contas a seguir

A importância da visão contábil

  • A importância da visão contábil

Finanças versus Contabilidade Financeira ...

  • Finanças versus Contabilidade Financeira ...

Alguns nomes diferentes ...

  • Alguns nomes diferentes ...

Pepê Indústria e Comércio Ltda.

  • Pepê Indústria e Comércio Ltda.

Os subgrupos do Balanço Patrimonial

  • Os subgrupos do Balanço Patrimonial

Lado Esquerdo

  • Lado Esquerdo

Retificadoras

  • Retificadoras

  • Redutoras

  • Sinal negativo

  • (-) Depreciação acumulada

  • (-) Provisão para Devedores Duvidosos, PDD

  • (-) Duplicatas descontadas

Ativos diferidos

  • Ativos diferidos

Poderia cobrar mais caro se ofertasse um produto diferenciado ...

  • Poderia cobrar mais caro se ofertasse um produto diferenciado ...

  • Pensando ....

  • Huuummmmmm ....

  • Light Leitão

Lado Esquerdo

  • Lado Esquerdo

Balanço Patrimonial

  • Balanço Patrimonial

  • Fotografia do Patrimônio

(+) Receitas do Exercício

  • (+) Receitas do Exercício

  • (-) Consumos do Exercício

  • (=) Resultado do Exercício

Contabilidade: Competência

  • Contabilidade: Competência

  • (+) Receitas do período

  • (-) Consumos do período

  • (=) Resultado do período

  • Finanças: Caixa

  • (+) Recebimentos

  • (-) Desembolsos

  • (=) Movimento de caixa do período

Terminologia dos gastos

  • Terminologia dos gastos

Qual o custo?

  • Qual o custo?

    • Salário fabril: $500,00
    • Compra de máquina: $400,00
    • Matéria-prima consumida: $200,00
    • Salário administrativo: $300,00
    • Depreciação industrial: $700,00

Custo da Mercadoria Vendida

  • Custo da Mercadoria Vendida

Consumo para a produção de bem ou serviço

  • Consumo para a produção de bem ou serviço

Sob a óptica do empresário, para uma empresa que acumula estoque, é melhor ser custo ou despesa?

  • Sob a óptica do empresário, para uma empresa que acumula estoque, é melhor ser custo ou despesa?

E para aumentar o lucro, é melhor ser custo ou despesa?

  • E para aumentar o lucro, é melhor ser custo ou despesa?

Contabilidade “Criativa”

  • Contabilidade “Criativa”

Salariozinhozinho

  • Salariozinhozinho

  • Participaçãozona

Despesas classificadas como Investimentos

  • Despesas classificadas como Investimentos

  • Maior lucro

  • Maior IR a pagar

  • Maiores preços das ações

  • Maior remuneração dos executivos

  • ... Até que um dia ...

Receita bruta de vendas

  • Receita bruta de vendas

  • (-) Deduções

  • Receita líquida de vendas

  • (-) Custo Mercadoria Vendida

  • Resultado bruto

  • (-) Despesas

  • Resultado operacional

  • (-) IR e CS

  • Resultado líquido

Receita bruta de vendas

  • Receita bruta de vendas

  • (-) Deduções

  • Receita líquida de vendas

  • (-) Custo Mercadoria Vendida

  • Resultado bruto

  • (-) Despesas

  • Resultado operacional

  • (-) IR e CS

  • Resultado líquido

Pedro Paga Juros andava preocupado ...

  • Pedro Paga Juros andava preocupado ...

  • O DRE do seu negócio indicava a presença de sucessivos prejuízos ...

  • Ele estava cético e desmotivado ...

Preocupado com a situação. Pedro Procurou Armando Gastos Distintos, seu amigo há muitos anos, que entendia um pouco de Finanças.

  • Preocupado com a situação. Pedro Procurou Armando Gastos Distintos, seu amigo há muitos anos, que entendia um pouco de Finanças.

  • De imediato, Armando resolveu questionar o empresário.

  • Alertou que seria preciso pensar com mais cuidado.

  • Boa parte das despesas do DRE são juros, decorrentes do alto endividamento, não inerente ao negócio!

Outro ponto importante!

  • Outro ponto importante!

Lucro real

  • Lucro real

  • Receitas

  • (-) Gastos

  • (=) Lucro real

  • (-) IR e CS

  • (=) Lucro líquido

  • Lucro presumido

  • Receitas

  • (*) Base de cálculo

  • (=) Lucro presumido

  • (-) IR e CS

Perversidade

  • Perversidade

  • Tributária

  • Brasileira

Já vimos anteriormente:

  • Já vimos anteriormente:

    • Balanço Patrimonial
    • Demonstrativo de Resultado do Exercício

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, DMPL

  • Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, DMPL

  • Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados, DLPA

  • Demonstrativo das Origens e Aplicações dos Recursos, DOAR

Evidencia a mutação do PL em sentido global, destacando o resultado do exercício, as novas integralizações, os ajustes de exercícios anteriores, dividendos, reavaliações e outros, e em sentido restrito, destacando transferências de reservas e lucros, incorporações de reservas ao capital e outros.

  • Evidencia a mutação do PL em sentido global, destacando o resultado do exercício, as novas integralizações, os ajustes de exercícios anteriores, dividendos, reavaliações e outros, e em sentido restrito, destacando transferências de reservas e lucros, incorporações de reservas ao capital e outros.

Evidencia a composição da conta Lucros ou Prejuízos acumulados. De um modo geral, revela a mutação da conta Reserva de Lucros ou da conta Prejuízos a Recuperar durante o exercício social. Ou seja, exibe exclusivamente a coluna em apresentada em negrito na DMPL apresentada anteriormente. Logo a DMPL abrange a DLPA, que é um subconjunto da primeira.

  • Evidencia a composição da conta Lucros ou Prejuízos acumulados. De um modo geral, revela a mutação da conta Reserva de Lucros ou da conta Prejuízos a Recuperar durante o exercício social. Ou seja, exibe exclusivamente a coluna em apresentada em negrito na DMPL apresentada anteriormente. Logo a DMPL abrange a DLPA, que é um subconjunto da primeira.

Apresenta quais foram as origens e aplicações de recursos da entidade no período analisado. Seu objetivo básico consiste em explicar a variação ocorrida no Capital Circulante Líquido, apresentando as mutações ocorridas no Ativo e Passivo Circulante, relacionando às fontes e usos de recursos durante o período de um ano.

  • Apresenta quais foram as origens e aplicações de recursos da entidade no período analisado. Seu objetivo básico consiste em explicar a variação ocorrida no Capital Circulante Líquido, apresentando as mutações ocorridas no Ativo e Passivo Circulante, relacionando às fontes e usos de recursos durante o período de um ano.

Complementos às Demonstrações Financeiras

  • Complementos às Demonstrações Financeiras

Novas Demonstrações Contábeis

  • Novas Demonstrações Contábeis

    • Demonstração do Fluxo de Caixa
    • Balanço Social ou Demonstração do Valor Adicionado

O lançamento contábil

  • O lançamento contábil

Consiste no registro manual ou através de sistemas dos fatos contábeis das alterações no patrimônio de uma entidade.

  • Consiste no registro manual ou através de sistemas dos fatos contábeis das alterações no patrimônio de uma entidade.

  • A escrituração representa a técnica contábil de se fazer os registros escritos com o objetivo de extrair informações sobre o patrimônio.

  • Os requisitos para uma boa escrituração consistem em:

    • a) Documentação hábil e idônea
    • b) Existência de símbolos escritos que identifiquem os elementos patrimoniais
    • c) Livros próprios para registro dos fatos
    • d) Observância dos princípios fundamentais da contabilidade
    • e) Utilização de método e linguagem próprios

Consiste na representação gráfica que identifica os elementos patrimoniais.

  • Consiste na representação gráfica que identifica os elementos patrimoniais.

  • Correspondem à rótulos que identificam elementos de mesma natureza, sejam contas patrimoniais ou de resultado.

  • Todos os lançamentos contábeis são feitos através das contas.

O plano de contas

  • O plano de contas

1. Ativo

  • 1. Ativo

  • 1.1. Circulante

  • 1.1.1 Disponível

  • 1.1.1.1 Caixa

  • 1.1.1.2 Bancos conta movimento

  • 1.1.1.3 Aplicações financeiras

  • 1.1.2 Clientes

  • 1.1.2.1 Duplicatas a receber

  • 1.1.2.2 Duplicatas descontadas (conta credora)

  • 1.1.2.3 Provisão para dividendos duvidosos (conta credora)

  • 1.1.3 Outros Créditos

  • 1.1.3.1 Promissórias a receber

  • 1.1.3.2 Empréstimos a receber

  • 1.1.3.3 Dividendos a receber

  • 1.1.3.4 Adiantamento de salários

  • 1.1.3.5 ICMS a recuperar

  • 1.1.3.6 IRRF a recuperar

Ativo

  • Ativo

    • Caixa
    • Contas a receber
    • Estoques
    • Veículos
    • Imóveis
  • Passivo

    • Fornecedores
    • Outras contas a pagar
    • Financiamentos CP

A transação contábil e os métodos de registro

  • A transação contábil e os métodos de registro

Método das partidas simples: envolve o controle de um só elemento. Por exemplo, livro Caixa

  • Método das partidas simples: envolve o controle de um só elemento. Por exemplo, livro Caixa

  • Método das partidas dobradas: permite controle de todos os elementos patrimoniais,

    • Não há devedor sem que haja credor.
    • Cada débito deve corresponder a um crédito de igual valor.
    • Por meio deste método, os registros são feitos inicialmente no livro Diário e, depois, no livro Razão.

a) Compra de mercadorias com pagamento a vista

  • a) Compra de mercadorias com pagamento a vista

    • débito na conta Mercadorias
    • crédito na conta Caixa;
  • b) Venda de imóvel a prazo

    • débito em Contas a Receber
    • crédito em Imóveis.

Compra de imóvel a vista

  • Compra de imóvel a vista

  • Pagamento em espécie a fornecedor

  • Recebimento de financiamento

Livros da empresa

  • Livros da empresa

Livros fiscais: são exigidos pelo Fisco com o objetivo de controle de tributos por meio de legislação específica, nas três esferas de governo, Federal, Estadual e Municipal.

  • Livros fiscais: são exigidos pelo Fisco com o objetivo de controle de tributos por meio de legislação específica, nas três esferas de governo, Federal, Estadual e Municipal.

  • Livros sociais: exigidos pela legislação fiscal e comercial, conforme exposto no art. 100 da Lei 6.404/76.

  • Livros trabalhistas: exigidos pela Consolidação das Leis do Trabalho, estando sujeitos à fiscalização na esfera federal.

  • Livros contábeis: representam a escrituração e os conjuntos dos lançamentos feitos na contabilidade. São os que, de fato, interessam à Contabilidade. Os dois principais livros são o Diário e o Razão.

Livros contábeis

  • Livros contábeis

  • Livro Diário

  • Livro Razão

Apresenta o registro dos fatos contábeis em ordem cronológica. Deve ser encadernado, com folhas numeradas de forma tipográfica e seqüencial.

  • Apresenta o registro dos fatos contábeis em ordem cronológica. Deve ser encadernado, com folhas numeradas de forma tipográfica e seqüencial.

  • A primeira e última páginas devem apresentar, respectivamente, os termos de abertura e encerramento, devidamente datados e assinados por contabilista legalmente habilitado e pelo representante legal da entidade.

Apresenta o resumo e a totalização, por conta e subconta dos lançamentos efetuados no Livro Diário. Os lançamentos contábeis feitos no Razão devem apresentar o número do documento, o que facilita a localização da documentação no caso de fiscalizações e das conciliações das contas. Sua escrituração deve ser feita de forma individualizada e em ordem cronológica, dispensando registro e autenticação.

  • Apresenta o resumo e a totalização, por conta e subconta dos lançamentos efetuados no Livro Diário. Os lançamentos contábeis feitos no Razão devem apresentar o número do documento, o que facilita a localização da documentação no caso de fiscalizações e das conciliações das contas. Sua escrituração deve ser feita de forma individualizada e em ordem cronológica, dispensando registro e autenticação.

Além dos livros contábeis principais, a entidade pode possuir outros livros auxiliares, como o Livro Caixa (que registra fatos com movimentação de dinheiro) ou Livro Contas Correntes (onde normalmente são registrados fatos com clientes, fornecedores e bancos).

  • Além dos livros contábeis principais, a entidade pode possuir outros livros auxiliares, como o Livro Caixa (que registra fatos com movimentação de dinheiro) ou Livro Contas Correntes (onde normalmente são registrados fatos com clientes, fornecedores e bancos).

Escrituração

  • Escrituração

Técnica empregada para o preciso registro dos fatos contábeis de uma entidade. Quando o método das partidas dobradas é empregado, além dos valores e das contas debitadas e creditadas, o lançamento deve apresentar outros elementos essenciais, descritos como:

  • Técnica empregada para o preciso registro dos fatos contábeis de uma entidade. Quando o método das partidas dobradas é empregado, além dos valores e das contas debitadas e creditadas, o lançamento deve apresentar outros elementos essenciais, descritos como:

    • a) data da operação;
    • b) conta a ser debitada;
    • c) conta a ser creditada (precedido da expressão “a”);
    • d) histórico;
    • e) valor da operação em dinheiro.

Deve preocupar-se em indicar o local e a data, a conta a ser debitada, a conta a ser creditada e o valor da transação, além de um pequeno histórico.

  • Deve preocupar-se em indicar o local e a data, a conta a ser debitada, a conta a ser creditada e o valor da transação, além de um pequeno histórico.

Patrimonial Pai Rico Ltda.

  • Patrimonial Pai Rico Ltda.

Para ilustrar o uso da escrituração no Livro Diário Geral, veja o exemplo de criação da Patrimonial Pai Rico Ltda., situada na cidade de São Paulo, e apresentado a seguir.

  • Para ilustrar o uso da escrituração no Livro Diário Geral, veja o exemplo de criação da Patrimonial Pai Rico Ltda., situada na cidade de São Paulo, e apresentado a seguir.

Criação da empresa em 5. jan. 2005 com capital igual a $100.000,00

  • Criação da empresa em 5. jan. 2005 com capital igual a $100.000,00

  • São Paulo, 05 de janeiro de 2005.

  • Capital a integralizar

  • a Capital subscrito $100.000,00

  • Subscrição de capital da empresa Patrimonial Pai Rico Ltda., conforme contrato social registrado na Junta Comercial.

Integralização do capital da empresa em 6. jan. 2005.

  • Integralização do capital da empresa em 6. jan. 2005.

  • São Paulo, 05 de janeiro de 2005.

  • Bancos

  • a Capital a integralizar $100.000,00

  • Integralização do capital da empresa, conforme comprovante de depósito BB 1458899.

Compra de imóvel em 10. jan. 2005., no valor de $80.000,00, sendo $40.000,00 pagos com cheque e o restante a prazo.

  • Compra de imóvel em 10. jan. 2005., no valor de $80.000,00, sendo $40.000,00 pagos com cheque e o restante a prazo.

  • São Paulo, 10 de janeiro de 2005.

  • Imóveis $80.000,00

  • a Bancos $40.000,00

  • a Duplicatas a pagar $40.000,00

  • Compra de imóvel conforme escritura registro número 4587/05, com 50% pago a vista com cheque BB número 458736 e o restante vencível em 30. ago. 2005.

Livro Razão

  • Livro Razão

A escrituração no Livro Razão possibilita obter, a qualquer momento, o saldo de uma determinada conta contábil. O livro mostra os lançamentos a débito e a crédito em cada conta e, por conseqüência, o seu saldo.

  • A escrituração no Livro Razão possibilita obter, a qualquer momento, o saldo de uma determinada conta contábil. O livro mostra os lançamentos a débito e a crédito em cada conta e, por conseqüência, o seu saldo.

  • Os registros no Livro Razão envolvem o uso de contas T, contas em T, razonetes em T, ou, simplesmente, razonetes. Os razonetes permitem uma simplificação da mecânica do registro das transações contábeis feitas no livro.

Genericamente, uma conta T ou razonete representa cada uma das contas da entidade, apresentada como contas analíticas do Plano de Contas .

  • Genericamente, uma conta T ou razonete representa cada uma das contas da entidade, apresentada como contas analíticas do Plano de Contas .

Quase todas as figuras utilizadas neste conjunto de slides foram obtidas das seguintes fontes:

  • Quase todas as figuras utilizadas neste conjunto de slides foram obtidas das seguintes fontes:

    • 100.000 MultImídia Pack. Revista Expert Premium, São Paulo: CD Expert Editora e Distribuidora Ltda, 2000.
    • 30.000 Multimídia Pack. Revista Expert Premium, São Paulo: CD Expert Editora e Distribuidora Ltda, 2000.

Comentários