Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 160

Planilha 5W2H

Ao término deste capítulo o leitor deve estar capacitado a: A) entender o que é uma Ferramenta Administrativa; B) elaborar uma planilha 5W2H

1.2.Pré-requisitos Nenhum.

1.3.Ferramentas administrativas

Sumário:

A partir de agora vamos começar o estudo das mais importantes ferramentas administrativas que o Administrador pode dispor. As ferramentas administrativas são essencialmente técnicas para a gestão da empresa e para solucionar problemas administrativos — geralmente ligados ao fraco desempenho de processos.

Devemos estar atentos para algumas coisas muito importantes: 1. Não basta conhecer a ferramenta. É preciso saber discernir onde e quando usá-la.

Podemos saber usar um martelo e uma serra — mas também devemos saber onde e quando usar um martelo e onde e quando usar uma serra; 2. Segundo Deming, 94% de todos os problemas administrativos devem-se a causas comuns que podem ser atribuídas a processos, aos métodos; e apenas 6% podem ser atribuídas aos operários. Ishikawa afirma algo do mesmo nível: 65% a 80% dos problemas que afetam uma empresa são de responsabilidade da gerência, isto é, não são de responsabilidade dos operários. 3. O uso de ferramentas administrativas dissociado de uma cultura adequada não costuma trazer resultados duradouros. Isso já foi estudado no volume anterior quando abordamos Sashkin e

Kiser. Estes autores são enfáticos ao afirmar:

A maior importância das ferramentas, entretanto, é que elas ensinam duas lições importantes, porém sutis. Primeiro, elas ensinam o significado de variabilidade, que se encontra no âmago da Administração da Qualidade Total. Usar a Qualidade total para buscar a melhoria contínua exige que as pessoas compreendam as causas dos problemas: a variação não controlada. Segundo: aprendendo a usar as ferramentas da Qualidade Total, as pessoas aprendem a controlar a variabilidade, e o controle da variação é o caminho técnico para a Qualidade Total. A administração da Qualidade Total funciona quando as pessoas usam as ferramentas estatísticas e as técnicas comportamentais básicas para manipular ou coletar dados a fim de analisar e resolver problemas. As pessoas não fazem isso por um interesse abstrato em estatística ou resolução de problemas. fazem porque esta é a única forma de atender — e exceder — os desejos e as necessidades dos clientes. Mas nada disto pode acontecer sem o apoio da cultura organizacional

1.3.1.1—Ferramentas Administrativas

Tradicionais

Os Círculos de Qualidade e o TQC —Total Quality Control, desde o seu início fizeram uso de algumas ferramentas administrativas específicas. [Ver Figura 1]. São as chamadas 7 ferramentas tradicionais:

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 161

Figura 1: As sete ferramentas administrativas tradicionais difundidas pelos Círculos de Qualidade e pelo TQC. [Fonte: Fundação Christiano Ottoni]

3.Estratificação

1.Folha de Verificação; 2.Diagrama de Pareto 4.Diagrama de Causa-Efeito; 5.Histograma; 6. Diagrama de Dispersão; 7. Carta de Controle

1.3.1.2—Uso das Ferramentas

As ferramentas têm uso diferenciado no campo da administração. Para cada etapa do Ciclo

PDCA (ver figura 2) há ferramentas que são mais apropriadas do que as outras. Algumas ferramentas são adequadas a duas ou mais etapas do Ciclo PDCA.

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 162

Figura 2: Ciclo PDCA. Para a etapa de PLANEJAMENTO, preponderantemente são usadas as seguintes ferramentas administrativas: a) Para identificar problemas/desafios

Brainstorming TNG— Técnica Nominal de Grupo Folha de verificação Matriz de priorização Diagrama de Pareto Carta de capacidade de processo Carta de controle b) Para investigar as características do problema

Carta de tendência

Histograma Estratificação c) Para analisar as causas de um problema Diagrama causa-efeito

Matriz de definição de causa Diagrama de dispersão d) Para planejar e desdobrar projetos: Planilha 5W2H Diagrama PERT/CPM

Cabe observar que uma ferramenta tem um uso amplo e variado. A lista acima reflete o uso preponderante. Mas, por exemplo, o Histograma não é usado apenas para investigar as características de um problema. Ele é usado também para ajudar a identificar o problema, analisar causas e para verificar.

A figura 3 mostra um exemplo da Belgo Mineira aplicado ao MASP Método de Análise e Solução de Problemas. Para analisar o problema (maior desgaste do refratário do Convertedor LD), aplicou-se o MASP que faz uso de diversas ferramentas. Na figura 3, tais ferramentas administrativas ilustram praticamente cada uma das 8 etapas do método. Na identificação do problema fez-se uso do gráfico de barras; a mesma ferramenta foi usada na etapa de observação. Na análise do problema fez-se uso da diagrama de Causa-Efeito (ou espinha de peixe); Para elaborar o plano de ação usou-se a planilha 5W2H e, para a verificação foi usada a carta de tendência. A figura 4 mostra algumas ferramentas administrativas e seu uso potencial.

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 163

Figura 3: Exemplo de utilização de ferramentas administrativas na análise e solução de problema. [Fonte: Cia Belgo Mineira].

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 164

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 165

PLANILHA 5W2H

A planilha 5W2H é uma ferramenta de planejamento e constitui-se de um relatório por colunas, cada uma delas encabeçada por um título (em inglês, na sua origem):

What? O quê? Why? Por quê? Who? Quem? Where? Onde?(geralmente descrito no “Como”) When? Quando? (Cronograma) How? Como?

Versões ampliadas são chamadas 5W2H porque consideram

How much? Quanto? (Orçamento)

Por uma questão de comodidade de leitura, muitas planilhas deixam de considerar a coluna Where — por ser geralmente na empresa— e pelo fato de o local poder ser especificado no How?.

Esta planilha é um instrumento importante de planejamento e é aplicada especialmente em desdobramento de planos e projetos.

O desdobramento pode ser feito continuamente para níveis cada vez mais próximos do nível operacional. O último nível — não desdobrável — é, evidentemente o

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 166 nível de ação operacional: aquele em que cabe ao Operador executar a ação planejada.

Vejamos como esta planilha é elaborada.

O quê? Aqui é especificada a meta, aquilo que se quer atingir.

Normalmente contém o número do item para facilitar a referência e o acompanhamento do desdobramento.

Por quê? É uma justificativa da coluna anterior O quê? Num nível inferior contém o conteúdo d’O quê anterior. O primeiro Por quê? obviamente responde aos objetivos do Projeto

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 167

Quem? Indica o nome do responsável contido em O quê?. Só é admissível um nome.

Mesmo que um colegiado de pessoas em princípio seja o responsável pela ação, deve ser indicado o nome da pessoa que responde por tal colegiado.

Como? indica o método para atingir O quê?. Este Como? por sua vez costuma ser desdobrado em: sub-item, quem, o quê e data limite.

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 168

No sub-item se indica o desdobramento do item. No

Quem? se informa o responsável pelo resultado esperado. O responsável pode ser um terceiro no caso de ser um resultado delegado.

Em O quê? se especifica a diretriz: método e meta.

Neste caso é recomendável se fornecer o método do modo mais detalhado com as metas ou indicadores da qualidade esperada.Se for recomendável se expressa aqui Onde? e Quanto?, isto é, o orçamento autorizado.

Em data limite (ou Quando) se indica o prazo limite para o resultado.

Quando? Indica o período em que se desenvolve o conjunto de atividades correspondentes a O quê? (primeira coluna).

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 169

Cada item desdobra-se em sub-itens e estes, por sua vez, em outros sub-itens.

O número de desdobramentos é aquele que a experiência recomenda — mas, em tese, tudo deve ser desdobrado até ao nível de ação operacional executável pelo operador.

O responsável pelo resultado (Quem?) é quem deve prover o desdobramento daquilo que lhe é atribuído. Neste caso após fazer o desdobramento ele deve retornar com o plano para o responsável imediatamente superior.

Muitas vezes se faz uso da planilha 5W1H: neste caso não existe a coluna correspondente ao orçamento ou custeio da atividade How much?

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas

Planilha 5W2H 170 subitemQuemDiretriz= Meta+ comoData Limite789101112123456 1.1JoséDiminuir desiquilíbrio teoria prática19/8/96 1.2PauloApropriar / dimensionar conteúdos25/1/97

1.3RuiAumentar diálogo prof. / alunos10/5/97

Elevar a satisfação de alunos

Celso2.1CelsoElaborar minuta para facilitar pagamento de mensalidade 4/9/96

1.1.1JoséVariar metodologia de apresentação4/7/96 1.1.2MárioIlustrar com exemplos do cotidiano19/8/96

1.2.1 Mário Retirar conteúdos irrelevantes 10/10/96 1.2.2 Olga Ordenar adequadamente assuntos 25/1/97

1.3.1RuiAcatar sugestões de alunos7/5/97 1.3.2PedroDiminuir comunição de uma só via10/5/97 1.3.3OlgaDescontrair o ambiente10/5/97 1.3.4Jo'seAumentar perguntas e debates10/5/97 1.1.1.1 José Aumentar atividades extra-classe 5/6/96 1.1.1.2NanciDiminuir allas apenas expositivas12/6/96 1.1.1.4OlgaAumentar trabalhos em grupo4/7/96

RuiAumentar competên cia didática dos professores

José

Aumentar competência didática dos professores

Paulo

Aumentar competência didática dos professores

JoséDiminuir desequilíbrio teoria / prática

Elevar a satisfação de alunos José

CRONOGRAMA Projeto: Elevar a satisfação de alunos

. Planilha 5W2H: Acima: exemplo; abaixo: modelo.

POR QUÊQUEMQuemDiretriz= Meta+ como

Planilha 5W1H O QUÊ

Projeto: C O M OCRONOGRAMA

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 171

A planilha 5W2H é muito usada no Planejamento de empresas, especialmente no desdobramento da Visão de futuro de longo alcance.

VISÃO da empresa.
tempo
hoje1 ano 3 anos 5 anos

A VISÃO DE FUTURO é traçada levando em conta os diversos níveis de estratégia, em especial a

GRANDE ESTRATÉGIA: Redefinição do mix (quantitativo e qualitativo) das bases para o sucesso ou da entrada ou saída de certos negócios

orienta outros tipos de estratégia; define o caminho escolhido para o sucesso

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 172

Uma vez delineada a GRANDE ESTRAT’EGIA é necessário observar que mudanças ela gera para a

ESTRATÉGIA DE POSIÇÃO (ou estratégia de participação na cadeia de valor)

♦Busca de qualquer diferença na atuação na cadeia de valor que resulte em maior participação na distribuição do valor adicionado pela cadeia de valor

♣ Define a vantagem na divisão do valor total acrescido na cadeia de fornecimento

ESTRATÉGIA COMPETITIVA: na qual é indispensável a participação de conhecedores das operações de produção e marketing

♦Busca de qualquer diferençiação no produto / serviço que possa ser aproveitada para ter “de fato” a preferência dos clientes / consumidores;

♣Define a vantagem na competição com todas suas conseqüências

Implica necessariamente definir ♦CAMPO DE COMPETIÇÃO ♣ARMAS DE COMPETIÇÃO

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 173

A este conjunto MÍNIMO e TRÍPLICE de estratégias muitas empresas dão o nome de:

♦ Policy Deployment [pólissi diplóiment] =política de desenvolvimento

♦ Hoshin kanri[róchin-kán-rri]

Policy Deployment é a tradução inglesa para o termo japonês Hoshin kanri, que significa:

pointing direction
objetivorumo
executaveis
em uma realidade

Para transformar a VISÃO em ações diretamente que transformam a VISÃO aplica-se o método PDCA

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 174

A AT&T usa este modelo para transformar VISÃO em REALIDADE

práticas cotidianas

Objetivos a longo prazo

Mission & Vision= Missão e Visão

3-5 Year Plan = Planos para 3 e 5 anos Draft Annual Objectives= Objetivos anuais = Metas de Sobrevivência Voice of Business = Voz dos negócios; experiência; tendências; tecnologias Voice of Customer=Voz do cliente; desejos e expectativas dos clientes Deploy objectives= Desdobramento de objetivos [ por meio 5W2H] Negotiate Final Objetives= Objetivos finais comprometidos [ As pessoas dos escalões inferiores comprometem-se com os objetivos ]

Develop Plans = Desenvolvimento de Planos (correspondentes aos objetivos) Implement Plans = Implementação dos planos Conduct Regular Review and Diagnosis = Revisão e diagnóstico operacional dos planos [gerentes / diretores ]

Conduct Annual Review and Diagnosis = Revisão e diagnóstico anual dos planos [ alta administração ]

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 175

O DESDOBRAMENTO da VISÃO em planos operacionais

ALTA DIREÇÃO
Plano anual
Metas de Sobrevivência
DIRETORIAPROJETOS

Plano n-anual

SUB-PROJETOS

exige o COMPROMETIMENTO dos níveis hierárquicos menores assumem o COMPROMISSO de buscar RESULTADOS que conduzem às METAS que realizam os OBJETIVOS que constituem a V-I-S-Ã-O

Os objetivos a alcançar são: ♦ explicados

♦ traduzidos

♦ definidos num processo VAI & VEM

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas Planilha 5W2H 176

Ao processo de compartilhar objetivos enfrentando e aplainando resistências; traduzindo as metas; chama-se

CATCHBALL [kétch-ból]

Leadership Team= Alta administração; Diretores

Project Teams= Diretores / Gerentes que desdobram grandes objetivos em projetos Process / Task teams= Gerentes / Supervisores / Operadores que desdobram os projetos em processos e tarefas

Objetives = Qualificação do que se pretende alcançar Targets [targits] = Alvo; meta = Quantificação do objetivo Indicators= Indicadores Measures [mêjârs] = medidas Schedule [ské-di-ul] = plano / programa = desdobramento do nível anterior Resources [ri-çórs] = recursos

Manuel Meireles Ferramentas Administrativas

Planilha 5W2H 177

Uma META DE SOBREVIVÊNCIA (MS) é desdobrada em

PROJETOS (P1; P2; P3); que são desdobrados em SUBPROJETOS (S) que se desdobram em PLANOS DE AÇÕES

(PA) que culminam em AÇÕES OPERACIONAIS (AO) executadas pelos operadores.

SUB-PROJETOSexigem o ciclo PDCA

As ferramentas básicas para o desdobramento são: ♦ Diagrama de Árvore ♦Planilha 5W2H

Comentários