DATY Técnica para Coloração de Lâmina de Sangue - Esfregaço

DATY Técnica para Coloração de Lâmina de Sangue - Esfregaço

Daty Daísy - Farmácia

TÉCNICA PARA COLORAÇÃO DE LÂMINAS DE SANGUE

ESFREGAÇO SANGUÍNEO CORADO COM WRIGHT

Roteiro:

- Coletar sangue total com EDTA e confeccionar lâminas para futura coloração wright;

- Caracterizar a qualidade de uma boa distensão sanguínea;

- Realizar a coloração de Wright.

Fundamentação Teórica dos corantes:

Os corantes hematológicos, em geral, baseiam-se na mistura de Romanowsky: azul de metileno (corante básico) + eosina (corante ácido), permitindo a coloração simultânea do núcleo e citoplasma das células. Enquanto o corante básico confere cor azul violácea aos ácidos nucléicos, nucleoproteínas, grânulos basófilos e fracamente os grânulos dos nuetrófilos, a eosina confere cor vermelha ou laranja à hemoglobina a aos grânulos eosinófilos.

Tradicionalmente, o citoplasma corado de azul e os grânulos de púrpuras são chamados basófilos, enquanto que os grânulos violeta ou púrpura-rosados, azurófilos. Por outro lado, células predominantemente rosas são chamadas acidófilas e componentes corados de laranja, eosinófilos.

A manutenção do pH ideal é diretamente proporcional à qualidade da coloração:

- pH da água > 7,0; lâmina mais azulada

- pH da água < 7,0; lâmina mais alaranjada

FASES DA COLORAÇÃO

Fixação: a preparação a ser corada deverá ser previamente fixada. O fixador

rotineiro mais usado em hematologia é o metanol, que deve ser aplicado sobre a lâmina por 01 a 03 minutos. O corante, preparado em solução alcoólica, quando aplicado sobre a lâmina (nesse período de tempo) realiza esta etapa que é a de fixação.

A coloração obtém-seadicionando-se água de coloração (água tamponada, pH=7,0 ou água destilada, recentemente fervida) sobre o corante, ionizam-se os sais contidos na solução.

A lavagem é feitaapós a coloração, as lâminas são lavadas sob jato de água corrente e em seguida secas ao ar.

NOMENCLATURA USUAL

Quando uma estrutura se cora, revelando a mesma cor do corante, diz-se que é uma coloração ortocromática; quando a estrutura toma uma cor diferente daquela do corante, diz-se que é uma coloração metacromática;

As estruturas celulares que tem afinidade pelo azul de metileno são chamadas basófilas, corado-se em azul; as que tem afinidade pelos azures são chamadas azurófilas, corando-se em púrpura (metacromasia); as que tem afinidade pela eosina são chamadas acidófilas, corando-se em rosa e as que tem afinidade pela mistura complexa são chamadas neutrófilas, corando-se em salmão.

NOTA: COLORAÇÃO PANÓPTICA – CORANTE OU PROCESSO DE COLORAÇÃO QUE CORA AS ESTRUTURAS MICROSCÓPICAS DE VÁRIAS CORES.

Romanowsky – corante neutro primitivo.

Materiais e Reagentes:

- Lâminas de vidro

- suporte de coloração

- corante wright

- álcool metilico

Procedimento para preparo do corante:

- Pesar 3g do corante wright

- Colocar o wright em 1 litro de álcool metílico, verificar bem se o material está bem tampado

- Sacudir bem para garantir uma correta homoneização

- Colocar na estufa 37°C por 24 horas

- Filtrar o corante utilizando gazes esterilizadas e filtro de vidro ou plástico

Procedimento para corar os esfregações de sangue:

- Colocar as lâminas no suporte de coloração

- Colocar por dois minutos o corante sob o esfregaço na lâmina (a depender pode variar entre 1 a 2 minutos- testar)

- Verter água destilada em toda superfície da lâmina deixando por mais 2 minutos

- Lavar a lâmina em água corrente

- Limpar a lâmina do lado contrário ao esfregaço, com gaze e com cuidado para não quebrá-la

- deixar a lâmina secar naturalmente

- observar no microscópio com as objetivas de 40X e de 100X (imersão)

Ref.: Prof ª Ledilce Ataíde, Prof Manuel Jr.; Hemato ufvjm.

Comentários