Formulário Medicina Esportiva

Formulário Medicina Esportiva

(Parte 7 de 9)

CÁLCIO

O cálcio é essencial para a integridade do sistema muscular e nervoso. Está relacionado à contração muscular e alerta mental; na prevenção de lesões esportivas, como fraturas e para combater o estresse.

COBRE

Co-fator para várias enzimas. Está presente em enzimas como a superóxido dismutase citosólica, que também contém zinco, que é essencial para detoxificação do radical livre superóxido. Participa de outras enzimas importantes como a lisil oxidase, que catalisa a produção da ponte de lisina entre fibras elásticas. Importante na formação da hemoglobina, do colágeno, na conversão de Tirosina em Melanina e do T3 em T4. Antioxidante importante, principalmente ligado a ceruloplasmina na inibição da peroxidação lipídica.

COENZIMA Q10

A coenzima Q10 é parte do sistema através do qual os elétrons fluem na mitocôndria das células no processo de produção de energia e, como tal, tem grande importância biológica. A coenzima Q10 também é utilizada em formulações para atletas, pois fortalece os músculos, aumenta a imunidade e é antioxidante.

CREATINA-FOSFATO

A creatina-fosfato é um peptídeo composto pelos três aminoácidos L-Arginina, L-Metionina e L-Glicina, que ocorre naturalmente no organismo humano e que tem a finalidade específica de se constituir em uma reserva energética altamente concentrada e de pronto uso ( prazo de latência igual a zero ). O Sistema ATP-CP ou Sistema Anaeróbico Alático, é uma das modalidades de geração de energia para o trabalho muscular, em regime anaeróbico, mas com quatro características peculiares :

1 - Sem tempo de latência,

2 - Sem formação de Ácido Lático,

3 - Sem formação de ATP,

4 - Potência explosiva incomparável, 2 vezes a do sistema anaeróbico láctico e 3 vezes a do sistema aeróbico.

A creatina-fosfato também tem suas limitações :

1 - O tempo de intervenção é brevíssimo ( cerca de 30 seg., no máximo );

2 - Após a exaustão do recurso o tempo de reposição do estoque de Creatina-Fosfato, é longo.

3 - É um recurso que o organismo reserva para ser acionado em situações especiais.

Como suplemento acredita-se que a creatina exerça sua influência na melhora da concentração de creatina e fosfocreatina muscular, proporcionando alta síntese de ATP, resultando em um retardo do aparecimento da fadiga muscular e facilitando a recuperação muscular durante repetidas séries de exercícios de alta intensidade.

No músculo, a creatina é convertida a fosfocreatina, que é a principal reserva de alta energia de fosfato no músculo. Estudos demonstraram uma síntese de fosfocreatina mais rápida após o exercício, em atletas que suplementaram sua dieta com creatina. Isto ocorre devido à capacidade da creatina de aumentar os níveis de fosfocreatina e estimular sua regeneração. Descobriu-se que a creatina é mais efetiva na obtenção de energia para atletas que praticam atividades de alta intensidade. A creatina favorece a resistência e a potência da performance, levando a uma extensão do número de repetições de movimentos e maior liberação de força muscular.

CROMO

Oligoelemento específico para a otimização do metabolismo bioenergético. Ativa enzimas relacionadas ao metabolismo da glicose, facilita a ligação da insulina à membrana celular, melhorando o metabolismo de carboidratos. A insulina é importante não somente para o transporte da glicose, mas também de aminoácidos, regulação do metabolismo protéico e síntese protéica, sendo considerado como uma alternativa para os esteróides.

DIMETILGLICINA

É uma substância ergogênica que melhora a produção de energia e o aproveitamento do oxigênio. Melhora também o trabalho e o desempenho de atletas em termos de vigor físico e recuperação. Especificamente, diminui a acumulação de ácido lático no organismo e pode aumentar os níveis de ATP. Atua como nutriente antidepressivo, fator de aproveitamento do oxigênio, agente antidetoxificante, protetor celular e potencializador da resposta imunológica.

FERRO

O ferro possui inúmeras funções no organismo, desde o transporte de oxigênio na hemoglobina, até a participação em mecanismos enzimáticos complexos. Está associado ao transporte de elétrons em várias enzimas, principalmente ligadas a fosforilação oxidativa, enzimas detoxificadoras de xenobióticos.

O ferro melhora o desempenho físico. A fraqueza muscular e a diminuição da tolerância a exercícios freqüentemente são associados a anemia ferropriva. Esses sintomas podem ocorrer quando há deficiência de ferro, mas não anemia, e podem ser resolvidos com a correção da deficiência de ferro. O ferro desempenha vários papéis na produção biológica de energia : a transferência de oxigênio para os tecidos pela hemoglobina e mioglobina; a transferência de elétrons, através dos citocromos e da citocromo-oxidase nas fornalhas metabólicas das células; a ativação das enzimas que oxidam os alimentos para produzir energia; o transporte de ácidos graxos para as fornalhas metabólicas através do envolvimento com a carnitina (os ácidos graxos são as principais fontes de energia muscular, e a síntese da carnitina exige ferro ).

A diminuição no transporte de oxigênio para os músculos, resulta na diminuição da atividade muscular, já que o oxigênio é necessário à produção de energia. Conclui-se que o desempenho muscular ( esquelético e cardíaco ) depende da disponibilidade adequada de ferro. A deficiência de ferro sem anemia é comum entre corredores ( ocorre com mais freqüência em mulheres ). Essa é freqüentemente a causa da fadiga entre atletas. O cálcio diminui a disponibilidade de ferro, enquanto a vitamina C a aumenta.

FÓSFORO

É um mineral que desempenha papéis essenciais na estrutura e funcionamento do organismo. Sob a forma de fosfato é essencial para o processo de mineralização óssea e compõe a estrutura do osso. Os fosfolipídeos, como a fosfatidilcolina e lecitina são componentes importantes das membranas celulares. As membranas celulares protegem a integridade das células, definem a estrutura celular e intermediam os eventos que ocorrem dentro e fora da célula. A integridade dos tecidos, o armazenamento e o processamento de informações biológicas, a comunicação celular e a produção de energia são os processos biológicos mais vitais, e o fósforo é essencial para todos eles. O fósforo aumenta a resistência de atletas. Alega-se que a suplementação de fosfato em um atleta com ingestão normal de fosfato aumente sua resistência e lhe proporcione vantagem competitiva, melhorando sua resistência, aumentando a síntese de uma substância que amplia a produção de combustível celular no músculo.

GARCINIA CAMBOJA

Lançada no mercado internacional como produto natural para emagrecimento. Mas recentemente passou a ganhar grande projeção entre os atletas de musculação, nos centros mais avançados desta modalidade, devido a uma série de propriedades sui generis desta planta que, tudo nos faz crer, poderá revolucionar o campo dos suplementos para esportes. O princípio ativo da Garcinia é o Hidroxicitrato, substância esta que interfere no mecanismo de transporte, do Acetil-CoA intramitocondrial, para fora do mitocôndrio, no sentido de reduzir drasticamente a eficiência deste transporte. Como conseqüência, o organismo passa a ter séria dificuldade para sintetizar gordura, já que, o Acetil-CoA extra-mitocondrial, é a matriz para a formação da nossa gordura de depósito. A sua não disponibilidade, implicaria numa falta de matéria-prima para a síntese de gordura corporal. Os maiores benefícios, especialmente para os praticantes de Musculação, estão nas conseqüências metabólicas deste bloqueio da síntese de gordura que são : Em função do acúmulo de Acetil-CoA intramitocondrial e em não havendo a possibilidade de aliviar este excesso, pela via normal de transporte deste intermediário metabólico, para fora de mitocôndrio, há um represamento dos macronutrientes em circulação, na própria corrente sangüínea, já que a via de metabolização em termos finais das proteínas, carboidratos e gordura, da nossa alimentação, é a transformação a Acetil-CoA, dentro dos mitocôndrios. Acontece que há um excesso de Acetil-CoA no interior do mitocôndrio, fato que provoca uma pressão no sentido de inibir a transformação dos macronutrientes em Acetil-CoA, ou seja, teremos uma tendência à maior estabilização da concentração destes nutrientes energéticos no sangue, além de uma oferta energética aumentada nos mitocôndrios. A tendência a uma maior oferta de glicose, garantiria um maior acúmulo de glicogênio muscular e hepático e uma maior estabilidade da glicemia, consequentemente, um substancial efeito anti-catabólico, além do efeito, também anti-catabólico exercido pela maior concentração de aminoácidos no sangue. Esse mecanismo pode ser explicado da seguinte maneira : Suponha que tenhamos uma certa carga de energia potencial, que poderá converter-se numa energia útil ou em energia de reserva. O único caminho que restaria seria o aproveitamento total da carga completa de energia potencial, como energia útil. Tal situação , aumentaria substancialmente o nível de energia disponível para efetiva execução de trabalho, além da utilização do excedente de energia para transformação em calor ( termogênese ), o que tenderia a acentuar a queima de gordura. Outro efeito da Garcinia, de repercussão notável para musculação, é a maior tendência à formação de L-Acetil-Carnitina, o que pode se justificar da seguinte maneira : uma vez bloqueada a válvula de escape principal para o excesso de Acetil-CoA intra-mitocondrial ( que constitui-se, precisamente na saída do Acetil-CoA para fora do mitocôndrio, transformando-se na matéria prima para a síntese da nossa gordura corporal ), acaba ganhando especial importância, uma válvula de escape secundária, que seria a L-Carnitina que, após ingressar no mitocôndrio, transportando ácidos graxos de cadeia longa para o seu interior, quando da sua saída para fora do mitocôndrio, carrega o excesso de grupo Acetila do Acetil-CoA, ligando-se a ela e transformando-se na L-Acetil-Carnitina. Portanto a Garcinia tem ação :

- Diminuição do apetite, devido à estabilização, na corrente sangüínea, da concentração de aminoácidos, glicose e ácidos graxos,

- Efeito anabólico, em função da maior pressão no sentido de formação da L-Acetil-Carnitina, agente este, diretamente envolvido no processo de hipertrofia muscular.

- Efeito termogênico, devido ao excesso de oferta de energia útil para o organismo, o que acaba resultando numa maior taxa de queima de gordura,

- Inibição da síntese de gordura pelo nosso organismo, garantindo estrito controle sobre a gordura corporal,

- Poderoso efeito anti-catabólico,

- Reduz-se a tendência à hipoglicemia,

GLICINA

Aminoácido não essencial, mais simples ( menor cadeia carbônica ). A glicina aumenta significativamente os níveis plasmáticos de Hormônio do Crescimento e é importante na produção da glutationa reduzida.

INOSITOL

Antioxidante para uso interno. Tem sido utilizado no tratamento de distúrbios obsessivos compulsivos, melhora a neurotransmissão, bem como a contração muscular.

L-ALANINA

Aminoácido alifático utilizado como suplemento dietético. Está relacionado ao metabolismo da glicose. Considerado aminoácido de importância capital para a preservação da massa muscular, contra o seu catabolismo. A Alanina tem também a capacidade de prevenir a “queima” da proteína muscular.

L-ARGININA

É importante no ciclo da uréia, detoxificação de amônia, liberação do Hormônio do Crescimento, aumento da resposta imunológica celular e produção de colágeno, elastina e tecido cartilaginoso.

Tem efeitos acentuados sobre vários dos principais hormônios endócrinos, desempenha um papel muito significativo nos músculos, no crescimento e na cicatrização, ajuda a regular e sustentar os principais componentes do sistema imunológico e mostrou importantes propriedades anticancerígenas e hepatoprotetoras. Tem também importância crítica na fertilidade masculina.

É classificado como aminoácido não-essencial, assim como a ornitina. Isso significa que o organismo é capaz de sintetizá-los; portanto, não é essencial que tenhamos quantidades adicionais em nossa dieta cotidiana. A L-arginina é um aminoácido essencial para as crianças.

Um número cada vez maior de atletas, adeptos da musculação e pessoas em dieta vem usando esses aminoácidos. É verdade que a arginina estimula a hipófise, aumentando a secreção do Hormônio do Crescimento. Acredita-se que uma vez na corrente sangüínea, esse hormônio ajude a queimar a gordura e desenvolver a musculatura.

L-CARNITINA

Quimicamente a carnitina é uma amina quaternária (a mesma família química à qual a colina pertence ) e existe sob a forma de dois estereoisômeros ( estruturas que são a imagem espelhada uma da outra ) chamados L-carnitina ( a forma ativa encontrada em nossos tecidos ) e D-carnitina ( a forma biologicamente inativa ). Uma mistura das duas formas em partes iguais tem o nome de DL-carnitina. A L-carnitina é sintetizada no corpo humano, principalmente no fígado e nos rins, a partir de aminoácidos essenciais, a lisina e a metionina. Três vitaminas, niacina, B6 e C, assim como o ferro, participam dessa síntese. A L-carnitina é necessária para o transporte dos ácidos graxos de cadeia longa até a mitocôndria, a fornalha metabólica das células. Os ácidos graxos são as principais fontes de produção de energia no músculo cardíaco e esqueletal, estruturas particularmente vulneráveis à deficiência de L-carnitina. As alegações de que a carnitina pode ajudar a desenvolver a musculatura e aumentar a resistência física levaram à sua adoção entre atletas adeptos da musculação.

L-CISTEÍNA

É um dos aminoácidos que contêm enxofre em uma forma que inativa os radicais livres e assim protege e preserva as células. Argumenta-se que vários antioxidantes contendo enxofre são capazes de prolongar a vida e oferecer proteção contra várias substâncias tóxicas. A cisteína é um precursor da glutationa, um tripeptídeo que segundo alegações, protege o corpo contra vários poluentes. A glutationa é um antioxidante importante no organismo.

L-CISTINA

Aminoácido conhecido como forma estável do enxofre endógeno, que contém a cisteína, um aminoácido sulfurado hidrossolúvel. É uma das mais nobres fontes de enxofre orgânico. A cistina está relacionada aos processos de cicatrização.

L-HISTIDINA

Aminoácido essencial importante para recém-nascidos. A histidina é o principal precursor de histamina no organismo, agente quelante de metal pesado. É também essencial para o Crescimento.

L-LEUCINA, L-ISOLEUCINA, L-VALINA

A Leucina, Isoleucina e a Valina são aminoácidos essenciais da categoria dos aminoácidos em cadeia ramificada que estão cada vez mais em evidência. Alguns adeptos da musculação utilizam-no como anabólico ( desenvolvem músculos ) e energizadores. São essenciais na dieta e melhoram o metabolismo muscular, especialmente a leucina. Estimulam a síntese de proteína diretamente no músculo.

L-LISINA

A lisina é um aminoácido essencial que os seres humanos podem obter através da alimentação ou suplementação. Alega-se que a lisina combinada ao aminoácido arginina, possa ajudar a desenvolver a massa muscular. Essa alegação baseia-se em um estudo que demonstrou um efeito significativo na liberação do Hormônio do Crescimento humano . A lisina é um aminoácido chave na constituição da Meromiosina de Cadeia Pesada, fração da proteína muscular mais diretamente envolvida no processo de contração muscular. Atua também no transporte de ácidos graxos através da mitocôndria.

L-METIONINA

Aminoácido contendo enxofre. Lipotrópico, quelante de metais pesados, precursor de cisteína e cistina, participa da síntese de colina, detoxificação da histamina. É um poderoso varredor de radicais livres.

L-ORNITINA

A ornitina compartilha muitas das propriedades da arginina. Também é capaz de estimular a liberação do Hormônio do Crescimento e como a arginina, pode aumentar o peso e a atividade da glândula timo, possivelmente aperfeiçoando a resposta imunológica nesse processo. Além disso, seus efeitos favoráveis à regeneração hepática já foram demonstrados em animais.

L-TIROSINA

Aminoácido utilizado em pessoas sujeitas a algum tipo de strees. Atua na formação de adrenalina, tiroxina e melanina. Precursor de catecolaminas.

L-TREONINA

É um aminoácido essencial ainda pouco conhecido no que diz respeito aos seus papéis biológicos. Está relacionado ao sistema imunológico ( aumento no timo e melhora na produção de imunoglobulinas ). Melhora a absorção de nutrientes e atua como fator lipotrópico.

MAGNÉSIO

É um elemento importante para o bom funcionamento do organismo. A maioria se encontra em nossos ossos e nos líquidos do interior das células. O magnésio é absolutamente essencial à vida. É necessário para todos os principais processos biológicos, inclusive o metabolismo da glicose, a produção de energia celular e a síntese de ácidos nucléicos e proteínas. É importante também para a estabilidade elétrica das células, manutenção da integridade da membrana, contração muscular, condução nervosa e controle do tônus vascular. Está intimamente associado, biologicamente, com o cálcio.

O magnésio e o cálcio colaboram na produção do cristal de energia biológica, o trifosfato de adenosina. A deficiência de magnésio é comum em pessoas que praticam exercícios regulares e pesados.

(Parte 7 de 9)

Comentários