Revista hemo-3

Revista hemo-3

(Parte 1 de 10)

HEMO em revista 0

SUS parcela e gera crise no Sul

Ano 1 - Nº 3 - janeiro/fevereiro/março - 2008

Publicação da sociedade brasileira de hematologia e hemotera

P ia

Transfusão nas fronteiras

A saga da mulher na medicina

Plasma brasileiro na França

Oito ciclos de MabThera®(Rituximabe) combinados com quimioterapia aumentam a chance de cura dos pacientes com linfoma não-Hodgkin agressivo1e proporcionam uma remissão duradoura em pacientes com linfoma folicular, sem aumentar a toxicidade2. Com isso, você ajuda seus pacientes a reconstruir suas vidas e a olhar para o futuro.

1.Feugier P, Van Hoof A, Sebban C et al. Long-term results of the R-CHOP study in the treatment of elderly patients with diffuse large B-cell lymphoma: a study by the Groupe d’Etudes des Lymphomes de l’adulte. J Clin Oncol 2005;23(18):1-10: Published ahead of print on May, 2, 2005. 2.Marcus R, Imrie K, Belch A et al. CVP chemotherapy plus rituximab compared with CVP as first line treatment for advanced follicular lymphoma. Blood2005;105(4):1417- 23.

MabThera(Rituximabe). Apresentações:solução injetável 100mg/10ml (caixa com 2 frascos) e 500mg/50ml (caixa com 1 frasco). USO ADULTO. Composição:Rituximabe. Indicações:LNH de células B, baixo grau ou folicular, CD20 positivo, recaído ou resistente à quimioterapia; LNH, difuso de grandes células, CD20 positivo, associado à quimioterapia CHOP. Contra-indicações:Hipersensibilidade.Precauções e advertências:Em reações infusionais; principalmente em pacientes com carga tumoral acima de 50.0 células malignas circulantes, pelo risco de síndrome de lise tumoral e eventos pulmonares graves, podendo culminar com óbito. Hipotensão transitória e broncoespasmo associados à infusão, que são reversíveis com a interrupção temporáriae como uso de um analgésico, anti-histamínico, solução salina intravenosa ou broncodilatador. A infusão poderá ser concluída quando diminuírem os sintomas. Considerar a suspensão de medicação anti-hipertensiva 12 horas antes e durante a infusão. Monitorar os pacientes com história de doença cardíaca. Reações anafiláticas poderão ocorrer. Precauções para aqueles pacientes com contagem de neutrófilos < 1,5 x 10/L e/ou contagens de plaquetas < 75 x 10/L. A solução preparada para infusão nãodeverá ser administrada como injeção intravenosa ou em infusão em bolo. Gestação e lactação:Não deve ser administrado, a não ser que os benefícios superem os riscos. Interações medicamentosas:Não existem dados disponíveis. Reações adversas:Febre e calafrios/tremores. Náusea, urticária/rubor facial, fadiga, cefaléia, prurido, broncoespasmo/dispnéia, sensação de inchaço na língua ou na garganta (angioedema), rinite, vômitos, hipotensão transitória, eritema, arritmia e dor tumoral. Trombocitopenia, neutropenia anemia raros, leves e reversíveis. Insuficiência respiratória e infiltrados pulmonares. Insuficiência cardíaca e infarto do miocárdio. Reações semelhantes à doença do soro. Quando associado à quimioterapia CHOP poderá ocorrer aumento da taxa de infecções por candidae herpes-zoster. Posologia: Linfoma não-Hodgkin folicular ou de baixo grau:Tratamento inicial– 375 mg/m(monoterapia), IV, com acesso exclusivo, 1x/semana, por quatro semanas. Re-tratamento pós-recaída– após resposta inicial a MabThera(Rituximabe) 375 mg/mIV, com acesso exclusivo, 1x/semana, por quatro semanas.Linfoma não-Hodgkin B, difuso de grandes células– 375 mg/m, IV, em combinação com o esquema quimioterápico CHOP, no dia 1 de cada ciclo da quimioterapia, a cada três semanas por 8 ciclos, após administração IV do componente corticosteróide do CHOP. Os outros componentes do esquema CHOP (ciclofosfamida, doxorrubicina e vincristina) devem ser administrados após o MabThera(Rituximabe).Primeira infusão: a taxa inicial recomendada é de 50 mg/h; posteriormente esta velocidade poderá ser aumentada em 50 mg/h a cada 30 minutos até o máximo de 400 mg/h. Pré-medicação (analgésico e anti-histamínico) poderá ser administrada 30-60 minutos antes de cada infusão. Infusões subseqüentesiniciadas a uma taxa de 100 mg/h com incrementos de 100 mg/h a cada 30 minutos até o máximo de 400 mg/h. Armazenar os frascos entre 2-8ºC. Proteger os frascos não diluídos da incidência direta da luz do sol. As soluções preparadas são estáveis durante 12 horas à temperatura ambiente. Caso a solução preparada não seja usada imediatamente, poderá ser armazenada durante 24 horas em um refrigerador (entre 2 e 8ºC).Registro MS – 1.0100.0548."Informações detalhadas sobre o produto encontram-se disponíveis sob solicitação a Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. – Caixa Postal 1513 – CEP 01059-970".PRODUTOS ROCHE QUÍMICOS E FARMACÊUTICOS S.A. Venda sob prescrição médica. A persistirem os sintomas o médico deve ser consultado. Materiais para distribuição exclusiva para profissionais habilitados a prescrever e dispensar medicamentos.

HEMO EM rEvista 3janeiro/fevereiro/março índice

Editorial6
Diretoria.SBHH7
Destaque8
Especial.Memória14
Curtas18
Reportagem20
Comportamento24
Panorama28
Capa34
Pelo.Mundo40
Cultura42
Opinião46
Gastronomia.&.Cia50
Aconteceu52
Terceiro.Setor54
Últimas57
Hemo.Hoje58
Giro.pela.Hemoterapia60
História64
Agenda6

seção 34 especial memória panorama capa

Vida dedicada à Hematologia e Hemoterapia

A trajetória de um grande nome da especialidade, o Dr. Celso Guerra

Acreditação

Conheça os quatro serviços de hemoterapia brasileiros acreditados pela AB

Hemoterapia nas fronteiras

A realidade de cinco hemocentros brasileiros e os limites da segurança nas transfusões

Jornalista.responsável:.Roberto.Souza.(Mtb.1.408).|. Editor:.Fábio.Berklian.|.Reportagem:.Jayme.Borges./. Adriano.Ortolani.|.Revisão:.Tatiana.Almeida.|.Fluxo.de. anúncios:.Caroline.Frigene.|.Projeto.gráfico:.RS.PRESS. Editora./.Sidney.João.de.Oliveira.|.Editor.de.Arte:.Sidney. João.de.Oliveira.|.Diagramação:.Leonardo.Fial.

HEMOÉ uma publicação trimestral da Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (SBHH) distribuída gratuitamente para médicos. O conteúdo dos artigos assinados é de inteira responsabilidade de seus autores e não representa necessariamente a opinião da SBHH. Tiragem: 5.0 exemplares

editorial

6 HEMO EM rEvistajaneiro/fevereiro/março

Homenagem às mulheres médicas

O dia internaciOnal da mulher comemorado no início de março é uma ótima oportunidade para celebrar os feitos econômicos, políticos e sociais da mulher brasileira. no Brasil, a entrada da mulher nas Faculdades de medicina só ocorreu em 1879, por decreto do imperador d. Pedro i. antes eram impedidas de estudar em nosso país

Hemo em Revista aproveita a data para prestar várias homenagens. a Presidente da associação Brasileira de mulheres médicas apresenta um belo artigo sobre a trajetória da mulher na medicina. a seção “comportamento” é dedicada exclusivamente a três hematologistas, que dão exemplos de superação em práticas esportivas. em “cultura” outra médica da especialidade mostra no livro “Sangue Quente” seu talento com a engenharia das palavras. e na seção de gastronomia, uma médica que trabalha em um grande hospital mostra a arte de cozinhar e fazer amigos. entre as reportagens exclusivas destacamos: a matéria de capa sobre o que acontece nas fronteiras do Brasil, onde a segurança da transfusão esbarra nos limites e nos pontos não muito claros das leis; a importância da acreditação e; a polêmica sobre os estoques de plasma que parece ter chegado ao fim com o processamento na França. tem também uma homenagem especial a um dos ícones da especialidade: o dr. celso Guerra, duas vezes presidente da SBhh e ex-presidente da associação Paulista de medicina, que nos deixou de forma prematura no início de fevereiro.

Para obter informações para esta primeira edição de 2008, nossos jornalistas correram atrás de um grande número de médicos e de profissionais que trabalham na área da saúde, no Brasil e em vários países. muitos deles, mesmo em férias, destinaram o precioso tempo para conceder entrevistas, dar notícias de primeira mão e opiniões de qualidade, matériasprimas de Hemo em Revista. a todos nossos agradecimentos especiais.

tenha uma ótima leitura. O editOr

A matéria de capa destaca o que acontece nas fronteiras do Brasil, onde a segurança da transfusão esbarra em vários limites

HEMO EM rEvista 7janeiro/fevereiro/março

Conselho Deliberativo vitalíCio Da sbhh (ex-presiDentes) Augusto Luiz Gonzaga Carlos Sérgio Chiattone Celso Carlos de Campos Guerra dante Mário Langhi Júnior eurípides Ferreira Hélio ramos Jacob rosemblit João Carlos Pina Saraiva João Pedro e. Marques Pereira Luiz Gastão Mange rosenfeld Maria Nazareth Petrucelli Milton Artur ruiz Nelson Hamerschlak Orion Bastos Oswaldo Kessler Ludwig Pedro Clovis Junqueira Ubiratan Ouvinha Peres

Conselho Deliberativo sbhh (representantes regionais) região sul Marco Antonio da Silva rótolo

Paulo tadeu rodrigues de Almeida ricardo Pasquini são paulo Antonio Fabron Junior

Alvaro Pontes Langhi Cármino Antonio de Souza João Carlos Campos Guerra Marcia Cristina Zago Novaretti Maria Odila Jacob de Assis Moura região Centro-oeste Antonio Cesar teixeira Sergio Barroca Mesiano

Minas gerais/espírito santo Helio Moraes de Souza thales Gouveia Limeira rio de Janeiro Katia Machado Motta

Maria Margarida Nunes Pecego Marília Alvares rugani região norte Leny Nascimento da Motta Passos região nordeste divaldo de Almeida Sampaio

Francisco Guilherme Fujita Neto Marcos dias Leão seCretaria geral rua da Assembléia 10 - Gr. 1704 – 20011-901 – Centro rio de Janeiro – rJ – tel: (21) 2221-0950/Fax: (21) 2221-0941 e-mail: sbhh@terra.com.br Site: w.sbhh.com.br

Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia

Diretoria atual: Biênio 2006/2008

Carlos Sérgio Chiattone presidente

João Pedro Marques Pereira vice-presidente

Dante Mário Langhi Júnior Diretor administrativo

Marília Alvares Rugani Diretora Financeira

Cármino Antonio de Souza Diretor Científico

João Carlos Pina Saraiva Diretor de Comunicação

Sergio Barroca Mesiano Diretor de Defesa de Classe diretoria destaque

8 HEMO EM rEvistajaneiro/fevereiro/março

Jacob RosenblitUma carreira marcada por grandes conquistas profissionais

HEMO EM rEvista 9janeiro/fevereiro/março destaque

Hemoterapia no sangue

(Parte 1 de 10)

Comentários