(Parte 1 de 10)

Os autores têm realizado todos os esforços para localizar e indicar os detentores dos direitos de autor das fontes do material utilizado. No entanto, se alguma omissão ocorreu, terão a maior satisfação de na primeira oportunidade reparar as falhas ocorridas.

A medicina é uma ciência em permanente atualização científica. À medida que as novas pesquisas e a experiência clínica ampliam nosso conhecimento, modificações são necessárias nas modalidades terapêuticas e nos tratamentos farmacológicos. Os autores desta obra verificaram toda a informação com fontes confiáveis para assegurar-se de que esta é completa e de acordo com os padrões aceitos no momento da publicação. No entanto, em vista da possibilidade de um erro humano ou de mudanças nas ciências médicas, nem os autores, nem a editora ou qualquer outra pessoa envolvida na preparação da publicação deste trabalho garantem que a totalidade da informação aqui contida seja exata ou completa e não se responsabilizam por erros ou omissões ou por resultados obtidos do uso da informação. Aconselha-se aos leitores confirmá-la com outras fontes. Por exemplo, e em particular, recomenda-se aos leitores revisar o prospecto de cada fármaco que planejam administrar para certificar-se de que a informação contida neste livro seja correta e não tenha produzido mudanças nas doses sugeridas ou nas contra-indicações da sua administração. Esta recomendação tem especial importância em relação a fármacos novos ou de pouco uso.

Estimado leitor

É proibida a duplicação ou reprodução deste volume, no todo ou em parte, sob quaisquer formas ou por quaisquer meios (eletrônico, mecânico, gravação, fotocópia, distribuição na Web e outros), sem permissão expressa da Editora.

E quem não estiver inscrito no Programa de Atualização em Enfermagem (PROENF) não poderá realizar as avaliações, obter certificação e créditos.

Associação Brasileira de Enfermagem - ABEn Nacional SGAN, Conjunto “B”. CEP: 70830-030 - Brasília, DF Tel (61) 3226-0653 E-mail: aben@nacional.org.br http://www.abennacional.org.br

SISTEMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE CONTINUADA A DISTÂNCIA (SESCAD®) PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM/SAÚDE DO ADULTO (PROENF) Artmed/Panamericana Editora Ltda. Avenida Jerônimo de Ornelas, 670. Bairro Santana 90040-340 – Porto Alegre, RS – Brasil Fone (51) 3025-2550 – Fax (51) 3025-2555 E-mail: info@semcad.com.br consultas@semcad.com.br http://www.semcad.com.br

Maria Madalena Januário Leite – Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Professora. Livre-docente da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. (Coordenadora)

Heloisa Helena Ciqueto Peres – Doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP). Docente do Departamento de Orientação Profissional, Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP). Líder do Grupo de Pesquisa: Tecnologia da Informação nas Diferentes dimensões do processo de Trabalho em saúde: assistência, gerência, ensino, investigação, do CNPq (Coordenadora)

Denise Tolfo Silveira – Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Mestre em Enfermagem.

Professora Assistente do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgico da Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Grace Teresinha Marcon Dal Sasso – Doutora em Informática em Saúde pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pesquisadora do CNPq. Professora do Departamento de Enfermagem da UFSC. Especialista em Informações e Informática em Saúde

Yolanda Dora Martinez Évora – Doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Professora Titular da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Líder do Grupo de Pesquisa: Núcleo de Estudo e Pesquisa em Informática em Enfermagem, do CNPq. Pesquisadora do CNPq

Heimar de Fátima Marin – Doutora. Professora da UNIFESP. Presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) (Revisão técnica)

4 INTRODUÇÃO

Neste capítulo, apresentamos os termos, as definições e as conceituações relacionadas à telenfermagem e às perspectivas de aplicação na educação, na pesquisa e na assistência de enfermagem, que já é uma realidade no Brasil e discutimos algumas questões referentes às muitas articulações entre informática e enfermagem.

De modo algum, temos a pretensão de esgotar os conteúdos abordados aqui e, portanto, ressaltamos a necessidade de aprofundamento dos temas trabalhados para dar maior sus tentação à sua prática.

Oportunizamos, ao longo deste capítulo, algumas observações que requerem sua atenção, bem como a utilização de janelas de reflexão ao longo do texto, que poderão servir de estímu lo para aprofundar os saberes diante de cada tema apresentado. No decorrer do capítulo, são apresentadas algumas questões relacionadas aos conteúdos que auxiliarão você no proces so de auto-aprendizagem.

Assim, iniciamos discorrendo a respeito da informática na assistência e no ensino de enfer magem, destacando as vantagens e desvantagens relacionadas aos avanços tecnológicos e aos usos e incorporação dos recursos tecnológicos tanto na área da saúde enquanto presta ção de serviço à população quanto na área que envolve os espaços de formação dos enfer meiros.

Também são discutidos aspectos referentes à telessaúde, uma vez que as tendências apon tam para aplicações efetivas nos mais diversos cenários de atenção à saúde, promovendo informação, avaliação e tratamento das pessoas com problemas de saúde, bem como se concretizando em um campo fértil de ensino e pesquisa nessa área.

Diante do exposto e considerando a importância e a necessidade de incorporar a informática no ensino de enfermagem, objetiva-se, neste capítulo, discutir a aplicação e as modalidades da informática nos projetos educacionais, as etapas do planejamento no ensino mediado pela informática, as tendências e as perspectivas no ensino de enfermagem mediado pela informática.

45 OBJETIVOS

Ao final deste capítulo, espera-se que você seja capaz de:

46 ESQUEMA CONCEITUAL

Informática na assistência e no ensino de enfermagem e telenfermagem: avanços tecnológicos na prática profissional

Tecnologia da informação O significado da informática em enfermagem

Sistema de informação em saúde

Sistema de informação hospitalar Sistema de informação em enfermagem

Considerações Informática no ensino de enfermagem

Modalidades de uso da informática nos projetos educacionais

Instrução auxiliada pelo computador

Informática na assistência de enfermagem

Exercício e prática Tutoriais Simulação Resolução de problemas

Instrução gerenciada pelo computador

Informática e os projetos educacionais

Tendências e perspectivas da informática no ensino de enfermagem Considerações

Perspectivas da telenfermagem na assistência, no ensino e na pesquisa Implicações e contribuições da telenfermagem Educação

Saúde Economia

Telenfermagem no Brasil

Política

Pesquisa Aplicações da telessaúde na assistência, no ensino e na pesquisa

Aplicações da telessaúde na assistência Comunicação por voz

Comunicação por dados

Comunicação por meio de vídeo

Aplicações da telessaúde na educação Aplicações da telessaúde na pesquisa

Comunicação mediada pelo computador

Erros a serem evitados Desafios em telessaúde

Considerações

Etapas do planejamento do ensino mediado pela informática

47 INFORMÁTICA NA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM

(Parte 1 de 10)

Comentários