Tipos de Cartão Kanban

Tipos de Cartão Kanban

Tipos de Cartões Kanban

  • O sistema kanban funciona baseado no uso de sinalizações para ativar a produção e movimentação dos itens pela fábrica.

  • Estas sinalizações são convencionalmente feitas com base nos cartões kanban e nos painéis porta-kanbans, porém pode utilizar-se de outros meios, que não cartões, para passar estas informações. Os cartões kanban convencionais são confeccionados de material durável para suportar o manuseio decorrente do giro constante entre os estoques do cliente e do fornecedor do item. Cada empresa, ao implantar seu sistema kanban, confecciona seus próprios cartões de acordo com suas necessidades de informações.

Cartão Kanban de Produção

  • Também chamado de kanban em processo, é empregado para autorizar a fabricação ou montagem de determinado lote de itens, tendo sua área de atuação restrita ao centro de trabalho que executa a atividade produtiva nos itens.

Cartão Kanban de Requisição Interna

  • Também chamado de cartão kanban de transporte, retirada ou movimentação, ou simplesmente cartão kanban de requisição, funciona como uma requisição de materiais, autorizando o fluxo de itens entre o centro de trabalho produtor e o centro consumidor dos itens.

Cartão Kanban de Fornecedor

  • Executa as funções de uma ordem de compra convencional, ou seja, autoriza o fornecedor externo da empresa a fazer uma entrega de um lote de itens, especificado no cartão, diretamente ao seu usuário interno, desde que o mesmo tenha consumido o lote de itens correspondente ao cartão.

Painel Porta-Kanban

  • O sistema kanban tradicional emprega painéis ou quadros de sinalização junto aos pontos de armazenagem espalhados pela produção, com a finalidade de sinalizar o fluxo de movimentação e consumo dos itens a partir da fixação dos cartões kanban nestes quadros.

Outros Tipos de Kanbans

  • Como já foi afirmado, o sistema kanban funciona baseado no uso de sinalizações para ativar a produção e movimentação dos itens pela fábrica. Estas sinalizações são convencionalmente feitas com base nos cartões kanban e nos painéis porta-kanbans, porém pode utilizar-se de outros meios para passar estas informações:

  • Kanban contenedor (carrinho kanban),Quadrado kanban, Painel eletrônico,Kanban informatizado.

Funcionamento do Sistema Kanban

  • Regra 1: O processo subseqüente (cliente) deve retirar no processo precedente (fornecedor) os itens de sua necessidade apenas nas quantidades e no tempo necessário.

  • Esta primeira regra do sistema kanban é a chave do sistema de puxar a produção, diferenciando-o dos sistemas tradicionais de empurrar.

  • Como conseqüência direta desta regra temos que qualquer requisição de itens sem um cartão kanban autorizando-a é proibida, bem como, qualquer requisição de itens em quantidades diferentes da autorizada no cartão kanban também é proibida.

  • Regra 2: O processo precedente (fornecedor) deve produzir seus itens apenas nas quantidades requisitadas pelo processo subseqüente (cliente).

  • Esta regra tem como objetivo limitar os estoques em processo nos postos de trabalho à quantidade projetada para o sistema kanban, evitando a superprodução. Desta forma os fornecedores estarão produzindo apenas os itens imediatamente requisitados pelos clientes, nivelando os ritmos de produção e garantindo uma reposição uniforme dos itens, no momento e nas quantidades necessárias.

  • Em decorrência desta regra, pode-se afirmar que qualquer produção diferente da autorizada pelo cartão kanban está proibida.

  • Regra 3: Produtos com defeito não devem ser liberados para os clientes.

  • Esta regra ressalta a importância da qualidade total dentro do sistema produtivo, via padronização das operações, permitindo um fluxo contínuo de itens sem defeitos.

  • Por outro lado, a filosofia JIT na busca da flexibilidade no atendimento das necessidades dos clientes (internos e externos), se propõem a trabalhar com pequenos lotes de produção, o que, conseqüentemente, não dá margem a existência de itens defeituosos nestes lotes.

  • Regra 4: O número de kanbans no sistema deve ser minimizado.

  • Como o sistema kanban tem por base o ambiente da filosofia JIT, deve-se seguir o princípio do “melhoramento contínuo”, ou seja, todos os envolvidos no processo produtivo devem buscar alternativas para trabalhar sempre com a mínima quantidade de estoques em processo.

  • Regra 5: O sistema kanban deve adaptar-se a pequenas flutuações na demanda.

  • Esta última regra diz respeito a capacidade do sistema kanban absorver pequenas alterações de curto prazo na demanda sem a necessidade de intervenção do PCP no sentido de alterar o número de kanbans no sistema.

  • Enquanto que no sistema tradicional de emissão de ordens não existe a possibilidade de responder rapidamente às variações de curto prazo na demanda, no sistema kanban, projetado para trabalhar com pequenos lotes e tempos de ciclo operacionais balanceados, esta adaptação se dá de forma simples e natural dentro da lógica de “puxar” a produção pela demanda do momento.

Cálculo do Número de Cartões Kanban

  • Pode ser encarada sob dois aspectos: o tamanho do lote do item para cada contenedor e cartão, e o número total de contenedores e cartões por item, definindo o nível total de estoques do item no sistema.

  • Na prática, apesar de a busca pelo lote unitário ser contínua, normalmente definimos o tamanho do lote em função de dois fatores:

  • O número de setup que nos dispomos a fazer por dia:

  • Quanto maior for o tempo de setup, maior o tamanho do lote para diluir seus custos e menor a sua freqüência de produção diária.

  • O tamanho do contenedor onde serão colocados os itens:

  • Deve-se procurar reduzir os tipos de contenedores.

  • Estabelecido para cada item o tamanho do lote por contenedor, pode-se projetar o número total de lotes no sistema.

  • A determinação do número de cartões kanban é função do tempo gasto para a produção e movimentação dos lotes no sistema produtivo, bem como, da segurança projetada.

  • Sistema com dois cartões:

D = 500 itens/dia; Q = 20 itens/cartão; S = 0,1 do dia;

Tprod = 0,2 do dia (em função dos custos de setup da máquina, pretendemos fazer em média 5 preparações por dia para este item);

Tmov = 0,25 do dia (o funcionário responsável pela movimentação dos lotes entre o produtor e o consumidor está encarregado de fazer 8 viagens por dia);

N = 5,5 + 6,87

N = 6 cartões kanban de produção + 7 cartões kanban de movimentação

  • Sistema com um cartão:

D = 1500 itens/dia; Q = 10 itens/cartão; S = 0,05 do dia;

Tprod = 0,062 do dia (o produtor emprega entre preparação da máquina e produção de um lote de 10 itens, 30 minutos de um dia de 480 minutos);

Tmov = 0;

  • kanban com fornecedores:

D = 1200 itens/dia; Q = 40 itens/cartão; S = 0,2 do dia;

Tprod = 0;

Tmov = 1 dia (vamos supor que o fornecedor realize duas viagens a nossa empresa por dia, uma no início da manhã e outra no início da tarde);

Funções Executadas pelo Sistema Kanban

  • Executa as atividades de programação, acompanhamento e controle da produção, de forma simples e direta:

  • As funções de administração dos estoques estão contidas dentro do próprio sistema de funcionamento do kanban.

  • O seqüenciamento do programa de produção segue as regras de prioridades estabelecidas nos painéis porta-kanban.

  • A emissão das ordens pelo PCP se dá em um único momento.

  • A liberação das ordens aos postos de trabalho se dá a nível de chão-de-fábrica.

  • O sistema kanban permite, de forma simples, o acompanhamento e controle visual e automático do programa de produção.

Funções Executadas pelo Sistema Kanban

  • Estimula a iniciativa e o sentido de propriedade nos mesmos;

  • Facilita os trabalhos dos grupos de melhorias na identificação e eliminação de problemas;

  • Permite a identificação imediata de problemas através da redução planejada do número de cartões kanban em circulação no sistema;

  • Reduz a necessidade de equipamentos de movimentação e acusa imediatamente problemas de qualidade nos itens;

  • Implementa efetivamente os conceitos de organização, simplicidade, padronização e limpeza nos estoques do sistema produtivo;

  • Dispensa a necessidade de inventários periódicos nos estoques;

  • Estimula o emprego do conceito de operador polivalente;

  • Facilita o cumprimento dos padrões de trabalho.

Pré-requisitos do Sistema Kanban

  • Os pré-requisitos de funcionamento do sistema kanban são as próprias ferramentas que compõem a filosofia JIT/TQC, e que determinam quão eficiente o sistema produtivo é, quais sejam:

  • Estabilidade de projeto de produtos;

  • Estabilidade no programa mestre de produção;

  • Índices de qualidade altos;

  • Fluxos produtivos bem definidos;

  • Lotes pequenos;

  • Operários treinados e motivados com os objetivos do melhoramento contínuo;

  • Equipamentos em perfeito estado de conservação.

Comentários