Esteroides

Esteroides

Esteróides

São compostos tetracíclicos (quatro anéis) de alta massa molecular. Aqueles contendo um ou mais grupos ─OH e nenhum grupo C═O são chamados esteróis. O esterol mais comum é o colesterol, o qual é encontrado em gorduras animais, mas não em gorduras vegetais. Responsáveis pela harmonia das funções vitais do organismo. São compostos químicos sintéticos que imitam os efeitos anabólicos da testosterona, tendo a propriedade de ativar o metabolismo protéico, retendo o nitrogênio e aumentando a atividade do RNA. Além dos esteróides nosso organismo também possui outros hormônios tais como a insulina, o glucagon, os hormônios da tiróide e outros. Existem três categorias de esteróides:

Estrógenos( hormônio feminino ) produzido pelo ovário, produz os caracteres sexuais femininos;

Andrógenos( hormônio masculino ) produzido pelos testículos, produz os caracteres masculinos;

Cortizona que é produzida por ambos os sexos, tem efeito analgésico e anti-inflamatório.

Os esteróides anabólicos são um subgrupo de andrógenos, cujo os efeitos desejáveis com a administração dos esteróides são:

  • Aumento da síntese protéica;

  • Diminuição da fadiga;

  • Aumentar a retenção de glicogênio;

  • Favorecer o metabolismo dos aminoácidos

  • Inibir a atuação do cortisol ( hormônio catabólico), liberado pelo stress. Também torna o organismo mais suscetível à gripes e resfriados por suprimir os mecanismos imunológicos.

  • Promover um balanço nitrogenado positivo; Aumento da força de contratilidade muscular.

Os esteróides estão largamente difundidos em seu corpo. Quantidades muito pequenas mostram atividade biológica considerável. Pequenas variações na estrutura molecular de esteróides resultam em grandes diferenças nos seus efeitos. Os esteróides que ocorrem naturalmente incluem o colesterol, os sais biliares, e muitos hormônios, reguladores dos processos químicos.

Os esteróis, esteróides que contêm um grupo hidroxila, são os esteróides mais abundantes. O esterol mais importante é o colesterol.

O colesterol é fabricado pelo nosso corpo assim como obtido da dieta. Ele é usado para a síntese de moléculas tais como os hormônios esteróides. Este lipídio é encontrado no cérebro e no tecido nervoso, onde forma parte da mielina, a membrana estável que reveste as células nervosas.

Doença cardíaca e hipertensão arterial podem resultar de depósitos de colesterol no interior das paredes das artérias. Esta condição, aterosclerose, é uma forma de arteriosclerose, ou “endurecimento das artérias”. Evidências mostram que o nível de colesterol no sangue, e, portanto a quantidade depositada, está relacionada com a quantidade de gorduras saturadas que você ingere. O colesterol está também presente nos cálculos biliares, depósitos anormais oriundos da bile na vesícula.

A bile é um líquido produzido pelo fígado e armazenado na vesícula biliar. Quando a bile é hidrolisada, o esteróide obtido mais abundante é o ácido cólico:

Sob forma de sais biliares, ele ajuda a digestão emulsificando os lipídios.A vitamina D (calciferol) é produzida na pele a partir de um esteróide que é quase idêntico ao colesterol (7-deidrocolesterol) através de reações promovidas pela luz solar. Digitalis, uma droga que fortifica o músculo cardíaco, tem como base outro esteróide, a digitoxigenina.

Esteróides AnabólicosEsteróides anabólicos são hormônios que controlam a síntese de moléculas grande a partir de moléculas pequenas. Atletas têm usado essas substâncias (embora sejam ilegais) para aumentar a massa muscular e, portanto, a força corporal. Um exemplo de esteróide anabólico é o hormônio masculino testosterona.

Embora aumente a massa muscular, ele causa vários efeitos colaterais. Em homens, esses efeitos colaterais incluem atrofia dos testículos, impotência, hipercolesterolemia, crescimento das mamas e câncer do fígado. Mulheres que usam esteróides anabólicos desenvolverão músculos maiores e maior resistência, tendo como prejuízo o aumento da masculinidade, formação de grande quantidade de pêlos pelo corpo, agravamento da voz e irregularidades menstruais. Outra desvantagem do uso desses esteróides anabólicos é que eles não podem ser tomados por via oral ─ devem ser injetados. A realização de testes na urina de atletas para determinar a presença dessas substâncias ilegais tem sido adotada como uma prática padrão.

O uso crescente de anabolizantes artificiais com fins estéticosnos nos Estados Unidos é classificada como uma "Epidemia silenciosa". Pesquisas recentes mostram que 7% dos estudantes colegiais americanos já foram ou são usuários de anabolizantes e que 9% dos que freqüentam academia os consomem regularmente. É a droga mais encontrada nos exames antidoping feitos pelo Comitê Olímpico Internacional. No Brasil, embora não tenham sido feitos levantamentos capazes de quantificar o uso dos esteróides anabólicos, pode-se afirmar que o consumo cresce assustadoramente entre a população jovem. E isso acontece sem o menor controle das autoridades da saúde, porque não há no país uma regulamentação destinada a normatizar a venda desses medicamentos. Grande parte dos produtos anabolizantes consumidos internamente vem do exterior e é comercializada no mercado negro. Desenvolvidos na década de 1950, os anabolizantes ou esteróides anabólicos são produzidos a partir do hormônio masculino testosterona, potencializando sua função anabólica, responsável pelo desenvolvimento muscular, e reduzindo o efeito androgênico, que responde pelas características masculinas, como timbre de voz, pêlos do corpo, crescimento de testículos. Quando administrada no organismo, essa substância entra em contato com as células do tecido muscular e age aumentando o tamanho dos músculos. Em doses altas, os anabolizantes aumentam o metabolismo basal, o número de hemácias e a capacidade respiratória. Essas alterações provocam uma redução da taxa de gordura corporal. As pessoas que os consomem ganham força, potência e maior tolerância ao exercício físico. Sem grandes esforços, elas atingem a meta de mudar a aparência rapidamente e a um preço acessível — uma ampola custa em média R$ 7 nas farmácias do país. Embora essas drogas venham com uma tarja na embalagem alertando que o produto deve ser usado com indicação médica, no Brasil qualquer pessoa pode comprá-las sem receita em farmácias e academias.  Muitos dos anabolizantes consumidos pelos jovens brasileiros têm uso veterinário no exterior !  Estudos científicos mostram que o uso inadequado de anabolizantes pode causar sérios prejuízos à saúde, como problemas cardíacos, hipertensão arterial, distúrbios psicológicos provocados pelo aumento da agressividade, complicações hepáticas (hepatotoxidade) e redução de hormônios sexuais. 

TIPOS DE ANABOLIZANTES :    

Foram produzidos vários tipos de esteróides anabólicos pela indústria farmacêutica: Supositórios, cremes, selos de fixação na pele e sublingual, porém os mas consumidos são os: orais e os injetáveis. ORAIS: Via comprimido, na sua ingestão passa pelo estômago, é absorvido pelo intestino, processado pelo fígado, então vai para acorrente sangüínea. Como o fígado é responsável pela destruição de qualquer corpo estranho no organismo, vários esteróides estavam sendo destruídos através de um processo chamado 17 alpha alcalinização. A alcalinização provoca uma sobrecarga no fígado que acaba danificado por um esforço para combater algo que não consegue processar. INJETÁVEIS:  Os esteróides injetáveis são menos nocivos do que os orais, por não passar por um processo de alcalinização. Esse tipo de esteróide passa pela corrente sangüínea via muscular, e umas das vantagens é que a base oleosa permanece na corrente sangüínea com uma longa duração, visto que o óleo demora para se dissipar no local da aplicação devido a sua viscosidade. As desvantagens dos anabolizantes injetáveis é que são mais tóxicos para os rins e são desconfortáveis devido a sua forma de aplicação: "injetável".EFEITOS COLATERAIS :

Inúmeros efeitos colaterais de longo e curto prazo são relacionados com o uso de esteróides anabólicos. Veja abaixo, alguns já conhecidos:

  • Calvície;

  • Acne;

  • Agressividade;

  • Hipertensão arterial;

  • Hipertrofia da próstata;

  • Limitação do crescimento;

  • Hepatotoxidade;

  • Impotência sexual;

  • Esterilidade;

  • Insônias;

  • Cefaléias;

  • Aumento do mau colesterol LDL;

  • Diminuição do bom colesterol HDL;

  • Ginecomastia (surgimento de seios);

  • Selamento das epífises ósseas;

  • Coronáriopatias (complicações cardíacas);

  • Enrijecimento das articulações;

  • Atrofia testicular;

  • Em mulheres, além dos acima citados podem ocorrer:

  • Virilização;

  • Crescimento de pelos;

  • Engrossamento da voz;

  • Hipertrofia do clitóris;

  • Distúrbios menstruais e ovulatórios.

Abaixo se encontra os anabolizantes mais conhecidos no mercado nacional e internacional.

ANABOLIZANTES ESTERÓIDES ANDROGÊNICOS

Nome Genérico

Nome Comercial

Formulação

Aromatização

Anabólico

Androgênico

Hepatotoxidade

Androisoxazol

Neopondren

Neo-ponden

Comprimidos

5 mg

Mínima

Bastante

Pouco

Sim

Androstanolona

Androlone

Neodrol

Anabolex

Anaprotin

Protona

Oral

(10 à 25 mg)

Injetável

(100 mg/ml)

Não

Bastante

Pouco

Pouca

Boldenona

Equipoise]

Parenabol

Injetável

(50 mg/ml)

Pouca

Bastante

Médio

Pouca

Etilestrenol

Durabolin-o

Maxibolin

Orabolin

Oral

(2 mg)

Pouca

Pouco

Pouco

Bastante

Fluoximesterona

Halotestin

Oral

(5 mg )

Bastante

Bastante

Bastante

Bastante

Mesterolona

Androviron

Proviron

Oral

( 25 mg/ml)

Não

Bastante

Médio

Pouca

Metandienona

Danabol

Dianabol

Oral

( 5 mg )

Pouca

Bastante

Pouco

Bastante

Metenolona

Primobolan

Primonabol

Oral

(5 mg)

Injetável

Não

Bastante

Pouco

Pouca

Nandrolona

Deca-durabolin

Injetável

Pouco

Bastante

Pouco

Pouca

Oxandrolona

Anavar

Lipidex

Oral

(2,5 mg )

Pouco

Bastante

Pouco

Bastante

Oximetolona

Hemogenin

Oral

(5 e 50 mg)

Pouco

Bastante

Pouco

Bastante

Stanozolol

Winstrol

Stromba-jet

Oral

(2 e 5 mg )

injetável

(25 mg/ml )

Pouca

Bastante

Pouco

Bastante

Testosterona

Cristalina

Durateston

Oral e

Sublingual

Média

Bastante

Bastante

Não

Trembolona

Parabolan

Injetável

Pouco

Bastante

Pouco

Pouca

1. ANAVAR (Oxandrolone):Esta droga foi originalmente comercializada na década de 60 pela Searle e em diversos países. Oxandrolone é moderadamente androgínico e com bom efeito anabólico, não causando muitos efeitos colaterais. Por isso também é utilizado pelas mulheres. O Anavar tem como efeito principal um grande aumento de força por ampliar os depósitos de fósforo creatina intracelular. É utilizado normalmente em conjunto com Parabolan para densidade muscular e Deca para aumento de massa. Apresentação: Caixa com 30 comprimidos de 2,5 mg cada. 2. ANABOLICUM VISTER (Quimbolone): Este esteróide destinado ao tratamento de mulheres no período pós-menopausa e ao tratamento de sintomas relacionados com o envelhecimento. É um esteróide muito pouco andrógeno, não aromatiza é toxico para o fígado, mas por outro lado tem efeito anabólico restrito. Atletas que estão iniciando o uso de esteróides, são os que podem obter maior resultado, sendo os que já estão acostumados com drogas mais fortes não conseguem bons resultados administrando esse esteróide. Apresentação: Recipiente de vidro contendo comprimidos de 10 mg. É produzido na Itália pela Parke Davis. 3. ANABOL (Metandrostenolona): Com nome de Dinabol esta droga foi inicialmente produzida nos EUA pela Ciba, porem a produção parou a muitos anos, de forma que, se encontrá-la com outros tipos de nomes. Este foi um dos esteróides orais mais populares, principalmente para aqueles que não são muitos chegados ao desconforto das injeções. Esta droga, em doses adequadas, mostra ser bastante androgênica, causando significativos ganhos de força e volume muscular em poucas semanas de uso. A maior parte de ganho de volume deve-se a retenção hídrica. Por aromatizar, pode causar Ginecomastia e também acne. Quem usa esse tipo de droga, costuma tomar junto no ciclo, a Deca para aumentara força e a massa muscular. Apresentação: Comprimidos de 5 mg dependendo do laboratório. 

4. ANDROXON (Undecato de Testosterona): Esta droga também é encontrada no Brasil, foi dita como um excelente esteróide por não ser alquilado. O Androxon é absorvido pelo intestino não passando pelo fígado, de forma que não apresenta risco de toxidade para o mesmo como as demais drogas. Tem um curto período de vida na corrente sangüínea, de forma que deve ser ingerido mais constantemente para manter uma dose estável no sangue. Segundo os fisiculturistas esta droga apesar de não ter grandes efeitos colaterais, ela não ocasiona melhoria na força e nem aumento de massa muscular. Apresentação: Capsula marrom de 40g em caixa de 60 comprimidos. É produzida pela Organon no Brasil. 5. DECA-DURABOLIN (Decanoato de Nandrolona): Uma das mais conhecidas e tomadas pelos "leigos"!! A Deca em sua forma original é moderadamente androgênica com boas propriedades anabólicas, sendo utilizada para ganho de massa muscular e pré-competição, porem alguns atletas tendem a reter líquidos com essa droga. A deca é muito usada como esteróide de base para todo o ciclo de anabolizante por evitar inflamações e dores devido ao treinamento pesado. Apresentação: Ampolas de 25 mg ou 50 mg. É produzida no Brasil pela Organon. 6. DEPOSTERON (Cipionato de testosterona):Esta droga injetável é conhecida por promover rápido ganho de força e volume muscular. é altamente androgênica com boas propriedades anabólicas. Como a maior parte das testosteronas, essa droga tende a aromatizar facilmente, sendo provavelmente a maior responsável pela Ginecomastia entre os culturistas. Por reter muita água, pode causar elevação da pressão arterial. É utilizada fora de temporada, quando o objetivo é ganhar peso. O Deposteron é também conhecido como o anabolizante que mais atrofia os testículos, além de ocasionar perdas vertiginosas de força e volume tão logo a droga seja descontinuada. Encontra-se como recomendação o acompanhamento com Movaldex durante a sua administração. Apresentação: Caixa com uma ampola de 200 mg. É produzida no Brasil pela Novaquímica. 7. DURATESTON (Decanoato de testosterona, Fenilpropiaonato de testosterona, Isocaproato de testosterona e Propionato de testosterona): este esteróide é a combinação de 4 compostos de testosterona. É injetável e a sua intenção é de misturar estes diferentes ésteres para uma ação imediata após a aplicação e mante-la por um longo período. O Propionato tem uma ação imediata, mas de curto período, o Fenilpropionato e o Isocaproato tem um início de ação mais lenta, porém de maior duração. Excelente droga para ganho de força e peso e não retém líquidos, mas mesmo assim só é utilizada fora de temporada. Mulheres não devem utilizá-la. Apresentação: Ampola de 250 mg. É produzida no Brasil pela Organon. 8. EQUIPOISE (Undecilenato de Boldenone): Se você está procurando uma droga para a base do seu ciclo, você já encontrou! Muito utilizada com a Deca no trabalho de base e apesar de ser uma droga de uso exclusivo veterinário, os culturistas já descobriram os seus excelentes efeitos anabólicos. Ela é moderadamente tóxica ao fígado e com baixo nível de aromatização. Apresentação: Caixa com 6 ampolas de 2 ml cada. é produzida na Itália na LPB PHARMACEUTICALS de Milano. 9. HALOSTIN (Fluoximesterona): É utilizado nas últimas semanas que antecedem o campeonato por ser muito tóxico ao fígado. O objetivo é aumentar o nível de andróginos no organismo enquanto estiver realizado super compensação de características principal o poder de não reter muita água. O Halostin, no momento, só parece estar sendo produzido pela UPOHJN na Grécia. Pode causar mudanças de comportamento por ser uma droga altamente androgênica. Apresentação: Frasco com 20 comprimidos de 5 mg cada produzido pela Upjohn. 10. HEMOGENIN (Oximetolona): Esta droga é conhecida como esteróide oral mais perigoso que um culturista pode tomar. Ele ocasiona um rápido ganho de força e volume muscular, mas devido a sua toxidade ao fígado, a dose e o ciclo devem ser limitados, pois sua utilização pode tomar mais pronunciados os outros efeitos colaterais, mas mesmo em doses menores, é de praxe o uso de Novaldex para se limitar os feitos indesejáveis. Não ultrapasse o tempo de uso de 6 semanas, e os intervalos de consumo sejam de no mínimo 6 a 8 semanas. Apresentação: Caixa com 10 comprimidos de 50 mg cada. É produzido pela Syntex no Brasil. 11. PROVIRON (Mesterolona): Este é um esteróide anti-aromatizante não tóxico. Mas também não tem propriedades anabólicas. Muitos atletas utilizam o para combater a Ginecomastia e aumentar a densidade muscular. Apresentação: Frasco com 20 comprimidos sulcados. É produzido pela Shering do Brasil. 12. PRIMOBOLAN (Mentelona): É considerado atualmente o anabolizante favorito para ser consumido na fase de pré-competição por produzir densidade muscular em dieta para a perda de gordura e liquido subcutâneo. É também muito apreciando pelas mulheres. Apresentação: Caixa com comprimidos( 50 de 25 mg) ou ampolas(10 de 20 mg), todos produzidos pela Shering da Europa. 13. PARABOLAN (Trembolone):Excelente esteróide para efeito cosmético, ou seja nas fases de competições. Se tomar com outros anabolizantes, administrar junto o Novaldex. Apresentação: Caixa com uma ampola de 76 mg/1,5 ml. É produzido pela Negma. 14. TESTOVIRON : Esta é uma das testosterona de ação mais prolongada no organismo. Muito utilizada no final de ciclos para permitir uma volta gradual da produção fisiológica da testosterona, evitando assim choque vertiginoso com perda de peso, como acontece ao intervalo de outros esteróides. Apresentação: Ampola de 250 mg produzido na Europa pela Shering 15. WINSTROL (Stanozolol):Esteróide de pouca retenção hídrica, e com pequenas taxas anabólicas. É controvertido no mundo do culturismo. pois uns afirmam que não tem efeito nenhum e outros afirmam que tem efeitos ótimos. Pode ser que pessoas não tenham os receptores para esse tipo de bola, não ocorrendo nada, mas em outras pessoas que tenham o receptor ocorre boas mudanças. Apresentação: Caixa com 30 comprimidos ou caixa com 3 ampolas. É produzido pela Zambon.

GLOSSÁRIO DE TERMOS

*ANABÓLICO:  Este termo se refere a promoção do anabolismo, que é o atual processo de construção dos tecidos, principalmente, do tecido muscular. Isso pode ocorrer pela própria reação natural do corpo ao trabalho muscular (atividade física)., a nutrição e a suplementação adequada, ou pelo introdução de drogas. O anabolismo ocorre retirando substâncias do sangue, que são essenciais para o crescimento e reparo dos tecidos e usando-os para estimular reações que produzem síntese dos mesmos. 

* ESTERÓIDES :Esteróides são hormônios, responsáveis pela harmonia das funções vitais do organismo. São compostos químicos sintéticos que imitam os efeitos anabólicos da testosterona, tendo a propriedade de ativar o metabolismo protéico, retendo o nitrogênio e aumentando a atividade do RNA. 

*ANABOLIZANTES ESTERÓIDES : Existem versões sintéticas do hormônio masculino testosterona, um hormônio que controla várias funções e que ocorre naturalmente no corpo. Entre essas funções está a promoção do anabolismo. Esteróides manipulam este evento natural, com a habilidade de fazê-lo em um passo acelerado. Pelas drásticas mudanças metabólicas no corpo, anabolizantes esteróides aceleram a síntese de proteínas , reduzem o catabolismo e aumentam massa muscular e força nos atletas que treinam com pesos. Esteróides não só exercem seus efeitos nos músculos, mas afetam várias outras partes do corpo. Esta é a razão de ganhos dramáticos na musculatura acompanhados por sérios efeitos colaterais. 

*ANDROGÊNICO : relativo ao androgênio, ou seja, que produz característicos masculinos

* HEPATOTOXIDADE :Causador de efeitos tóxicos no órgão hepático.

Tempos de detecção aproximados ! Tenha em atenção que pode variar bastante consoante o metabolismo da pessoa !

 

18 meses

nandrolona decanoate

12 meses

nandrolona phenylpropionate

5 meses

boldenone undecyclatemetehenolone enanthatetrenbolonetrenbolone acetatemethandienone injectável

3 meses

testosterone-mix (Sustanon & Omnadren)testosterone enanthatetestosterone cypionate

2 meses

oxymetholonefluoxymesteronestanozolol injectávelformebolonedrostanolone propionate

5 semanas

methandienonemesteroloneethylestrenolenoretadrolone

3 semanas

oxandrolonastanozolol oral

2 semanas

testosterona propionate

1 semana

testosterona undecanoate

4 dias

clenbuterol

Comentários