A importância da Matemática na Administração

A importância da Matemática na Administração

A Importância da Matemática para o Administrador de Empresas

Gilceli da S. Esquivel*

Nilo Félix G. de Santana*

Thiago Tude de Sá Alves*

Vitor Tavares Farias*

Resumo

Decidir: foco primordial de um administrador. Faz-se necessário mais do que puramente racionalidade no processo desse exercício. É preciso certa sensibilidade para perceber o momento certo e o modo como atuar. Decidir não pode constituir mero palpite. Exige conhecimento e mensuração. Como essas características, tão visíveis na matemática, podem auxiliar um administrador em sua prática, é o tema deste artigo.

Palavras-chave: administração, matemática, decisão.

Introdução

Crescemos estudando e ouvindo dizer que a matemática é uma ciência puramente exata. Mas cabem aqui algumas perguntas: se ela é tão exata, porque existem vários caminhos para atingir-se um mesmo resultado? Por que uma mesmo técnica pode ser empregada em várias áreas diferentes? Por que, nesse exemplo é desse jeito e naquele é de outro? As respostas são bastante simples; a matemática, enquanto ciência apresenta ferramentas exatas para resolver problemas de um mundo real, quase nunca tão exato assim.

Ao contrário do que muitos pensam, a primeira idéia de função não surgiu de conceitos matemáticos, mas de observações de fatos que ocorrem na natureza. Só muito mais tarde se conceituou a função de forma matemática. E hoje existe uma tendência muito grande de encarar as Ciências, ditas Humanas, e entre elas a Economia, com técnicas quantitativas. A observação, freqüente entre estudiosos de Ciências Naturais, deu motivo, muitas vezes, à enunciação de leis, que estabeleceram relações entre certas causas e seus efeitos. Essas relações são expressas frequentemente por fórmulas, equações ou mesmo funções. (VERAS, 1999)

Pode-se perceber então, que matemática é meio e não fim, nas principais ciências.

__________

* Estudantes de 2º semestre do curso de Administração da Faculdade Ruy Barbosa

E com a administração não é diferente. Escolher o instrumento errado ou decidir no momento inoportuno pode ser fatal, tanto na administração quanto em qualquer outra ciência.

Não se espera de um administrador que ele seja um matemático, porém, conforme afirma Leithold (1988), “para uma completa compreensão das aplicações – seja a análise marginal em economia, a otimização em administração, o crescimento de bactérias em biologia, ou o crescimento logístico em sociologia – é necessário um conhecimento dos conceitos matemáticos envolvidos”.

Daí a importância do estudo aplicado. Conhecer os mecanismos e saber utilizá-los nas determinações dos mais variados processos é uma necessidade, uma vez que a correta utilização da matemática é instrumento essencial na tomada de decisões e pode significar o diferencial de um profissional.

Desenvolvimento

Diversas competências são requeridas aos profissionais da área de administração. Algumas delas refletem bem claramente a necessidade do raciocínio lógico-matemático. As principais instituições apontam, pelo menos, três habilidades dentre uma relação de dez, que dependerão de um bom treinamento de aplicações matemáticas. As habilidades para

utilização de raciocínio lógico, crítico e analítico, operando com valores e formulações matemáticas e estabelecendo relações formais e causais entre fenômenos; demonstrar compreensão do todo administrativo, de modo integrado, sistêmico e estratégico, bem como de suas relações com o ambiente externo; resolver situações com flexibilidade e adaptabilidade diante de problemas e desafios organizacionais (UEMa),

são as mais listadas no que tange à matemática, o que representa uma importância significativa.

Números, simetria, área e volume, taxa de variação, forma, dimensão, aleatoriedade, obtenção de soluções precisas de problemas claramente enunciados... Não é correto pensar na Matemática como apenas uma matéria a mais na grade escolar. Ela é tão importante na vida acadêmica quanto em diversos momentos do cotidiano, tornando-se inerente ao raciocínio, à análise e ao controle de situações.

A matemática tem vital importância não só na Administração como em diversas outras áreas, como por exemplo, nos acontecimentos naturais. As ciências físicas (química, física, oceanografia, astronomia) requerem matemática para o desenvolvimento de suas teorias. O uso da aritmética e a apresentação de informações através de gráficos são um lugar comum no nosso dia a dia e os próprios matemáticos e lógicos participaram do desenvolvimento dos computadores, o que trouxe grandes contribuições para o mundo.

Na administração, a matemática é útil em diversas situações: na elaboração de um planejamento, no controle do fluxo de mercadorias, proporciona também soluções de problemas empresariais, seja na área de recursos humanos, de produção, de comercialização, de finanças ou na própria área de administração geral. A área mercadológica, por exemplo, tem por foco principal a utilização de técnicas que visam permitir uma determinada organização conhecer o mercado atual e possível para o seu produto, objetivando uma maximização das vendas do referido produto. Segundo Maia, “a mercadologia utiliza técnicas fundamentadas em estatística, demografia, geopolítica, interpretação da legislação aplicável à área objeto de análise, utilização dos meios de comunicação e econometria”. Este exemplo comprova que a utilização de cálculos e gráficos facilitam a vida do administrador nas decisões a serem tomadas e a melhor forma de lidar com o mercado.

Uma outra aplicação corrente da matemática nos espectros administrativos refere ao campo de pesquisa operacional. Esta estratégia utiliza-se do método cientifico para resolver problemas, ressaltando o julgamento objetivo em relação ao julgamento subjetivo. É algo tão metódico que é formulado em fases, as quais: formulação do problema, dedução de uma solução modelo, estabelecimento do controle sobre a solução proposta e implementar a solução. Mais uma vez observa-se um emprego explícito de conceitos matemáticos numa estrutura que objetiva resolver problemas e tomar decisões.

Portanto, a resolução dos problemas matemáticos desenvolve a capacidade do raciocínio lógico e isso pode, e deve ser utilizado em muitas outras áreas do conhecimento e da nossa vida e essa é a grande mais valia que esta disciplina traz para os indivíduos. Podemos, inclusive, parafrasear o pensamento do escritor britânico H.G Wells (1895), quando diz que “pensar estatisticamente será um dia, para a eficiente prática da cidadania, tão importante como a habilidade de ler e escrever.”

Conclusão

Podemos concluir que espera-se do administrador, habilidade no que diz respeito à tomar decisões. E, infelizmente para alguns, mas felizmente para o desenvolvimento do país e da profissão, a matemática é elemento crucial desse processo. Quer seja na conferência da contabilidade, nas análises dos demonstrativos estatísticos, nas apreciações mercadológicas, programas financeiros ou planejamentos econômicos, ela sempre está presente. A matemática configura instrumento elementar, ampliando a perspectiva do administrador e permitindo estruturação de técnicas mais arrojadas, assim como planejamentos mais consistentes do emprego dos mais variados recursos. Num período de ampla competição de mercado, otimizar os resultados e minimizar os riscos é a competência mais requisitada aliada, obviamente, à criatividade e versatilidade do profissional. Não cabe, em um mundo globalizado, uma visão medíocre ou cerceada. Portanto, apesar de ser uma disciplina temida e odiada por grande parte dos estudantes, incluindo os de administração, a matemática é indispensável. É necessário vencer o temor e colocá-la ao nosso lado, desenvolvendo nossas habilidades para tornarmo-nos profissionais diferenciados.

Referências Bibliográficas

LEITHOLD, Louis. Matemática aplicada à economia e administração. São Paulo: Harbra, 1988. Tradução Cyro de Carvalho Patarra.

MAIA, Daniel. Mercadologia. Disponível em < http://www.coladaweb.com/diversos/marketing.htm>. Acesso em: 30 de abril de 2008.

Universidade Estadual do Maranhão Disponível em <http://www.uema.br/centros/ccsa/administracao/

habilidades.htm>. Acesso em: 28 de abril de 2008.

VERAS, Lilia Ladeira. Matemática aplicada à economia. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1999.

Comentários