Comunicação - elementos basicos

Comunicação - elementos basicos

ELEMENTOS BÁSICOS PARA A FORMAÇÃO DA COMUNICAÇÃO ESCRITA E FALADA. APOIO 1

A formação dos elementos da comunicação constitui uma das mais
A constituição filosófica explica muito bem a associação do som com a
O uso da linguagem escrita ou falada requer a identificação, o trabalho

FONOLOGIA intrigantes marcas da concepção humana. O som é fundamental para a comunicação e implica a necessidade de encontrar uma total dimensão de valor de interlocução, de total adesão ao tempo correto de participação. O ato de entendimento traduz uma construção comunicativa plena e o interesse em fazer com que exista o discernimento é fator racional indiscutível. necessidade de trabalho com o significado. É imprescindível fazer com que exista uma total adesão dos indivíduos ao código de linguagem escrita e falada. É, portanto, indiscutível a percepção da grandeza que representa a identificação do som das palavras e da sua capacidade de produzir o entendimento. O preceito básico da fonologia é administrar estas diferenças e fazer com que existam caminhos capazes de dar uma nova postura ao todo que representa a comunicação. com determinadas unidades lingüísticas. Elas são compostas por fonemas, eles representam a constituição acústica da palavra /m/ “eme”. As letras são a representação gráfica dos fonemas /m/ (eme) é o fonema representado pela letra “m”. Nem sempre o número de fonemas de uma palavra é representado pelo mesmo número de letras. Um exemplo claro desta situação é a palavra “táxi”, neste caso temos

A sílaba é o fonema ou o conjunto de fonemas falados em uma mesma
As sílabas podem ser átonas, sem uma força na dicção, e podem ser
sílaba sem vogal e nem há sílabas com mais de uma vogal
As palavras são classificadas de acordo com a posição da sílaba tônica,

uma situação em que há quatro letras, mas há cinco fonemas, porque a letra “x” representa os fonemas /k/ e /s/. expiração, uma mesma emissão de voz tem a capacidade de produzir um som com significado.As sílabas podem aparecer sozinhas e chamamos às palavras de monossílaba, como: meu, seu, já, pá. Elas podem formar palavras com duas sílabas, neste caso temos as dissílabas, como: mesa, casa, forca, farda. Podem formar palavras trissílabas, como é o caso de: casaco, pelada, falada, casada. Podem formar palavras com quatro ou mais sílabas, são as polissílabas, como : porcelanato, pseudônimo, radiologia, oftalmologista. tônicas com força na dicção. As sílabas pretônicas são aquelas que estão postadas antes da sílaba tônica. As sílabas postônicas são aquelas que estão postadas após as sílabas tônicas. As palavras podem ter uma sílaba tônica, mas podem existir certas formações especiais, são as sílabas subtônicas. Um caso destes é a palavra pozinho. Observe que a sílaba tônica, a mais forte é “zi”, mas “po” tem mais força que nho, tem uma vogal subtônica “o”. As vogais são básicas para a formação da sílaba. Não há as palavras que têm a sílaba tônica na última sílaba são as oxítonas, como : sofá. jacaré, jaó. As palavras com a sílaba tônica na penúltima sílaba são as paroxítonas, como: táxi, álbum, fórum, bíceps. As palavras com a sílaba tônica na antepenúltima sílaba são as proparoxítonas, tais como: sólido, último, sábado, México.

ELEMENTOS BÁSICOS PARA A FORMAÇÃO DA COMUNICAÇÃO ESCRITA E FALADA. APOIO 1

A lingüística e o seu estudo serão alvos de aprofundamento em uma
A condição geográfica é muito importante para a construção do
A situação sociocultural é outra marca dentro da concepção de valor da
A variação histórica mostra a conduta de uso determinada por uma época.

3 disciplina específica dentro do curso, mas é importante, para acentuarmos a questão da sonoridade e do significado da palavra, lançarmos mão de alguns preceitos importantes desta questão. A maneira de cada indivíduo usar a língua, o idioma, deve ser respeitada e ela é heterogênea. Há determinações ligadas à idade, ao meio social ao qual ele pertence, ao nível de escolaridade, o sexo e outras concepções similares. conhecimento da fala de cada indivíduo. A pronúncia é variável de acordo com a região na qual o indivíduo vive. A esta pronúncia é que chamamos de sotaque. fala do indivíduo. Ele irá trabalhar com uma linguagem formal quando teve acesso a um maior número de informações intelectuais e convive com elas. Terá uma condição menos formal, mais coloquial e popularesca ao se deparar com um nível social que coíbe o acesso à escolaridade. “Nóis qué é o mió.” “ Nó queremos o melhor.” Observe que as duas formas produzem entendimento, embora haja uma situação de diferença, a primeira corresponde ao trabalho com a informalidade, com o coloquialismo. A segunda corresponde ao trabalho com o saber intelectualizado.

É crucial entender que há uma postura de teor marcadamente diferente, porque a construção da língua é dinâmica ao extremo. Ela representa uma postura de uso constante de adequação às necessidades de cada momento.

Comentários