Processo De Soldagem Oxi-combustível

Processo De Soldagem Oxi-combustível

(Parte 5 de 10)

Se fornecesse Oxigênio puro num volume 2,5 vezes maior, como seria o ideal para a chama de solda, obter-se-ia uma chama de temperatura mais elevada porém, este tipo de chama comercialmente é inviável. O tipo de chama que se emprega é a que se alimenta com 1 volume de Oxigênio para cada volume de acetileno, deixando os outros 1½ volumes para serem fornecidos pelo próprio ar atmosférico que envolverá a chama. A chama então se produz em duas reações: a reação primária e a secundária.

· A reação primária é a de maior temperatura é representada na chama pelo cone interno. É a reação que se processa com os gases fornecidos pelos cilindros de Oxigênio e acetileno

C2H2 + O2 => 2 CO + H2

· A reação secundária é a representada pela parte externa da chama, também conhecida como envoltório, que é a reação do monóxido de Carbono resultante da reação primária com o Hidrogênio também resultante da reação primária na presença do Oxigênio do ar.

2 CO + O2 => 2 C O2

2 H2 + O2 => 2 H2O 12.4.2 TIPOS DE CHAMAS

Os tipos de chamas variam em consequência das proporções de Oxigênio e acetileno que produzem. Basicamente existem 3 tipos: neutra, carburante ou redutora ou oxidante. Estes tipos bem como as zonas definidas nas chamas podem ser vistas na figura 3.

COMBUSTÍVEL Modulo I – 12

Página

Copyright © 2002 – Núcleo Tecnológico de Soldagem & Qualidade – São Paulo/SP

18 Figura 3 - Tipos de chamas

Na figura 3 são observadas as colorações típicas das diferentes zonas para cada tipo de chama. Estas diferentes zonas são definidas pela intensidade e coloração da luz.

É a chama de maior utilização para o processo de soldagem oxi-acetilênica.

Esta chama é resultante da mistura de acetileno e Oxigênio em partes iguais, daí a origem do nome de "neutra". Apresenta duas zonas bem definidas que são o cone e o envoltório. A chama neutra é de particular importância para o soldador não só por seu uso em soldas e cortes, como também por fornecer uma base para regulagem de outros tipos de chamas. Esta chama poderá atingir temperaturas da ordem de 3100°C.

É recomendada para soldas de ferros fundidos, aços, alguns bronzes, cobre, latão, níquel,metal monel, enchimentos e revestimentos com bronze.

É a chama resultante da mistura de acetileno com Oxigênio com um excesso de acetileno. Nesta chama as três regiões apresentam-se bem distintas: cone, envoltório e o véu. O véu apresenta-se muito brilhante e este brilho é devido a partículas de Carbono incandescentes em alta temperatura. O comprimento da "franja"determinará a quantidade em excesso de acetileno na chama.

COMBUSTÍVEL Modulo I – 12

Página

Copyright © 2002 – Núcleo Tecnológico de Soldagem & Qualidade – São Paulo/SP

Esta chama é utilizada para solda de aços liga ao cromo e ao níquel, alumínio e magnésio. Atinge a temperatura de 3020°C, e pode ser também empregada para depósitos de materiais duros como "Stellite". Esta chama não é recomendada para a soldagem de aços Carbono pois causará juntas porosas e quebradiças.

12.4.2.3 CHAMA OXIDANTE

É a chama resultante da mistura de acetileno com Oxigênio com um excesso de Oxigênio. esta chama pode atingir temperatura na ordem de 3150°C. Apresenta em seu visual duas zonas bem distintas que são : o cone e o envoltório. Uma outra característica deste tipo de chama é o som silibante emitido pelo bico.

É utilizada principalmente para Soldagem de materiais que contenham zinco em sua composição química como por exemplo o latão. Na Soldagem deste material, o zinco é oxidado na superfície da poça, onde a camada de óxido resultante vai inibir posteriores reações. Com a chama normal, o zinco se volatiliza continuamente sendo oxidado na atmosfera.

12.5 O EQUIPAMENTO PARA SOLDAGEM

O equipamento básico para soldagem oxi-acetilênica é apresentado na figura 4.

COMBUSTÍVEL Modulo I – 12

Página

Copyright © 2002 – Núcleo Tecnológico de Soldagem & Qualidade – São Paulo/SP

FIGURA 04 EQUIPAMENTO OXI-ACETILÊNICO

Além dos já citados, cilindros de Oxigênio e acetileno, são também utilizados na soldagem oxi-acetilênica os seguintes acessórios e componentes:

12.5.1 MAÇARICOS

A mistura de Oxigênio e acetileno para se obter os diversos tipos chamas, necessárias ao processo de soldagem, isto é, chama neutra, redutora, oxidante e ou de corte, é feita através de um aparelho apropriado e com características técnicas bem determinadas chamado maçarico.

O bom resultado de uma soldagem feita pelo processo oxi-acetilênico depende muito do maçarico e de sua regulagem.

A principal característica de um bom maçarico é o de descarregar uma mistura cuidadosamente dosada dos dois gases, de modo que a quantidade somada de gases resultantes e misturado esteja de acordo com o tipo de chama desejada para o trabalho de soldagem. Deverá também ser leve e de construção balanceada a fim de não cansar a mão do soldador quando em trabalho. Ao mesmo tempo, o seu bico deverá ser construído com um material adequado para conduzir e dirigir uma chama de alta temperatura durante um todo o tempo que for necessário durar o trabalho, sem que o equipamento apresente desgaste excessivo.

COMBUSTÍVEL Modulo I – 12

Página

Copyright © 2002 – Núcleo Tecnológico de Soldagem & Qualidade – São Paulo/SP

Deverá ser provido de controles manuais colocados no próprio cabo ao alcance da mão do operador, para permitir, impedir e ao mesmo tempo regular a passagem dos gases necessários a produção da chama correta exigida no processo de soldagem em andamento.

Para facilidade de compreensão, os maçaricos classificam-se quanto:

- ao serviço - em maçarico de solda ou de corte

- quanto ao modo de funcionamento

- em maçaricos de baixa, média ou alta pressão.

12.5.1.1 MAÇARICOS DE BAIXA PRESSÃO

Os maçaricos deste tipo são utilizados nos casos em que o Oxigênio é fornecido sob pressão elevada e o acetileno sob pressão baixa.

12.5.1.2 MAÇARICOS DE MÉDIA PRESSÃO

Os maçaricos deste tipo são utilizados nos casos em que o Oxigênio é fornecido sob pressão elevada e o acetileno sob pressão média. A pressão pode variar de 0,07 Kg/cm2 (1 lb/pol2) a 2 Kg/cm2 (±30 lb/pol2). Seu funcionamento difere um pouco do maçarico tipo injetor. Quando a pressão dos dois gases é a mesma este maçarico toma o nome de maçarico de pressão balanceada

12.5.1.3 MAÇARICOS DE ALTA PRESSÃO

Os maçaricos deste tipo são utilizados nos casos em que tanto o Oxigênio como o acetileno são fornecidos sob pressões elevadas, ou seja, acima de 2 Kg/cm2 (±30 lb/pol2).

Os maçaricos deste tipo são os mais simples; a mistura é feita simplesmente em uma câmara misturadora. Os dois gases, devido a alta pressão com que são supridos, podem ser misturados simplesmente num compartimento chamado câmara de mistura.

As válvulas de redução são utilizadas para diminuir a pressão de um gás até um valor, que é o valor de trabalho e que deve permanecer constante, sendo aceitável apenas uma variação mínima.

(Parte 5 de 10)

Comentários