Apostila - Contabilidade Básica 2

Apostila - Contabilidade Básica 2

(Parte 3 de 63)

b. a finalidade e o conceito da contabilidade

c. o campo de aplicação e o objeto da contabilidade

d. o campo de aplicação e o conceito da contabilidade

e. a finalidade e as técnicas contábeis da contabilidade

009. (ESAF-TTN/94) Na maioria das empresas comerciais, o Ativo suplanta o Passivo (Obrigações). Assim, a representação mais comum do patrimônio de uma empresa comercial assume a forma:

a. Passivo + Ativo = Patrimônio Liquido

b. Ativo + Patrimônio Liquido = Passivo

c. Ativo = Passivo + Patrimônio Liquido

d. Ativo Permanente + Ativo Circulante = Passivo

e. Ativo + Situação Liquida = Passivo

010. (ESAF-TTN/92) Diz‑se que a situação liquida é negativa quando o Ativo total é:

a. maior que o Passivo Total

b. maior que o Passivo Exigível

c. igual à soma do Passivo Circulante com o Passivo Exigível a Longo Prazo

d. igual ao Passivo Exigível

e. menor que o Passivo Exigível

011. (ESAF-AFTN/85) Assinale a alternativa que indica situação patrimonial inconcebível:

a. Situação Liquida igual ao Ativo

b. Situação Liquida maior que o Ativo

c. Situação Liquida menor que o Ativo

d. Situação Liquida maior que o Passivo Exigível

e. Situação Liquida menor que o Passivo Exigível

012. (ESAF-TTN/92) É função econômica da Contabilidade:

a. apurar lucro ou prejuízo d. controlar o patrimônio

b. evitar erros e fraudes e. efetuar o registro dos fatos contábeis

c. verificar a autenticidade das operações

013. (ESAF-TTN/89) Considerando: CP = Capital Próprio; CTe = Capital de Terceiros; CN = Capital Nominal; CTo = Capital Total à disposição da empresa; PL = Patrimônio Líquido; SLp = Situação Líquida positiva e A = Ativo, pode‑se afirmar que CTo é igual a:

a. CP + CTe = SLp d. A (‑) SLp

b. A + CTe e. CP + CTe + CN

c. CP + CTe

014. (ESAF-TTN/85) – Na maioria das empresas comerciais, o ATIVO suplanta o PAS­SIVO (Obrigações). Assim, a representação mais comum do Patrimônio de uma empresa comercial assume a forma:

a. Ativo = Passivo + Patrimônio Liquido

b. Ativo + Patrimônio Liquido = Passivo

c. Passivo + Ativo = Patrimônio Liquido

d. Ativo Permanente + Ativo Circulante = Passivo

e. Ativo + Situação Líquida = Passivo

015. (FESP/9 1 ) ‑ Considerando a equação fundamental da Contabilidade, a igual­dade que indica um "PASSIVO A DESCOBERTO" é:

a. A = PE + SL d. PE = A ‑ SL

b. PE = A + SL e. A = SL + PE

c. SL = A ‑ PE

onde: A = Ativo; PE = Passivo Exigível; SL = Situação Líquida

016. (ESAF-TTN/92) A situação patrimonial denominada Passivo a Descoberto configura inexistência de:

a. bens e direitos d. capital de terceiros

b. obrigações e. capital a disposição da empresa

c. capital próprio

2.1 ASPECTO QUANTITATIVO

Neste aspecto os elementos patrimoniais são considerados sob um aspecto homogêneo, que é o da tradução monetária de seus valores, formando por assim dizer um fundo de valores, representados de um lado por valores positivos (ATIVO – bens e direitos) e de outro os valores negativos (PASSIVO - obrigações), tendo a seguinte classificação:

2.1.1 Ativo

São os valores positivos (bens e direitos) do patrimônio e subdivide-se em:

2.1.1.1 Circulante (AC)

Agrupa as disponibilidades, os direitos realizáveis no curso do exercício social subseqüente e as despesas antecipadas* (pagas e não incorridas).

Exercício Social – é o espaço de tempo de (12 meses), findo o qual as pessoas jurídicas apuram o resultado do exercício; ele pode coincidir, ou não, com o ano-calendário, de acordo com o que dispuser o estatuto ou o contrato social.

2.1.1.2 Realizável a Longo Prazo (ARLP)

Direitos realizáveis após o término do exercício social subseqüente, assim como, também, os direitos derivados de vendas, adiantamentos ou empréstimos a sociedades coligadas ou controladas, diretores, acionistas ou participantes no lucro da companhia, que não constituam negócios usuais no objeto da exploração da companhia. OBS: independentemente do prazo.

CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO QUANTO A PRAZOS

1. Curto Prazo

Classificam-se os bens, direitos e obrigações, com prazo de vencimento ou realização de um ano, ou seja, durante o curso do exercício social seguinte; como por exemplo, as contas do Ativo Circulante e do Passivo Circulante.

2. Longo Prazo

Classificam-se os bens, os direitos e as obrigações, com prazo de vencimento ou realização superior a um ano, ou seja, após o término do exercício social seguinte; como por exemplo, as contas do Ativo Realizável a Longo Prazo e do Passivo Exigível a Longo Prazo.

OBS.: na empresa em que o ciclo operacional tiver duração maior que o exercício social, a classificação no circulante ou no longo prazo terá por base o prazo deste ciclo.

3. Ciclo Operacional

Representa a aplicação de recursos na atividade da entidade até a formação dos estoques que, mediante venda, voltarão a ser valores disponíveis.

4. Ciclo Operacional de Longo Prazo

Somente ocorrerá nas entidades onde o processo produtivo é demorado, como por exemplo: construção civil pesada, construção naval, construção de equipamentos de grande porte, etc.

2.1.1.3 Permanente (AP)

Agrega os bens da manutenção da empresa, bem como os bens de uso futuro e as despesas diferidas. Subdivide-se em:

, a. Investimento (APInv) – ações, quotas de outras empresas adquiridas com a intenção de permanência, os bens de uso futuro, e os direitos de qualquer natureza não classificáveis no Ativo Circulante ou no Realizável a Longo Prazo, e que não se destinem a manutenção da atividade da companhia, ou seja, bens ou direitos sem os quais a companhia poderia existir.

b. Imobilizado (APImob) – bens e direitos da manutenção, ou seja, necessários a atividade principal da empresa.

c. Diferido (APDif) – compreende as aplicações de recursos em despesas que contribuirão para a formação do resultado de mais de um exercício social, são as chamadas despesas diferidas**, que são aquelas despesas que foram pagas e incorridas, mas com benefícios ao longo do tempo, exemplo: despesas pré-operacionais, despesas com pesquisas, despesas de implantação, despesas de reorganização.

2.2.2 Passivo

São os valores negativos (obrigações) do patrimônio e subdivide-se em:

2.2.2.1 Circulante (PC)

Agrupa as obrigações vencíveis no exercício seguinte.

2.2.2.2 Exigível a Longo Prazo (PELP)

Agrupa as obrigações com vencimento após o término do exercício seguinte.

2.2.3 Resultados de Exercícios Futuros (REF)***

Agrupa as receitas de exercícios futuros que correspondem a valores recebidos antecipadamente, diminuídos de seus custos e despesas correspondentes, desde que essas receitas antecipadas não impliquem ao recebedor a devolução dos valores recebidos caso haja o distrato da operação.

(Parte 3 de 63)

Comentários