(Parte 1 de 2)

EDITAL DE LICITAÇÃO – CONVITE BRDE-2006/023

ANEXO VIII

MEMORIAL ACÚSTICO

O projeto acústico para um auditório de 181,51m², com capacidade para 120 pessoas, situado no 14º andar do edifício junto à Rua Uruguai, 155 – de propriedade do BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, representado pelo Diretor Sr. Geovah José de Freitas Amarante, consiste em:

PRANCHAS:

AC1- PLANTA BAIXA E CORTE DO AUDITÓRIO

AC2- PROJETO DE FORRO ACÚSTICO

AC3- DETALHES CONSTRUTIVOS

AC4- DETALHAMENTO DAS PORTAS ACÚSTICAS

MEMORIAL DESCRITIVO

ÍNDICE DESTE MEMORIAL

INTRODUÇÃO

ÍTEM 1 – ISOLAMENTO ACÚSTICO

Definição do termo e descrição dos materiais empregados no projeto para este fim.

ÍTEM 2 – TRATAMENTO ACÚSTICO

Definição do termo e descrição dos materiais empregados no projeto para este fim.

ITEM 3 - CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DOS MATERIAIS

Especificações detalhadas dos materiais utilizados no projeto.

3.1. FORRO ACÚSTICO

3.2. PAINEL MULTIDIRECIONAL

3.3. PEDRA DE REVESTIMENTO: ARENITO

3.4. PORTAS ACÚSTICAS

ÍTEM 4 – CLIMATIZAÇÃO ARTIFICIAL

Considerações sobre a importância do aspecto acústico no projeto de climatização.

INTRODUÇÃO

O projeto acústico considera ISOLAMENTO e TRATAMENTO das ondas sonoras. ISOLAMENTO – Preocupa-se com a manutenção do som reproduzido dentro dos ambientes de forma que este não seja perdido para o exterior. Da mesma maneira, também protege a sala da entrada de ruídos externos.

TRATAMENTO – Refere-se à análise das superfícies reflexivas e absorventes, especificando a necessidade de determinados materiais que favoreçam o melhor comportamento possível das ondas sonoras dentro do ambiente.

1. ISOLAMENTO ACÚSTICO

Procuramos materiais com boa redução sonora, o ideal é q dentro do ambiente possamos atingir um nível de ruído de 30 a 45 dB, este é um valor adequado para que o som externo não atrapalhe o desenvolvimento do interno.

Para isso, utilizamos dois tipos de alvenarias, de tijolo maciço e em gesso acartonado. As paredes de tijolo maciço são as que se encontram no contorno do palco e as de gesso acartonado completam o percurso do palco até a alvenaria existente no fundo da sala (VER PRANCHA AC1).

A opção por paredes de tijolo se deve ao fato de estipularmos o uso de pedra de arenito como revestimento nestes locais específicos e a execução construtiva tem melhor resultado com este tipo de vedação. O uso de tal revestimento será explicado no quesito tratamento acústico.

TABELA DE ISOLAÇÃO ACÚSTICA DOS MATERIAIS

 

Alvenaria de tijolo maciço - 15 cm

47 dB

Parede de gesso com dois painéis de 12,5mm

 

acrescido de 50mm de lã de rocha

44 dB

parede no fundo do palco

 

Alvenaria de tijolo maciço - 23 cm

50 dB

Parede de gesso com dois painéis de 12,5mm de cada lado,

 

e um no centro, acrescido de 50mm de lã de rocha

52 dB

parede ortogonal ao fundo do palco

 

tabela 1

A tabela 1 explica que a redução desses materiais aplicados vai de 47 a 52 dB, sendo que a parede no fundo do palco oferece maior qualidade de barreira sonora, por ser a divisão entre o auditório e o espaço cultural, que é um ambiente ativo e de múltiplas funções. Esta proteção favorecerá o uso dos dois ambientes sem que um interfira na atividade do outro.

Para que se entendam esses valores, podemos exemplificar que uma rua movimentada apresenta níveis sonoros de 90dB, em média. Considerando o ruído de carros e caminhões, esses níveis seriam reduzidos a, no mínimo, 43dB e, no máximo, 38dB. São limites situados dentro da normalidade para uma sala com este fim.

Analisando o aspecto da voz humana, esta oscila entre 40 e 80 dB e sua redução será maior ainda diante das barreiras sonoras impostas por estes materiais.

2. TRATAMENTO ACÚSTICO

O auditório em questão possui 181,51m² de superfície, com pé-direito de 2,60m; resultando num volume de 471,93m³. Para efeito acústico esta sala de conferência é considerada pequena, possuindo menos de 500m³ de volume. Sendo assim, não teremos maiores problemas com amplificação sonora do ambiente (uso de auto-falantes), item bastante avaliado no caso de grandes salas, volume maior do que 1000m³. Basta que se instale equipamentos usuais de sonorização, indicados por empresa especializada (projeto de áudio).

Temos, dessa forma, uma preocupação exclusiva com o tratamento de superfícies e para isso fazemos uso do COEFICIENTE DE ABSORÇÃO DOS MATERIAIS. Por exemplo, quando dizemos que o coeficiente de absorção de um tapete é α = 0,7 - para uma determinada freqüência - isso significa que 70% da energia incidente no tapete é absorvida, ou melhor, não retorna ao recinto. Tudo se passa como se no lugar de 1m² de tapete houvesse uma janela aberta de 0,70m² por onde o som se perde. Esse dado é importante para que não se construa um ambiente onde haja excesso de reverberação som, causando problemas na audibilidade e definição do som transmitido. Quanto menor for o índice de absorção, mais reflexivo é o material. Todavia não nos interessa construir um espaço completamente seco, onde a transmissão sonora da fala humana fique comprometida. O ideal é atingirmos uma ambiência agradável para fala humana, em primeiro lugar, por ser uma sala de conferência; e para uso de apresentações musicais como objeto de integração recreativa e cultural da empresa.

Os diferentes tipos de materiais apresentam diversos valores para este coeficiente nas distintas faixas de freqüência. Para avaliação do auditório utilizamos três níveis de freqüências mais comuns englobando a fala e sonoridade musical (125, 500 e 2000 Hz), relacionando-as com os materiais especificados.

SUPERFÍCIES:

CARPETE – 145,77 m²

Coeficiente de absorção do carpete de 12mm sobre concreto:

125 Hz – 0,12

500 Hz – 0,28

2000 Hz - 0,21

FORRO ACÚSTICO – 75,00 m²

Coeficiente de absorção do forro ROC:

125 Hz – 0,46

500 Hz – 0,52

2000 Hz - 0,99

FORRO DE GESSO – 106,51 m²

Coeficiente de absorção:

125 Hz – 0,02

500 Hz – 0,03

2000 Hz - 0,05

SUPERFÍCIE DE MADEIRA (PALCO) - 35,74 m²

Coeficiente de absorção:

125 Hz – 0,08

500 Hz – 0,06

2000 Hz - 0,06

SUPERFÍCIE DE PEDRA (ARENITO) – 59,73 m²

Coeficiente de absorção:

125 Hz – 0,02

500 Hz – 0,05

2000 Hz - 0,07

SUPERFÍCIE DE CORTINA (BLACK OUT) – 54,50 m²

Coeficiente de absorção:

125 Hz – 0,02

(Parte 1 de 2)

Comentários