Período composto por coordenação: orações coordenadas e período composto por subordinação: orações subordinadas adverbiais

Período composto por coordenação: orações coordenadas e período composto por...

(Parte 1 de 3)

MANAUS OUTUBRO 2008

MANAUS OUTUBRO 2008

Trabalho apresentado pelos alunos Bruno Felipe, Elisabete , Geophison Amorin, Renata Souza, Klinger, Simone Alves, Valberto Arce e Rita de Cássia Silva Braga à Professora Socorro Santos, para obtenção de nota parcial na Disciplina Língua Portuguesa.

Introdução

Apresentamos o período composto por coordenação que é o período que, possuí duas ou mais orações, apresentando orações coordenadas entre si. Veremos que cada oração coordenada possui autonomia de sentido em relação às outras, e nenhuma delas funciona como termo da outra. A conexão entre as orações coordenadas podem ou não ser realizadas através de conjunções coordenativas. Sendo vinculadas por conectivos ou conjunções coordenativas, as orações são coordenadas sindéticas. Não apresentando conjunções coordenativas, as orações são chamadas orações coordenadas assindéticas.Também incluímos período composto por subordinação onde figuram orações de duas naturezas, ou seja, orações principais e orações subordinadas.Oração principal é aquela que apresenta um de seus membros representado em outra oração do período, chamada, portanto, de subordinada adverbial que exercem a função de adjuntos adverbiais. Excetuando-se as conjunções subordinativas integrantes QUE e SE, as demais conjunções subordinativas introduzem as orações subordinadas adverbiais no período, as quais se classificam de acordo com a classificação da própria conjunção subordinativa e seus tipos.

Período Composto por Coordenação

O período composto por coordenação é formado por orações sintaticamente completas, ou seja, equivalentes. Períodos compostos por coordenação são os períodos que, possuindo duas ou mais orações, apresentam orações coordenadas entre si. Cada oração coordenada possui autonomia de sentido em relação às outras, e nenhuma delas funciona como termo da outra. As orações coordenadas, apesar de sua autonomia em relação às outras, complementam mutuamente seus sentidos. A conexão entre as orações coordenadas podem ou não ser realizadas através de conjunções coordenativas. Sendo vinculadas por conectivos ou conjunções coordenativas, as orações são coordenadas sindéticas. Não apresentando conjunções coordenativas, as orações são chamadas orações coordenadas assindéticas.

“Origem das palavras sindética e assindética: São palavras provenientes de sýndeto do termo grego que significa “união”,” laço”, “conjunção”.

Orações Coordenadas Assindéticas É a que não apresenta conjunção. As orações coordenadas podem parecer ligadas às outras sem conectivos (elemento de ligação). Ex. Chegamos a casa, tiramos à roupa, banhamo-nos, fomos deitar.

verbo verboverbo
2ª 3ª orações

Chegou, gostou, ficou para sempre.

Oração coordenada assindética

Oração coordenada assindética Oração coordenada assindética

Exemplos:

Amanheceu, acordei, admirei os primeiros raios solares.

O computador era potente, tinha velocidade, não possuía proteção.

Leio, escrevo, passeio.

Vim, vi, venci.

Orações Coordenadas Sindéticas A idéia expressa nas orações coordenadas sindéticas depende da conjunção que as une:

A) Aditiva: idéia de adição, de soma. Conjunções coordenativas aditivas: e, nem (e não), mas, também, como também, mas ainda.

Exemplos:

Não só reclamava da escola, mas também atenazava os colegas.

Aproximou-se e observou tudo à sua volta.

Não veio nem telefonou.

Os cubanos não só conheciam a musica mas também a literatura brasileira

Não só cantava como também representava.

Ele não só conhecia a cidade, mas também os melhores pontos turísticos. Não só estudava como também ensinava. Telefonou e comunicou sua decisão ao chefe.

B) Adversativa: exprime uma idéia contrária à da outra oração, uma oposição. Conjunções: mas, porém, todavia, no entanto, entretanto, contudo.

Exemplos:

Sempre foi muito estudioso, no entanto não se adaptava à nova escola.

A população quis falar ao prefeito, mas não foi atendida.

Muitos viajam, porém poucos conhecem o Brasil.

Habitou-se a viver na mata, contudo sentia falta de amigos.

Aquela estrada era perigosa, entretanto era muito usada.

A população fez várias passeatas, mas não conseguiu bons resultados. Viajou para Londres, contudo não esquecia Recife. O problema era facilmente resolvido, entretanto poucos conseguiram resolvê-lo.

Conjunções: ou, ouou, ora... ora, quer... quer, já...já.

C) Alternativa: Exprime idéia de opção, de escolha, de alternância.

Exemplos:

Estude, ou não sairá nesse sábado.

Procurei chegar a tempo, ou não seria atendida pelo médico.

Ora chama pela mãe, ora procura o pai.

Ora estudava matemática, ora estudava português. Procure chegar cedo ou não conseguirá a vaga.

D) Conclusiva: Exprime uma conclusão da idéia contida na outra oração. Conjunções: logo, portanto, por isso, por conseguinte, pois - após o verbo ou entre vírgulas. Exemplos:

Estudou como nunca fizera antes, por isso conseguiu a aprovação.

Para os cientistas, o homem pode viver 200 anos; logo, a qualidade de vida precisa ser melhorada.

Algumas propagandas são de mau gosto, portanto precisam ser mudadas.

Falta carne no mercado, conheça, pois, a comida vegetariana.

Conseguimos bater a meta, portanto podemos comemorar o nosso sucesso.

Acreditamos na igualdade entre os povos; por isso devemos lutar por uma distribuição de renda melhor.

E) Explicativa: Exprime uma explicação. Expressa motivo,razão, explicação. Conjunções: porque, que, pois (antes do verbo). Exemplos:

Conseguiu a aprovação, pois estudou como nunca fizera antes.

É bom ser criticado, porque assim crescemos interiormente.

(Parte 1 de 3)

Comentários