ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA ARABUTÃ

ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES:

EM SÉRIE E EM PARALÉLO

FABIANE SCHIAVINNI

WESLEI BURNIER

RENAN AFONSO SCHEUERMANN

SILVANI VERRUCK

ARABUTÃ-SC

NOVEMBRO DE 2008

INTRODUÇÃO

Em nosso dia-a-dia utilizamos vários aparelhos elétricos onde são empregados circuitos com dois ou mais resistores. Em muitos destes circuitos, um único resistor deve ser percorrido por uma corrente elétrica maior que a suportada, e nestes casos utiliza-se uma associação de resistores. Em outras aplicações vários resistores são ligados um em seguida do outro para obter o circuito desejado, como é o caso das lâmpadas decorativas de natal.

Os resistores podem ser associados basicamente de três maneiras diferentes: Associação em série, associação em paralelo e associação mista.

EXPERIÊNCIA

ASSOCIAÇÃO EM SÉRIE

ESPERIÊNCIA 1

Materiais utilizados:

  • Três lâmpadas de 40kw;

  • Três suportes de lâmpada;

  • Uma lâmpada de 100kw;

  • Três metros de fio branco duplo;

  • Uma tábua de 50 cm X 50 cm;

  • Uma tomada;

  • Um interruptor;

  • Uma alicate;

  • Uma chave de fenda;

  • Fita isolante.

Procedimentos:

O fio duplo foi esticado e cortado, então a principio foram descascadas as pontas do fio com a alicate e então uma ponta foi colocada na tomada macho. A outra ponta foi posta no interruptor. Uma das divisões do fio foi cortada em três lugares diferentes. As pontas novamente foram descascadas e mais uma vez infiltradas nos três suportes para lâmpadas. As lâmpadas foram colocadas nos suportes e fixadas na tábua, assim também aconteceu com o interruptor. A tomada macho foi ligada a rede elétrica e o procedimento estava concluído.

Observações:

  • As lâmpadas funcionam em menor intensidade, pois a rede de 220 V foi dividida em três;

  • Se uma das lâmpadas de 40W for tirada do circuito, nenhuma funcionará mais, pois a rede foi interrompida;

  • Se for colocada uma lâmpada de 100W, ela não funcionará, pois a corrente se divide primeiramente nas lâmpadas com menor potência;

  • E se for colocada lâmpadas mais fracas ( com menor potência), como na experiência a de 15W, serão essas as que vão funcionar e não as de 40W.

ASSOCIAÇÃO EM PARALÉLO

EXPERIÊNCIA 2

Materiais utilizados:

  • Três lâmpadas de 40kw;

  • Três suportes de lâmpada;

  • Uma lâmpada de 100kw;

  • Três metros de fio branco duplo;

  • Uma tábua de 50 cm X 50 cm;

  • Uma tomada;

  • Um interruptor;

  • Uma alicate;

  • Uma chave de fenda;

  • Fita isolante.

Procedimentos:

Foram a princípio descascadas as pontas do fio duplo com o alicate. Então houve uma divisão deste fio em três pedaços com pontas distintas. Estes por sua vez foram introduzidos na tomada macho. Logo após foram inseridas os suportes para as lâmpadas. Cada qual em um dos fios. Os fios foram juntados em sua extremidade, terminando assim o circuito.

Observações:

  • As lâmpadas funcionam com a intensidade normal, pois a rede de 220 V que antes (na associação em série) era dividida, agora não é mais;

  • Se qualquer das três lâmpadas for tirada do seu devido suporte, as outras continuarão funcionando normalmente, pois não haverá interrupção no circuito;

  • Se forem colocadas lâmpadas de diferentes voltagens nos suportes, cada uma funcionará com a devida intensidade sem haver interferência em qualquer outra.

PESQUISA

Associação em série:

Na associação em série todos os resistores são percorridos pela mesma corrente elétrica. Os resistores são ligados um em seguida do outro, existindo apenas um caminho para a corrente elétrica. Observe a figura abaixo:

A ddp de uma associação de resistores em série é a soma das ddps em cada um dos resistores associados.

O valor da resistência equivalente é dado pela soma das resistências dos resistores que constituem a série.

Associação em paralelo:

A associação de resistores em paralelo é um conjunto de resistores ligados de maneira a todos receberem a mesma diferença de potencial (ddp). Nesta associação existem dois ou mais caminhos para a corrente elétrica, e desta maneira, os resistores não são percorridos pela corrente elétrica total do circuito. Observe a figura. A corrente, em uma associação de resistores em paralelo, é a soma das correntes nos resistores associados.

Na associação em paralelo, o valor da resistência equivalente é sempre menor que o valor de qualquer resistência dos resistores da associação. Este valor pode ser obtido com as seguintes equações:

Associação mista:

Uma associação mista é composta quando associamos resistores em série e em paralelo no mesmo circuito. Observe na figura abaixo que os resistores R1 e R2 estão em série e os resistores R3 e R4 estão em paralelo:

Nas associações mistas também podemos encontrar um valor para a resistência equivalente. Para isto devemos considerar cada associação (série ou paralelo) separadamente, sendo que todas as propriedades descritas acima são válidas para estas associações.

CONCLUSÕES

EXPERIÊNCIA 1

  • As lâmpadas funcionam em menor intensidade, pois a rede de 220 V foi dividida em três;

  • Se uma das lâmpadas de 40W for tirada do circuito, nenhuma funcionará mais, pois a rede foi interrompida;

  • Se for colocada uma lâmpada de 100W, ela não funcionará, pois a corrente se divide primeiramente nas lâmpadas com menor potência;

  • E se for colocada lâmpadas mais fracas ( com menor potência), como na experiência a de 15W, serão essas as que vão funcionar e não as de 40W.

EXPERIENCIA 2

  • As lâmpadas funcionam com a intensidade normal, pois a rede de 220 V que antes (na associação em série) era dividida, agora não é mais;

  • Se qualquer das três lâmpadas for tirada do seu devido suporte, as outras continuarão funcionando normalmente, pois não haverá interrupção no circuito;

  • Se forem colocadas lâmpadas de diferentes voltagens nos suportes, cada uma funcionará com a devida intensidade sem haver interferência em qualquer outra.

ANEXOS

Em anexo está um trabalho do professor Luís Alberto Pereira, estudado na Universidade PUC-RS, FENG, DEE na Disciplina de Circuitos Elétricos I.

O achamos muito interessante e de grande valia para a elaboração prática e teórica do nosso trabalho. Nele está bem especificado ( na nossa opinião) o assunto relativo ao mesmo.

Há também em anexo algumas anotações elaboradas no decorrer da experiência em sala de aula e nas trocas de idéias entre os integrantes do grupo.

Comentários