sistema respiratorio-histologia

sistema respiratorio-histologia

Sistema respiratório

O sistema respiratório é formado por um conjunto de órgãos que têm como função principal captar oxigênio e eliminar gás carbônico. É constituído por um par de pulmões e por vários órgãos que conduzem o ar para dentro e para fora do nosso corpo.  É dividido em porção condutora e porção respiratória. No mecanismo de ventilação dos pulmões estão envolvidos o tórax, diafragma e conjuntivo elástico dos pulmões.

Porção condutora

A parte condutora formada pela cavidade nasal, nasofaringe, orofaringe, faringe, laringe, traquéia, brônquios e bronquíolos propriamente dito são responsáveis também por umedecer, limpar e aquecer o ar inspirado (plexo venoso/sinusóides cavernosos).

A mucosa dessa porção é revestida por epitélio estratificado pavimentoso na porção anterior da cavidade nasal e pseudo-estratificado ciliado nas demais regiões. Estão presentes as células caliciformes e inúmeras glândulas acinosas seromucosas na lâmina própria da cavidade nasal aos brônquios. São encontradas também as células endócrinas que estão relacionadas à regulação da secreção brônquica, quimiorrecepção e contração muscular. Associado ao epitélio encontra-se as células basais indiferenciadas.

Fossas Nasais – Desempenham três funções importantes: aquecem e tornam úmido o ar que passa a caminho dos pulmões; retêm partículas de poeira funcionando como um filtro; transmitem sensações olfativas ao cérebro por nervos especializados

Faringe – Estrutura comum ao Sistema Digestório. Pela faringe passa tanto o ar como o alimento. Para coordenar a passagem tanto do ar como do alimento, na faringe existe uma estrutura - a epiglote - que assim que o alimento chega a parte superior da faringe, a epiglote fecha a passa o ar, deixando o caminho livre do alimento para o esôfago.

Laringe – Órgão responsável pela voz. Localizada na parte superior da traquéia, a laringe constitui-se de duas membranas, as cordas vocais, que vibram quando o ar é expelido, formando o som. É um tubo sustentado por peças de cartilagem articuladas, situado na parte superior do pescoço, em continuação à faringe.

Traquéia – É um tubo de aproximadamente 1,5 cm de diâmetro por 10-12 centímetros de comprimento. É caracterizada por apresentar macroscopicamente de 16 a 20 peças de cartilagem inteiras e abertas na região posterior. A microscopia revela epitélio pseudo-estratificado ciliado, grande quantidade de fibras elásticas, glândulas seromucosas e fibras musculares lisas. O tecido conjuntivo periférico não apresenta revestimento mesotelial.

Brônquios – Os brônquios são condutos com diâmetro superior a 1 mm com início na primeira segmentação da traquéia. Cada um dos brônquios penetra em seu respectivo pulmão e, a partir daí, dividi-se em diversos ramos menores, cerca de sete vezes, e formam os brônquios segmentares. Possuem estrutura semelhante à traquéia, entretanto, com cartilagem segmentada.

Broquíolos – Os bronquíolos são condutos com diâmetro inferior a 1 mm que formam um conjunto de ramificações denominada árvore brônquica. Estes apresentam cerca de 14 gerações de ramificações. Não possuem cartilagem, tampouco células caliciformes, mas apresentam as células de Clara (síntese de surfactante) e uma camada muscular aumentada (sensível às pressões de O2). Os bronquíolos são divididos em propriamente dito (epitélio cúbico alto), terminal (epitélio cúbico baixo) e respiratório (epitélio delgado) que permite trocas gasosas. Os bronquíolos respiratórios abrem-se em alvéolos e constituem a última porção do conduto respiratório.

Região olfatória – O epitélio olfatório, responsável pelo olfato, é um tipo especializado de epitélio localizado no interior da cavidade nasal, acima da concha nasal superior, e que está associado ao sistema respiratório pela captação de odores. O epitélio é classificado como pseudo-estratificado. Estes possuem células epiteliais de sustentação altas, neurônios bipolares que apresentam bulbo e cílios olfatórios e células basais. Estas últimas estão relacionadas à regeneração dos neurônios bipolares.

Porção respiratória

A porção respiratória compreende a parte final de bronquíolos terminais, bronquíolos respiratórios e pelos alvéolos pulmonares. Estas regiões, sobretudo a alveolar, permitem o transito dos gases (O2 e CO2).

Alvéolos pulmonares – São encontrados nos sacos alveolares, ductos alveolares e porção final dos bronquíolos respiratórios. Consistem na última porção da árvore brônquica e são delimitados pelo septo alveolar, que é formado

Pelas paredes alveolares de dois alvéolos adjacentes delimitados por um capilar do tipo contínuo e pelas membranas basais. Na ausência de seguimentos capilares as membranas basais das células epiteliais dos alvéolos encontram-se fusionadas. As células epiteliais que formam a parede alveolar são: pneumócitos I, que são numerosos, pavimentosos recobrem cerca de 97% da superfície alveolar, não se dividem e possuem inúmeras vesículas de pinocitose relacionadas à remoção do surfactante; pneumócitos II, que recobrem cerca de 3% superfície alveolar, são arredondadas, intensa atividade mitótica e são responsáveis pela produção do surfactante (fosfatidilcolna e fosfatidilcoglicerol) e diferenciação em pneumócito I. Além das células epiteliais estão associados à parede alveolar os macrófagos alveolares/células da poeira, que se relacionam com os processos de defesa, limpam a superfície alveolar e contribuem para a atividade pinocítica dos pneumócitos I.

Sistema respiratório

(prática)

Objetivos

  • Compreender a estrutura microscópica dos órgãos do sistema pulmonar;

  • Correlacionar a morfologia do pulmão e condutos respiratórios com suas respectivas funções.

Materiais

Lâmina 18 – Traquéia (Hematoxilina / Eosina)

Lâmina 30 – Pulmão (Hematoxilina / Eosina)

  1. Traquéia

Na lâmina de № 18 observa-se revestindo a luz de um órgão canalicular, um típico epitélio respiratório, conhecido com epitélio pseudo-estratificado ciliado e caracterizado por apresentar uma única camada de células cilíndricas irregulares aonde os núcleos se posicionam alternadamente, conferindo uma falsa estratificação. Entremeadas entre as células cilíndricas se encontram as células caliciformes responsáveis pela produção de muco. É importante lembrar que todas as células desse epitélio estão apoiadas sobre a lâmina basal. Logo abaixo do epitélio é possível observar uma única camada de células cúbicas, dispostas regularmente. Estas constituem as células indiferenciadas responsáveis pela reposição de células mortas. Observe na superfície epitelial a presença de cílios (aspecto nublado) cujo movimento auxilia a remoção de partículas de poeira do ar inspirado. Observe que este órgão apresenta um anel incompleto de cartilagem responsável pela sua estrutura e visualize na região posterior um tecido muscular liso entre as bordas da cartilagem. Perceba que não há revestimento epitelial na parede externa deste órgão, constituindo uma camada adventícia contínua com o esôfago (face posterior).

  1. Pulmão

Na lâmina de № 30, com aumento topográfico, reconheça um órgão de aspecto esponjoso aonde se observa o estroma escassamente desenvolvido e o parênquima constituído por duas porções: uma canalicular que corresponde aos condutos respiratórios e outra alveolar que constitui as regiões de trocas gasosas. Observe os condutos que apresentam pequenas peças de cartilagem conhecidos como brônquios e outros com diâmetro menor sem cartilagem que são os bronquíolos. Observe o tecido epitelial destes condutos e perceba que quanto menor o diâmetro menor será a altura das células epiteliais. Repare também a presença de tecido muscular liso constituinte da parede desses. Procure observar na porção alveolar os sacos alveolares constituídos por um conjunto de dois ou mais grupos de pequenos alvéolos. Visualize nos alvéolos os septos alveolares que são formados por dois tipos celulares Os pneumócitos tipo I (1) são células planas e alongadas que são responsáveis por aproximadamente 97% da superfície alveolar do pulmão. Os pneumócitos tipo II (2) são cúbicas com núcleo central e cuja função é a síntese do surfactante. Repare na presença de macrófagos alveolares (3) e a rede capilar no interior do septo alveolar (4).

Comentários