Sistemas de Armazenagem

Sistemas de Armazenagem

(Parte 1 de 3)

ISEP - Instituto Sinergia de Extensão e Pós-Graduação

José Elias de Jesus joseelias@logisticadinamica.com.br w.joseelias.adm.br

Curso Técnico emCurso Técnico em Gestão PortuáriaGestão Portuária

2008/I

INTRODUÇÃO5
1.SISTEMAS DE ARMAZENAGEM6
1.1.Sistema Estático7
1.2.Sistema Dinâmico7
2.CARACTERÍSTICAS E APLICAÇÕES DOS SISTEMAS DE ARMAZENAGEM8
2.1.Armazenagem Leve8
2.2.Armazenagem Pesada10
3.ESTRUTURAS PORTA-PALLETS CONVENCIONAL1
3.1.Vantagens12
3.2.Desvantagens13
3.3.Composição da estrutura porta-pallets convencional13
3.4.Acessórios para Estruturas Porta-pallets Convencional14
3.4.1.Transversinas14
3.4.2.Planos de madeira, metálicos e aramados15
3.5.Cargas atuantes nas Longarinas15
3.5.1.Conceito de carga distribuída15
3.5.2.Conceito de carga concentrada ou pontual16
4.ESTRUTURAS PORTA-PALLETS COM DUPLA PROFUNDIDADE17
5.ESTRUTURA DE ARMAZENAGEM “DRIVE-IN”18
5.1.Vantagens18
5.2.Desvantagens19
6.ESTRUTURA DE ARMAZENAGEM “DRIVE-THROUGH”20
7.ESTRUTURA DE ARMAZENAGEM “DRIVE-IN” DINÂMICO21
8.ESTRUTURAS CANTILEVER2
9.ESTRUTURAS DE ARMAZENAGEM “AUTO-PORTANTE”23
9.1.Vantagens23
9.2.Desvantagens23
10.ESTRUTURA PORTA-PALLETS AUTO-VERTICALIZADO24
1.ESTRUTURA PORTA-PALLETS DINÂMICO25
12.ESTRUTURAS PORTA-PALLETS PUSH-BACK26
13.SISTEMAS DE ARMAZENAGEM “FLOW-RACK”27
14.MEZANINO28

SUMÁRIO 15.COLMÉIA........................................................................................................................ 29

Técnico em Gestão PortuáriaTécnico em Gestão Portuária

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem (Professor José Elias de Jesus)

16.OUTROS SISTEMAS DE ARMAZENAGEM30
16.1.Porta-pallets Triangular30
17.OUTROS ITENS NOS SISTEMAS DE ARMAZENAGEM31
17.1.Guia para Empilhadeira31
17.2.Protetores de Coluna31
18.PALLET3
18.1.Racks34
REFERÊNCIAS35

Logística Dinâmica

Planejamento em Logística e Gestão Estratégica

Consultoria em Direito Empresarial w.logisticadinamica.com.br

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem Professor José Elias de Jesus titulo

Esta Apostila tem como objetivo servir de base didático/pedagógica para os estudos introdutórios ao conhecimento acerca da Gestão de Armazenagem, parte integrante Gestão da logística na Cadeia de Suprimentos, onde apresentamos os principais tópicos a serem abordados.

O conteúdo será analisado em forma de conhecimento teórico e prático, com utilização de modelagem matemática, objetivando transmitir ao educando informações que o auxilie na compreensão correta dos temas apresentados.

Vale salientar que este conteúdo, por si só, não esgota todo o conhecimento ideal, e desejável, referente às nuanças acerca da Gestão da Armazenagem, importante, e indispensável, atividade na Gestão Logística da Cadeia Portuária.

Reiteramos que caberá ao Profissional de Gestão Portuária a busca constante pelo aperfeiçoamento, aprimoramento e/ou aprofundamento do seu conhecimento específico para o uso inteligente desta importante, e cada vez mais indispensável, Ferramenta de Trabalho.

Deixamos aqui registrado que os créditos deste compêndio apostilado compartilhamos com os autores, e seus importantes trabalhos, elencados nas Referências, as quais tomamos sempre como base de aprofundamento dos nossos intermináveis estudos. Por conta disto, sugerimos a leitura, e análise, dessas primorosas obras de conhecimento e aplicação.

José Elias de Jesus

Master in Business Administration em Gestão Estratégica Portuária

Especialista em Gestão Estratégica de Negócios joseelias@logisticadinamica.com.br w.logisticadinamica.com.br

Técnico em Gestão Portuária

Professor: José Elias de Jesus w.joseelias.adm.br

Técnico em Gestão PortuáriaTécnico em Gestão Portuária

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem (Professor José Elias de Jesus)

Para Guerra (2003), a armazenagem está entre os tópicos mais importantes do Sistema Logístico. Um sistema de armazenagem bem aplicado pode solucionar, e evitar, diversos problemas que influenciam, diretamente, não somente o processo produtivo mas, principalmente, o de distribuição dos produtos.

Um Sistema de Armazenagem bem estruturado e implementado possibilita a otimização de espaços, diminuindo sensivelmente o custo do produto para o consumidor final e, conseqüentemente, aumentando a competitividade no mercado.

Nesta fase do Processo Empresarial Evolutivo as empresas estão muito niveladas em relação ao aspecto tecnológico, sendo a logística de armazenagem um dos principais diferenciais para a sobrevivência empresarial, com sua manutenção no mercado, e possibilitando seu crescimento ou, até, avanços em novos mercados. Uma Gestão de Armazenagem eficiente pode representar o diferencial de uma empresa neste acirrado mundo da competitividade.

Logística Dinâmica

Planejamento em Logística e Gestão Estratégica

Consultoria em Direito Empresarial w.logisticadinamica.com.br

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem Professor José Elias de Jesus

1.SISTEMAS DE ARMAZENAGEM

Geralmente confeccionados em aço, os Sistemas de Armazenagem são estruturas para o acondicionamento de matéria-prima, produtos semi-acabados ou de produtos acabados, por meio manual ou por equipamentos de movimentação.

Nos Sistemas antigos, o conceito de ocupação física se concentrava mais na área do que na altura. Em geral, o espaço destinado à armazenagem era sempre relegado ao local menos adequado. Com o passar do tempo, o mau aproveitamento do espaço tornou-se um comportamento antieconômico, aumentando os custos logísticos.

Racionalizar a altura ocupada foi a solução encontrada para reduzir o espaço e guardar maior quantidade de material. O conceito de “verticalização de cargas” tem como objetivo o máximo aproveitamento dos espaços verticais, contribuindo para o descongestionamento das áreas de movimentação e redução dos custos unitários de estocagem.

Os fatores básicos que determinam a necessidade de armazenagem são:

Necessidade de compensação de diferentes capacidades das fases de produção;

Garantia da continuidade da produção;

Redução dos custos de mão-de-obra;

Redução das perdas de materiais por avarias;

Melhoria na organização e controle de armazenagem;

Melhoria nas condições de segurança de operação do depósito.

Os sistemas de armazenagem podem ser classificados, quanto à movimentação interna da carga, como: estático e dinâmico.

Técnico em Gestão Portuária

Professor: José Elias de Jesus w.joseelias.adm.br

Técnico em Gestão PortuáriaTécnico em Gestão Portuária

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem (Professor José Elias de Jesus)

1.1.Sistema Estático

São sistemas de armazenagem nos quais os produtos estocados não sofrem movimentos internos, após serem colocados manualmente, ou através de equipamentos de movimentação, nas estruturas de armazenagem, tais como:

Porta-pallets convencional; drive-in;

drive-thru;

cantillever;

estanterias leves.

1.2. Sistema Dinâmico

São os sistemas de armazenagem nos quais os produtos estocados sofrem algum tipo de movimento interno, após serem colocados manualmente, ou através de equipamentos de movimentação, nas estruturas de armazenagem, tais como:

Porta-pallets dinâmico Porta-pallets push-back; e

Flow-rack.

Logística Dinâmica

Planejamento em Logística e Gestão Estratégica

Consultoria em Direito Empresarial w.logisticadinamica.com.br

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem Professor José Elias de Jesus

2.CARACTERÍSTICAS E APLICAÇÕES DOS SISTEMAS DE ARMAZENAGEM

Existem diversos tipos de estruturas de armazenagem, que são utilizadas de acordo com a necessidade do produto a ser armazenado e da área disponível. Estas Estruturas podem ser classificados, quanto a sua forma construtiva, como:

Armazenagem leve Armazenagem pesada.

2.1. Armazenagem Leve

São as tradicionais cantoneiras metálicas, conhecidas também como estanterias metálicas leves, constituídas por colunas cantoneiras em “L”. Possui perfis de chapa de aço dobrada, perfuradas continuamente segundo as necessidades de utilização, compostas por prateleiras, também em chapa de aço dobrada, com posição regulável na altura, aptas a suportarem cargas máximas de aproximadamente 300kg e volume máximo de 0,5cm³, uniformemente distribuído.

Estas estantes são de armazenagem manual e, portanto, não utilizam equipamentos de movimentação. São utilizadas, normalmente, em almoxarifados de pequenas peças, arquivos mortos, bibliotecas, etc.

Por ser um sistema de armazenagem, geralmente, manual, é adequado para armazenagem de itens considerados leves, ou utilizado para armazenamento de cargas consideradas baixas e de pouca rotatividade. A capacidade de carga uniformemente distribuída por prateleira de uma estante leve pode variar entre 50kg a 300kgf.

Técnico em Gestão Portuária

Professor: José Elias de Jesus w.joseelias.adm.br

Técnico em Gestão PortuáriaTécnico em Gestão Portuária

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem (Professor José Elias de Jesus)

Como as prateleiras são confeccionadas de acordo com a carga e dimensões a serem utilizadas, podem possuir reforços internos para o aumento gradativo da capacidade de carga da prateleira.

Podem possuir acessórios, dependendo da necessidade do produto a ser estocado, tais como:

Gaveteiros; Separadores de prateleira;

Retentores;

Porta-etiquetas;

Escadas tipo farmácia;

Fechamento de fundo, e lateral, em chapa ou em tela.

As estantes leves podem possuir um ou mais pisos intermediários, ou superiores formando um mezanino, com escada(s) de acesso ao(s) piso(s) superior(es).

De uma forma geral, estas estantes são dispostas formando conjuntos com diversas seções, monofrontais e bi-frontais, até uma altura facilmente alcançável.

Suas principais características são:

Tradicionais cantoneiras metálicas, constituídas de perfis e chapas de aço;

Armazenamento de itens leves;

Não precisa equipamentos de movimentação;

Altura alcançável pelo homem ou com escada de 2 a 3 metros;

Para confecção de projetos de estantes leves são necessários os seguintes dados:

Carga por bandeja(kgf);

Logística Dinâmica

Planejamento em Logística e Gestão Estratégica

Consultoria em Direito Empresarial w.logisticadinamica.com.br

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem Professor José Elias de Jesus

Número de bandejas por módulo; Altura total da estante;

Vão livres necessários entre bandejas;

Tipo de material a ser armazenado.

2.2. Armazenagem Pesada

São estruturas metálicas mais robustas, também com regulagem vertical dos planos de carga ao longo da altura das colunas, apropriadas a suportarem cargas unitizadas, consideradas altas, cujo peso exige que sejam utilizados equipamentos para movimentação/ elevação, como empilhadeiras, pontes rolantes ou transelevadores.

Existem diversos tipos de estruturas de armazenagem pesada, utilizadas para as mais diversas situações. Estas estruturas que variam de acordo com:

A seletividade desejada; Com a maior ou menor facilidade de acesso a uma carga qualquer;

Com a ordem de entrada e saída necessária; e

Com o volume de armazenagem pretendida (medida de aproveitamento de espaço).

Entre elas encontra-se:

Porta-pallets convencional; Porta-pallets dinâmico;

Estruturas Push-back;

Estruturas Drive-in;

Estruturas Drive-thru;

Cantillever.

Técnico em Gestão Portuária

Professor: José Elias de Jesus w.joseelias.adm.br

Técnico em Gestão PortuáriaTécnico em Gestão Portuária

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem (Professor José Elias de Jesus)

3.ESTRUTURAS PORTA-PALLETS CONVENCIONAL

As estruturas porta-pallets são sistemas de armazenagem para cargas consideradas pesadas (normalmente a carga distribuída em um pallet supera 800kg), sendo projetadas e dimensionadas de acordo com:

o tipo e medidas do pallet a ser estocado; a carga distribuída sobre o mesmo;

a área disponível;

o pé direito disponível;

o tipo de operação;

o tipo de equipamento de movimentação/elevação utilizado (manual ou por empilhadeira), servindo de parâmetro para que se determine as medidas dos corredores e número de níveis por módulo;

outras informações.

É uma estrutura de armazenagem pesada e estática, sendo a mais conhecida e utilizada no mercado, dentre as estruturas de armazenagem de pallets, devido a sua grande funcionalidade e praticidade e também por ser a estrutura de menor custo por pallet estocado, comparado com outros tipos de estruturas de armazenagem de pallets.

No porta-pallets convencional, os pallets, são armazenados e retirados, individualmente, por empilhadeiras que se movimentam nos corredores. Utilizado, basicamente, para cargas paletizadas, pode ser empregado também para armazenagem de itens variados (não paletizados), tais como: caçambas, bobinas, contenedores, tambores, chapas, etc., através de diversos tipos de acessórios que podem ser adaptados nas longarinas, variando de acordo com o tipo de item a ser armazenado. A estrutura porta-pallets convencional pode ainda possuir revestimentos de madeira ou metálico, sobre as longarinas.

Logística Dinâmica

Planejamento em Logística e Gestão Estratégica

Consultoria em Direito Empresarial w.logisticadinamica.com.br

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem Professor José Elias de Jesus

No caso de armazenagem manual, o porta-pallets convencional pode possuir um ou mais pisos intermediários, ou superiores, e se constituir um mezanino com escadas de acesso ao piso superior. Podem ainda ser operados com monta-cargas (elevadores de carga).

Trata-se de uma estrutura pesada, onde as prateleiras são substituídas por um plano de carga constituído por um par de longarinas, que se encaixam nas colunas, com possibilidade de regulagem da altura.

Esta estrutura tem 100% de seletividade, porém, baixa densidade de estocagem.

Nesta estrutura, os paletes são armazenados, e retirados, individualmente por empilhadeira que movimentam através dos corredores (ruas).

3.1. Vantagens

Uso de empilhadeiras; Conjunto monofrontal;

Possibilitam a localização e a movimentação de qualquer palete sem necessidade de mover primeiro os outros;

Adapta-se ao grande número de produtos e tipos de cargas, tanto em peso como em volume;

Possibilita rearranjos para acomodar cargas de altura variáveis, graças à facilidade de mudar-se as longarinas;

Ganho na velocidade de armazenagem, adaptando-se à carga de alta rotatividade;

As estruturas podem ser facilmente montadas e desmontadas, facilitando assim futuras mudanças de layout;

O sistema é compatível com a maioria dos tipos de equipamentos de movimentação e qualquer tipo de estruturas e pisos industriais;

Protege a mercadoria contra compressão e outros danos;

Possibilita um melhor aproveitamento do pé direito, uma vez que a altura é limitada apenas pelo alcance da empilhadeira;

Técnico em Gestão Portuária

Professor: José Elias de Jesus w.joseelias.adm.br

Técnico em Gestão PortuáriaTécnico em Gestão Portuária

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem (Professor José Elias de Jesus)

Possibilita facilidades no controle de estoques, haja vista que cada posição-pallet contém um palete;

3.2. Desvantagens

A maior desvantagem é a quantidade de espaço reservado para corredores, geralmente 50% a 60% do espaço disponível;

No caso de Pé-direito superior a oito (08) metros, será necessário utilizar equipamentos especiais para elevação da carga a ser armazenada;

A densidade de carga obtida (pallets/unidade de área) é menor que a de outras estruturas.

O Porta-Palete proporciona sempre o melhor aproveitamento de espaço disponível, constituindo-se um fator de racionalização para os serviços de armazenagem e movimentação de materiais.

A montagem do Porta-Palete é totalmente feita através de encaixe, sem uso de parafusos, o que torna o sistema extremamente versátil, podendo ser modificado e ampliado a qualquer momento, adaptando-se às necessidades presentes ocasionais.

3.3.Composição da estrutura porta-pallets convencional

A estrutura porta-pallets convencional é composta basicamente pelos seguintes materiais:

Montante ou lateral, constituído por: - Colunas;

Logística Dinâmica

Planejamento em Logística e Gestão Estratégica

Consultoria em Direito Empresarial w.logisticadinamica.com.br

Gestão de Armazenagem – Sistemas de Armazenagem Professor José Elias de Jesus

- diagonais;

Longarinas de apoio; Distanciadores para estruturas bi-frontais.

(Parte 1 de 3)

Comentários