Programa Leitura e Produção de Textos

Programa Leitura e Produção de Textos

Exercício constante do idioma no exame de textos e prática de expressão. Atividades contextualizadas e integradas aos conteúdos do curso, constando o exame e o trabalho com textos variados. Desenvolvimento das habilidades de leitura e da produção de textos em uma abordagem lingüístico-discursiva.

  • Exercício constante do idioma no exame de textos e prática de expressão. Atividades contextualizadas e integradas aos conteúdos do curso, constando o exame e o trabalho com textos variados. Desenvolvimento das habilidades de leitura e da produção de textos em uma abordagem lingüístico-discursiva.

  • Tipos textuais: narração, descrição, dissertação (expositiva e argumentativa).

  • Gêneros textuais: diversos (ex.: textos jornalísticos, acadêmicos, literários, publicitários).

O curso de Leitura e Produção de Textos I tem como objetivo principal desenvolver habilidades de comunicação escrita em língua portuguesa.

  • O curso de Leitura e Produção de Textos I tem como objetivo principal desenvolver habilidades de comunicação escrita em língua portuguesa.

  • • Aplicar estratégias de processamento textual, a fim de identificar e avaliar diferentes gêneros discursivos com vistas a ampliar as competências de leitura e produção de textos.

  • • Trabalhar os diferentes tipos textuais – descritivo, narrativo, dissertativo (exposição e argumentação) – bem como suas aplicações na comunicação escrita.

  • • Enfatizar, neste curso, a prática de leitura e de produção de textos numa perspectiva lingüístico-discursiva.

1 Linguagem e processamento discursivo.

  • 1 Linguagem e processamento discursivo.

  • 2 Coesão e coerência textuais.

  • 3 A paragrafação.

1 LINGUAGEM E PROCESSAMENTO DISCURSIVO

  • 1 LINGUAGEM E PROCESSAMENTO DISCURSIVO

  • 1.1 Noções de língua, linguagem e comunicação.

  • 1.2 Aspectos gerais da comunicação.

  • 1.3 Gêneros discursivos e suas funções comunicativas.

2 COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAIS

  • 2 COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAIS

  • 2.1 Fatores viabilizadores da coerência.

  • 2.2 Mecanismos sinalizadores da coesão.

  • 2.3 Operadores lógico-semânticos e argumentativos.

3 A PARAGRAFAÇÃO

  • 3 A PARAGRAFAÇÃO

  • 3.1 A estruturação de parágrafos.

  • 3.2 Modos de organização do parágrafo.

Bibliografia Adotada: Leitura Obrigatória

  • Bibliografia Adotada: Leitura Obrigatória

  • EMEDIATO, Wander. A fórmula do texto: redação, argumentação e leitura. São Paulo: Geração Editorial, 2004.

  • KOCH, Ingedore Villaça; TRAVAGLIA, Luiz Carlos. A coerência textual. 14.ed. São Paulo: Contexto, 2006.

  • KÖCHE, Vanilda Salton; BOFF, Odete Maria Benetti; PAVANI, Cínara Ferreira. Prática textual: atividades de leitura e escrita. Petrópolis: Vozes, 2006.

FIORIN, José Luiz; SAVIOLI, Platão. Para entender o texto: leitura e redação. 16.ed. São Paulo: Ática, 2001.

  • FIORIN, José Luiz; SAVIOLI, Platão. Para entender o texto: leitura e redação. 16.ed. São Paulo: Ática, 2001.

  • KOCH, Ingedore Villaça. A coerência textual: sentido e compreensão do texto; fatores da coerência textual; tipologia de textos. 11.ed. São Paulo: Contexto, 2001.

  • KOCH, Ingedore Villaça. A coesão textual: mecanismos de constituição textual; a organização do texto; fenômenos de linguagem. 15.ed. São Paulo: Contexto, 2001.

  • SOARES, Magda Becker; CAMPOS, Edson Nascimento. Técnica de redação. Belo Horizonte: Ao Livro Técnico, 2000.

  • SOUZA, Luiz Marques de; CARVALHO, Sérgio Waldeck. Compreensão e produção de textos. 5.ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

  • Dicionário

  • LUFT, Celso Pedro. Dicionário Escolar da Língua Portuguesa. São Paulo: Ática, 2005.

Metodologia de ensino/aprendizagem da Faculdade Pitágoras:

  • Metodologia de ensino/aprendizagem da Faculdade Pitágoras:

  • Utilização de módulos, cada um dos quais podendo se subdividir nos seguintes momentos:

  • • Aula expositiva: informação, conhecimento, aprendizagem de conceitos e princípios.

  • • Encontros das equipes de aprendizagem: desenvolvimento de habilidades e competências, não só da disciplina em questão, mas também habilidade de trabalhar em grupos e equipes. Ênfase em projetos e pesquisas dos alunos, fazendo a relação entre a teoria e o mundo real.

Em algumas disciplinas mais instrumentais, os encontros das equipes serão substituídos por aulas práticas.

  • Em algumas disciplinas mais instrumentais, os encontros das equipes serão substituídos por aulas práticas.

  • • Avaliações.

A partir de diferentes gêneros (ex.: artigo, resenha, anúncio publicitário, poema) e tipos (ex.: narração, descrição, dissertação.), busca-se desenvolver, na disciplina Leitura e Produção de Textos I, um trabalho de escrita e de leitura atentando-se aos aspectos não só enunciativo-discursivos, como também àqueles referentes à microestrutura gramatical.

  • A partir de diferentes gêneros (ex.: artigo, resenha, anúncio publicitário, poema) e tipos (ex.: narração, descrição, dissertação.), busca-se desenvolver, na disciplina Leitura e Produção de Textos I, um trabalho de escrita e de leitura atentando-se aos aspectos não só enunciativo-discursivos, como também àqueles referentes à microestrutura gramatical.

A disciplina Leitura e Produção de Textos I busca propiciar ao aluno condições de:

  • A disciplina Leitura e Produção de Textos I busca propiciar ao aluno condições de:

  • • compreender a comunicação como um processo interativo;

  • • conceber o texto como um evento comunicativo;

  • • processar textos com proficiência.

• Desenvolvimento das habilidades de escrita e leitura.

  • • Desenvolvimento das habilidades de escrita e leitura.

  • • Aprimoramento da capacidade argumentativa e do pensamento crítico.

  • • Aperfeiçoamento de habilidades sociointerativas.

Encontro das equipes de aprendizagem:

  • Encontro das equipes de aprendizagem:

  • • Nenhum aluno pode participar dos encontros das equipes de aprendizagem sem fazer parte de uma equipe.

  • • O aluno deve ler o material indicado no Guia do Aluno anteriormente. Não é possível desenvolver satisfatoriamente uma atividade sem um mínimo de conhecimento do conteúdo ministrado nas aulas

  • expositivas.

  • • O aluno deve trazer o material indicado para a sala de aula.

  • • A participação será avaliada a cada encontro das equipes. A nota de participação não é nota de presença.

Avaliação de conteúdos.

  • Avaliação de conteúdos.

  • • Produtos: estruturas internas que revelam o grau de proficiência do aluno para elaborar os

  • conteúdos, relacioná-los com conhecimentos anteriores e aplicá-los a situações concretas, conhecidas ou novas.

  • • Estratégias cognitivas e metacognitivas: capacidade do aluno em monitorar e regular o próprio processo de aprender a aprender.

Conhecimentos adquiridos.

  • Conhecimentos adquiridos.

  • • Habilidades e competências específicas da disciplina, principalmente, a competência argumentativa.

  • • Atitudes: abertura às idéias e argumentos dos outros, mostrando disponibilidade para rever suas próprias opiniões; cooperação com os outros, mostrando que a crítica só é eficaz através do diálogo justo e honesto no seio de uma comunidade.

  • • Participação efetiva nas aulas (não é apenas presença).

Fazer anotações das aulas obriga o aluno a prestar atenção cuidadosa às aulas e a testar o seu

  • Fazer anotações das aulas obriga o aluno a prestar atenção cuidadosa às aulas e a testar o seu

  • entendimento da matéria lecionada. Isso ajuda o aprendizado e poupa tempo de estudo.

  • • A revisão das anotações mostra o que é mais importante na matéria lecionada e o que deve ser estudado com mais cuidado.

  • • É mais fácil guardar na memória as próprias anotações do que os textos dos livros.

  • • Ajuda a memorização.

  • • Promove entendimento muito mais profundo da matéria do que a simples escuta.

O aproveitamento escolar do aluno será verificado por disciplina, mediante a avaliação das atividades escolares e da assiduidade, exigindo-se para aprovação a obtenção de, no mínimo, 60 (sessenta) pontos em um total de 100 (cem) pontos e 75% (setenta e cinco por cento) de freqüência nas atividades programadas.

  • O aproveitamento escolar do aluno será verificado por disciplina, mediante a avaliação das atividades escolares e da assiduidade, exigindo-se para aprovação a obtenção de, no mínimo, 60 (sessenta) pontos em um total de 100 (cem) pontos e 75% (setenta e cinco por cento) de freqüência nas atividades programadas.

A verificação do rendimento escolar será feita através de:

  • A verificação do rendimento escolar será feita através de:

  • → avaliações individuais, compreendendo provas ou trabalhos produzidos ao longo da disciplina, que valerão ao todo 70 (setenta) pontos.

  • → avaliações de tarefas ou trabalhos produzidos por equipes de aprendizagem durante a disciplina valendo, ao todo, 30 (trinta) pontos.

Distribuição de pontos entre as avaliações individuais e as avaliações das equipes, da seguinte forma:

  • Distribuição de pontos entre as avaliações individuais e as avaliações das equipes, da seguinte forma:

  • Etapa 1: 30 pontos – até o final da terceira semana de aula,

  • sendo 20 pontos em avaliações individuais e 10 pontos em equipe.

  • Etapa 2: 30 pontos – até o final da sexta semana de aula,

  • sendo 20 pontos em avaliações individuais e 10 pontos em equipe.

  • Etapa 3: 40 pontos – até o final da décima semana de aula,

  • sendo 30 pontos em avaliações individuais e 10 pontos em equipe.

Observação importante:

  • Observação importante:

  • Os trabalhos em equipe não serão repetidos.

Ao final de cada termo, em data prevista no calendário acadêmico, o aluno poderá fazer uma avaliação suplementar, a título de recuperação, para cada disciplina, que substituirá o conjunto das notas individuais obtidas pelo aluno (total de 70 pontos).

  • Ao final de cada termo, em data prevista no calendário acadêmico, o aluno poderá fazer uma avaliação suplementar, a título de recuperação, para cada disciplina, que substituirá o conjunto das notas individuais obtidas pelo aluno (total de 70 pontos).

  • A nota da prova suplementar só produzirá efeitos para apuração da nota final do aluno se for maior do que os pontos obtidos no conjunto das notas individuais das 3 etapas.

O aproveitamento final do aluno em cada disciplina será expresso também em conceitos, conforme a seguinte escala:

  • O aproveitamento final do aluno em cada disciplina será expresso também em conceitos, conforme a seguinte escala:

  • Conceito A: entre 90 e 100 pontos

  • Conceito B: entre 80 e 89 pontos

  • Conceito C: entre 70 e 79 pontos

  • Conceito D: entre 60 e 69 pontos

  • Conceito E: entre 0 e 59 pontos

  • Será considerado reprovado o aluno que obtiver conceito final E na disciplina.

Comentários