MÚSCULOS ESQUELÉTICOS MEMBRO SUPERIOR - matéria prova 2

MÚSCULOS ESQUELÉTICOS MEMBRO SUPERIOR - matéria prova 2

MUSCULOS ESQUELÉTICOS_ estruturas individualizadas que cruzam 1 ou 2 articulações e pela sua contração são capazes de transmitir o movimento ao esqueleto.

MUSCULOS são formados pelo agrupamento de FASCICULOS que são formados por um conjunto de FIBRAS MUSCULARES que contém em seu interior, MIOFIBRAS que possuem o combustivel necessario para a contração muscular, que são as moléculas proteicas de actina e miosina.

Os musculos c0ostumam ser descritos de acordo com sua ORIGEM, INSERÇÃO, INERVAÇÃO, AÇÃO

ORIGEM E INSERÇÃO_ a grande totalidade dos musculos esqueleticos está ligada direta ou indiretamente aos ossos através de TENDÕES ou APONEUROSES. Quando um musculo se contrai e encurta, uma das suas conexões ao esqueleto permanece fixa e a outra se move. O ponto fixo e denominado ORIGEM e o ponto móvel de INSERÇÃO muscular. Como regra normalmente as conexões ósseas distais são sempre Inserções.

VASCULARIZAÇÃO­_ os musculos são irrigados por vasos vizinhos a eles. as artérias que chegam se ramificam várias vezes, formando um grande leito arterial.

INERVAÇÃO_ cada músculo é inervado por 1 ou mais nervos, com fibras motoras que geralmente se originam dos nervos espinhais. Os nervos penetram na superficie mais profunda do musculo e seu ponto de entrada na fibra muscular é conhecido com PLACA MOTORA (ativada por diversos estimulos, frio calor dor...). Os musculos não podem funcionar sem inervação. O musculo desnervado, torna-se flácido e atrófico.

ATROFIA_ diminuição do tamanho das fibras musculares, mas mesmo assim mantendo suas características histológicas pelo período aproximado de 1 ano, sendo após substituida por tecido adiposo e conjuntivo. A partir que determinado grupo muscular é estimulado através de carga ele desenvolve um HIPERTROFIA.

AÇÃO E FUNÇÃO_ a força total desempenhada por um musculo é a soma das forças exercidas por suas fibras individualmente, dependendo de suas características genéticas individuais. Em 2 músculos do mesmo tamanho o mais forte será aquele com maior numero de fibras musculares. O tipo de atividade muscular ‘r controlado pelo SNC, sendo que a maioria dos movimentos mesmo os mais simples são atos extremamente complexos e automáticos. Os músculos de acordo com sua ação podem ser classificados como:

  1. AGONISTAS – todo musculo ou grupo muscular que produz diretamente o movimento desejado. Ex: Pegar caneta.

  2. ANTAGONISTAS – todo músculo ou grupo muscular que se opõe ao movimento realizado. Esses facilitam movimento por estarem relaxados.

  3. FIXADORES – estabilizam as articulações mantendo postura quando agonistas em ação.

  4. SINERGISTAS – classe especial de fixadores. Quando um agonista atravessa 2 ou mais articulações os sinergistas evitam uma ação indesejada das articulações intermediárias. Ex: Flexão dos dedos não gera necessariamente flexão punho pela ação dos extensores (sinergistas).

TENDÕES E APONEUROSES_ a inserção de um músculo ao osso dá-se por meio de um tendão que tem um formato de corda ou por aponeuroses que são estruturas mais largas e finas (menos resistente). Os dois são formados por feixes de fibras colágenas paralelas que tem pouca vascularização e inervação por fibras sensitivas dos nervos dos músculos.

BAINHAS TENDÍNEAS SINOVIAIS­_ nas regiões onde os tendões correm através de túneis osteofibrosos, como na mão e no pé, eles são recobertos por bainhas sinoviais que são responsáveis por sua mobilidade e nutrição.

FASCIA_ estrutura envolvente formada por tecido conjuntivo que reveste os músculos separando-os, tendo com papel fundamental proporcionar divisão dos grupos musculares através de septos. As fáscias permitem ainda uma penetração dos vasos e nervos e envolvem estas estruturas protegendo-as. A mobilidade , elasticidade e deslizamentos das fáscias no ser vivo, não são observadas no cadáver.

MÚSCULOS DA REGIÃO PEITORAL

Fazem a conexão do membro superior com o esqueleto axial

Músculo

PEITORAL MAIOR

Origem

Porção clavicular – porção externa da clavicula Porção externo-costal – face anterior do externo e da 2ª a 5ª cartilagem costal Porção abdominal – junto a aponeurose do musculo obliquo externo abdominal.

Inserção

Por tendão no Trocanter Maior do Úmero

Ação

Flexão, Adução e Rotação Interna do Braço

Inervação

Ramos Plexo Braquial

Músculo

PEITORAL MAIOR

Origem

2ª a 5ª costela ( embaixo do Peitoral Maior)

Inserção

Processo coracóide da escápula

Ação

Depressão do ombro, levanta as costelas na inspiração forçada

Inervação

Ramos Plexo Braquial

Músculo

SERRÁTIL ANTERIOR

Origem

Por interposição nas 9 primeiras costelas

Inserção

Fibras oriundas das ½ª costelas: Borda Superior ¾ª costelas: Borda Medial 5/9ª costelas: Borda Inferior da escápula

Ação

Fixa escápula no tórax; auxilia Flexão e Abdução braço

Inervação

Torácico Longo

MÚSCULOS DA REGIÃO DORSAL

Fazem a conexão do Membro Superior a Coluna Vertebral

Músculo

GRANDE DORSAL

Origem

Processo espinhoso T6-T12 E L1-L5 e lábio externo da crista ilíaca, mais na região lombar

Inserção

Por tendão, no sulco intertubercular no úmero, anteriormente à inserção do Redondo Maior

Ação

Extensão, Adução, Rotação Interna do braço

Inervação

Plexo braquial

Músculo

TRAPÉZIO

Origem

Protuberância occiptal; Processo espinhoso das vértebras cervicais e dorsais

Inserção

Terço lateral da clavícula, acrômio e espinha da escapula

Ação

Fibras craniais: levantam a escápula; Fibras caudais:”abaixam a escápula

Inervação

Nervo acessório

Músculo

LEVANTADOR ESCÁPULA

Origem

Processo transverso de C1-C4

Inserção

Ângulo superior da escápula

Ação

Puxa a escápula em direção cranial e medial, junto com o trapézio

Inervação

Plexo braquial

Músculo

ROMBÓIDE MAIOR

Origem

Processo espinhoso de T2 –T5,

Inserção

Borda medial da escápula, abaixo da espinha da escápula

Ação

Puxam a escápula medialmente e para cima e fixam a escápula ao tronco

Inervação

Plexo braquial

Músculo

ROMBÓIDE MENOR

Origem

Processo espinhoso de C7-T1

Inserção

Borda medial da escápula, acima da espinha da escápula

Ação

Puxam a escápula medialmente e para cima e fixam a escápula ao tronco

Inervação

Plexo Braquial

MÚSCULOS MEMBRO SUPERIOR

Cintura escapular

Músculo

SUPRA-ESPINHOSO

Origem

Fossa supra espinhosa escapular

Inserção

Trocanter maior do úmero

Ação

Rotação externa + Abdução

Inervação

Supraescapular

Músculo

INFRA-ESPINHOSO

Origem

Fossa Infra-espinhosa escapular

Inserção

Trocanter Maior do úmero

Ação

Rotação Externa + Abdução

Inervação

Supraespinhoso

Músculo

REDONDO MENOR

Origem

Borda lateral da escápula

Inserção

Trocanter maior do úmero

Ação

Rotação externa + Adução

Inervação

Axilar

Músculo

SUBESCAPULAR

Origem

Fossa infra-espinhosa da escápula

Inserção

Trocanter menor do úmero

Ação

Rotação interna + Adução

Inervação

Subescapular

Músculo

REDONDO MAIOR

Origem

Borda lateral da escápula

Inserção

Trocanter Menor do Úmero

Ação

Rotação Interna + Adução

Inervação

Subescapular

Músculo

DELTÓIDE

Origem

Acrômio e na espinha da escápula

Inserção

Tuberosidade para o músculo deltóide do úmero

Ação

Anterior: Flexão; Média: Abdução; Posterior: Extensão

Inervação

Axilar

Os músculos Supraespinhoso (porção longa do bíceps), Infraespinhoso, Redondo Menor e Subescapular formam o MANGUITO ROTADOR, sendo este um importante grupo muscular com fundamental participação na mobilidade do ombro.

MÚSCULOS DO BRAÇO

Região posterior (extensora antebraço)

Músculo

TRÍCEPS BRAQUIAL

Origem

Porção longa: Tuberosidade Infraglenoide (abaixo da glenóide) porção lateral: face lateral e posterior proxima do úmero (+ou – no colo cirúrgico porção medial: face dorsal da diáfise umeral

Inserção

Olécrano (tendão triciptal)

Ação

Extenção antebraço

Inervação

Radial

MÚSCULOS DO BRAÇO

Região anterior (Flexores do antebraço)

Músculo

BÍCEPS BRAQUIAL porção longa (lateral)

Origem

Tubérculo supra glenoidal da escápula

Inserção

Tuberosidade do radio

Ação

Flexor do antebraço + supinador

Inervação

Músculo-cutâneo

Músculo

BICEPS BRAQUIAL porção curta (medial)

Origem

Processo coracóide

Inserção

Tuberosidade do radio

Ação

Flexor do antebraço + supinador

Inervação

Musculo-cutâneo

Músculo

CÓRACOBRAQUIAL

Origem

Processo coracóide

Inserção

Porção média da diáfise umeral

Ação

Flexor do antebraço

Inervação

Musculo-cutâneo

O Biceps Braquial porção Curta, Coracobraquial e Peitoral Menor, formam o TRIPÉ CORACÓIDE.

Músculo

BRAQUIAL

Origem

Face anterior do úmero, distal a tuberosidade para o músculo deltóide

Inserção

Processo coronóide da ulna

Ação

Flexor do antebraço

Inervação

Musculo-cutâneo

MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO

Região posterior, camada superficial (extensores)

Músculo

BRAQUIORRADIAL (primeiro musculo extensor)

Origem

Borda lateral do úmero

Inserção

Processo estilóide do rádio

Ação

Flexão anterior + pronação

Inervação

Radial

Músculo

EXTENSOR RADIAL LONGO DO CARPO (tendão mais longo que o extensor curto)

Origem

Epicondilo lateral

Inserção

Base do 2º metacarpiano

Ação

Extensão + abdução da mão

Inervação

Radial

Músculo

EXTENSOR RADIAL CURTO DO CARPO

Origem

Epicondilo lateral

Inserção

Base do 3º metacarpiano

Ação

Extensão + abdução da mão

Inervação

Radial

Músculo

EXTENSOR COMUM DOS DEDOS

Origem

Epicondilo lateral

Inserção

Falange média e distal dos dedos

Ação

Extensão dos dedos

Inervação

Radial

Músculo

EXTENSOR DO DEDO MÍNIMO

Origem

Epicondilo lateral

Inserção

Sobre tendão do extensor comum dos dedos

Ação

Extensão do dedo mínimo

Inervação

Radial

Músculo

EXTENSOR ULNAR DO CARPO(extensor mais medial)

Origem

Epicondilo lateral

Inserção

Base do 5º metacarpiano

Ação

Adução da mão (mesmo que desvio radial)

Inervação

Radial

MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO

Região posterior, camada intermediária-profunda (extensores)

Músculo

ABDUTOR LONGO POLEGAR (mais proxinal)

Origem

Face posterior da ulna e rádio + membrana interossea

Inserção

Base do 1º metacarpiano + trapézio

Ação

Abdução do polegar + extensão da falange proximal do polegar

Inervação

Radial

Músculo

EXTENSOR CURTO POLEGAR

Origem

Face posterior do rádio + membrana interossea

Inserção

Base da falange proximal do polegar

Ação

Abdução do polegar + extensão da falange proximal do polegar

Inervação

Radial

MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO

Região posterior, camada profunda (extensores)

Músculo

EXTENSOR LONGO DO POLEGAR (abaixo do extensor comum dos dedos)

Origem

Face posterior da ulna + membrana interossea

Inserção

Falange distal do polegar

Ação

Extensão do polegar ou indicador

Inervação

Radial

Músculo

EXTENSOR DO INDICADOR (abaixo do extensor comum dos dedos)

Origem

Face posterior da ulna + membrana interossea

Inserção

Aponeurose dorsal indicador

Ação

Extensão do polegar ou indicador

Inervação

Radial

Músculo

SUPINADOR ( mais profundo)

Origem

Epicondilo lateral

Inserção

Face lateral da borda posterior do rádio

Ação

Supinação da mão e antebraço

Inervação

Radial

MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO

Região anterior, camada superficial (flexores), próximo a mão

Músculo

PRONADOR REDONDO

Origem

Porção umeral: Epicondilo medial porção cubital: processo coronóide

Inserção

Face posterior e lateral do rádio

Ação

Pronação + flexão do antebraço

Inervação

Nervo mediano

Músculo

FLEXOR RADIAL DO CARPO

Origem

Epicondilo medial

Inserção

Base do 2º metacarpiano

Ação

Flexão do antebraço + abdução da mão

Inervação

Nervo mediano

Músculo

FLEXOR ULNAR DO CARPO (mais medial, acima da ulna)

Origem

Porção umeral: epicondilo medial porção ulnar: olécrano

Inserção

Pisiforme

Ação

Flexão + adução da mão

Inervação

Nervo ulnar

Músculo

PALMAR LONGO (TENDÃO MAIS LONGO)

Origem

Epicondilo medial do úmero

Inserção

Aponeurose palmar

Ação

Flexão da mão

Inervação

Nervo mediano

Músculo

FLEXOR SUPERFICIAL DOS DEDOS (logom abaixo do palmar longo)

Origem

Porção umeroulnar: epicondilo medial e processo coronóide da ulna porção radial borda anterior do rádio

Inserção

Base da Falange média do 2º ao 5º dedo, 4 tendões, um para cada dedo

Ação

Flexão da falange média + adução da mão

Inervação

Nervo mediano

MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO

Região anterior, camada profunda (flexores)

Músculo

FLEXOR PROFUNDO DOS DEDOS

Origem

Face anterior medial da ulna + membrana interossea

Inserção

Falange distal do 2º ao 5º dedo

Ação

Flexão da falange distal do 2º ao 5º dedo

Inervação

Ulnar mediano (lado radial 2/3 dedo)

Músculo

FLEXOR LONGO DO POLEGAR ( abaixo flexor radial do carpo)

Origem

Porção radial (PRINCIPAL)face anterior do rádio + membrana interossea porção ulnar: processo coronóide + epicondilo medial do umero

Inserção

Falange distal do 1º dedo

Ação

Flexão do polegar

Inervação

Interosseo anterior (r. mediano)

Músculo

PRONADOR QUADRADO (mais profundo)

Origem

Face anterior do terço distal da ulna

Inserção

Face anterior do terço distal do rádio

Ação

Pronação do antebraço

Inervação

Interosseo anterior (r.mediano)

VASCULARIZAÇÃO MEMBRO SUPERIOR

ARTÉRIA_ Leva sangue arterial. PULSA, impulsionando sangue para a extremidade e órgãos.

VEIA_ Leva sangue venoso afim de buscar a oxigenação. NÃO PULSA, tem um sistema valvular que não permite o retorno do sangue.

VASCULARIZAÇÃO MEMBRO SUPERIOR deriva das artérias oriundas do Tronco Braquiocefálico (TBC) no lado direito ou diretamente da artéria aorta do lado esquerdo.

ARTÉRIAS

ARTÉRIA SUBCLÁVIA

Tem diferentes origens nos seus 2 lados: LADO D: tem origem da artéria braquiocefálica por trás da articulação esterno clavicular. LADO E: tem origem direto do arco da aorta. A art. Subclávia se divide em 3 partes:

1º: origem do vaso até a borda medial do músculo escaleno anterior 2º atrás do escaleno anterior. 3º lateralmente após o escaleno até a borda externa da 1ª costela.

ARTÉRIA AXILAR

Borda externa da 1ª costela até a borda distal do tendão do Redondo Maior. Principais Ramos: circunflexa anterior e posterior do úmero.

ARTÉRIA BRAQUIAL

Começa na margem distal do tendão do Redondo menor correndo para baixo até aproximadamente 1cm da prega do cotovelo. É superficial em toda sua extensão. Artéria braquial se divide em artéria RADIAL e ULNAR apara irrigar antebraço e mão.

ARTÉRIA RADIAL

Corre ao longo da borda lateral do antebraço até o punho curvando-se ao dorso da mão abaixo do tendão abdutor Longo Polegar e do extensor longo e curto do Polegar formando o ARCO PALMAR PROFUNDO. Vasculariza a porção profunda

ARTÉRIA ULNAR

Corre juntoa borda medial do antebraço correndo para o punho cruzando a retinácula dos flexores formando o ARCO PALMAR SUPERFICIAL. Vasculariza a porção superficial.

VEIAS

Veias superficiais

VEIA CEFÁLICA

Se inicia na parte radial dorsal da mão e sobe proximalmente ao longo da parte lateral da fossa no sulco entre o braquiorradial e o biceps até atingir a veia axilar.

VEIA BASÍLICA

Se inicia na parte ulnar dorsal da mão subindo medialmente no braço até atingir a veia axilar.

VEIA MEDIANA COTOVELO

Une as veias basílica e cefálica

VEIAS

Veias profundas.

Seguem sempre o curso das artérias com os mesmos nomes.

VEIAS PROFUNDAS DA MÃO

VEIAS PROFUNDAS DO ANTEBRAÇO

VEIA BRAQUIAL

VEIA AXILAR

VEIA SUBCLÁVIA.

INERVAÇÃO DO MEMBRO SUPERIOR

7 vertébras cervicais

8 raízes cervicais oriundas da

MEDULA ESPINHAL;

PLEXO BRAQUIAL

# dá origem a toda inervação do Membro Superior # formado por raízes de (C4) C5 A T-1 # localizado na região lateral do pescoço desde o músculo escaleno anterior até a clavícula (TRÍGONO POSTEIOR)

ESQUEMATIZAÇÃO DO PLEXO BRAQUIAL

N

1

ERVOS

FASCICULOS

DIVISÕES

TRONCOS

RAÍZES

C

anterior

lateral

2

4

C

superior

5

posterior

C

anterior

posterior

3

6

médio

posterior

C

posterior

4

7

C

inferior

anterior

medial

5

8

T1

1)Nervo músculo cutâneo – Fasciculo lateral

2)Nervo axilar – Faciculo posterior

3)Nervo radial – Fasciculo Posterior

4)Nervo Mediano – Fasciculo Lateral e Medial 5)Nervo ulnar – Fasciculo Medial

NERVO SUPRAESCAPULAR

# ramo do tronco superior # responsável pela inervação dos músculos supra e infraespinhoso

NERVO INFRAESCAPULAR

# ramo do fascículo posterior # inerva o subescapular e redondo maior

NERVO AXILAR

# ramo fasciculo posterior # inerva o redondo menor e musculo deltóide

NERVO MUSCULOCUTÂNEO

# ramo do fasciculo lateral # inerva os músculos da porção anterior do braço

NERVO RADIAL

# ramo do fascículo posterior (principal) # tem 2 ramos: 1-nervo radial superficial 2-nervo radial profundo (interno posterior) # inerva musculatura extensora do braço

NERVO MEDIANO

# ramo do fasciculo lateral e medial # desce no plano médio do braço e antebraço até o túnel do carpo onde chega na mão. # da a sensibilidade para região ventral 1/2/3 e metade lateral do 4º dedo e região dorsal destes dedos em falange média e distal, além da região tenar da mão.

NERVO ULNAR

# ramo fasciculo medial # desce medialmente até o punho. Sensibilidade metade medial e ventral do 4º dedo e todo 5º.

Comentários