Aborto

Aborto

ABORTO

Conceito

  • É a interrupção da gravidez pela morte do feto ou embrião, junto com os anexos ovulares antes que este alcance a fase da viabilidade, ou seja, antes que tenha condições de vida extra-uterina.

Causas

  • Fatores maternos:

  • Locais: decorrentes de malformações congênitas ou hipoplasia do útero; incompetência do istmo (o orifício interno do colo não consegue permanecer fechado); presença de tumores;

  • Endócrinos: insuficiências hormonais de origem ovária ou placentária; hipotiroidismo;

  • Gerais: causas infecciosas, parasitárias, traumáticas, distúrbios psíquicos.

  • Fatores ovulares:

  • Anomalias cromossômicas dos gametas, materno, paterno ou de ambos;

  • Anomalias do desenvolvimento inicial do ovo;

  • Anomalia dos anexos fetais.

  • Outros fatores:

  • Drogas;

  • Alcoolismo;

  • Tabagismo

  • Radiações.

Tipos de aborto

  • Espontâneo: acontece sem qualquer interferência externa.

  • Provocado ou induzido: ocorre em decorrência da destruição (por meio de sucção, substâncias tóxicas na cavidade uterina, curetagem, etc.) do ovo sadio e normalmente implantado. Pode ser terapêutico (no caso de estupro ou risco de vida materna) e criminoso (para o qual não existe indicação legal: esquartejamento, sufocamento, envenenamento por sal, retirada do líquido amniótico, etc.)

Abortamento por sucção ou aspiração

Abortamento por “cesárea”

Abortamento por esquartejamento

Abortamento por sufocamento

Abortamento por envenenamento por sal

Abortamento de feto de 6 semanas

Sinais e Sintomas

  • Dor exacerbada (tipo cólica menstrual), em baixo ventre;

  • Hemorragia exteriorizada por via vaginal.

Formas clínicas de aborto

  • Ameaça de aborto: neste caso existe a possibilidade de a gravidez prosseguir (70 a 80%);

  • Abortamento iminente: aqui também há a possibilidade de a gestação prosseguir, porém em menores porcentagens (20 a 30%);

  • Abortamento inevitável: neste caso, a gravidez não tem mais possibilidade de prosseguir, pois a paciente apresenta cólicas intensas, colo dilatado em mais de 2cm e sangramento abundante;

Abortamento em evolução: o ovo já se desprendeu, mas ainda não foi expulso;

  • Abortamento em evolução: o ovo já se desprendeu, mas ainda não foi expulso;

  • Abortamento incompleto: neste, apenas parte do ovo foi expulso, continuando as cólicas e a hemorragia;

  • Abortamento completo: aqui, as cólicas e sangramentos acentuados, elimina-se todo o produto da concepção;

  • Abortamento infectado: neste caso, há penetração de agentes patogênicos na cavidade uterina.

Riscos e Complicações

  • Tétano

  • Lesões vaginais

  • Perfuração uterina

  • Intoxicação

  • Septicemia

  • Óbito

Seqüelas

  • Esterilidade

  • Gravidez ectópica

  • Distúrbios menstruais

  • Incompetência istmo-cervical

  • Psicose

Cuidados de Enfermagem na ameaça de abortamento

  • Observar o sangramento;

  • As dores são provocadas pelas metrossístoles, fulgazes, intermitentes;

  • Solicitar repouso relativo;

  • Proibição absoluta do coito, enquanto perdurar a ameaça;

  • Procurar tranqüilizar a paciente;

  • Administrar substâncias antiespasmódicas e analgésicas;

Cuidados de Enfermagem (gerais)

  • Manter a paciente em repouso e aquecida;

  • Verificar e registrar os sinais vitais;

  • Observar e registrar o sangramento vaginal;

  • Observar e comunicar à enfermeira ou ao médico, caso a paciente apresente sinais de choque;

Administrar medicação prescrita;

  • Administrar medicação prescrita;

  • Encaminhar e orientar a paciente quanto aos exames complementares;

  • Realizar tricotomia pubiana;

  • Nos casos de abortamento provocado, esclarecer a paciente quanto aos seus riscos;

  • Nos casos de ameaça de abortamento e abortamento iminente, evitáveis, orientar e incentivar quanto às consultas pré-natais;

  • Nos casos de abortamento habitual, orientar a paciente quanto à importância de um acompanhamento médico antes de engravidar-se novamente.

Comentários