(Parte 1 de 6)

1 DIEGO ANDRADE CERQUEIRA

A EVOLUÇÃO DA INFORMÁTICA Desde os séculos passados até os dias de hoje

SOROCABA/ 2004 DIEGO ANDRADE CERQUEIRA

A EVOLUÇÃO DA INFORMÁTICA Desde os séculos passados até os dias de hoje

ETE. “RUBENS DE FARIA E SOUZA” SOROCABA/ 2004

TCC apresentado à ETE. “Rubens de Faria e Souza.”, como exigência parcial para conclusão do Curso do Ensino Médio em 2004 _ Orientador: Prof.(a) Acidália C. Moretti.

Dedico aos meus pais que não mediram esforços para investir em minha formação acadêmica, o que tornou possível a abertura das portas de uma vida profissional de grandes sucessos a mim.

Agradeço a Deus que a cada dia me dá sabedoria e vigor, para avançar sempre vencendo a todas as barreiras que se interpõem em meu caminho.

Agradeço a Ângela Maria Exner, valorosa amiga, sempre presente em todos os momentos, dedicada, alegre e compreensiva.

Agradeço aos professores que se empenharam em ser mais que instrutores e com sua dedicação trouxeram para mim conselhos e momentos que haverei de levar por toda minha vida, a saber, Cíntia, Fátima, Acidália e Márcia.

Agradeço a Sergio Rosa e Kaliny Lourenção

Consorte, instrutores de informática, pelo apoio dispensado para o enriquecimento de meus conhecimentos relacionados à minha profissão.

Agradeço aos meus pais por todo apoio que dispensaram durante a elaboração deste trabalho.

Agradeço a mim mesmo pelas horas de dedicação aos estudos autodidatas que tornaram possível a elaboração deste trabalho.

Visando justamente apresentar de uma forma clara e objetiva a história da informática, que impulsiona a globalização atualmente, foi desenvolvida esta obra que mostra os principais acontecimentos que desencadearam esta revolução digital que está presente em todos os lugares e campos da humanidade. De uma maneira dinâmica são apresentados ordenadamente os acontecimentos no campo da informática desde a criação do primeiro computador eletrônico até os microcomputadores presentes em milhares de casas, é apresentada a internet desde a sua criação para fins relacionados à guerra até a sua popularização atual. Esta obra foi desenvolvida com o justo intuito de preencher um espaço deixado pela falta de livros de informática que nesta linha de pensamento demonstrem a história da informática utilizando-se de termos técnicos acessíveis. O que há hoje a respeito da evolução da informática são vagos resumos de alguns fatos relevantes, porém sem uma explicação aprofundada. A obra foi divida por categorias e as categorias por assuntos de maneira bastante objetiva. Através deste minucioso estudo é possível compreender de forma mais facilitada os avanços tecnológicos da atualidade, quebrar certas credulidades impostas por mitos pregados pelas corporações participantes, mostrar idéias que também foram ou/e ainda são inovadoras, de maneira a apresentar a informática sob um ângulo menos unilateral, podendo-se assim aproveitar este estudo de forma a utilizar-se da informática de uma maneira que favoreça um maior progresso. Pois somente conhecendo-se as várias marcas, plataformas e tecnologias que se pode então afirmar e aplicar as que se apresentam como as melhores.

INTRODUÇÃO01
1. O QUE É INFORMÁTICA03
1.1. Classificação03
1.2. Tipo de Computadores03
1.3. As Gerações04
1.4. Classificação do Porte dos Computadores05
1.6. Classificação dos Microcomputadores06
2. A ORIGEM DOS COMPUTADORES08
3. INÍCIO DA ERA DA COMPUTAÇÃO12
3.1. Aplicação da Tecnologia das Máquinas12
3.2. Sistemas Numéricos13
4. COMPUTADORES DE PRIMEIRA GERAÇÃO14
4.1. Mark I14
4.2. Hitler, o destruidor de projetos15
4.3. Colossus16
4.4. Eniac17
4.5. Válvulas Termoiôncas19
4.6. Edvac19
4.7. Edsac20
5. COMPUTADORES DE SEGUNDA GERAÇÂO20
5.1. Transistores20
5.2. Linguagens de Programação21
5.3. Univac23
5.4. Outras Inovações23

SUMÁRIO 5.5. Tradic.......................................................................................... 24

6. COMPUTADORES DE TERCEIRA GERAÇÃO24
6.1. Circuito Integrado24
6.2. Componentes com tecnologia CI25
6.3. Os primeiros Microcomputadores26
6.4. Altair 8027
6.5. Linguagens de Programação28
6.6. Final da Terceira Geração29
7. COMPUTADORES DE QUARTA GERAÇÃO30
7.1. Circuito Integrado em Larga Escala30
7.2. Microprocessadores de Quarta Geração30
8. COMPUTADORES DE QUINTA GERAÇÃO32
8.1 Circuitos Integrados de VLSI32
8.2. Multiprogramação3
8.3. Teleprocessamento3
8.4. Linguagens de Programação34
9. SOFTWARE39
9.1. O que é?39
9.2. Classificação de Softwares40
10. HARDWARE4
10.1. Definição4
10.2. Componentes4
1. HISTÓRIA DOS COMPUTADORES IBM PC E PS/271
1.1 IBM-PC71
1.2. IBM-PC XT73

8 1.3. IBM-PCjr.................................................................................... 74

1.4. IBM-PC AT74
1.5. IBM-PS/2.................................................................................. 75
1.6. IBM-PC’s Portáteis................................................................... 7
1.7. A atualidade............................................................................. 78
12. FAMILÍA DE PROCESSADORES INTEL79
12.1. Origens – 8086/808879
12.2. Melhoria 80186/8018881
12.3. Evolução – 8028682
12.4. Tecnologia – 38683
12.5. Inovação – 48684
12.6. Tecnologia dos Co-processadores Matemáticos85
12.7. Performance – Pentium86
12.8. A tecnologia MMX87
13. A HISTÓRIA DOS COMPUTADORES APPLE MACINTOSH8
13.1. Apple I8
13.2. Outros Modelos Apple90
13.3. Revolução Macintosh92
13.4. Viagem através doa anos na história do Apple Macintosh94
14. HISTÓRIA DOS SISTEMAS OPERACIONAIS105
14.1. Definição e CP/M105
14.2. Microsoft DOS108
14.3. Unix108
14.4. Microsoft Windows110
14.5. Mac OS117
14.6. IBM OS/2118
14.7. Linux118

9 15. A INTERNET................................................................................... 123

15.1. As origens – ARPANET123
15.2. AS origens – W124
15.3. Definições125
15.4. A Internet125
15.5. A Internet e as empresas126
15.6. Geração Sites129
16. CONCLUSÃO130

10 BIBLIOGRAFIA..................................................................................... 132

1 INTRODUÇÃO

Se olharmos a nossa volta, certamente notaremos a presença de diversos equipamentos eletrônicos, porém sem vislumbrar de maneira aprofundada a importância que cada um representa para nossas vidas, uma vez que isso somente acontece quando algum deles apresenta algum problema que venha a inviabilizar o seu uso. Devido ao avanço tecnológico do século passado, hoje é impossível imaginar as nossas vidas sem as magníficas invenções que ocupam os nossos lares, nosso local de trabalho e até mesmo lazer. As invenções que surgiram ao longo dos tempos mudou as estruturas de nossas vidas de alguma forma, tais como a roda, eletricidade, imprensa, automóvel, televisor, entre outras, de maneira que hoje se uma delas faltar, certamente causará grandes transtornos em nosso cotidiano, uma vez que se tornaram imprescindíveis. Mas de todas as invenções citadas acima, certamente o computador é o que trouxe em menos tempo as mais radicais revoluções a nível mundial. Hoje se o computador vier a faltar, certamente o mundo irá ficar inerte, uma vez que hoje tudo está computadorizado, tudo está a um clique de distância! Criado a princípio apenas efetuar cálculos de uma maneira menos complicada e rápida, os computadores tomaram dimensões de importância tão grandes, que rapidamente passaram a contribuir de alguma maneira em quase todos os campos da humanidade. Potencialmente o equipamento mais versátil da atualidade, pode ser utilizado para enviar e receber mensagens, ampliar os horizontes de conhecimento, trazer entretenimento, possibilitar a comunicação mundial de maneira simples, barata, rápida e eficaz, automatizar indústrias inteiras, efetuar complicados cálculos, armazenar grandes quantidades de informações de maneira dinâmica entre outras milhões de utilidades. Justamente visando explorar um pouco deste vasto mundo e de maneira clara e objetiva mostrar a evolução da informática é que esta obra foi desenvolvida. O principal intuito é apresentar de forma clara para aqueles que se utilizam diariamente do computador como ferramenta de trabalho e desejam obter mais informações a respeito da evolução das diferentes tecnologias que envolvem o mundo da informática e suas aplicações, ou para aqueles que são usuários e desejam simplesmente vislumbrar o histórico da informática desde os seus primórdios até os presentes dias.

E com a grande demanda e crescimento das tecnologias que envolvem o mundo da informática se faz necessário saber porque os rumos assim são tomados e como avaliar o que cada corporação pode oferecer tendo em vista o agir dela e os resultados trazidos ao longo dos tempos. Justamente também visando esta conscientização de que não é necessário andar debaixo das regras ditadas pelas maiores corporações que atuam no ramo da informática, muitas vezes de maneira antiética é que são expressas as vantagens e desvantagens de cada uma das tecnologias que surgiram e/ou estão presentes no nosso cotidiano.

E assim com base em mais de dois anos de pesquisa está obra poderá assumir uma posição pouco difundida e explorada no mundo da informática, de maneira a trazer para os que se utilizam da informática em seu dia-a-dia uma visão mais crítica e menos unilateral a respeito do que se pode visualizar no mercado a cada dia.

1. O QUE É INFORMÁTICA?

1.1. Classificação

Quando ouvimos a palavra informática, de imediato a associamos aos computadores. Esta associação é muito lógica, pois nada mais é do que a junção das palavras “informação” e “automática”, que emergiram com os progressos realizados no domínio dos computadores que estiveram na base do desenvolvimento desta nova ciência que denominamos Cibernética. Informática nada mais é do que o tratamento automático da informação através da utilização de técnicas, procedimentos e equipamentos adequados. O minidicionário “Silveira Bueno” define a palavra “computador” como sendo: processador de dados capaz de aceitar informações, efetuar “operações programadas e fornecer resultados para resolução de problemas. Existem computadores de grande porte e os microcomputadores. Quanto à evolução tecnológica os computadores se dividem em: 1ª geração (utilização de válvulas); 2ª geração (utilização de transistores); 3ª geração (utilização de circuitos integrados: chip). E a palavra “informática” como sendo: “emprego da computação eletrônica na ciência ou matéria da informação”.

1.2. Tipo de Computadores

Há ainda uma classificação de tipos de computadores, porém esta classificação é pouco difundida uma vez que na atualidade quase todos os computadores utilizados são basicamente do mesmo tipo.

1.2.1. Computadores Analógicos

São aqueles que operam por simulação de sinais elétricos semelhantes e costumam ser aplicados em problemas de controle de processos. A sua programação é integrada aos circuitos e não são muito precisos e nem velozes. Possuem uma grande área de processamento e um pequeno volume de entrada e saída de volume de dados.

1.2.2. Computadores Digitais

Representam a programação e os dados através de cadeias de dígitos binários (0 e 1). Encontram aplicação em praticamente todos os campos de atividade humana, são mais precisos e velozes que os computadores analógicos. Possuem uma pequena área de processamento de dados e um grande volume de entrada e saída de dados.

1.2.3 Computadores Híbridos

São os que possuem as características dos analógicos e dos digitais. A entrada de dados é controlada por um conversor “analógicodigital”, a informação é processada por um conversor digital e a saída é canalizada por um conversor “digital-analógico”.

1.3. As Gerações

A partir daí então é que se começa a dividir os computadores, porém não há um consenso pré-determinado, há autores que fazem a divisão em 4 gerações, outros em 5, outros em 6 e ainda outros em 3 ou 2, por isso convencionou-se fazer a divisão em 5 gerações.

1.4 Classificação do Porte dos Computadores

Assim como a classificação dos computadores por geração não é precisa, do mesmo modo não há um consenso com relação à classificação do porte dos computadores. Por isso convencionou-se fazer a classificação dos computadores em relação ao se porte em: super computadores, minicomputadores e microcomputadores. Porém ainda assim esta classificação não é muito difundida, pois computadores de diferentes portes podem ser utilizados para desenvolver as mesmas tarefas, ainda que em proporções diferentes.

1.4.1. Super Computadores ou Mainframes

São utilizados em grandes corporações onde há uma necessidade de processar grande volumes de dados. Sua aplicação consiste em emissão de taxas e impostos, estatística, meteorologia, planejamento econômico, sistemas bancários, controle de viagens espaciais entre outros. Podem ocupar salas inteiras devido a exigência de uma alta capacidade de processamento.

1.4.2. Minicomputadores

São utilizados pelas médias empresas onde o volume de informações a serem processadas é grande, mas menor em relação ao das grandes corporações. Sua aplicação consiste em folhas de pagamento, estatística, merketing e vendas, consultoria, controle de produtos e estoques, planejamentos e produções entre outras atividades.

1.4.3. Microcomputadores

É nesta categoria que se englobam os computadores utilizados no dia-a-dia por milhões de pessoas em todo o mundo. Embora possuam capacidade inferior de memória, velocidade e processamento são os microcomputadores que movimentam a maior parte da economia baseada na tecnologia da informação. Através deles pode se desenvolver tarefas destinadas a uso doméstico e empresarial. São aplicados basicamente em todos os campos da humanidade.

1.5. Classificação dos Microcomputadores

1.5.1. Desktops

São os microcomputadores mais comuns de serem encontrados. Geralmente são utilizados para aplicações domésticas e de empresas. Apresentam construção modular, seus periféricos podem ser unidos como alguns modelos da Apple e outros da antiga Compaq, ou separados de sua Unidade Central de Processamento, como a maioria dos computadores. As vantagens que apresentam sobre os outros tipos de microcomputadores são: baixo custo de manutenção e equipamentos, alta capacidade de expansão, flexibilidade, tamanho relativamente bom para ser transportado.

1.5.2. Portáteis

São geralmente chamados de laptops ou notebooks. São extremamente versáteis, uma vez que podem apresentar o mesmo desempenho dos desktops com a vantagem de poderem ser transportados para qualquer lugar, trazendo um melhor aproveitamento do tempo principalmente para quem trabalha fora da empresa. Os atuais laptops têm a vantagem de não somente ser transportado com facilidade como também de poderem trabalhar desconectados da tomada através de uma bateria que os acompanha. Os modelos atuais de notebook da plataforma IBM-PC são acompanhados com baterias de duração média de uma hora e meia nos modelos básicos e aproximadamente três horas e meia nos modelos mais sofisticados. Os laptops da plataforma Apple-Macintosh geralmente são acompanhados com baterias que duram aproximadamente cinco horas. Outro importante fator a ser considerável nos laptops é o seu peso. Os modelos básicos pesam em torno de três quilos e meio e os mais sofisticados pesam em média um quilo e meio, uma grande revolução em relação aos primeiros laptops que pesavam cerca de dez quilos, sendo considerados por muitos, como computadores arrastáveis e não portáteis. Atualmente algo importante da versatilidade dos computadores portáteis é sua alta capacidade de conectividade com a internet e redes sem fio através da tecnologia Wi-fi. Com o objetivo de customizar a versatilidade dos portáteis as empresas que fabricam processadores estão incluindo em seus processadores tecnologias que visam dar maior controle sobre a tecnologia Wi-fi e desenvolvendo processadores que possam oferecer o maior desempenho com o menor gasto possível de energia, um exemplo disso são os processadores Intel Centrino e Pentium M. Mas quem necessita de performance extrema dos laptops ainda pode optar por processadores como o Intel Pentium 4, que geralmente é muito utilizado nos desktops profissionais.

Havia há pouco tempo atrás também de uso um pouco mais popularizado, o equipamento Docking Station para laptops, que visava aumentar seu desempenho transformando-o em um computador de mesa, quando não estivesse sendo usado fora do ambiente de trabalho.

(Parte 1 de 6)

Comentários