Tubulações Industriais

Tubulações Industriais

(Parte 2 de 2)

DESVANTAGENS Pouca estabilidade dimensional Insegurança nas informações técnicas

Alto coeficiente de dilatação Alguns plásticos podem ser combustíveis

TERMOPLÁSTICOS Polímeros de cadeia reta

(para dia. pequenos) (Podem ser moldados pelo calor) PLÁSTICOS

TERMOESTÁVEIS Polímeros de cadeia ramificada (Termofixos) (Não podem ser moldados) (para dia. Grandes)

DECOMPOSIÇÃO LENTA QUANDO EXPOSTOS POR MUITO TEMPO À LUZ SOLAR ( Ação dos raios U.V.)

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

- Revestimento anticorrosivo, ou para evitar a contaminação do fluido conduzido

FINALIDADES - Revestimento anti-abrasivos e anti-erosivos - Revestimentos refratários (isolamento térmico interno)

- Custos

RAZÕES - Resistência Mecânica - Possibilidade de Fabricação

AULA 1 Referente aos Capítulos 1 e 2 do Livro Texto

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

ANEXO 1 – Livro de Tabelas (pág. 18) Folha 1 de 2

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

5. TUBOS DE AÇO – DIMENSÕES NORMALIZADAS (Continuação)

ANEXO 1 – Livro de Tabelas (pág. 19) Folha 2 de 2

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

ANEXO 2 – Livro de Tabelas (pág. 23) Folha 1 de 1

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 1 Prof. Clélio

Nota: Essas velocidades são valores sugeridos que devem servir apenas como primeira aproximação

ANEXO 3 – Livro de Tabelas (pág. 28) Folha 1 de 1

(Parte 2 de 2)

Comentários