Tipos de Mercados

Tipos de Mercados

(Parte 1 de 2)

TRABALHO SOBRE MERCADOS

  1. TIPO DE MERCADO

O estudo esta baseada no varejo que se denomina atividade de venda para compradores que estão adquirindo bens ou serviços para seu próprio consumo, sendo por isso denominado de consumidores finais. “Varejo consiste em todas as atividades que englobam o processo de venda de”.Produtos e serviços para atender a uma necessidade pessoal do consumidor final.

1.1-TIPOS DE LOJAS

O varejo de loja pode ser dividido nas seguintes classificações: bares, mercearias,

padarias, minimercados, lojas de conveniência, supermercados compactos, supermercados

convencionais, superlojas, hipermercados e clubes atacadistas apresentam as seguintes características para os formatos:

a) Bares: também possuem outras denominações: botequins, botecos, lanchonetes, bares e

cafés, normalmente são locais onde se servem lanches e bebidas alcoólicas ou não, para o

consumo no local.

b) Mercearias: também conhecida por armazéns ou empórios, geralmente são pequenas de

20 a 50 m2 de área destinada à venda, oferecendo uma linha básica de produtos de

mercearia, frios, laticínios e bazar. Localizadas geralmente onde o potencial de mercado é

Relativamente baixo.

c) Padarias: atendem os consumidores com produtos de fabricação própria, pães, bolos e

produtos alimentares de outros fabricantes. Localizadas em áreas densamente povoadas,

procurando atender a necessidades básicas da população. Estão em processo continuo de

modernização.

d) Minimercados: normalmente forte nos bairros de classe baixa (C, D, e E), localizados

na periferia das cidades brasileiras, são um tipo expressivo de varejo. Apresentam a linha

de produtos de uma mercearia, porem adotam o sistema de auto-serviço, com apenas um

check-out.

e) Lojas de Conveniência: trabalham com baixa profundidade e baixa amplitude de

produtos, atende produtos voltados à conveniência, tais como: bebidas alcoólicas e não

alcoólicas lanches e salgadinhos. Normalmente encontram-se anexas a postos de

combustíveis e procuram diferenciar em relação aos horários de funcionamento, com

funcionamento muitas vezes 24 horas. Tem como principais concorrentes as padarias, os

supermercados e os hipermercados.

f) Supermercados Compactos: apresentam uma linha completa, porém compacta, de

produtos alimentícios, possuem de dois a seis check-outs. Representam a maioria das

unidades de auto-serviços do Brasil, geralmente pertence a proprietários independentes.

g) Supermercados Convencionais: são supermercados de porte médio, sendo que a

grande maioria de produtos é alimentícia. A maioria das redes de de supermercados no

Brasil trabalha com este formato de loja.

h) Superloja: são grandes supermercados, apresentam completa linha de produtos,

possuem cerca de quatro mil m² e 30 check-outs. Também apresentam um gama de

produtos não alimentares, tais como bazar, eletrônicos e têxteis.

i) Hipermercados: foram trazidos ao Brasil pela rede Carrefour. Atualmente as redes Wal mart e Pão de Açúcar também trabalham com este formato. São grandes lojas de auto-serviço,com cerca de 10 mil m2, apresentando grande variedade e amplitude de produtos

alimentícios e não-alimenticios

j) Clubes Atacadistas: o clube atacadista, é um varejista de mercadorias em geral que oferece um sortimento de mercadorias limitado com pouco serviço a preços baixos para consumidores finais e pequenos negócios.

É importante destacar somente serão avaliadas nesse trabalho as grandes redes de hipermercados..

  1. PRINCIPAIS OFERTANTES.

Os principais hipermercados no Brasil são as grandes redes que detém a maior parcela de market share no mercado conforme tabela abaixo.

Conforme tabela ao lado percebe-se que três grandes hipermercados detem a maior parcela de participação no mercado que são eles Carrefour, Rede Pão de açúcar e Wal-Mart dessa forma podemos identificar que esse tido de mercado se se denomina como oligopólio.

Ocorre porque poucas empresas detêm o controle da maior parcela do mercado. As empresas se guiam pela mesma política de produção porque ficam dependentes umas das outras, isto porque em setores de pouca concorrência qualquer alteração de preço ou de qualidade afetará as outras empresas.

Não é acordo, mas prática de mercado, que força as empresas a procurarem estratégias de sobrevivência antecipando-se, muitas vezes, ao movimento do adversário para combatê-lo de forma mais eficaz. A variação de preço sempre ocorre em níveis mais altos.

Ou seja, pode ser também ser entendido como um industria que há um grande números de firmas mas, poucas dominam o mercado.

3 – TIPOS DE PRODUTOS COMERCIALIZADOS

As grandes redes de hipermercados comercializam alimentos e não alimentos que são na maioria semelhantes, portanto pode-se caracterizar como oligopólio puro.

Oligopólio puro é aquele cujos concorrentes ofereçam produtos homogêneos como na caso dos hipermercados há produtos semelhantes como eletrônicos da mesma marca e alimento no geral da mesma marca e espécie assim o único diferencial entre ele são os preços.

Há substitutos na maioria dos produtos, pois há grande variedade que leva o consumidor procurar o mais barato exemplo arroz camil com preço elevado o consumidor tem como substituto o arroz Tio João entre outros, ou até mesmo a falta na gôndola pode haver substituição do produto.

As grandes redes comercializam produtos com grau de elasticidade da demanda elásticas produtos que não são essenciais como exemplo ilustrado em gráfico abaixo e inelástica devido ser produtos essenciais conforme gráfico exemplificando abaixo.

P

Podemos observar no gráfico A que representa a curva de procura de aparelho de DVD produto esse comercializado pelas grandes redes de hipermercados onde um aumento de preço passando de P1 para P2 provoca um redução em maior proporção na quantidade demandada

Portanto podemos destacar como um produto elástico de pouca essencialidade para o consumidor

A

Q

P

Q

D

D

Q1

P2

(Parte 1 de 2)

Comentários