Etnomatemática

Etnomatemática

(Parte 1 de 2)

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO

FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE PETROLINA

DCEX-DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS

PESQUISA

ETNOMATEMÁTICA

PETROLINA(PE)

2007

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO

FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE PETROLINA

DCEX-DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS

Valter Alves da Silva

Rafael vitor

Paulo Moreno

Nadjane

João Cícero

Adehyldo

PESQUISA

ETNOMATEMÁTICA

Trabalho referente à disciplina de Etnomatemática

do 4º período do curso de Licenciatura plena em

Matemática.

orientado pela professora Geovanilde.

PETROLINA(PE)

2007

EPIGRAFE

“Não vá até Deus dizer que você tem um grande problema. Diga ao problema que você tem um grande Deus”.

(autor desconhecido)

AGRADECIMENTOS

Agradecemos a UPE pela disciplina de etnomatemática oferecida no curso e a professora Geovanilde pela orientação na realização dos trabalhos.

OBJETIVO

O Trabalho apresentado aqui visa explicitar conceitos relacionados a etnomatemática, sua implicações e como fazer uma pesquisa de campo nesta área. Visa esclarecer a importância da etnomatemática nos currículos escolares e dentro dos grupos sociais os quais estas escolas estão inseridas, levando em consideração aspectos culturais, políticos, educacionais, religiosos, etc.

JUSTIFICATIVA

Tendo em vista as dificuldades no ensino da matemática faz-se necessário à aplicação de novas propostas pedagógicas na área. E a Etnomatemática oferece propostas atraentes quanto à aprendizagem, e métodos pedagógicos contextualizados com o meio o qual os alunos estão inseridos.

SUMÁRIO

Introdução ..............................................................................................................08

Etnomatemática, alguns conceitos........................................................................ 09

A Pesquisa de campo.............................................................................................10

Conclusão ..............................................................................................................15

Referências Bibliográficas ...............................................................................................16

INTRODUÇÃO

Em primeiro lugar o prefixo Etno se refere à Etnia, isto é, a um grupo

de pessoas de mesma cultura, língua própria, ritos próprios, etc., ou seja, características culturais bem delimitadas para que possamos caracterizá-los como um grupo diferenciado. No Brasil, por exemplo, temos uma quantidade muito grande de grupos étnicos, se pensarmos somente os índios, hoje se tem como certo a existência de 153 tribos diferentes, 153 culturas com línguas próprias, ou seja, 153 etnias indígenas conhecidas.

Cada etnia constrói a sua Etnociência no seu processo de leitura do

mundo. É a construção do conhecimento para a explicação do fenômeno, e, logicamente, cada uma dessas leituras é feita de forma bem diferente. Atualmente, o termo Etnociência propõe a redescoberta da ciência de outras etnias, que não a nossa cuja ciência advem da cultura ocidental. Etno, então, refere-se ao sistema de conhecimentos e cognições típicas de uma dada cultura.

O termo Etnociência estar relacionado a Etnolinguística, Etnobotânica, Etnozoologia, Etnoastronomia, Etnomatemática, etc.

ETNOMATEMÁTICA, ALGUNS CONCEITOS

Ao longo dos anos a etnomatemática foi conceituada por diversos estudiosos. Muitas definições como:

_Caminho que grupos particulares específicos encontraram para classificar, ordenar, contar e medir.

_ é a matemática usada por um grupo cultural definido na solução de problemas e atividades do dia a dia.

_...As diferentes formas de matemática que são próprias de

grupos culturais.

_Parte da Etnologia de um grupo.

_Métódo educacional da matemática.

_ Sub-conjunto da Educação, que contém a Matemática como sub-conjunto.

O motivo para terem-se tantas definições para este termo ainda é muito discutido, pois para os antropólogos é parte da Etnologia de um grupo, para os educadores é um método educacional da matemática e para outros pesquisadores, como D´Ambrosio e Gerdes é um sub-conjunto da Educação, que contém a Matemática como sub-conjunto. No entanto ninguém questiona que para lidar com etnomatemática são necessárias pesquisas de campo, ou seja, etnografias, para que se saiba com qual modelo cultural estamos trabalhando.

A PESQUISA DE CAMPO.

A Etnomatemática, como recurso pedagógico, segue alguns passos que a caracterizam se como passos na aprendizagem. Estes passos são necessários para se incorporar a etnomatemática no currículo escolar, currículo no sentido mais amplo possível, como muito bem descreve D´Ambrosio. No quadro abaixo tento resumir esses passos:

Contexto social

realidade

Etnografia ou

pesquisa de campo

Etnologia ou

análise da

pesquisa

Modelo

Ação

Solução,

Não solução

A escola está fisicamente inserida num contexto social ( bairro, região,

aldeia, etc.) mas, na maioria das vezes, não faz parte deste contexto. Seus professores e diretor vêm de outros lugares, somente para cumprir o horário de trabalho, não participando do ambiente social de onde seus alunos vêm.

Isto leva estes alunos a considerar a escola e seu discurso como totalmente fora de suas realidades.

A proposta, apresentada aqui, pretende de fato inserir a escola no

(Parte 1 de 2)

Comentários