(Parte 1 de 2)

Niveis Troficos.

Denomina-se nível trófico cada um dos níveis alimentares ou de nutricao que representa o conjunto biótico (animais e vegetais) que através dos quais ocorrem processos que permitem o transporte de energia e matéria num ecossistema. Existem 3 niveis que sao eles, produtores consumidores e decompositores.

Produtores - Estes organismos são capazes de produzir seu próprio alimento e, por isso, são chamados de autótrofos. Todas as plantas clorofiladas, algumas algas (cianofíceas) e algumas bactérias são capazes de produzir seu alimento através d

Consumidores – Estes organismos precisam obter energia atraves da ingestao de materia organica, por isso sao chamados de heterotroficos, e incluem todos os grupos de herbivoros, carnivoros e decompositores. Podendo ser>

  • Consumidores de primeira ordem: alimentam-se de produtores.

  • Consumidores de segunda ordem: alimentam-se de consumidores de primeira ordem.

  • Consumidores de terceira ordem: alimentam-se de consumidores de segunda ordem.

Decompositores ou detritivoros -Sao organismos, como certas bactérias e fungos, que atacam os cadáveres, excrementos, restos de vegetais e, em geral, matéria orgânica dispersa no substrato,

constituem um último nível na cadeia alimentar. Eles fecham o ciclo trófico, pois através deles a matéria é novamente decomposta e retorna ao meio ambiente para novamente ser usada pelos organismos autotróficos na síntese de matéria orgânica.

Produtividade primaria

Produção primária é o processo pelo

qual as plantas, algas e algumas

bactérias (produtores primários)

capturam a energía luminosa e a

transformam em energia química nas

ligações dos carbohidratos:

A produtividade liquda pode ser expressa convenientemente em gramas de carbono assimilada, peso seco dos tecidos das plantas, ou seus equivalentes energeticos, em ecossistemas terrestres estima-se a prosu;'ao vegetal pelo aumento annual da biomassa das plantas.

Pode ser medida axa a que a energia / biomassa

é produzida, por unidade de

área/volume pelos produtores

primários.

Fatores que podem afetar/

- Localização geográfica com a disponibilidade de energia e de nutrientes. - Variações extremas na atuação de fatores ambientais (bióticos e abióticos) causando aumento no consumo de energia para manutenção. - Formas auxiliares de energia que tendem a aumentar a produtividade do sistema

A produção primária bruta designa a razão a que a energia solar é convertida em energia potencial de biomassa;

A produção primária liquida designa a taxa de armazenamento da matéria orgânica nos tecidos

Padroes na produtividade primaria – producao primaria liquida, biomasssa, clorofila, area de superficie de folha e raz'ao da biomassa acumulada.

PL (Tm / ano)

Terras: 110-120 x 109 -- 1/3 da sup.

Oceanos: 50- 90 x 109 -- 2/3 da sup.

Total produzido: 160-230 x 109 Tm / ano

60% da produção é nas Terras

Produtividade secundaria

Produtividade secundaria, corresponde às taxas de energia incorporadas e armazenadas nos níveis tróficos dos consumidores e dos decompositores em um determinado periodo de tempo.

Mas as substâncias orgânicas que os animais utilizam na alimentação não são apenas usadas na produção secundária (em média, só 1 décimo do que os heterotróficos consomem é incorporado na sua biomassa). Grande parte é gasta nas actividades vitais; outra parte não é digerida, sendo eliminada pelas fezes.

Principais ecossistemas/Biomas Terrestres

Sao ecossistemas com vegetacao e climas caracteristicos, devido a inclinacao do planeta, que ocasiona o recebimento de diferentes incidencias solares.

Floresta Tropical

Vegetação abundante formada por árvores que atingem 40 m de altura com vários estratos vegetais que proporcionam condições de vida ideais para uma fauna abundante e diversificada: todo o tipo de insectos, anfíbios (sapos, rãs…), mamíferos, principalmente primatas (tupis, orangotangos, chimpanzés, gorilas…) aves e répteis, seu solo em geral e pobre constituido de uma massa de areia e argila. É característica das zonas equatoriais. Temperaturas elevadas e constantes. Chuvas abundantes durante a maior parte do ano; forte intensidade da luz. Localizadas na regiao tropical do planeta entre os Tropicos de Cancer e Capricornio, ocupando 7% Terra, a maior área é a Amazônia, a segunda nas Índias Orientais e a menor na Bacia do Congo (África).

Savanas, Estepes, Pampas, Pradarias e Cerrados

São zonas predominantemente planas. As temperaturas altas, precipitação reduzida. Vegetação abundante adaptada à escassez de água. Predominam as ervas altas, gramineas, arbustos e arvores esparsas. Caracteristicas de areas tropicais e temperadas, tendo uma grande distribuicao, centro-oeste dos Estados Unidos, centro-leste da Eurásia, parte da América do Sul (Brasil, Argentina) e Austrália.

Desertos

Regiões normalmente planas. Temperaturas muito elevadas durante o dia, descendo acentuadamente à noite - fortes amplitudes térmicas. Precipitação escassa ou nula.

As plantas perenes como os cactos apresentam sistemas radiculares superficiais que cobrem grandes áreas. Estas raízes estão adaptadas para absorver as águas das chuvas passageiras. O armazenamento de água é muito grande (parênquimas aqüíferos). As folhas são transformadas em espinhos e o caule passa a realizar fotossíntese. Em geral est'ao localizados 300 ao norte e Sul do Equador, as regiões desérticas, semidesérticas ou áridas ocupam já cerca de 1/5 do planeta e nessa categoria incluema Caatinga no Brasil, ja com inicio de desertificacao, Chaparral nos EUA sendo que o maior e o deserto do Saara que tem uma área total de 9.065.000 km², o deserto de Gobi localizado na Mongolia e China e de clima frio e neva.

Floresta Temperada ou Caducifólia

Existe nas latitudes intermédias entre as regioes geladas dos polos e a regiao quente e tropical, nas zonas temperadas

. Clima temperado. Grande humidade, temperaturas moderadas. Marcadas as quatro estações do ano. Neste Bioma, a maioria dos arbustos e árvores perde as suas folhas no outono e os animais migram, hibernam ou apresentam adaptações especiais para suportar o frio intenso. Predomina no hemisfério norte, leste dos Estados Unidos, oeste da Europa, leste da àsia, Coréia, Japão e partes da China.

Taiga

Tambem chamada de floresta de coniferas ou floresta boreal. Este bioma recebe menos de 300 mm de chuva por ano distribuída durante todo ano, e como a Tundra, possui duas estações bem distintas com o predomínio do inverno sobre o verão. O solo se congela durante o inverno, mas ao contrário do que ocorre na Tundra, no verão ele descongela totalmente. Ela ocorre entre os paralelos 45° N e 70° Norte, da América do Norte até a Eurásia

Tundras

Zonas que limitam com os glaciares, existe apenas no norte do planeta o verao breve e o inverno e longo e frio, temperaturas anuais muito baixas, o solo esta gelado na maior parte do ano e e na sua maioria constituda por pantanos. As baixas temperaturas e as curtas épocas de crescimento são os principais fatores limitantes da vida nesse bioma. Localiza-se no Círculo Polar Ártico. Compreende Norte do Alasca e do Canadá, Groelândia, Noruega, Suécia, Finlândia, Sibéria.

Polar

Zona junto aos polos. Clima glacial, frio intenso e constante, alguns dos ventos mais fortes do planeta sopram nessa regiao, vegetacao praticamente inexistente, animais de sangue quente adapitados ao frio, com espessas camadas de gordura sob a pele, alem da protecao do pelo.Os desertos polares da Terra cobre cerca de 5 milhões de quilómetros quadrados e são quase todos cobertos de rocha ou cascalho.

Padroes Globais de Temperatura de Pluviosidade

A biosfera é afetada pela posição e pelos movimentos da Terra em relação ao Sol e pelos movimentos do ar e da água. Essas condições causam grandes diferenças de temperatura e pluviosidade de lugar para lugar e de estação para estação. Tais disparidades se refletem em diferenças nos tipos de vida animal e vegetal.

Na atualiadade este cenario corre bastante perigo pois as acoes incontroladas da humanidade, estao interferindo de forma direta, e com o aquecimernto global, esta havendo disturbios no clima, cracteristicas de determinadas estacoes for a de seu ciclo.

Grafico Temperatura X Precipitacao Anaul

Fluxo de Energia no Ecossistema

Modelo de fluxo de energia

de Eugene Odum,

A energia e massa dos

elementos são “moeda” na

análise comparativa na

estrutura e função dos

ecossistemas.

Estima-se que apenas cerca de 5% a 20% de energia disponível em um nível trófico sejam utilizados pelo nível trófico seguinte, pois quanto mais longe estiver o nivel trofico do nivel produtor, menor sera a energia disponivel. Por exemplo:

Parte da energia da presa não é assimilada pelo predador, que corresponde ao material não digerível que será disponibilizado para os decompositores. A eficiência da transferência de energia entre níveis tróficos também é reduzida devido a táticas de fuga da presa, ou de defesas químicas das plantas. Cada organismo consome boa parte de sua energia disponível em suas próprias atividades metabólicas, reduzindo a quantidade de energia disponível para os níveis tróficos superiores. Outra parte da energia de um sistema é simplesmente dissipada na forma de calor.

As perdas energéticas limitam

o número de níveis tróficos

num ecossistema

Ciclos Biogeoquimicos

(Parte 1 de 2)

Comentários