anatomia cabeça e pescoço

anatomia cabeça e pescoço

(Parte 1 de 3)

Cabeça e pescoço

A cabeça e o pescoço são áreas anatomicamente complexas do corpo.

Cabeça

Principais compartimentos

A cabeça é composta por uma série de compartimentos, os quais são formados por ossos e partes moles. Eles são:

  • A cavidade do crânio;

  • Duas orelhas;

  • Duas órbitas.

  • Duas cavidades nasais;

  • Uma cavidade oral.

A cavidade do crânio é o maior compartimento e contém o encéfalo e membranas associadas (meninges).

A maior parte da orelha (aparelho da audição) a cada lado está contida em um dos ossos que formam o assoalho da cavidade do crânio. As partes externas das orelhas estendem-se lateralmente a partir destas regiões.

As duas órbitas contêm os olhos. Eles são câmaras em forma de cones imediatamente inferiores à região anterior da cavidade do crânio, sendo que o ápice de cada cone está direcionado póstero-medialmente. As paredes das órbitas são ósseas, enquanto a base de cada câmara cônica pode ser aberta e fechada pelas pálpebras.

As cavidades nasais são as partes superiores do trato respiratório e ficam entre as órbitas. Tem paredes, assoalhos e tetos, que composto predominantemente por osso e cartilagem. As aberturas anteriores das cavidades nasais são as narinas e as aberturas posteriores são os coanos (aberturas nasais posteriores).

Continuamente com as cavidades nasais, há extensões cheias de ar (seios paranasais), que se projetam lateralmente, superiormente e posteriormente aos ossos ao redor. Os maiores, os seios maxilares, são inferiores a cada órbita.

A cavidade oral é inferior às cavidades nasais e separada delas pelos palatos duro e mole. O assoalho da cavidade oral é formado inteiramente por partes moles.

A abertura anterior da cavidade oral é a rima da boca e a abertura posterior é o istmo das fauces. Diferentemente das narinas e dos coanos, que são continuamente abertos, a rima da boca e o istmo das fauces podem ser abertos e fechados por partes moles à sua volta.

Outras regiões anatomicamente definidas

Alem dos principais compartimentos da cabeça, duas outras regiões anatomicamente definidas da cabeça, a cada lado, são áreas de transição de um compartimento da cabeça para outro.

A fossa infratemporal é uma área entre a parte posterior (ramo) da mandíbula e uma região plana de osso (lamina lateral do processo pterigóide) imediatamente posterior a maxila. Essa fossa, limitada por osso e partes moles, é um conduto para um dos principais nervos cranianos – o nervo mandibular (a divisão mandibular do nervo trigêmeo, que passa entre as cavidades do crânio e oral.

A fossa pteriogopalatina, a cada lado, é imediatamente posterior à maxila. Esta pequena fossa comunica-se com a cavidade do crânio, a fossa infratemporal, órbita, a cavidade nasal e a cavidade oral. Uma estrutura importante que atravessa a fossa pteriogopalatina é o nervo maxilar (divisão maxilar do nervo trigêmeo).

A face é a parte anterior da cabeça e cotem um grupo peculiar de musculos que movem a pele relativamente ao osso subjacente e controlam as aberturas anterios para as órbitas e a cavidade oral.

O couro cabeludo cobre as regiões superior, posterior e lateral da cabeça.

O pescoço

O pescoço estende-se da cabeça aos ombros e tórax. Seu limite superior é ao longo das margens inferiores da mandíbula e das partes ósseas na face posterior do crânio. A parte posterior do pescoço é mais alta do que da anterior e liga as vísceras cervicais às aberturas posteriores das cavidades nasal e oral.

O limite do pescoço estende-se da parte superior do esterno, ao longo da clavícula, indo ao acrômio adjacente que é uma projeção óssea da escápula. Posteriormente o limite inferior do pescoço é menos bem definido, mas pode-se ter uma idéia aproximada traçando-se uma linha entre o acrômio e o processo espinhoso da vértebra C7 (7ª vértebra cervical), que é proeminente e facilmente palpável. A margem inferior do pescoço encerra a base do pescoço.

Compartimentos

O pescoço tem quatro compartimentos principais, que são encerrados por um colar masculofascial externo.

  • O compartimento vertebral contém as vértebras cervicais e os músculos posturais associados;

  • O compartimento visceral contém glândulas importantes (tireóide, paratireóides e timo) e partes dos tratos respiratórios e digestório que passam entre a cabeça e o tórax:

  • Os dois compartimentos vasculares contem os grandes vasos e o nervo vago.

Laringe e faringe

O pescoço contém duas estruturas especializadas associadas aos tratos digestório e respiratório – a laringe e a faringe.

A laringe é a parte superior das vias aéreas baixas e fixa-s abaixo à parte superior da traquéia e acima, por uma membrana flexível, ao osso hióde, que por sua vez, está fixado ao assoalho da cavidade oral. Muitas cartilagens formam uma estrutura de sustentação para a laringe, que tem um canal central oco. As dimensões deste canal central podem ser ajustados por estruturas de partes moles associadas à parede laringe. As mais importantes destas sãos as duas pregas vocais laterais, que se projetam entre si dos lados adjacentes da cavidade laríngea. A abertura superior da laringe (adito da laringe) é inclinada posteriormente e continua com a faringe.

A faringe é um meio cilindro de músculo e fáscia. Fixado acima, à base do crânio e, abaixo, às margens do esôfago. A cada lado, as paredes do meio cilindro são fixadas às margens laterais das cavidades nasais, à cavidade oral e a laringe. As duas cavidades nasais, a cavidade oral e a laringe, portanto, abrem-se na face anterior da faringe, e o esôfago abre-se inferiormente.

A parte da faringe posterior às cavidades nasais é a parte nasal da faringe. Aquelas partes posteriores à cavidade oral e à laringe são a parte oral e a parte laríngea da faringe, respectivamente.

Funções da cabeça

Proteção

A cabeça abriga e protege o encéfalo e todos os sistemas de receptores associados aos sentidos especiais – as cavidades nasais associadas à olfação; as órbitas, à visão, às orelhas, à audição e ao equilíbrio; e a cavidade oral, à gustação.

Contém partes superiores dos tratos respiratório e digestório

A cabeça contém as partes superiores dos sistemas respiratório e digestório – as cavidades nasais e oral – que possuem características estruturais para modificar a passagem de ar ou alimento para cada sistema.

Comunicação

A cabeça e o pescoço estão envolvidos na comunicação. Os sons produzidos pela laringe são modificados na faringe e na cavidade oral, produzindo a fala. Ademais, os músculos da face, responsáveis pela expressão facial, ajustam-se aos contornos da face para retransmitir sinais não–verbais.

Posicionamento da cabeça

O pescoço sustenta e posiciona a cabeça. É importante observar que ele possibilita a um individuo posicionar os componentes do sistema sensorial na cabeça, relacionando-os aos estímulos ambientais, sem movimentar o corpo inteiro.

Une os tratos respiratório e digestório superiores às suas partes inferiores

O pescoço contem estruturas especializadas (faringe e laringe) que conectam as partes dos tratos digestório e respiratório (cavidades nasais e oral) na cabeça com o esôfago e a traquéia, que começam em posição relativamente baixa no pescoço e dirigem-se ao tórax.

Componentes

Crânio

Os principais ossos da cabeça formam coletivamente o crânio. A maioria dos ossos é interconectada por suturas, que são articulações fibrosas imóveis,

No feto e no recém-nascido, grandes espaços membranosos e não-ossificados (fontículos) entre os ossos do crânio, particularmente entre os grandes ossos planos que cobrem o todo da cavidade do crânio e permitem:

  • Que a cabeça se deforme durante sua passagem pelo canal do parto;

  • O crescimento pós-natal.

A maioria dos fontículos se fecha durante o primeiro ano de vida. a ossificação completa do finos ligamentos de tecido conjuntivo que separam os ossos nas linhas de sutura começa no final da terceira década e normalmente se completa na quinta década de vida.

Há apenas três articulações sinoviais na cabeça. A maior é a articulação temporomandibular entre a mandíbula e o osso temporal. As outras duas articulações sinoviais ficam entre os três ossículos da orelha média – o martelo, a bigorna e o estribo.

Vértebras cervicais

As sete vértebras cervicais formam a estrutura óssea do pescoço.

As vértebras cervicais são caracterizadas por:

  • Corpos pequenos;

  • Processos espinhosos bífidos;

  • Processos transversos que contem um forame (forame transverso).

Em conjunto, os forames transversos formam uma passagem longitudinal a cada lado da coluna cervical para os vasos (artéria e veias vertebrais) que passam entre a base do pescoço e cavidade do crânio.

O típico processo transverso de uma vértebra cervical apresenta tubérculos anterior e posterior para fixação de musculos. Os tubérculos anteriores são derivados dos mesmos elementos embriológicos que dão origem às costelas na região torácica. Ocasionalmente, desenvolvem-se costelas cervicais a partir destes elementos, particularmente em associação às vértebras cervicais inferiores.

As duas vértebras cervicais superiores (C1 e C2) são modificadas para movimentar a cabeça.

Osso hióide

O osso hióide é um pequeno osso “em forma de U orientado no plano horizontal imediatamente superior à laringe, onde pode ser palpado e movimentado de lado a lado.

  • O corpo do osso hióide é anterior e forma a base do U;

  • Os dois braços do U (cornos maiores) projetam-se posteriormente, a partir das extremidades laterais do corpo.

O osso hióide não se articula diretamente com qualquer outro elemento esquelético na cabeça nem no pescoço.

O osso hióide é uma âncora óssea altamente móvel e forte para muitos músculos e estruturas de partes moles na cabeça e no pescoço. Significativamente, está na interface entre três compartimentos dinâmicos, fixando-se:

  • Superiormente, ao assoalho da cavidade oral;

  • Inferiormente, à laringe;

  • Posteriormente, à faringe.

Palato mole

O palato mole é uma estrutura constituída por partes moles, com forma de aba, que se insere “como dobradiça” na parte posterior do palato duro, com a margem posterior livre.

Pode ser elevado e deprimido por músculos.

O palato mole e estruturas associadas podem ser vistos claramente através da boca aberta.

Músculos

Os músculos esqueléticos da cabeça de do pescoço podem ser agrupados com base na função, inervação e derivação embriológica.

Na cabeça

Os grupos musculares na cabeça incluem:

  • Os músculos extra-oculares (movimentam a órbita e abrem a pálpebra superior);

  • Músculos da orelha média (ajustam o movimento dos ossos da orelha média);

  • Músculos da face (determinam a expressão facial);

  • Músculos da mastigação (movimentam a mandíbula – relacionam-se com à articulação temporomandibular);

  • Músculos do palato mole (elevam e deprimem o palato);

  • Músculos da língua (movimentam e alteram a forma da língua).

(Parte 1 de 3)

Comentários