Fichamento Curso de Linguística Geral - Saussure

Fichamento Curso de Linguística Geral - Saussure

Fichamento – Curso de Linguística Geral

SAUSSURE, Ferdinand de; Curso de Linguística Geral. São Paulo, Editora Cultrix, p 15-25; 79-84; 130-141.

Saussure, no capítulo III - Objeto da Linguística, apresenta:

O estudo da linguagem é de difícil apreensão, pois não é simples estabelecer qual seu objeto. Porém, podemos tomar a língua como norma de todas as manifestações da linguagem.

A língua é uma instituição social, parte determinada e essencial da linguagem. Está acima dos diversos órgãos do corpo humano que a articulam, pois “existe uma faculdade mais geral, a que comanda os signos e que seria a faculdade linguística por excelência”.

A organização da língua como sistema dá-se pela associação de signos que, em conjunto, formam conceitos reconhecidos por toda a sociedade que utiliza a determinada língua.

Apesar da natureza concreta de ambas, é preciso distinguir a língua da fala. Enquanto essa é individual e dependente de um mecanismo psico-físico - que permite a exteriorização da fala-; aquela é social e não premeditada.

A fala e a língua ainda se diferencial porque a primeira não pode ser retratada em imagens convencionais, enquanto a segunda pode ser representada como imagens acústicas, tangidas pela escrita.

A língua é classifícável como um comportamento humano e social, que exprime idéias. Para o estudo “dos signos no seio da vida social” o autor propõe a criação da Semiologia, ciência que constituiria parte da Psicologia social. “Ela nos ensinará em que consistem os signos, que leis os regem”.

Saussure, no capítulo I da Primeira Parte -Natureza do Signo Linguístico, discute:

A língua não é simples nomenclatura. O signo linguístico une um conceito (significado) e uma imagem acústica (significante). Há duas características primordiais do signo linguístico:

  • Ele é arbitrário – não é a sequência de letras que representa tal palavra que lhe dará significação. Já o símbolo (significante), não é completamente arbitrário – ex: não podemos substituir a balança que representa a justiça por outro objeto, como um carro.

Obs.: Com a palavra arbitrário, “queremos dizer que significado como qual não tem nenhum laço natural na realidade”.

  • O significante possui um caráter linear. Por ter uma natureza auditiva, desenvolve-se no tempo, representando uma expressão linear.

Saussure, no capítulo IV da Primeira Parte – O Valor Linguístico, debate:

“O papel característico da língua frente ao pensamento não é criar um meio fônico material para a expressão das idéias, mas servir de intermediário entre o pensamento e o som, em condições tais que uma união conduza necessariamente a delimitações recíprocas de unidades. (..) cada termo linguístico é um pequeno é um pequeno membro, um articulus, em que uma idéia se fixa num som e em que um som se torna o signo de uma idéia.”

O Sistema Linguístico é resultado da criação social. Um indivíduo, por si só, é incapaz de fixar um signo. É necessário o consenso geral e o uso de um signo para imbuí-lo de valores.

Há que se destacar a diferença tênue, porém marcante, da “significação” e do “valor” de uma palavra. A existência de um valor dá-se por dois princípios: Uma palavra pode

  • “ser trocada por algo dessemelhante, uma idéia.”

  • “ser comparada com algo de mesma natureza, uma outra palavra.”

As palavras estão revestidas de uma significação (ex: sheep e mutton, no inglês, significam o equivalente à carneiro), e também de valores (sheep refere-se ao animal e mutton à porção de carne servida à mesa).

Apenas a associação do conceito à imagem acústica pode expressar significação de certa palavra, entretanto não representará o fato linguístico na sua essência e amplitude.

“O que importa na palavra não é o som em si, mas as diferenças fônicas que permitem distinguir essa palavra de todas as outras, pois são elas que levam a significação.”

Por processo semelhante passa a escrita. Não é o som que a letra designa que a caracteriza. Tampouco importa a variante da letra (ex: posso escrever T, T, T que o valor será o mesmo) ou o meio de produção do signo (a cor, relevo, se foi escrita à lápis ou à caneta).

O sistema de valores é produzido pela confrontação dos diferentes signos acústicos, que, por sua vez, são constituídos da combinação entre sons e idéias.

A instituição linguística tem, então, por objetivo manter o paralelismo entre o significado e o significante.

Comentários