Cateterismo Vesical

Cateterismo Vesical

A cateterização da bexiga envolve a introdução de tubo plástico(sonda) ou de borracha, através da uretra dentro da bexiga.

  • A cateterização da bexiga envolve a introdução de tubo plástico(sonda) ou de borracha, através da uretra dentro da bexiga.

Aliviar retenção urinária aguda ou crônica

  • Aliviar retenção urinária aguda ou crônica

  • Drenar a urina dos períodos pré e pós operatório

  • Determinar a quantidade de urina residual depois de urinar

  • Determinar a mensuração exata da drenagem urinária em pacientes criticamente doentes

Cateterização intermitente:

  • Cateterização intermitente:

  • Alivio do conforto da distenção da bexiga, provisão de descompressão

  • Obtenção de amostras de urina esterelizada

  • Avaliação de urina residual após a micção

  • Gerenciamento a longo prazo de pacientes com lesões na medula espinhal, degeneração neuromuscular ou bexigas incompetentes

Cateterização com cateter de demora com curto prazo:

  • Cateterização com cateter de demora com curto prazo:

  • Obstrução na saída do fluxo de urina(exemplo, dilatação da próstata)

  • Reparo cirúrgico da bexiga, uretra e estruturas ao redor

  • Prevenção da obstrução uretral com coágulos de sangue

  • Mensuração da produção urinária em pacientes criticamente doentes

  • Irrigações continuas ou intermitentes da bexiga

Cateterização por longo prazo com cateter de demora:

  • Cateterização por longo prazo com cateter de demora:

  • Retenção urinária grave com episódios recorrentes de infecção do aparelho urinário

  • Erupções cutâneas, úlceras ou feridas irritadas pelo contato com a urina

  • Doença terminal quando mudanças de roupa de cama são dolorosas para o paciente

Luvas estéril

  • Luvas estéril

  • Luvas de procedimento

  • Campo estéril

  • Esponjas

  • Solução anti-séptica para a limpeza periuretral(estéril)

  • Conjunto de sonda estéril descartável com lubrificante(Levin ou Foley)

  • Recipiente estéril para cultura

  • Toalha de banho ou lençol para cobrir

  • Refletor com suporte

Cateterismo vesical(fase preparatória):

  • Cateterismo vesical(fase preparatória):

  • Posicionar o paciente confortavelmente

  • Abrir a bandeja de cateterismo usando a técnica asséptica. Colocar os recipientes em local acessível

  • Colocar a paciente em posição de decúbito dorsal com joelhos e quadris flexionados e pés repousando sobre o leito

  • Cobrir a paciente

  • Direcionar a luz para a visualização da área genital

  • Posicionar oleado sob as nádegas da paciente

  • Calçar luvas descartáveis, lavar a área do períneo com sabão e água conforme necessário

  • Lavar as mãos e calçar luvas estéreis

Cateterismo de alívio ou intermitente - feminino:

  • Cateterismo de alívio ou intermitente - feminino:

  • Separar os pequenos lábios, de modo que o meato uretral seja visualizado; uma das mãos deve manter o afastamento dos lábios, até que o catetersmo termine

  • Limpar ao redor do meato uretral com uma solução de iodo povidona ou cloreto de benzalcônio

  • Manipular as compressas de limpeza com pinça, limpeza com movimentos para baixo no sentido antero-posterior

  • Introduzir a sonda bem lubrificada por 5 a 7 cm no meato uretral, utilizando técnica asséptica estrita

  • Evitar contaminar a superfície da sonda

  • Permitir que alguma urina flua através da sonda antes de coletar uma amostra

Cateterização de alívio ou intermitente - masculino:

  • Cateterização de alívio ou intermitente - masculino:

  • Lubrifiar bem a sonda com lubrificante com anestésico tópico

  • Lavar a glande do pênis ao redor do meato urinário com um solução iodófora ou cloreto de benzalcônio, usando as pinças para fixar as compressas limpas

  • Manter a retração do prepúcio, manter a esterelidade da mão dominante

  • Segurar a diáfise do pênis com a mão não dominante e elevá-lo. Aplicar tração suave no pênis, enquanto é introduzido.

  • Usar luvas estéreis, introduzir a sonda dentro da uretra, avançar a sonda por 15 a 25 cm, até que a urina flua. Depois que a urina fluir, introduzir mais 2,5 cm

  • Recolocar ou reposicionar o prepúcio

Cateterismo de demora:

  • Cateterismo de demora:

  • É acrescentado ao material deste procedimento bandeja de cateterismo com coletor de urina de sistema fechado de drenagem urinário.

  • Testar o balão da sonda Foley

  • Cateterizar o paciente usando uma sonda pré conectada a um coletor de drenagem de sistema fechado( no homem, avançar a sonda quase até a sua biforcação)

  • Insuflar o balão de acordo com as orientações do fabricante certificar-se de que a sonda está drenando adequadamente, em seguida puchar discretamente a sonda

  • Fixar sonda de demora, prender a sonda e o equipo de drenagem na coxa

Cateterismo de alívio ou intermitene:

  • Cateterismo de alívio ou intermitene:

  • Pinçar a sonda e removê-la suavemente, quando a urina parar de fluir

  • Secar a área; Tornar o paciente confortável

  • Enviar amostra para o laboratório, quando indicado

  • Registrar a hora, procedimento, quantidade e aspecto da urina

Cateterismo de demora:

  • Cateterismo de demora:

  • Limpar ao redor da área onde o cateter preneta no meato uretral com água e sabão durante o banho diário para evitar os resíduos

  • Evitar o uso de talco na área perianal

  • Evitar a tração sobre o cateter durante a limpeza

  • Manter o fluxo urinário desobstruido, manter a bolsa de drenagem em uma posição pendente abaixo do nível da bexiga

  • Manter a bolsa fora do chão

  • Trocar a bolsa de drenagem quando ocorre a contaminação, quando o fluxo de urina se torna obstruido ou quando as junções de conexão começam a estravazar

BRUNNER, Lillian Sholtis. Prática de Enfermagem. Rio de Janeiro, Ed. Guanabara Koogan - 7ª edição, volume 2 - 2003. pg.673 – 677

  • BRUNNER, Lillian Sholtis. Prática de Enfermagem. Rio de Janeiro, Ed. Guanabara Koogan - 7ª edição, volume 2 - 2003. pg.673 – 677

  • POTTER, Patricia Ann. Fundamentos de Enfermagem. Rio de Janeiro, Ed. Mosby Elsevier – 6ª ediçao, volume 2 – 2005. pg. 1413 e 1420

Comentários