O mercado, o preço e a elasticidade

  • Deslocamento da Curva de Demanda

  • - Rendas ou receitas dos consumidores;

  • Preços dos bens relacionados;

  • Alterações nos gostos ou preferências dos consumidores.

Rendas dos Consumidores

  • Se a renda do consumidor aumenta, ele desejará demandar mais e gastar mais.

  • Porém, haverá bens que sofrerão uma retração da demanda por estes indivíduos.

  • Tipos de bens

  • Bens inferiores: são bens cuja demanda cai quando a renda aumenta.

  • Bens superiores: são bens cuja demanda aumenta quando aumenta a renda.

  • Bens normais: aumento da renda eleva a quantidade demandada a cada preço.

Tipos de Bens

  • Bens de Luxo: quando aumenta a renda a quantidade demandada do bem aumenta em maior proporção.

  • Bem de primeira necessidade: aumentando a renda, a demanda por esses bens aumenta em menor proporção. Ex: produtos da cesta-básica.

  • Bens Substitutos: se há um aumento do preço do bem X, haverá uma queda em sua demanda e, por conseqüência o aumento da demanda pelo bem Y. Ex: café (x) chá (y).

  • Bens Complementares: se houver um aumento do preço do bem A, haverá uma redução da demanda pelo bem B. Ex: pão (A) e margarina (B).

Deslocamento da Curva de Oferta

  • Aqui a análise se dá levando-se em consideração que a redução dos preços dos fatores ou o aumento do uso de mais tecnologia, fará com que o custo dos produtos caiam e consequentemente, o capitalista repassa essa redução preço final.

ELASTICIDADE

  • Elasticidade-preço da demanda;

  • Elasticidade-renda da demanda;

  • Elasticidade-cruzada da demanda;

  • Elasticidade-preço da oferta

Elasticidade - Definição

  • Em termos econômicos, a elasticidade é sensibilidade dos preços ou da renda às alterações no preço.

  • Exemplo: quando se afirma que a demanda do bem x é ELÁSTICA em relação a seu preço, está sendo afirmado que os consumidores do bem X (quando demandam) são sensíveis a alterações em seus preços.

Demanda Inelástica

  • Se os consumidores do bem X mudarão POUCA a sua quantidade procurada, mesmo que os preços alterem substancialmente, pode-se afirmar que a demanda do bem X é INELÁSTICA.

Elasticidade-preço da demanda

  • Exemplo:

  • Demanda de A Demanda de B

  • Pa QDa Pb QDb

  • 1 10 100 20 80

  • 2 12 60 24 76

  • Observando:

  • a) verifica-se uma elevação em 20% no preço: 10 para 12 e 20 para 24;

  • b) a demanda por A, caiu 40%;

  • c) a demanda por B caiu apenas 5%.

  • CONCLUI-SE QUE: a demanda para o bem A é mais sensível que para o bem B, logo a demanda para o bem A é elástica e para o

  • bem B é inelástica.

Coeficiente de Elasticidade-preço da demanda

  • A Epd é a medida numérica da sensibilidade da demanda em relação ao preço.

  • Epd= variação % da quantidade demandada

  • variação percentual do preço

  • EpdA= 40% = 2 e EpdB= 5% = 1/4 = 0,25

  • 20% 20%

  • a) > que 1, a demanda do bem é considerada elástica com relação ao seu preço;

  • b) < que 1, demanda do bem é considerada inelástica em relação ao seu preço;

  • c) = 1, elasticidade unitária em relação ao seu preço.

Outra forma de apresentar Epd

  • Epd = variação QD/QDo

  • variação P/Po

  • variação QD= var. absoluta na quant. demandada

  • Qdo = quant. demandada original

  • Var. P = var. absoluta no preço

  • Po = preço original

O que influencia o EPD?

  • 1. Quanto maior o grau de utilidade do produto para o consumidor menos elástica será sua demanda.

  • 2. Quanto menos substitutos tiver o bem, menos elástica será sua demanda.

  • 3. Quanto menor o preço do bem X e, portanto, seu peso no orçamento do consumidor, menos elástica será sua demanda.

Relação EPD e a Receita Total dos Produtores (RT)

  • Receita Total é igual ao faturamento que é resultado da multiplicação das quantidades vendidas do bem X pelo seu preço de venda.

  • DEMANDA ELÁSTICA

  • Se a demanda do bem X é elástica:

EXEMPLO:

  • PA QDa RT

  • 10 100 10 x 100 = 1.000

  • 12 60 12 x 60 = 720

  • Ou seja, o preço do bem A aumentou 20%, porém a quantidade se reduziu numa proporção maior (40%), fazendo com que a receita total dos produtores diminuísse de 1.000 para 720.

DEMANDA INELÁSTICA

  • Se a demanda do bem X é inelástica, um aumento ou diminuição do seu preço no mercado ocasionarão mudanças no mesmo sentido na RT dos produtores, ou seja, ele se elevará ou se reduzirá, respectivamente.

  • Pb QDb RT

  • 20 80 1.600

  • 24 76 1.824

  • Houve um aumento de 20% e a quantidade de comprada reduziu-se 5%. A variação no preço prevaleceu e a RT aumentou de 1.600 para 1.824.

Demanda com Elasticidade Unitária

  • Variação percentual no preço é anulada pela variação da quantidade procurada na mesma proporção e em sentido contrário, de tal modo que a RT dos produtores não se altera.

Elasticidade-renda da Procura

  • Er = variação % da quantidade procurada (QP)

  • variação % da renda do consumidor (Y)

Elasticidade-Renda da Procura

  • A ER da procura objetiva medir a sensibilidade da demanda do bem X em relação a variações na renda do consumidor Y.

  • Analisando

  • Bens Quantidade demandada

  • Y= 1.000 Y= 1.300

  • A 40 36

  • B 50 60

  • C 60 78

  • D 20 30

Temos que:

  • Er (bem A) = - 10% = -1/3 --------- A é bem inferior.

  • 30%

  • Er (bem B) = 20% = 2/3 ------------Er inelástica

  • 30%

  • Er (bem C) = 30% = 1 ------------ Er unitária

  • 30%

  • Er (bem D) = 50% = 5/3 > 1 ----- elástica (superiores)

  • 30%

Relação entre Er e a importância do bem X no orçamento do consumidor

  • Valor de Er Importância no Orçamento

  • > 1 - Aumenta quando a renda se eleva

  • - Diminui quando a renda decresce

  • = 1 - Permanece a mesma, que a renda

  • diminua ou aumente.

  • < 1 - Diminui quando a renda se eleva

  • - Aumenta quando a renda

  • decresce

Comentários