IME - Consolo Curto - Notas de Aula

IME - Consolo Curto - Notas de Aula

(Parte 1 de 3)

Consolos Curtos

Notas de aula

Parte 1

Prof. Eduardo C. S. Thomaz 1 / 13

CONSOLOS CURTOS 1-SUMÁRIO

Um consolo curto geralmente é definido geometricamente como sendo uma viga em balanço na qual a relação entre o comprimento ( a ) e a altura ( h ) é menor que 1.

Esta relação limite 1=h a , no entanto, tem também um significado ligado ao tipo de funcionamento estrutural do balanço.

Analisaremos as condições de ruptura por flexão ou por força cortante de um balanço e determinaremos quando um tipo de ruptura prevalece sobre o outro.

Ensaios de Cristina Haguenauer [26] e[27]

Com base em diversos ensaios citados na bibliografia será apresentada uma sugestão para o cálculo da armadura para consolos curtos.

Apresentaremos também um detalhe de armadura para um exemplo específico de um consolo curto, suporte de uma ponte rolante.

Consolos Curtos

Notas de aula

Parte 1

Prof. Eduardo C. S. Thomaz 2 / 13

2- INTRODUÇÃO

Em vigas em balanço faz-se o dimensionamento usual de vigas de concreto armado , isto é, calcula-se :

são as diagonais na treliça de Mörsch.
5. A armadura longitudinal ao longo da altura da viga

1. A armadura longitudinal de flexão 2. A tensão de compressão no concreto no bordo comprimido 3. A armadura transversal ( estribo) 4. A tensão de compressão no concreto na direção das bielas. Essas bielas

A nova normaNBR6118 / 2002 modificou o valor de armadura mínima de

Essa armadura, chamada de ferro costela, é normalmente definida por um valor mínimo pré-fixado, aliás erroneamente pela antiga norma NB01/78, Ver [18]. ferro costela. Ver [25]

Quando a viga em balanço tem o comprimento menor que a altura, passa a ser chamada de consolo curto e alguns dos dimensionamentos acima citados são erroneamente executados ou até não são feitos, por se desconhecer o real funcionamento de um tal tipo de estrutura.

referências [1], [2] etc

Na realidade, existem vários estudos de diversos pesquisadores que podem levar a conclusões para o dimensionamento de um consolo curto. Ver as

A seqüência natural a ser seguida no dimensionamento será: 1. Definir as dimensões ( b, h ) da seção de concreto do consolo curto. 2. Calcular a armadura longitudinal de flexão do bordo tracionado 3. Determinar a armadura longitudinal ao longo da altura da viga (costela) 4. A armadura de estribos, embora não seja importante nos consolos curtos.

Consolos Curtos

Notas de aula

Parte 1

Prof. Eduardo C. S. Thomaz 3 / 13

concentrada P

Consideremos uma viga em balanço ( Figura 1) carregada com uma carga Desprezando o peso próprio da viga, temos os diagramas de momento fletor ( figura 2) e de força cortante ( figura 3 )

Momento Fletor Força Cortante

Consolos Curtos

Notas de aula

Parte 1

Prof. Eduardo C. S. Thomaz 4 / 13

3.1 - Dimensionamento à flexão segundo a NB1-78 Na seção do engaste temos o momento fletor : M max. = P. a

Numa seção normalmente armada, a ruptura do concreto ocorre no mesmo instante em que o aço atinge a tensão de escoamento. Os elongamentos são os indicados na figura 4 abaixo.

O alongamento εyd do aço é definido como na figura 5.

Consolos Curtos

Notas de aula

Parte 1

Prof. Eduardo C. S. Thomaz 5 / 13

Md fydd

Como MuMd≤

,,logo :

3.2 – Dimensionamento ao cisalhamento ( NB1-78) Esmagamento da biela

/cm2kgf 45 ) 2250kgf/cmfck até prevalece ( 0,25fcd τwd=≤ fcd0,25 db

fck0,25

Na figura 6 estão indicadas as tensões τ correspondentes aos dimensionamentos à flexão e ao cisalhamento. Como se observa, para o aço

Fig. 6

Consolos Curtos

Notas de aula

Parte 1

Prof. Eduardo C. S. Thomaz 6 / 13

(Parte 1 de 3)

Comentários