curso esotérico de cabala

curso esotérico de cabala

(Parte 1 de 7)

Curso Esotérico de Cabala − V. M. Samael Aun Weor Curso Esotérico de Cabala − V. M. Samael Aun Weor

Arcano 1 − O Mago1
Arcano 2 − A Sacerdotisa5
Arcano I − A Imperatriz10
Arcano 4 − O Imperador14
PRÁTICA COM AS SALAMANDRAS:16
PRÁTICA COM OS SILFOS16
PRÁTICA COM AS ONDINAS17
PRÁTICA COM OS GNOMOS17
Arcano 5 − O Jerarca20
Arcano 6 − A Indecisão23
Arcano VII − O Triunfo28
Arcano VIII − A Justiça34
DISPOSIÇÃO DAS TESTEMUNHAS35
PROVAS ESOTÉRICAS36
CARTA OITO DO TARÔ36
FOGO FLAMEJANTE37
EQUILÍBRIO DA BALANÇA37
Arcano IX − O Eremita40
A NONA ESFERA41
TRADIÇÕES CABALÍSTICAS42
VULCANO43
RITMOS CÓSMICOS4
MANTRAS DA MAGIA SEXUAL4
Arcano X − A Retribuição47
CONSCIÊNCIA LUNAR47
CONSCIÊNCIA SOLAR48
CICLOS SEXUAIS48
LUZ E CONSCIÊNCIA49
OS DEZ SEFIROTES49
CHAVE PARA O CONHECIMENTO DIRETO50
A INICIAÇÃO51
Arcano XI − A Persuasão53
ALQUIMIA CHINESA54
ESCOLAS DE REGENERAÇÃO54
PROJEÇÃO DO FOGO5

CURSO ESOTÉRICO DE CABALA IMAGINAÇÃO..................................................................................................5

Arcano XII − O Apostolado58
A GRANDE OBRA59
TANTRISMO BRANCO E NEGRO59
A DÉCIMA SEGUNDA CHAVE DE BASÍLIO VALENTIM59
NÃO−IDENTIFICAÇÃO60
Arcano XIII − A Imortalidade62
EMBRIÃO DE ALMA62
MENTE62
ASTRAL CRISTO62
VONTADE63
LABORATORIUM ORATORIUM63
A RETORTA DA ALQUIMIA63
ESCAMAS DE SERPENTES – CRISÁLIDAS DE BORBOLETAS64
RESSURREIÇÃO65
Arcano XIV − A Temperança67
TRANSMUTAÇÃO67
TRABALHO COM O CHACRA PROSTÁTICO68
IMAGINAÇÃO E VONTADE68
TRANSFORMAÇÃO69
TRANSUBSTANCIAÇÃO69
Arcano XV − A Paixão72
TRABALHO COM O DEMÔNIO72
TÉCNICAS DA DISSOLUÇÃO DO EU72
MOVIMENTO73
INSTINTO74
SEXO74
MORTE DE SATANÁS75
O MISTÉRIO DO BAFOMETO76
Arcano XVI − A FRAGILIDADE78
O ESPECTRO HUMANO78
ASTRAL CRISTO E MENTAL CRISTO78
IMORTALIDADE79
O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA80
TÉCNICA PARA DESPERTAR A CONSCIÊNCIA81
MEMÓRIA82
Arcano XVII − A ESPERANÇA84
A PORTA ESTREITA85
YOGA85
ASTROLOGIA86
Arcano XVIII − O CREPÚSCULO8
O CRISTO90

CURSO ESOTÉRICO DE CABALA ENCARNAÇÕES RECONHECIDAS...............................................................90

Arcano XIX − A INSPIRAÇÃO93
A PEDRA FILOSOFAL94
O AMOR95
Arcano X − A RESSURREIÇÃO97
COBIÇA97
TRÊS TIPOS DE RESSURREIÇÃO98
RESSURREIÇÃO COM O CORPO FÍSICO9
Arcano XXI − O LOUCO DO TARÔ101
A CONVIVÊNCIA103
INTUIÇÃO104
PRÁTICA PARA DESENVOLVER A INTUIÇÃO104
Arcano XI − O REGRESSO107
A COROA DA VIDA108
O NÚMERO 2109
A ARCA DA ALIANÇA109

CURSO ESOTÉRICO DE CABALA A LOJA INTERNA..........................................................................................109

Arcano 1 − O Mago

O primeiro Arcano está representado pelo Mago. Sobre a cabeça do mago aparece o Santo Oito, símbolo sagrado do Infinito.

Este símbolo encerra, define e enlaça as correntes magnéticas da Mente Superior (consciência no sono) com as da Mente Inferior (consciência em vigília).

Tal signo junta ou separa todos os elementos regidos pela energia atômica, quando traçado com os dedos médio, indicador e polegar sobre a superfície do plexo cardíaco.

PRÁTICA: De acordo com a descrição anterior, sugere−se este exercício:

Retire da mente toda classe de pensamentos, aquiete a mente, serene o pensamento e imagine depois o Santo Oito na forma gráfica que se representa aqui:

Deixe que esta figura se submirja em sua consciência e adormeçam. A seguir, ponha a mente em branco, sem pensar em nada. Assim, após algum tempo, "despertarão a consciência no corpo astral".

Pois bem, ao se considerar a formação desse signo, ressalta a continuidade de um mesmo braço que fecha um duplo circuito no primeiro risco, enquanto no segundo só fecha um, desviando−se no outro para projetar−se para fora, depois de cortar o signo no mesmo ponto de seu cruzamento central.

Um fecha e o outro abre. Esta é a chave para abrir todas as portas e para cortar todas as correntes formadas pela energia atômica, desde a que temos imaginado e depositado no fundo da consciência até a originária de todas, a qual circula, da mesma forma, no centro da Nona Esfera.

Portanto, suprimir com esses recursos os riscos próprios de toda experiência astral e obter uma saída rápida e perfeita é, entre outras, uma razão mais que suficiente para que a Ordem Sagrada do Tibet possa afirmar seu lema: "NADA RESISTE AO NOSSO PODER".

O discípulo, momentos antes de deitar−se para fazer a prática, deve invocar com todo seu coração e com toda sua alma ao Grande Regente da Sagrada Ordem do Tibet. O nome do grande Guru é Bhagavan Aclaiva.

Esta Ordem, a qual temos a alta honra de representar aqui no México, é a mais poderosa de toda a tradição oriental. Compõe−se de 201 membros, sendo que o Plano Maior está formado por 72 brâhmanes.

Papus, em seu Tratado Elementar de Ciência Oculta, diz que os verdadeiros Iniciados do Oriente são os inscritos nos Santuários Secretos do Bramanismo porque são os únicos que dão a chave real do Arcano A.Z.F., graças ao conhecimento da língua atlante primitiva, o Watan, raiz fundamental do sânscrito, do hebraico e do chinês.

A Sagrada Ordem do Tibet é a depositária genuína do real Tesouro do Aryabarta. Este tesouro é o Grande Arcano.

Bhagavan Aclaiva o ajudará a sair em corpo astral conscientemente. Invoque−o quando estiverem meditando com o Signo Sagrado do Infinito. Uma noite qualquer será chamado desde o Templo do Himalaia. Ali será submetido a sete provas. Ali aprenderá a Ciência Secreta.

Agora, voltemos ao ponto inicial depois de nossa digressão.

O Santo Oito simboliza o Caduceu de Mercúrio e representa os dois cordões ganglionares que esotericamente se enroscam na medula espinhal e que são: Ida e Pingala, as duas testemunhas, as duas oliveiras, os dois castiçais que estão diante do trono do Deus da terra.

Pelo cordão da direita, sobem os átomos solares e pelo da esquerda, os átomos lunares.

Esses átomos solares e lunares levantam−se desde nosso sistema seminal. O fogo do Flagetonte e a água do Aqueronte entrecruzam−se na Nona Esfera, formando o Signo do Infinito.

F mais A é igual a C. Fogo mais água é igual a consciência.

Aquele que meditar no Signo do Infinito utilizará o fogo e a água para despertar a consciência. Assim, explicamos porque as duas testemunhas do Apocalipse têm o poder de profetizar.

"E darei poder às minhas duas testemunhas e elas profetizarão por 1.260 dias, vestidas de saco."

Estes são os dois castiçais e as duas oliveiras que estão diante do Deus da terra, como dissemos.

No entanto, a quantidade 1.260 adiciona−se cabalisticamente assim: 1 + 2 + 6 + 0 = 9. Símbolo da Nona Esfera.

A Nona Esfera é o sexo. As duas testemunhas têm sua raiz no sexo. Estas duas testemunhas, Ida e Pingala, são os finos canais ganglionares pelos quais ascendem os átomos solares e lunares de nosso sistema seminal até o cálice. Este cálice é o cérebro.

Enche teu cálice, irmão, com o vinho sagrado da Luz.

Assim, explica−se porque o Signo do Infinito aparece sobre a cabeça do mago. Diante dele estão as espadas, as taças e os pentáculos. Ele empunha em suas mãos a varinha mágica que simboliza a medula espinhal.

Quando os átomos solares e lunares fazem contato no osso do cóccix, desperta a Kundalini, a serpente ígnea de nossos mágicos poderes. Então, somos devorados pela serpente e nos convertemos em magos excelsamente divinos.

Arcano 2 − A Sacerdotisa

Agora, estudemos o equilíbrio mágico no Arcano 2 do Tarô.

O corpo físico acha−se organizado com os elementos. O Íntimo emanou da Estrela Interior que sempre nos sorriu e está polarizado positivamente. O corpo físico é a sombra negativa do Íntimo.

O espírito e a matéria vivem em eterna luta. Quando o espírito vence a matéria, surge um Mestre. Maya, a ilusão, não poderia existir sem a dualidade. Força e matéria são duas modalidades de uma mesma coisa: energia.

A matéria é energia determinada e determinadora de novas ondulações. A evolução é um processo de complicação da energia, cujo resultado é o universo: macrocosmo e microcosmo. O universo é Maya, ilusão. O universo somente existe pelo Carma e é uma massa de sombras flutuantes.

Quando o Espírito, o Íntimo, se liberta de Maya, retorna ao Ain Soph da Cabala. Em última síntese, cada Ser é tão−somente um átomo superdivino do espaço abstrato absoluto. Esse átomo é o Ain Soph.

universo é Maya, dorPrecisamos nos libertar do binário e voltar à unidade da vida.

Os deuses inefáveis do Ain Soph estão para nós muito além de toda compreensão. A mente humana é para os deuses do Ain Soph o que as atividades do reino mineral são para nós. No Ain Soph reina apenas a unidade da vida. Isso é felicidade suprema. O Urge passar para mais além das manifestações dolorosas de Maya.

Existe uma ciência com a qual podemos rasgar o véu de Maya e retornar ao Ain Soph. Essa ciência é a Alquimia.

O doutor Arnold Krum−Heller disse: "Um químico esqueceu por acaso um anel com uma esmeralda perto de um tubinho que continha rádio e depois de algumas semanas viu que a esmeralda havia mudado por completo; era agora outra pedra, desconhecida para ele. Deixou de propósito algumas outras pedras como rubis, safiras etc., em contato com o rádio. Grande foi sua surpresa ao ver que, depois de algum tempo, haviam mudado de cor completamente. As azuis tinham se tornado vermelhas e as vermelhas, verdes".

Continua o doutor Krum−Heller: "Senhores, isto que só menciono, pois não considero que esteja cientificamente estabelecido, sabem o que significa? Que Shakespeare tinha razão ao dizer que existe muita coisa entre o céu e a terra que nossa consciência escolástica não suspeita e que a Alquimia renasce, comprovando−se a transmutação dos metais".

O homem e a mulher devem equilibrar suas forças. Devem ser alquimistas para retornar ao Ain Soph. Circe oferece a taça tentadora e Ulisses a rechaça com a espada. No Signo Sagrado do Infinito, acham−se representados o cérebro, o coração e o sexo do Gênio planetário. A luta é terrível: cérebro contra sexo, sexo contra cérebro e, o que é mais terrível ainda, aquilo de coração contra coração. Tu o sabes.

Sobre os altares dos templos da Grande Loja Branca, os Mestres colocam três vasos de glória, três vasos de Alquimia. Cada um dos três vasos sagrados do templo contém um bálsamo precioso.

O bálsamo vermelho é o fogo, o azul é a água e o branco, o Espírito Universal da Vida. Ida e Pingala são os canais pelos quais sobem os átomos do fogo e da água. O Espírito empunha a vara de sete nós. Essa vara é a medula espinhal. Quando a mulher e o homem sabem evitar o espasmo e a ejaculação do Ens Seminis, desperta a serpente ígnea de nossos mágicos poderes. Se quereis voltar ao Pai que está em segredo, deveis regressar primeiro ao seio de vossa Divina Mãe Kundalini.

Necessitas levantar pelo teu canal medular a serpente da vida: isso é Alquimia – Al−kimia.

Tens esquecido de tua Divina Mãe Kundalini e precisas adorar à divina e bendita Deusa Mãe do Mundo. Tens sido ingrato para com tua Mãe Cósmica. Ela é a Virgem dos cultos religiosos. Ela é Ísis, Maria, Cibele, Adonia, Isoberta etc. A pedra da graça encontra−se rodeada por nove montanhas deliciosas. Esta pedra é o sexo. Se queres voltar ao seio de tua Divina mãe, necessitas trabalhar com a Pedra Filosofal, o sexo.

Os Maias dizem que no primeiro céu Deus, o Verbo, tinha subjugado sua pedra, tinha subjugado sua serpente e tinha subjugado sua substância. Apenas com o Arcano A.Z.F. pode o Verbo fazer−se carne para subjugar novamente a sua pedra, a sua serpente e a sua substância. Então, retornamos ao Ain Soph, voltamos para a unidade da vida.

Sois filhos da viúva, vossa Divina Mãe é agora viúva.

Quando ela se levanta pelo canal medular, desposa o Amado Eterno. Vossa Divina Mãe é o Arcano 2, a Papisa do Tarô. Ela está coroada com a tiara e sua cabeça está rodeada por um véu. Deveis ser valentes e levantar o véu de Ísis.

(Parte 1 de 7)

Comentários