Doutrina do espirito Santo

Doutrina do espirito Santo

PNEUMATOLOGIA DOUTRINA DO ESPÍRITO SANTO

OBJETIVOS DO ESTUDO DA PNEUMATOLOGIA

  • Reconhecer a Dinvidade do Espírito Santo, através dos seus atributos

  • Identificá-lo como a 3ª Pessoa da Trindade

  • Conhecer e aprender refutar negações contra a Pessoa do Espírito Santo

  • Identificar na Bíblia vários títulos divinos dados ao Espírito Santo

  • Conhecer a Doutrina do Espírito Santo no Velho Testamento

OBJETIVOS DO ESTUDO DA PNEUMATOLOGIA

  • O que é e qual a importância do “Fruto do Espírito”

  • A habitação do Espírito Santo no crente

  • A obra do Espírito Santo na regeneração

  • A obra do Espírito Santo na Graça Comum

  • Entender o que é e quais são os objetivos do batismo com Espírito Santo

  • Conhecer os dons, figuras e símbolos

IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA PNEUMATOLOGIA

  • Sem a presença do Espírito Santo não haveria:

  • A criação, o universo e a raça humana (Gn1.2; Jó 26.13; 33.4; Sl 104.30)

  • A Bíblia (2 Pe 1.21; Jo 14.26; 1 Co 2.10)

  • Poder para proclamar o evangelho (At 1.8)

  • Fé, novo nascimento, nem santidade e nenhum cristão nesse mundo.

A DINVIDADE DO ESPÍRITO SANTO

  • “A unidade divina é uma unidade composta.”

  • Não é o caso de haver três Deuses. Os três cooperam unidos e no mesmo propósito, de maneira que no pleno sentido da palavra são “um”.

  • O Espírito Santo é a 3ª Pessoa da Trindade Divina. Ele procede do Pai e do Filho. (Jo 15.26; Sl 104.30; Gl 4.6; Fp 1.19).

  • Processão Eterna: descreve o relacionamento do Espírito Santo com o Pai e o Filho.

A DINVIDADE DO ESPÍRITO SANTO

  • Provas da Divindade do Espírito Santo:

  • Ele é chamado “Deus” – At 5.3-4,9; 1 Co 3.16; Ef 2.22; 2 Co 3.17

  • Ele é chamado “Adonai”. Comparar

  • Hb 10.15,16 com Jr 31.31,34

  • 3. Ele está associado ao Pai e ao Filho num mesmo nível de igualdade. – Mt 28.19; 1 Jo 5.7; 2 Co 13.14

A DINVIDADE DO ESPÍRITO SANTO

  • Os atributos de Deus são dados ao Espírito Santo:

  • 4.1 – Eternidade – Hb 9.14

  • 4.2 – Vida – Rm 8.2

  • 4.3 – Onipresença – Sl 139.7,8

  • 4.4 – Santidade – Mt 28.19

  • 4.5 – Onisciência – 1 Co 2.10

  • 4.6 – Soberania – Jo 3.8; 1 Co 12.11

  • 4.7 – Onipotência – Gn 1.1,2; Jo 3.5

A DINVIDADE DO ESPÍRITO SANTO

  • As obras de Deus são dadas ao Espírito Santo:

  • 5.1 – A criação – Jó 33.4

  • 5.2 – A encarnação – Mt 1.18

  • 5.3 – A regeneração – Jo.3.8; 1 Jo 4.7

  • 5.4 – A ressurreição – Rm 8.11

  • 5.5 – A inspiração da Palavra de Deus – 2 Pe 1.21; 2 Re 21.10

A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO

  • Principais negações das seitas sobre o Espírito Santo:

  • Que o Espírito Santo não é uma pessoa, portanto, negam a doutrina da Trindade.

  • Que o Espírito Santo é apenas “uma força exercida por Deus”.

  • Que as ações do Espírito Santo foi apenas no passado.

A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO

  • O Espírito Santo tem sua individualidade como o Pai e o Filho, vejamos:

  • Aparece em vários textos junto com o Pai e o Filho – Mt 28.19; 2 Co 13.13; I Jo 5.7

  • É uma pessoa como o Pai e o Filho é – At 5.3,4

  • Ele Pensa - Rm 8.27; At 15.28

  • Tem sentimentos – Rm 15.30;

  • Convence – Jo 16.8-11

  • Regenera – Jo 3.5

A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO

  • O Espírito Santo ama – Rm 15.30

  • Foi envidado pelo Pai - Jo 14.16-18, 26

  • Importante: a palvra “outro” no grego é “allos”, que significa “outro do mesmo tipo”, ao invés de “heteros” que significa “outro de um tipo diferente”

  • Inspirou as Escrituras – 2 pe 1.21

  • Ele intercede – Rm 8.26

  • Todas estas características e ações revelam que o Espírito Santo é um pessoa, pois a uma “força” não se poderia atribuir tais adjetivos.

A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO

  • Ações do homem para com o Espírito Santo:

  • Blasfemar – Mt 12.31

  • Importante: Blasfemar no grego significa “dizer coisas abusivas, difamação, calúnia”

  • Mentir – At 5.9

  • Resistir – At 7.51

  • Obedecer – At 13.2,3

A OBRA DO ESPÍRITO SANTO NO VELHO TESTAMENTO

  • Por que é importante estudar a doutrina do Espírito Santo no Velho Testamento?

  • Extrair lições das obras do Espírito Santo na vida dos Heróis da Fé;

  • Revelação da unidade dos dois testamentos

  • Comprova a pré-existência do Espírito Santo através de sua participação na criação;

O ESPÍRITO SANTO NA CRIAÇÃO

  • Em Gn 1.1, a palavra “Deus” é usada no plural

  • Antes da terra existir o E. Santo já existia – Gn 1.2

  • O Espírito Santo foi ativo na criação do universo – Is 40.12-13; Jó 26.13; na criação do homem – Jó 33.4; na presença da natureza – Sl 104.10,30; Is 40.7

  • O Espírito Santo é o autor da vida humana – Gn 2.7; Cf. Jó 27.3

O ESPÍRITO SANTO NA SALVAÇÃO NO ANTIGO TESTAMENTO

  • O Espírito Santo antes do dilúvio já pretendia convencer o homem – Gn 6.3, pois sua função é iluminar - Sl 119.27 e conduzir a alma a Deus – Sl 65.3,4

  • A crença de que as pessoas do A. Testamento não tinham o Espírito Santo deve ser rejeitada, pois a carne não pode produzir um servo de Deus – Jo 3.3-6; Rm 8.7-8. No entanto, não houve nenhum derramamento do E. Santo de forma mais ampla, como no dia de Pentecostes.

  • O Espírito Santo se afastava de homens, como Saul – I Sm 16.14, no que se refere a capacitar os homens para serviços específicos, mas sempre teve por perto para reconduzi-los a Deus – Sl 37.24

O ESPÍRITO SANTO NA COMUNICAÇÃO DA MENSAGEM NO ANTIGO TESTAMENTO

  • O Espírito Santo instrui o povo de Israel no deserto Ne 9.20;

  • O Espírito Santo inspirou os compositores para produzirem cânticos - 2 Sm 23.2;

  • Os profetas eram inspirados pelo Espírito Santo ao transmitirem a mensagem ao povo – Nm 11.29; 1 Sm 10.5,6,10; 2 Cr 20.14; 24.19,20. Os falsos profetas usavam seus próprios espíritos – Ez 13.2,3

  • O Espírito Santo usou até alguém que não tinha uma legítima comunhão com Deus – Nm 24.2

O ESPÍRITO SANTO NA LIDERANÇA DO ANTIGO TESTAMENTO

  • Foi pela ação do Espírito Santo que:

  • José se evidenciou com capacidade de revelar mistérios e sabedoria para administrar – Gn 41.8,38;

  • Moisés mostrou autoridade divina para liderar e sabedoria para legislar – Is 63.11;

  • Os 70 anciãos mostraram habilidade como cooperadores de Moisés – Nm 11.16,17,25

  • Bezaleel recebeu capacidade para construir o tabernáculo e ensinar a outros – Ex 31.1-4; 35.34

O ESPÍRITO SANTO NA LIDERANÇA DO ANTIGO TESTAMENTO

  • Otniel adquiriu sabedoria para julgar Israel – Jz 3.10,11;

  • Gideão encontrou coragem para lutar – Jz 6.34;

  • Jefté lutou e venceu os amonitas – Jz 11.29;

  • Sansão encontrou força para libertar o seu povo da escravidão dos filisteus – Jz 14.19;

  • Davi foi rei, poeta, cantor, profeta – 1 Sm 16.13

  • Os profetas agiram inspirados – Ez 2.2; 2 Pe 1.21

O ESPÍRITO SANTO NA LIDERANÇA DO ANTIGO TESTAMENTO

  • Em João Batista, que foi possuído pelo Espírito Santo desde o ventre da sua mãe (Lc 1.15), a presença do Espírito Santo se evidencia:

  • Pela autoridade com que exortava o povo a seguir o caminho do Senhor – Lc 3.2-4;

  • Pela firmeza com que anunciava a salvação de Deus, em Cristo - Lc 3.5,6

  • Pela energia com que denunciava o pecado de seu povo – Lc 3.7-9;

  • Pela convicção com que predizia o caráter sobrenatural do ministério de Jesus – Lc 3.15-18

  • Pela forma como protestava contra o pecado de Herodes – Lc 3.19.

DONS ESPECIAIS DO ESPÍRITO SANTO NO ANTIGO TESTAMENTO

  • Dons Políticos – Gn 41.38; Nm 11.25; 27.28;

  • Dons Morais:

  • 1 – Coragem – Jz 6.34; 11.29

  • 2 – Indignação – 1 Sm 11.6

  • Dons Físicos:

  • 1 – Força – Jz 14.6; 15.14

  • 2 – Capacidade mecânica – Ex 31.2-5

  • “Tudo isto nos ensina que, sem o Espírito de Deus, não poderemos oferecer nenhum serviço a Ele – Zc 4.6”

AS PROFECIAS SOBRE O ESPÍRITO SANTO NO ANTIGO TESTAMENTO

  • Isaias falou que sobre o “Servo do Senhor” o Espírito de Deus repousaria – Is 11.1-4; 42.1; 61.1-3. Quando Jesus leu as Escrituras em Nazaré, terminou dizendo: “Hoje se cumpriu as Escrituras em vossos ouvidos” – Lc 4.21;

  • Várias textos falam do derramamento do Espírito Santo – Jl 2.28-29; Is 32.15-17; 44.3-5; Ez 11.19-20; 36.26-27.

  • Profecias sobre futuras obras do Espírito Santo com os judeus – Is 44.2-3; Ez 37.1-14; Zc 12.10.

A OBRA DO ESPÍRITO SANTO NA INSPIRAÇÃO DAS ESCRITURAS

  • O Espírito Santo tem nos dado uma revelação tão completa através das Escrituras (2 Pe 1.19-21), que seu trabalho agora é “iluminação” e não mais a “inspiração”

  • A Bíblia é superior a:

  • Tradição – Mt 15.19;

  • Ciência – 1 Tm 6.20;

  • Fábulas – 2 Tm 4.4;

  • Ocultismo – Is 8.19-20;

  • Operadores de sinais – Dt 13.1-3

  • Opiniões humanas – Pv 14.12

A OBRA DO ESPÍRITO SANTO NA INSPIRAÇÃO DAS ESCRITURAS

  • A palavra “inspiração” é a tradução da palavra grega “theopneustic”, que significa “sopro divino”. A Bíblia é um livro inspirado – 2 Tm 3.16;

  • O Espírito Santo revelou as verdades sagradas através de:

  • Revelação ditada – Ex 20.1;

  • Visão – Ap 1.11;

  • Direção íntima – Lc 1.1-3

  • A doutrina da inspiração das Escrituras nega toda a influência da mente humana no conteúdo da mesma.

O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO

  • O QUE É O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO ?

  • - É um revestimento ou dotação de poder do alto, pela instrumentalidade do Espírito Santo, para ingresso do crente numa vida de profunda adoração e eficiente serviço a Deus (Jo 16.14; At 1.8; 10.46)

  • - A palavra “batismo” é originada do grego “baptizem”, que significa “imergir”. Logo, é mais correto afirmar que o batismo é “no” e não “com” o Espírito Santo.

PARA QUEM É O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO?

  • Analisemos Atos 2. 38.39:

  • A promessa é para vós: os judeus ali presentes

  • Representando os demais. A nação com a qual Deus fizera a antiga aliança;

  • Para vossos filhos: as futuras gerações de Israel;

  • Para todos que ainda estão longe e para quantos o Senhor nosso Deus chamar: para todos indivíduos (os gentios) que respondam ao chamado de Deus, através da pregação do evangelho.

OS RESULTADOS DO BATISMO NO ESPÍRITO SANTO

  • Faz do crente uma testemunha poderosa do Evangelho – At 1.8; 4.31; Rm 15.18,19.

  • Maior sensibilidade contra o pecado e maior busca pela retidão e visão mais profunda do juízo divino contra a impiedade – Jo 16.8.

  • Uma vida que glorifica a Jesus Cristo – Jo 16.13,14; At 4.33;

  • Mensagens proféticas e louvores – At 2.4,17; 10.46; 1 Co 14.2.15;

OS RESULTADOS DO BATISMO NO ESPÍRITO SANTO

  • 5. Visões da parte do Espírito – At 2.17

  • 6. Manifestações dos dons do Espírito Santo – 1 Co 12.4-10;

  • 7. Maior desejo de orar e interceder – At 2.41,41; 3.1; 6.4; Rm 8.26;

  • 8. Maior amor e compreensão da Palavra de Deus – Jo 16.13; At 2.42;

  • 9. Convicção cada vez maior de Deus como nosso Pai – At 1.4; Rm 8.15; Gl 4.6

BATISMO NO ESPÍRITO SANTO – UMA PROMESSA DE DEUS

  • Profecias de derramamento do Espírito Santo no Velho Testamento:

  • Is 44.3; Ez 11.19; 36.27; Jl 2.28,29; Zc 12.10.

  • Profecias de derramamento do Espírito Santo no Novo Testamento:

  • Mt 3.11,12; Mc 1.7,8; Lc 3.16,17; Jo 1.33; At 1.5; 11.16.

FORMAS E EVIDÊNCIAS DO BATISMO NO ESPÍRITO SANTO

  • Três formas do Espírito Santo batizar o crente:

  • Sem intervenção humana – At 2.2-4;

  • Através da imposição de mãos – At 8.15-18; 9.17,18; 19.6.

  • Poder da pregação da Palavra – At 10.44

  • Evidências do Batismo no Espírito Santo:

  • No dia pentecoste – At 2.1-4;

  • Entre os crentes samaritanos – At 8.14,17

  • Sobre Saulo em Damasco – At 9.17,18

  • Na casa de Cornélio – At. 10.44-46;

  • Sobre os Discípulos em Éfeso – At 19.6

OS DONS DO ESPÍRITO SANTO

  • O que é um dom espiritual?

  • É uma capacidade dada por Deus ao crente para o desempenho de um serviço com propósito.

  • Finalidades dos dons espirituais (1 Co 10.31):

  • Glorificação de Jesus

  • Edificação da igreja

  • Confirmação da Palavra

  • Expansão da Obra de Deus

CLASSIFICAÇÃO DOS DONS

  • Dons Ministeriais (Ef 4.11):

  • Apóstolos: foram diretamente chamados pelo Senhor para estabelecer a Igreja e a mensagem do evangelho– Mt 10.2; At 1.15-26; Rm 1.1; 1 Co 1.1; 1 Pe 1.1;

  • Profetas: Os que falaram inspirados pelo E. Santo, trazendo uma mensagem para Igreja – At 2.14-40; 13.1,16-41; 15.32; Ap 1.1,3.

  • Evangelistas: Os que proclamam o evangelho para os não salvos – At 8.5-8, 26-40; 21.8; 26.16-18

CLASSIFICAÇÃO DOS DONS

  • Dons Ministeriais (Ef 4.11):

  • Pastores: escolhidos e dotados por Deus para dirigir e cuidar das necessidades espirituais da Igreja – 1 Tm 1.1-4; Tt 1.4,5; 1 Pe 5.1; 1 Jo 2.1,12-14; 3 Jo 1-7

  • Mestres: Os dotados por Deus para esclarecer e explicar a Palavra de Deus para a edificação da Igreja – At 15.35; 20.20; 18.25-28; 1 Co 4.17; Tt 2.1-3,9,10.

CLASSIFICAÇÃO DOS DONS

  • Dons Auxiliares (Rm 12.8):

  • Diácono: prestam assistência prática aos membros da Igreja – At 6.5; Rm 16.1,2;

  • Socorro: várias modalidades específicas de auxílio – At 20.35; 16.14,15; 3 Jo 5-8;

  • Administrador: orientam e supervisionam atividades na Igreja – At 6.3,4; 20.11-35;

  • Exortador: motivam outros cristãos a uma fé mais profunda em Cristo – At 11.23,24; 14.22; 15.32; 1 Ts 3.2; Tt 2.6,13; 1 Pe 5.1,2

CLASSIFICAÇÃO DOS DONS

  • Dons Auxiliares (Rm 12.8):

  • Doador: dotados por Deus para darem liberalmente dos seus recursos para as necessidades do povo de Deus – At 4.36,37; Rm 15.26,27; 2 Co 9.2

  • Consolador: dotados por Deus para consolar os aflitos mediante atos de misericórdia – 2 Co 1.4; Hb 10.34; At 9.36-39.

CLASSIFICAÇÃO DOS DONS

  • Dons espirituais (1 Co 12.8-11):

  • Os dons espirituais, para melhorar compreensão de suas finalidades, foram divididos em três grupos:

  • Dons de revelação ou saber: “palavra da sabedoria”, “palavra da ciência” e “discernimento de espíritos” ;

  • Dons de poder: “dons de curar”, “fé” e “operação de milagres”;

  • Dons de inspiração: “profecia”, “variedades de línguas” e “interpretação de línguas”.

DONS DE REVELAÇÃO

  • Palavra da Sabedoria: enunciação do E. Santo aplicando a Palavra de Deus em uma determinada situação – At 6.10;

  • Palavra do Conhecimento: revela conhecimento a respeito de pessoas, circunstâncias e verdades bíblicas – At 5.9,10

  • Discernimento de espíritos: capacidade para julgar se profecias e outros manifestações sobrenaturais provêm do Espírito Santo – At 8.18-24; 13.8-12

DONS DE PODER

  • Dons de curar: restauração da saúde de alguém por meios divinos – At 3.6-9; 28.3-5;

  • Fé: fé sobrenatural que capacita o crente a crer em Deus, para a realização de milagres – Mt 8.5-13; Mt 15.22-28; Lc 17.11-19;

  • Operação de Milagres: poder sobrenatural para alterar o curso da natureza – At 9.36-41; Mt 8.23-27; Jo 6.5-13; Lc 5.4-11

DONS DE INSPIRAÇÃO

  • Profecia: capacidade momentânea e especial para transmitir mensagem de Deus – Lc 1.40-45; 1.67-79; At 2.14-40; 21.9; 21.10,11;

  • Variedades de línguas: expressar-se sobre a influência direta do Espírito Santo, numa língua que a pessoa não aprendeu e nem conhece – At 2.4-11; 10.44,45; 19.2-7

  • Interpretação de línguas: capacidade especial de interpretar o que é falado em línguas estranhas, pelo Espírito – 1 Co 12.10,30; 14.5; 13.26-28.

Comentários